14 setembro 2021

3 MESES DE KINDLE UNLIMITED POR R$1,99

A promoção de 3 meses de Kindle Unlimited por R$ 1,99 voltou!

Para assinar, clique aqui



Aproveite 3 meses de Kindle Unlimited pagando apenas R$ 1,99 
● Tenha acesso ilimitado a mais de 1 milhão de eBooks.
● Explore nossa seleção de revistas.
● Leia em qualquer lugar e em qualquer dispositivo com o App Kindle.

13 setembro 2021

Resenha - O enigma do quarto 622, Joël Dicker



Livro:
O enigma do quarto 622
Autor(a): Joël Dicker
Editora: Intrínseca
Páginas: 528
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Numa noite de Dezembro, um cadáver jaz no chão do quarto 622 do Palace de Verbier, um luxuoso hotel nos Alpes suíços. A morte misteriosa ocorre em plena festa anual de um prestigiado banco suíço, nas vésperas da nomeação do seu presidente. A investigação policial nada conclui e a passagem do tempo leva a que o caso seja praticamente esquecido. Quinze anos mais tarde, o escritor Joël Dicker hospeda-se nesse mesmo hotel para recuperar de um desgosto amoroso e para fazer o luto do seu estimado editor. Ao dar entrada no hotel para o que esperava ser uns dias de tranquilidade e inspiração, não imaginava que acabaria a investigar esse crime do passado.

 

Uma história ambientada em Genebra, na Suíça. Joel é um escritor que está passando pelo luto após a morte de seu amigo Bernard, seu editor, que acreditou no seu trabalho e o tornou um grande escritor. Joel se envolve com uma moça e, quando o relacionamento acaba, ele resolve tirar umas férias para espairecer a cabeça por um tempo.

O lugar escolhido por ele é o luxuoso hotel nos alpes suíços e, ao se hospedar no Palace de Verbier, Joel fica no quarto 621 Bis. Logo ao entrar no quarto ele estranha a numeração do apto que não segue a sequência correta e isso o deixa intrigado. A numeração também intriga uma outra hóspede, Scarlet, que Joel conhece no restaurante do hotel. Juntos descobrem que houve um assassinato no quarto 622, agora renomeado 621 Bis, há 15 anos atrás.

11 setembro 2021

Resenha - Procure nas Cinzas, Charlie Donlea



Livro: Procure nas Cinzas
Autor(a): Charlie Donlea
Editora: Faro
Páginas: 356
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

O ataque terrorista às Torres Gêmeas do World Trade Center chocou o mundo vinte anos atrás, mas, para uma família, esse atentado teve um gosto mais amargo. A destruição dos edifícios deu fim à vida de Victória, a principal suspeita de um crime brutal ― sem que ela tivesse a chance de se defender. E sua irmã, Emma, ainda tinha um assunto pendente: naquele momento extremo, pouco antes de o prédio desabar, Victoria conseguiu realizar uma última ligação pedindo que Emma a ajudasse a provar sua inocência. O caso fica abandonado por duas décadas, até que a evolução das técnicas forenses possibilitou a identificação do DNA de uma das vítimas dos ataques ― justamente da mulher que foi considerada culpada pelo assassinato de um conhecido escritor. Avery Manson, uma famosa apresentadora de TV, vê no caso uma oportunidade de alavancar ainda mais a sua carreira. Seu faro jornalístico a leva até Emma, e ela decide fazer o que for preciso para reabrir o caso, expor as falhas da polícia e descobrir se Victoria era ou não inocente. Avery não imaginava que seria preciso remontar um complexo quebra-cabeça para se chegar à verdade. E ela própria guarda também muitos segredos que, na busca insaciável por conseguir uma ótima história, podem ser expostos e destruir todo o sucesso que conquistou. Para quem ama os clássicos de Agatha Christie ou adora suspenses e personagens misteriosos e envolventes. Procure nas cinzas, lançamento da Faro Editorial, cria um emaranhado de tramas e personagens interessantes, capazes de tudo, e que irão fisgar os leitores até as últimas páginas.


Vinte anos atrás, Victoria Ford era apontada como suspeita da morte brutal do próprio amante. A cena do crime continha inúmeras evidências de seu DNA, mas apesar de tudo incriminá-la, Victoria jurava ser inocente e desesperadamente buscava uma forma de provar a impossibilidade de sua participação no crime. Contudo, o caso chega ao fim quando Victoria fica presa nas Torres Gêmeas no fatídico dia do atentado de 11 de setembro.

Desde que Avery Mason assumiu a posição de apresentadora do American Events, um programa de TV de grande audiência, tudo mudou! Avery logo percebeu seu potencial para alavancar os números do programa e manter o público grudado na tela, ela era um fenômeno, mas seu contrato estava chegando ao fim e muito mais do que renová-lo, Avery queria ser tão ou mais valorizada que o antigo apresentador, não apenas por saber que mulheres são desvalorizadas em seu ofício, mas pela certeza de que sim, ela era a melhor.

Em busca de um roteiro surpreendente e capaz de mantê-la como host do show, Avery esbarra com o caso de Victoria vinte anos após seu arquivamento, quando uma nova tecnologia permite que seja constatada a compatibilidade de DNA através de fragmentos encontrados nos destroços do World Trade Center. A princípio Avery queria apenas falar sobre essa nova tecnologia, mas investigar o crime não solucionado seria sua chance de fazer história no programa.

O problema é que Avery ainda precisa lidar com um fantasma do passado que manchou a reputação de sua família quando um esquema fraudulento conduzido por seu pai veio à tona. Por mais que ela não estivesse ligada as fraudes, associar o caso a sua imagem prejudicaria sua carreira. No entanto, Avery nem imagina que o FBI já está em sua cola, e ela precisará de um bom plano para manter seu emprego enquanto resolve seu passado.

Procure nas cinzas é um livro carregado de investigação e mistério. A história alterna entre passado e presente, entregando ao leitor uma trama de ritmo eletrizante, com personagens bem delineados e com direito a crossover. Para além do suspense, o autor também traz um tema importante através de Avery. Ela precisa enfrentar o machismo do mundo televiso e provar seu valor constantemente, mesmo quando os números de audiência apontam resultados superiores.

A cereja do bolo fica por conta do final inesperado que conseguiu me chocar. Sim, Donlea surpreende na última página e apesar de ser tapeada e já imaginar que aconteceria, nunca imaginei que seria dessa forma. Leiam!


31 agosto 2021

Resenha - Jogador número dois - Ernest Cline


 
Livro: Jogador número dois
Autor(a): Ernest Cline
Editora: Intrínseca
Páginas: 416
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Na aguardada sequência do best-seller Jogador Número Um, uma tecnologia revolucionária e inimigos poderosos põem em risco o destino da humanidade. Dias após o fim do concurso lançado pelo fundador do OASIS, Wade Watts faz uma descoberta bombástica. Escondida no cofre de James Halliday, há uma tecnologia capaz de alterar a natureza da existência humana para sempre — e talvez piorar ainda mais as coisas. Chamado de Interface Neural OASIS, ou INO, o dispositivo permite que o usuário use os cinco sentidos no ambiente virtual e controle seu avatar apenas com o pensamento. Também é possível gravar suas experiências no mundo real e que outras pessoas consigam revivê-las. Ainda que revolucionário, o INO torna o OASIS mais viciante e perigoso do que nunca. Começa assim uma nova missão, uma caça ao último Easter egg deixado por Halliday, com um misterioso prêmio em vista. Ao longo dessa jornada, Wade e seus amigos enfrentarão um inimigo inesperado e extremamente poderoso — disposto a matar milhões para conseguir o que quer —, revelações do passado conturbado de Halliday e até mesmo múltiplas versões do cantor Prince. A vida de Wade e o futuro do OASIS estão em risco outra vez, mas a humanidade pode ser a maior vítima dessa guerra cada vez mais real. Com uma narrativa criativa e eletrizante, repleta de referências à cultura pop dos anos 1980 e ao universo nerd que consagraram o primeiro volume da série, Jogador Número Dois dá continuidade ao legado de sucesso de seu antecessor e lança os leitores em uma nova aventura futurista e surpreendente. O livro também ganhará uma adaptação cinematográfica, com roteiro do autor. 



Wade Watts ganhou uma fortuna após vencer a disputa de Halliday. No entanto, algumas surpresas relativas a essa vitória ainda o surpreenderam nosso personagem. O que acontece é que antes de sua morte, James Halliday desenvolveu uma tecnologia conhecida como INO, um dispositivo capaz de escanear o cérebro dos jogadores, tornando as experiências e sensações do OASIS muito mais reais.E é então que com a ajuda dos amigos ele decide lançar essa nova tecnologia para o mundo.

E as surpresas não param por aí, após o grande sucesso do INO entre a população, Wade descobre que Halliday havia deixado um novo desafio escondido, e só seu avatar, Parzival, é capaz de resolvê-lo. Porém, anos se passam sem que Wade consiga qualquer informação que o leve até a primeira pista. Desesperado por uma chance de desvendar o enigma deixado por Halliday, ele decide oferecer um prêmio bilionário para aquele que conseguir alguma informação que possa ajuda-lo nessa missão. Será que Wade terá sucesso com a ajuda de um avatar iniciante?

26 agosto 2021

Resenha - O Mar sem Estrelas, Erin Morgenstern


 
Livro: O Mar sem Estrelas
Autor(a): Erin Morgenstern
Editora: Morro Branco
Páginas: 544
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Quando Zachary Ezra Rawlins descobre um misterioso livro escondido na biblioteca de sua universidade, isso o leva a uma busca como nenhuma outra. Em meio a suas inebriantes narrativas sobre prisioneiros apaixonados e cidades perdidas, ele se depara com algo impossível: uma história de sua própria infância. Determinado a obter respostas que este livro sem título ou autor se recusa a prover, Zachary deve seguir as únicas pistas que encontra na capa – uma abelha, uma chave e uma espada. Em seu caminho, surgem duas pessoas que mudarão o curso de sua vida: Mirabel, uma impetuosa pintora de cabelos cor-de-rosa, e Dorian, um belo e enigmático homem descalço. Navegando por bailes de máscaras e sociedades secretas, este é só o início de uma missão que o levará a um estranho labirinto subterrâneo, às margens do Mar Sem Estrelas. Um mundo maravilhoso de túneis sinuosos, cidades perdidas, amantes eternos e histórias a serem preservadas, custe o que custar…

"Se todos os finais são começos, será que todos os começos também são finais?"


Há um mês eu tento assimilar o que foi minha experiência de leitura com O Mar sem Estrelas para convencê-los a ler essa obra, no entanto, há um mês eu tenho certeza que jamais serei capaz de colocar em palavras o quão prazerosa e encantadora foi conhecer essa história, mas prometo que tentarei nessa resenha.

A trama criada por Erin Morgenstern é sem dúvida uma das mais originais e complexas que já tive a oportunidade de ler. Para quem é fã de fantasia devo dizer que o livro é uma verdadeira viagem a um novo mundo repleto de camadas, com histórias dentro de histórias, fábulas, baladas, amores atemporais e navios que navegam sobre um mar sem estrelas.

Zachary é nosso protagonista, um jovem estudioso que encontrará na biblioteca da universidade onde estuda um livro misterioso contendo em suas páginas um momento específico de sua história. O que acontece é que esse momento jamais foi divido com outro pessoa, sendo assim, como ele poderia estar descrito em um livro que parece ser mais antigo do que o próprio Zachary? É justamente essa pergunta e todas as possíveis respostas que farão essa história se desenvolver, e você querido leitor fiará ávido por respostas. Mas não esperem encontrar aqui respostas para todas as perguntas que surgirão durante a leitura. Morgenstern conseguiu criar seu próprio "país das maravilhas". Nem tudo o que acontece nessa história possuirá sentido ou conexão óbvia, então preparem-se para um enredo denso, poético e desafiador.

Nesse mundo secreto de histórias infinitas e caminhos que se encontram e desencontram, Morgenstern fala sobre amor, sobre destinos e sobre histórias. O Mar sem Estrelas é uma obra que pode não agradar todo e qualquer leitor devido a sua complexidade e finais abertos, mas garanto que esse é um livro para quem gosta de histórias, além de uma experiência única, arrebatadora e emocionante.

Terminei o livro sem a certeza se entendi todas as conexões dessa trama, mas determinada a reler a obra assim que possível e conhecer mais da escrita dessa autora que ganhou espaço na minha lista de queridinhas.


"Um garoto no começo de uma história não tem como saber que a história começou."

22 agosto 2021

Resenha - O clube do crime das quintas-feiras, Richard Osman



Livro: O clube do crime das quintas-feiras
Autor(a): Richard Osman
Editora: Intrínseca
Páginas: 400
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Fenômeno editorial que o mundo não via desde o lançamento de Harry Potter, O Clube do Crime das Quintas-Feiras é um exemplo concreto de como uma história de mistério e assassinato pode ser extremamente engraçada. Toda quinta, em um retiro para aposentados no sudeste da Inglaterra, quatro idosos se reúnem para ― segundo consta na agenda da sala de reunião ― discutir ópera japonesa. Mas não é bem isso que acontece ali dentro. Elizabeth, Ibrahim, Joyce e Ron usam o horário para debater casos policiais antigos sem solução, confiantes de que podem trazer justiça às vítimas e encontrar os responsáveis por algumas daquelas atrocidades do passado. Com todos os integrantes acima dos setenta anos, o Clube do Crime das Quintas-Feiras não é a equipe de detetives mais convencional em que se conseguiria pensar, mas com certeza está mais do que acostumada a fortes emoções. Afinal, Joyce foi enfermeira por décadas, Ibrahim ajudou pacientes psiquiátricos em situações dificílimas, Ron era um reconhecido líder sindical e Elizabeth... bom, digamos que assassinatos e redes de contatos sigilosas não eram nenhuma novidade para ela. Quando um empreiteiro local com projetos bastante questionáveis na cidade aparece morto, o grupo tem a oportunidade de seguir as pistas de um caso atual. Apostando em seus semblantes inocentes e habilidades investigativas estranhamente eficazes ― além de trocas de favores clandestinas com a polícia, que, apesar de todos os esforços, parece estar sempre um passo atrás de seus colegas amadores ―, os quatro amigos embarcam em uma aventura na qual as mortes do presente se entrelaçam com antigos segredos, e em que saber demais pode trazer consequências perigosas.



Curtir a vida em um pacato vilarejo para aposentados? Qual nada! O interessante para esse grupo de quatro amigos era se reunir semanalmente na sala Quebra—cabeças para desvendar assassinatos cometidos há tempos atrás, mas que não receberam a justiça devida.

Investigar sobre esses crimes antigos deixou de ser o objetivo principal do grupo após ter ocorrido o assassinato de um dos colaboradores do empreendimento. Ao lado do corpo foi deixada uma fotografia de anos atrás que retratava pessoas em atos questionáveis.

Dali em diante o tecer da trama nos levava a suspeitar de toda e qualquer pessoa! O clichê “todo mundo é inocente até que se prove o contrário”, se reverteu em “todos são suspeitos até que se encontre o responsável!”

Digno de muitas risadas, alguns tombos com relação ao verdadeiro culpado e uma certa indignação no final da história, O Clube do Crime das Quintas-feiras foi uma leitura rápida e envolvente. Os capítulos curtos ajudaram bastante!

Tenho uma ressalva na leitura, mas passo o pano porque haverá um novo livro, o qual já está em pré-venda, e algo que ficou no ar e até mesmo “impune” será retratado nessa continuação. I hope so!!!!




17 agosto 2021

Resenha - A Inexplicável Vida de Rose, Alberdam Souza Ramos



Livro: 
A inexplicável vida de Rose
Autor(a): Alberdam Souza Ramos
Editora: Independente
Páginas: 348
Adquira: Amazon

Na madrugada, o sono é curto e a insônia leva o meu pensamento ao tema “liberação ou não do aborto”, cujos argumentos e fatos assisti no telejornal “Profissão Repórter” na noite anterior. Entre uma reflexão e outra, decido iniciar uma pesquisa e escrever sobre aborto no meu 3º livro. A semana termina. No domingo, a vontade de comer frango assado me faz ir à lanchonete “Sogra da Dí ”. Enquanto o frango é cortado, pergunto a todos os presentes: — Alguém conhece alguma mulher que já fez aborto induzido e inseguro? A Rose para de cortar o frango por um instante, olha em meu rosto e diz: — Você veio ao lugar certo, fiz seis! [...] Em outro dia de muita conversa entre nós na lanchonete, decido incluir sua história real entre outras de ficção. Fica acordado que faremos encontros na lanchonete às quartas-feiras, às quinze horas, para eu registrar os seus relatos de vida. O gravador é a minha prova. Em alguns relatos, o sorriso e as gargalhadas são inevitáveis. Em outros, a indignação, a incompreensão e a revolta prevalecem. Em muitos, quase todos, lágrimas caem sobre meu rosto vermelho e sinto a garganta embargada pela dor da emoção e, como consequência, o silêncio prevalece por alguns segundos. Ela fala sobre o que passou: aliciação sexual, abortos, relação difícil com a mãe e irmãos, violência e estupros. Verdades dolorosas que me são contadas. Tudo acontece em duas cidades: nas zonas norte e oeste da capital de São Paulo e em Cerqueira César, uma linda e pequena cidade do interior do estado. Decido adiar as histórias de ficção para outro livro, este será totalmente sobre a vida de Rose. Uma história real, emocionante, triste e complexa. Difícil de digerir para meu padrão de vida. Eu não entendi! Espero que você, leitor, possa entender. E rezo que não seja nem conheça outra pessoa cuja vida tenha alguma semelhança com a vida dela.

Quando fui convidada pelo autor Alberdam Souza Ramos para conhecer seu novo livro: A inexplicável vida de Rose, de longe imaginei a gama de emoções que essa história me despertaria.

Narrado em primeira pessoa, a obra conta a história de vida real de Rose entre seus dez anos e sessenta anos de idade. Desde muito nova, já é perceptível para o leitor que ela e seus irmãos terão muitas provações ao longo da vida, a começar por um lar desestabilizado emocional e financeiramente, pelas constantes idas e vindas de seus responsáveis e pela falta de zelo parental.

Sua história, que se desenrola nas zona norte e oeste de São Paulo e anos depois em Cerqueira César, uma pequena cidade do interior do estado, mostra o amadurecimento forçado ao qual essa menina precisa enfrentar desde a infância até a idade adulta.

Apesar de sofrer as mais constantes agressões da mãe, Rose é uma filha exemplar, dedicada e obediente, sempre disposta a ultrapassar seus próprios limites e desejos para atender aos caprichos mais abusivos de sua progenitora. É doloroso acompanhar sua submissão absoluta, mas acima de tudo, sua inocência para lidar com situações inaceitáveis ao qual é exposta.

O livro tem cenas de violência doméstica, uso de drogas, estupro, aborto, acidentes e pedofilia, são tantos altos e baixos na vida dessa mulher que por vezes parece que a obra sai da realidade para a ficção, no entanto, tudo faz parte da vida sofrida de Rose, que embora carregue tanta dor, também traz em sua essência a pureza de um coração bom e que só merece ser feliz.

Ao final da obra, temos uma pequena entrevista feita pelo autor, onde Alberdam faz perguntas para Rosângela que nós mesmos gostariamos de fazer ou compreender para aceitar a densidade dessa história.

A inexplicável vida de Rose é uma história dolorosa, emocionante e que vale a pena ser lida.

📱Disponível no Kindle Unlimited e em formato físico.

Livro patrocinado por Governo Federal| Governo do Estado de São Paulo| Secretaria| ProAC| LEI Aldir Blanc|

16 agosto 2021

3 MESES DE KINDLE UNLIMITED POR R$ 1,99

A promoção de 3 meses de Kindle Unlimited por R$ 1,99 voltou!

Para assinar, clique aqui



Aproveite 3 meses de Kindle Unlimited pagando apenas R$ 1,99 
● Tenha acesso ilimitado a mais de 1 milhão de eBooks.
● Explore nossa seleção de revistas.
● Leia em qualquer lugar e em qualquer dispositivo com o App Kindle.

14 agosto 2021

Resenha - Draco Cola, A Cauda do Dragão, Douglas Portelinha


 
Livro: Draco Cola, A Cauda do Dragão
Autor(a): Douglas Portelinha
Editora: Chiado
Páginas: 336
Adquira: Amazon
Uma embaixatriz que comanda uma agência de espionagem, um cartógrafo e navegador que trocou seu nome e assumiu uma nova nacionalidade por razões não muito claras, um cavaleiro templário com a missão de conseguir mais conhecimento e informações para transformar uma pequena nação em um Império Naval. Esta aventura se passa em uma época de acontecimentos extraordinários, descobertas fantásticas, avanços tecnológicos e transformação das artes, como se fosse nos dias de hoje. As pessoas também usavam a tecnologias de ponta que se tinham na época. Em vez de GPS, astrolábio e bússola, em vez de grandes navios de contêineres cruzando os mares, caravelas e naus. Um alquimista surpreende seus convidados soltando um mecanismo autônomo fantástico em forma de mosquito que voa e sempre volta na palma de sua mão. A história antecipa invenções que em pouco tempo apareceriam como relógios, lápis e telescópio e também mostra no lugar de nobres e fidalgos com roupas espalhafatosas, nobres de ternos como se fossem executivos.

 

Draco Cola, A Cauda do Dragão é uma ficção nacional baseado em fatos históricos. Narrado em terceira pessoa, o livro de Douglas Portelinha é uma verdadeira aula de história que convida o leitor a revisitar com detalhes o início do Tratado de Tordesilhas, bem como a estruturação para as grandes navegações.

Nessa obra, conheceremos três personagens importantes que terão o destino entrelaçado por interesses em comum, em especial a busca por conhecimento e informações afim de poder comercial.

Edoardo, Yohanna e Miguel são personagens fictícios que dão movimento a essa trama, no entanto, ao longo do livro o autor também insere pessoas que de fato existiram na história e fizeram parte de todo esse processo. Foi interessante ver essa mescla de ficção com realidade, emprestando ao leitor a sensação de fazer parte das viagens marítimas, descobertas, intrigas e mistérios que envolvem toda a trama.

Para além de uma aventura carregada de espionagem, o livro é uma verdadeira aula de história com muitas informações de rodapé. Então se você é um apreciador do assunto, acredito que Draco Cola possa te agradar. No entanto, se assim como aconteceu comigo essa não foi sua matéria favorita na escola, já adianto que a obra de Portelinha é também um convite para que o leitor saia da zona de conforto. Confesso que essa foi uma leitura desafiadora para mim, contudo, foi também uma experiência enriquecedora.

27 julho 2021

Resenha - Desgrávida, Jenni Hendricks e Ted Caplan


 
Livro: Desgrávida
Autor(a): Jenni Hendricks e Ted Caplan
Editora: Faro Editorial
Páginas: 256
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Escolha era apenas o começo de uma jornada. Veronica Clarke nunca foi reprovada num teste e nunca desejou isso. Até agora... Aluna exemplar, aos 17 anos, ela parece ter uma vida perfeita: um namorado apaixonado, pais que se orgulham dela e uma vaga na universidade dos seus sonhos. Mas, pela primeira vez, um resultado de positivo não lhe parece algo bom. Ao fazer um teste de gravidez, Veronica se descobre grávida e fica em pânico ao ver seus planos de futuro irem por água abaixo. Desesperada, ela decide realizar um aborto. Com medo de enfrentar julgamentos, Veronica encontra uma aliada improvável... a rebelde Bailey Butler, sua ex-melhor amiga, é a única com quem ela pode contar. Para tentar realizar o procedimento, as duas partem em uma viagem de mais de três mil quilômetros, em meio a loucuras, risadas, cumplicidade e discussões que reabrem cicatrizes que precisam arder antes de, talvez, serem curadas. Talvez um teste positivo seja o menor dos problemas. Talvez o percurso seja mais importante. Talvez aprender a rir da vida e não levar tudo a sério seja um caminho. Será? 

Aos 17 anos, Veronica Clarke tem a vida perfeita! Dona de um currículo exemplar, rodeada de amigas que a veneram e namorada do carinha mais cobiçado da escola, a adolescente tem tudo o que planejou para sua vida nos mínimos detalhes e mal pode esperar para dar o próximo passo em sua vida e embarcar na faculdade dos sonhos, até que, seus planos são interrompidos por uma gravidez indesejada.

25 julho 2021

Resenha - Terra Faminta, Andrew Michael Hurley


 
Livro: Terra Faminta
Autor(a): Andrew Michael Hurley
Editora: Intrínseca
Páginas: 240
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Quando o filho de cinco anos de Juliette e Richard morre de repente após cometer uma série de atos inexplicáveis de violência ― instigado, segundo ele, por uma voz misteriosa ―, o mundo dos dois desmorona. Seis meses depois, Juliette se recusa a sair de casa e passa os dias fazendo gravações no quarto do filho, esperando conseguir provas de que ele continua lá. Enquanto isso, Richard tenta ao máximo não pensar no menino e volta a atenção para o terreno do outro lado da rua, o qual escava pacientemente, em busca de fragmentos de um carvalho lendário. Assombrados por um presente doloroso e uma expectativa interrompida de futuro, os dois são confrontados pela estranheza e pela solidão de um lugar agora tomado pelo sofrimento. De um lado, o luto deixa cada vez mais clara a distância que os separa; de outro, eles buscam desesperadamente uma ponta de esperança ― apenas para desenterrar um profundo terror. Com a incrível habilidade de criar um mundo definido pelo bizarro, em Terra faminta Andrew Michael Hurley entrelaça com perfeição a selvageria da natureza e descrições capazes de evocar horror. Nesta narrativa inquietante, o sobrenatural e a vida cotidiana se confundem, criando um retrato assustador do que acontece no limiar entre a dor e a sanidade. A obra chega ao Brasil em edição de luxo, com ilustrações exclusivas do artista alagoano Midrusa e capa dura.

Quando Richard e Juliette perderam o filho, uma dor terrível se instalou na família. Ewan tinha apenas cinco anos, era uma criança cheia de vida, feliz e amada, ele cresceria em um lar cheio de carinho e compreensão e teria uma vida tranquila morando com os pais em uma  pequena cidadezinha longe da violência urbana.

22 julho 2021

Resenha - Quase Rivais, J. Sterling


Livro: Quase Rivais
Autor(a): J. Sterling
Editora: Faro Editorial
Páginas: 160
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Suas famílias são inimigas... Mas será que é possível resistir a uma louca paixão? James é louco por sua vizinha Julia... Julia brilha e se arrepia cada vez que esbarra com James... a combinação seria perfeita se suas famílias não fossem rivais há gerações. E, como se não bastasse, os dois são concorrentes no trabalho.
Mas, mesmo com tudo jogando contra, quanto mais tentam resistir, mais forte fica o desejo. James e Julia entendem que precisam se manter afastados. O problema é: como? J. Sterling, autora conhecida por seus romances incríveis, recria em Quase Rivais a maior história de amor de todos os tempos. Neste Romeu e Julieta dos tempos modernos, há alguns detalhes que se repetem, mas o que poderia ser diferente?


Julia La Bella é uma renomada profissional do ramo de vinhos e suas criações são apreciadas por todos, de forma que elas sempre ganham a premiação do ramo. A família La Bella vive em constante rivalidade com a família Russo, seus vizinhos e rivais nos negócios.

James Russo administra a vinícola da família e suas criações sempre perdem para as de Julia nas competições. Ele também foi criado para odiar os La Bella, mas seu coração diz o contrário. Desde a primeira vez que ele viu Julia, aos quatro anos de idade, ele soube que seu coração era dela.

Os sentimentos de Julia são conflitantes. Ela sabe que se sente atraída por James, mas não pode nem cogitar se envolver com ele, já que seu pai constantemente ameaça tirar a vinícola dela se ela sequer chegar perto de um Russo. Mas cada vez que os dois ficam no mesmo ambiente, a tensão é inegável.

Quando um incêndio quase coloca as famosas vinhas de Julia em risco, James faz o que está ao seu alcance para salvá-las do fogo. Em agradecimento, ele pede que Julia aceite sair com ele para jantar, dando-lhe uma chance de expor seus sentimentos.

Será que James conseguirá conquistar de vez o coração de Julia? Como ficarão suas famílias se eles engatarem um relacionamento? E, afinal, o que aconteceu no passado entre os La Bella e os Russo para essa rivalidade ainda existir?

15 julho 2021

Resenha - Livre, E. L. James


 
Livro: Livre (Cinquenta Tons de Cinza #6)
Autor(a): E. L. James
Editora: Intrínseca
Páginas: 752
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Você foi convidado para o casamento da década: Christian Grey e Anastasia Steele estão prestes a dizer “sim” e começar uma nova fase de suas vidas. Mas será que ele realmente deve se casar? O pai tem dúvidas, o irmão quer organizar uma baita despedida de solteiro e a noiva não pretende obedecer… Além disso, o casamento tem suas dificuldades. Embora a paixão do casal esteja mais quente e mais intensa do que nunca, o espírito desafiador de Ana continua a despertar os medos mais sombrios de Christian, colocando à prova sua necessidade de controle. Enquanto antigas rivalidades e ressentimentos colocam os dois em perigo, um desvio inesperado no percurso ameaça separá-los. Christian conseguirá superar a infância traumática e a juventude turbulenta e se salvar? E, uma vez que ele descobrir suas origens, será possível encontrar perdão e aceitar o amor incondicional de Ana?Christian poderá enfim ser livre?

Após anos de espera, chegou o momento de conhecermos a visão de Christian Grey no livro que encerra a trilogia de cinquenta tons sob sua perspectiva. Eu confesso que estava ansiosa para conhecer mais das camadas desse personagem e já adianto que E. L. James conseguiu fechar com chave de ouro a história desse casal que tanto amamos.

21 junho 2021

2 MESES GRÁTIS DE KINDLE UNLIMITED

A promoção de 2 meses de Kindle Unlimited grátis voltou!

Para assinar, clique aqui





Aproveite 2 meses grátis de Kindle Unlimited.
● Tenha acesso ilimitado a mais de 1 milhão de eBooks.
● Explore nossa seleção de revistas.
● Leia em qualquer lugar e em qualquer dispositivo com o App Kindle.

17 junho 2021

Resenha - Family Tree, Jeff Lemire


Livro: Family Tree
Autor(a): Jeff Lemire
Editora: Intrínseca
Páginas: 96
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Não espere por meteoros, pragas ou guerras. No universo imaginado pelos aclamados quadrinistas Jeff Lemire e Phil Hester, o fim do mundo tem início num dia qualquer, numa cidade qualquer, quando uma menina de oito anos começa a se transformar numa... árvore. Para salvá-la antes que seja tarde demais, sua mãe, seu irmão e seu excêntrico avô embarcam numa jornada bizarra e perigosa em busca da cura e de respostas, deparando-se com diversas ameaças pelo caminho, como mercenários assassinos e adeptos de cultos fanáticos, todos dispostos a destruir a menina ou usarem-na para benefício próprio. A cada passo longe de casa, mais a menina-árvore se vê perto de completar essa terrível transformação, correndo o risco de perder para sempre sua humanidade. Ou talvez tornar-se o que nasceu para ser. Sombrio e impactante, este primeiro volume de Family Tree reúne os quatros fascículos iniciais da série, uma visão única do subgênero conhecido como body horror, ou horror corporal. Mistério, ação e terror se combinam nessa distopia sobrenatural sobre laços familiares indestrutíveis e a força apocalíptica da natureza.


Na pacata cidade de Lowell, no Maine, Loretta vive com seus dois filhos, Josh e Meg. Ela trabalha no armazém da cidade e tenta dar uma vida digna aos filhos depois de ser misteriosamente abandonada pelo marido e pai das crianças. As coisas não tem sido fáceis e Josh está cada vez mais rebelde, aprontando na escola e recebendo punições.

Numa certa tarde, Loretta é chamada novamente na escola de Josh. No caminho para lá ela busca a pequena Meg, que já começa a reclamar de uma coceira no braço. Parecia uma alergia qualquer no início, mas mal sabia Loretta que sua vida estava prestes a virar de cabeça para baixo e o mundo entraria em um apocalipse.

10 junho 2021

Resenha - Santos e Guerreiros, Diogo Temporim



Livro:
Santos e Guerreiros
Autor(a): Diogo Temporim
Editora: Palavra e verso
Páginas: 110
Adquira: Amazon

Por mais de dois séculos, o Japão se manteve isolado do restante do mundo. Uma das principais razões para o banimento de estrangeiros no país foi em consequência da Rebelião de Shimabara, uma revolta de samurais e camponeses cristãos contra o governo do clã Tokugawa, ocorrida em 1637-1638. Santos e Guerreiros procura trazer luz a este evento histórico e resgatar a memória de grandes samurais como Miyamoto Musashi, que nunca fora derrotado em uma luta e o jovem Shiro Amakusa, o líder da rebelião. A influência portuguesa está presente na obra através de Benjamin e sua fé inabalável, e sua amizade conturbada com Kenjiro, o guerreiro renegado, que poderá trazer esperança ou morte para os moradores de um distante vilarejo.


Santos e Guerreiros é o livro de estreia de Diogo Temporim, que apresenta em seu enredo A Rebelião de Shimabara, uma revolta de camponeses cristãos e samurais contra o governo do clã Tokugawa entre 1637 e 1638.

Nessa obra, conheceremos Benjamin, um jesuíta estrangeiro de conhecimento admirável que tinha como propósito disseminar os ensinamentos de Cristo, levando esperança, fé e amor mesmo em meio à pobreza. Em seu caminho está Kenjiro, um homem que havia acabado de perder sua posição de samurai e fora contratado para trazer segurança a um vilarejo onde seus moradores eram constantemente perseguidos, sofrendo ataques de inimigos desconhecidos.

05 junho 2021

Resenha - A Pergunta e a Resposta, Patrick Ness





Livro:
 A Pergunta e a Resposta
Autor(a): Patrick Ness
Editora: Intrínseca
Páginas: 528
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora


O Novo Mundo não é mais o mesmo. A promessa de paraíso a cada dia se revela um pesadelo. Nos primeiros anos de colonização do planeta, um germe brutal transformou o pensamento dos homens em um fluxo caótico e incessante de sons, o Ruído. Além disso, infectou e dizimou todas as mulheres. Ao menos era o que Todd Hewitt achava até conhecer Viola... Depois de anos de paz, uma nova guerra se anuncia. Quando Todd fugiu de Prentisstown, enfrentou provações e descobriu segredos terríveis. Agora ele se vê cercado de inimigos e obrigado a encarar inúmeras crueldades para tentar proteger Viola, sem ao menos saber se ela está viva. É nesse cenário incerto que dois grupos vão travar um arriscado embate. De um lado, a poderosa Pergunta. Do outro, a bombástica Resposta. Do que serão capazes para conquistar seus objetivos, mesmo com a existência do Novo Mundo em risco? A Pergunta e a Resposta é o segundo volume da trilogia Mundo em caos, uma distopia de tirar o fôlego que nos lança em uma acirrada batalha pelo poder. Publicada em mais de trinta países, a série consagrou Patrick Ness como um dos maiores nomes da literatura jovem e o primeiro volume ganhará uma adaptação cinematográfica estrelada por Tom Holland e Daisy Ridley.


 
novo mundo é um caos e quase tudo que Todd aprendeu sobre ele é uma mentira. Depois de conhecer uma garota (!!) que supostamente não sobreviveria nessa atmosfera, ele inicia uma jornada arriscadíssima para salvar a ela e a si mesmo.

A pergunta e a resposta começa após o desfecho bombástico do livro anterior, porém o autor baixa o nível da adrenalina, retornando ao ritmo de apresentação do enredo, ou seja, lento. MUITO. LENTO. Todd e Viola são separados assim que chegam na cidade e seus dias são chatos e repetitivos. Conhecemos o local através de seus moradores e se comparada com Prentisstown, Refúgio era de fato, um refúgio. Mas isso está ficando no passado.

O novo líder é um sádico, ganancioso e manipulador. Sim, é um personagem já conhecido, que me arrepia e representa o pior do ser humano! Temos uma nova personagem bem interessante, que não é uma vilã, mas também está longe de ser mocinha. Ela não me conquistou, mas foi importante para a construção da narrativa e a evolução de Viola.

A emoção volta lá pela metade do livro, mas o enredo como um todo não evolui muito. Muitas perguntas e nenhuma resposta. Se não fosse o carisma dos protagonistas, eu teria abandonado o livro! Todd e Viola são praticamente duas crianças, que não querem salvar o mundo, apenas sobreviver e seguir juntos. Por isso acabam sendo imaturos e um tanto ingênuos. Não dá nem para ficar com raiva quando percebemos que eles foram enganados mais uma vez!

A atmosfera da história é de “não confie em ninguém”, mas só percebemos isso com o andar da história. Há momentos de tensão, algumas descobertas previsíveis e um desfecho que te deixa querendo mais. Porém, não acredito que o desfecho vá chegar aqui tão rápido, tendo em vista que esse volume demorou dois anos e a adaptação não fez tanto sucesso assim.

A edição é bem parecida com a do livro anterior, cheia de aplicações e detalhes. Eu sou apaixonada por ela! Não sei o que esperar da continuação, mas é fato que já quero completar essa belezinha na minha estante.

30 maio 2021

Resenha - Jogador número um, Ernest Cline



Livro:
 Jogador número um
Autor(a): Ernest Cline
Editora: Intrínseca
Páginas: 432
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Uma aventura nostálgica e futurista sobre as fronteiras entre o real e o virtual, em nova edição de luxo. O ano é 2045 e o mundo real é um lugar terrível. Para escapar, a humanidade passa a maior parte do tempo logada no OASIS, uma realidade virtual utópica com milhares de planetas onde as pessoas podem ser o que quiserem e coisas fantásticas acontecem — magos duelam contra robôs japoneses gigantes, há planetas inteiros inspirados em Blade Runner e DeLoreans voadores podem atingir a velocidade da luz. Wade Watts cresceu dentro do OASIS, brincando com seus programas educativos, e, aos dezoito anos, a plataforma ainda é a melhor parte de sua vida. Mas está em risco, graças à Caçada. Quando o excêntrico criador do OASIS morreu, deixou para trás um concurso para definir seu herdeiro. O primeiro usuário que desvendar as pistas, vencer uma série de desafios e chegar ao Easter egg ganhará a vasta fortuna do bilionário e o controle total da plataforma. Milhões de pessoas entram na disputa — inclusive Wade, que passa a estudar obsessivamente a cultura pop dos anos 1980 que o criador adorava —, mas também funcionários de uma perigosa corporação, que pretende limitar o acesso à plataforma. Cinco anos se passam sem que ninguém consiga desvendar a primeira pista. Até que o nome de Wade sobe para o topo do placar. De repente, o mundo inteiro está assistindo, e novos rivais o alcançam: Art3mis, Aech, Daito, Shoto e, o pior de todos, Sarrento. Aos poucos, fica claro para Wade que a competição virtual tem riscos muito reais. E a única forma de sobreviver e salvar o OASIS é ganhando. Publicado originalmente em 2011, Jogador Número Um se tornou um best-seller, foi agraciado com diversos prêmios e deu origem ao filme de sucesso dirigido por Steven Spielberg, lançado em 2018. Unindo ficção científica a inúmeras referências à cultura pop dos anos 1980 e ao universo dos videogames, essa ópera espacial geek conquistou fãs em todo o mundo.


Universo de Jogador número um se passa em 2045, quando a tecnologia tornou-se tão avançada a ponto de existir a possibilidade de se viver dentro de um jogo. Nesse mundo que se tornou um verdadeiro caos após a ocorrência de uma crise, a existência da humanidade não é mais como conhecemos. E foi então que surgiu o Oásis, uma realidade virtual onde a humanidade poderia se conectar e esquecer completamente de seus problemas.

29 maio 2021

Resenha - Garota em Chamas, C. J. Tudor



Livro:
 Garota em Chamas
Autor(a): C. J. Tudor
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

No novo thriller perturbador e explosivo da autora de O Homem de Giz, uma vigária precisa exorcizar o passado sombrio de um vilarejo assombrado pela morte. Há muito tempo uma história sinistra é contada na pequena Chapel Croft. Cinco séculos atrás, mártires protestantes foram traídos, e então queimados. Trinta anos atrás, duas adolescentes desapareceram sem deixar vestígios. E há algumas semanas, o responsável pela paróquia local se enforcou na nave da igreja. A reverenda Jack Brooks, mãe solteira de uma jovem de quatorze anos, chega a esse vilarejo em busca de um recomeço. Em vez disso, encontra um lugar tomado por conspirações e segredos, e é recebida com um estranho pacote de boas-vindas: um kit de exorcismo e um bilhete: Não há nada escondido que não venha a ser descoberto. Quanto mais Jack e sua filha, Flo, exploram a cidadezinha e conhecem seus estranhos moradores, mais as duas se aprofundam em feridas antigas, mistérios e suspeitas. E, quando Flo começa a ver meninas ardendo em chamas, fica evidente que há fantasmas por ali que se recusam a descansar em paz. Neste thriller macabro e cheio de reviravoltas, no qual nem todo mundo é quem parece ser, C. J. Tudor mostra mais uma vez por que é uma das vozes mais originais da literatura contemporânea.


Em Chapel Croft, todos sabem que se você ver as garotas em chamas, algo de ruim vai lhe acontecer. Um presságio desses é tudo que a reverenda Jack Brooks não precisa no momento. É convenhamos, uma lenda inspirada em crianças mártires, queimadas vivas durante uma perseguição religiosa que aconteceu cinco séculos atrás, é apenas isso, uma lenda... né?

Designada (contra sua vontade) para atuar temporariamente nessa cidade interiorana, Jack e sua filha, Flo, não tem o melhor comitê de boas vindas. Encontrar uma criança ensanguentada, receber um kit de exorcismo, ver fantasmas, descobrir que o vigário anterior se suicidou dentro da nave da capela... teve te tudo. 

25 maio 2021

Resenha - A Revolução dos Bichos, George Orwell



Livro:
 A Revolução dos Bichos
Autor(a): George Orwell
Editora: Intrínseca
Páginas: 240
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Clássico moderno com ilustrações de Ralph Steadman chega em edição especial ao Brasil. Desde o seu lançamento, em 1945, A revolução dos bichos se tornou um marco da literatura. Publicado em todo o mundo, vendeu milhões de exemplares e segue vital e relevante até — e principalmente — hoje. Nesta fábula sobre uma rebelião de animais cansados de serem explorados por seus donos humanos, George Orwell ilustra como uma nova tirania toma o lugar de uma antiga e como o poder corrompe até as causas mais nobres. Depois de se rebelarem na Fazenda do Solar, os animais, liderados por um grupo de porcos, estabelecem um regime igualitário e cooperativo que funciona até alguns bichos começarem a usufruir de mais privilégios do que o estabelecido inicialmente. Com regras que mudam a toda hora, sempre beneficiando quem as cria, a revolução logo se torna uma confusa teia de ordens e tarefas sem sentido, culminando em paranoia, confrontos e dúvidas. Com dois prefácios do autor escritos em momentos diferentes, esta edição evoca o contexto histórico e social no qual este clássico foi concebido. As ilustrações marcantes de Ralph Steadman, tão dilacerantes e satíricas quanto o texto de Orwell, fazem deste volume uma peça singular, dando visualidade a uma história que não se cansa de ser atual. Além das ilustrações, há ainda dois textos críticos: o primeiro de André Czarnobai, que discorre sobre como chegou a algumas escolhas em sua tradução, e mais um posfácio inédito do crítico literário José Castello, que esclarece as intenções da obra e aprofunda a biografia do autor, guiando a leitura para além das impressões iniciais que o texto de Orwell provoca. 




Esse ano fomos presenteados com várias edições d'A Revolução dos Bichos, do autor George Orwell. Tudo porque essa sátira ao governo de Stalin, na extinta União Soviética, caiu em domínio público. 

O clássico conta a história dos animais da Fazenda Solar. Eles cansaram da vida miserável ao qual eram submetidos e decidem se rebelar, expulsando o Sr. Jones e qualquer outro animal que andasse sobre duas patas da fazenda. Como toda organização precisa de uma liderança, os porcos Napoleão e Bola de Neve tomam a frente. Regras são criadas e aos poucos a fazenda volta à sua rotina de produção, com a diferença que agora todos os envolvidos estão em um mesmo patamar, como iguais.

21 maio 2021

Resenha - Quem sou eu, afinal?, Ricardo Valverde



Livro:
Quem sou eu, afinal?
Autor(a): RicardoValverde
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Adquira: Amazon


O que você faria para descobrir seu passado?
E se ele estivesse sendo esquecido? Após doar seu sêmen pela última vez, Daniel Lebzinski, um senhor envolto em tristeza e amargura, tenta retornar à sua casa, mas é surpreendido pelo esquecimento. O que parecia ser apenas um fato isolado transforma-se em uma série de eventos repetitivos. Com o auxílio de Judith Stelar, enfermeira e amiga de longa data, o doador de sêmen é diagnosticado com o Mal de Alzheimer e passa a lutar contra a terrível doença. Benjamim, um jovem doce e sonhador, está prestes a descobrir o amor com sua namorada Laila, quando se depara com um antigo exame, que irá mudar a trajetória de toda a sua vida. Ao descobrir que seu pai é estéril, o jovem parte em busca de sua verdadeira origem. Elad Raviv, um marido distante e ausente, se vê frente à frente dos mais profundos abismos de seu coração e parte em uma árdua jornada à procura de uma razão para viver. O que essas três histórias podem ter em comum? Quem são eles, afinal? E por qual razão a vida os colocou no mesmo caminho?



Menorah e Elad Raviv eram recém-casados quando o desejo de aumentar a família surgiu. Mas o que deveria ser um processo natural para o casal, acabou se transformando em uma grande frustração. Elad se descobriu estéril, portanto não poderia realizar o sonho de maternidade da esposa. Impotente devido a sua condição, ele concordou que usassem um doador de sêmem, afinal, não seria esse contratempo que os impediria de ter o sonhado filho. O que Elad não imaginava é que com o nascimento de Benjamin, algo se partiria dentro dele.

04 maio 2021

Resenha - Todas as curvas do caminho, Gisele Fortes




Livro:
Todas as curvas do caminho
Autor(a): Gisele Fortes
Editora: Independente
Páginas: 148
Adquira: Amazon


Clara e Eva são filhas de duas grandes amigas e nasceram quase ao mesmo tempo. As meninas crescem juntas e se tornam uma dupla inseparável, sustentando uma amizade verdadeira e criando laços mais fortes do que o próprio sangue. Até que um acontecimento na infância das meninas transforma os seus destinos, fazendo com que Clara se sinta culpada pelo sofrimento de Eva e passe a abdicar da sua própria vida em prol da felicidade da amiga. Mas o caminho que une essas mulheres é repleto de curvas traiçoeiras e coloca mais um grande obstáculo em suas trajetórias. Lindo e gentil, Leonardo desperta a paixão de Clara e Eva, colocando-as em lados opostos e exigindo escolhas muito difíceis de serem feitas. O que falará mais alto nesse turbilhão de emoções? Será a culpa, a amizade ou o amor verdadeiro? Uma história sobre uma lealdade que ultrapassa os limites da razão.



Clara e Eva nasceram quase no mesmo instante, elas eram filhas de duas grandes amigas e assim como suas mães, estavam destinadas a construir uma relação de amizade que ultrapassaria qualquer laço sanguíneo.

Apesar de possuírem personalidades tão distintas, era evidente o carinho que uma nutria pela outra desde a infância. Enquanto Clara era meiga e tímida, Eva era vibrante, gostava de ser o centro das atenções e de vislumbrar os efeitos de suas façanhas. Essas diferenças não influenciavam na relação das meninas, pelo contrário, elas se completavam de forma única e verdadeira.

27 abril 2021

Resenha - Todas as nossas canções, Vivian Lemos



Livro:
Todas as nossas canções
Autor(a): Vivian Lemos
Editora: Independente
Páginas: 253
Adquira: Amazon


27 anos, muitas canções e uma incerteza: será que eles são destinados um ao outro? Quantas memórias uma pessoa é capaz de acumular em 30 anos? Audrey e Ethan conheceram o primeiro amor nos braços um do outro, ainda nos anos 90. E, embalados pelo movimento grunge, o rock popularizado pelas bandas de Seattle, criaram sua própria trilha sonora. A vida se encarregou de separá-los geograficamente, mas a ligação entre ambos ainda é muito forte. Mesmo com todos os desencontros, eles não conseguem seguir em frente longe um do outro. Será que o nosso primeiro amor é mesmo o mais forte? Será que almas gêmeas existem? Em meio aos próprios sonhos e projetos profissionais existe espaço para um amor verdadeiro e arrebatador? São muitas as perguntas que Ethan e Audrey carregam ao longo de 27 anos. Todas as nossas canções é uma carta de amor ao movimento grunge, aos anos 90 e ao rock n´roll. É uma história de amor, de uma conexão entre duas pessoas, muitas vezes conturbada, mas que sempre é muito verdadeira e, sobretudo, humana, assim como nós.



Audrey e Ethan se conheceram nos anos 90 e encontraram nos braços um do outro o primeiro amor. Ela tinha completado seus quinze anos e ele era o novo vocalista da banda de seu irmão. Se apaixonar por Ethan foi tão fácil quanto respirar. Ele era lindo, gentil e talentoso. E diferente de todos, acreditava em seu potencial e a encorajava a seguir seus sonhos. Sonhos esses que futuramente os distanciaria geograficamente, mas que não apagaria a ligação que possuíam.

19 abril 2021

3 MESES DE KINDLE UNLIMITED POR R$1,99

A promoção de 3 meses de Kindle Unlimited por R$ 1,99 voltou!

Para assinar, clique aqui



Aproveite 3 meses de Kindle Unlimited pagando apenas R$ 1,99 
● Tenha acesso ilimitado a mais de 1 milhão de eBooks.
● Explore nossa seleção de revistas.
● Leia em qualquer lugar e em qualquer dispositivo com o App Kindle.

13 abril 2021

Resenha - 24h adolescente e às vezes apaixonada, Cláudia Zambrana



Livro:
24h adolescente e às vezes apaixonada
Autor(a): Cláudia Zambrana
Editora: Chiado Books
Páginas: 322
Adquira: Amazon

Com 16 anos, Bia sonha com o amor perfeito e amizades eternas, mas descobre que o mundo não é como imaginamos. Depois de uma viagem ela vê sua vida virando de cabeça para baixo... Amores mais complicados do que deveriam ser, amizades abaladas, e o pior, uma traição que pode deixar marcas irreversíveis.








Bia tem 16 anos e está vivendo as primeiras experiências da adolescência. Como toda jovem romântica, ela sonha com um amor perfeito e com amizades inabaláveis, até que, a vida mostra que nem sempre as coisas são como idealizamos e que o primeiro amor pode ser bem difícil de entender.

Tudo começou com uma viagem inofensiva para curtir o final de semana com os amigos. Esse era apenas um momento para descontrair, fortalecer laços e quem sabe paquerar um pouquinho. No entanto, nossa protagonista nem imagina que esse também será um momento de grande reviravolta em sua vida e que uma paixão inesperada poderá ser capaz de desestrutura-la de forma inesperada.

03 abril 2021

Resenha - A verdade por trás do seu sorriso, Paloma Weyll



Livro:
A verdade por trás do seu sorriso
Autor(a): Paloma Weyll
Editora: Labrador
Páginas: 192
Adquira: Amazon

Em um piscar de olhos, o mundo que Amanda conhecia ruiu: sua vida estruturada com uma sólida carreira, casa, conforto e uma família deixara de existir. Ela não tinha mais trabalho, marido e a sua conta bancária estava praticamente zerada. Fora traída por aquele que lhe jurou fidelidade eterna. Sozinha, com um filho pequeno para criar e muitas dívidas para pagar, ela estaria perdida se não recebesse a ajuda inesperada de duas mulheres, com as quais ela redescobre a sua força e encontra uma nova forma de viver. Quando tudo parecia entrar nos eixos, o passado volta a assombrá-la, ameaçando destruir não só a sua nova vida, mas a das pessoas que estão ao seu redor. Calcado na realidade e em fatos que poderiam acontecer com qualquer um, neste romance de estreia, Paloma Weyll explora a força da mulher e sua capacidade de se reinventar diante das dificuldades da vida. Paloma Weyll é natural de Salvador, mas vive no Rio de Janeiro há mais de 13 anos com seu marido e dois filhos. Uma das coisas que mais ama é viajar, fugindo dos pontos turísticos e explorando a vida como ela é, junto aos moradores locais. Ávida leitora, também é apaixonada por música das mais diversas partes do mundo. Em A verdade por trás do seu sorriso, seu primeiro romance, ela explora o universo das pessoas comuns que levam vidas extraordinárias e que dão verdadeiras lições de superação.


Amanda é uma mulher inteligente, independente e focada, motivo pelo qual sua carreira se consolidou ainda tão jovem. Aos 26 anos, seus dias são preenchidos pelas constantes viagens a trabalho, não restando espaço para vida social e relacionamentos amorosos, o que nunca foi problema para a moça, até que, seu caminho se cruza com o de Roberto, um neurocirurgião recém-formado que não medirá esforços para conquistá-la.

Quando conheceu Roberto, Amanda não sentiu a famosa sensação de borboletas no estômago, nem o poder da atração, pelo contrário, Roberto a conquistou com sua franqueza, persistência e total atenção. Quando deu por si, eles já estavam namorando e Roberto já havia se mudado para seu apartamento. Depois de perder os pais, foi nos braços do namorado que ela se sentiu protegida e amada novamente, e essa frágil sensação de proteção impediu que Amanda percebesse alguns sinais.

31 março 2021

Resenha - A Trança, Laetitia Colombani



Livro: A trança
Autor(a): Laetitia Colombani
Editora: Intrínseca
Páginas: 208
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Fenômeno de vendas internacional conta a história entrelaçada de três mulheres em continentes diferentes, mas com a mesma sede de liberdade. Smita é uma intocável, membro da casta mais inferior da Índia. Seu grande sonho é ver a filha escapar da condição miserável em que vivem e ter acesso à educação formal. Na Sicília, Giulia trabalha como ajudante na oficina do pai. Mas, quando ele sofre um acidente e ela precisa assumir o comando, logo percebe que o negócio está à beira da ruína. No Canadá, Sarah é uma advogada renomada. Quando está prestes a ser promovida a chefe no escritório em que trabalha, descobre estar gravemente doente. Sem saber que estão conectadas por suas questões mais íntimas, Smita, Giulia e Sarah recusam o destino que lhes está reservado e decidem lutar contra ele. Vibrantes, suas histórias remontam a uma imensa gama de emoções muito familiares e que, por isso, tecem uma trama que fala sobre dois aspectos essenciais de nossas vidas: esperança e solidariedade.



De acordo com o dicionário, Trança tem a seguinte definição: “Junção de três mechas, de três fios entrelaçados.”

Nesse belíssimo livro vemos a história de três mulheres corajosas, três vidas, três continentes ... Estão conectadas, embora não saibam, por motivos diferentes e por questões íntimas.

Tais mulheres se recusam terminantemente a aceitar o destino a que julgam estar traçado para elas sejam por tradições, imposições ou por condições financeiras bem como hereditárias.

30 março 2021

Resenha - A Segunda Vida de Missy, Beth Morrey



Livro: A segunda vida de Missy
Autor(a): Beth Morrey
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Romance de estreia traz protagonista incomum em uma história divertida sobre segundas chances e as diferentes formas de amor. O mundo ao redor de Millicent Carmichael, também conhecida como Missy, de 79 anos, está diferente. Embora se apresse em dizer que considerava seu papel de dona de casa e mãe pouco satisfatório, a verdade é que Missy levou uma vida agitada cuidando de dois filhos e de um marido respeitado no mundo acadêmico. Agora que ele não está mais ao seu lado, que ela brigou com a filha e o filho se mudou para a Austrália, levando consigo seu amado neto, Missy passa os dias bebendo xerez, evitando as pessoas e vagando pela casa enorme e mal decorada esperando... o que exatamente? A última coisa que Missy imagina é que um grupo de estranhos e uma cadela espirituosa chamada Bob vão entrar na sua vida, quebrando sua casca e mostrando quanto amor ela ainda tem para dar. Em pouco tempo, rodeada por uma comunidade alegre e diversa que encarna as várias formas de amar, Missy encontra uma nova razão para viver. Um retrato emocionante e reflexivo sobre a vida adulta e o envelhecimento, A segunda vida de Missy é uma celebração de como os dias comuns podem ser extraordinários quando estamos cercados de pessoas queridas e do poder de perdoar a si mesmo, em qualquer idade.

É uma história de amadurecimento em que observamos o crescimento e mudança da personagem e, com isso, vamos entendendo sua personalidade e os motivos pelos quais possui certos comportamentos.

Missy é uma senhora de 79 anos que vive sozinha, sem amigos ou filhos por perto. Sem algo de bom para despertar sua alegria em viver, em sentir-se útil ou ter um motivo pelo qual despertar todas as manhãs. Em seu isolamento torna-se uma pessoa ressentida pela culpa.

19 março 2021

Resenha - Malena, Leoni Cruz


 Livro: Malena (Malena #1)
Autor(a): Leoni Cruz
Editora: Independente
Capítulos: 50
Adquira: Wattpad

Se você está à procura de mais um romance legal de adolescente em que a protagonista nerd e carismática entra em um novo colégio, fica apaixonada pelo garoto mais gato e é esnobada pela garota mais popular... Essa história NÃO é para você! Aqui os valores se invertem e este provavelmente será um romance que você nunca leu na vida. Escrito em terceira-pessoa, sensível, profundo e dolorido. Pegue seu chá, seu café e se prepare para obter todas as emoções possíveis! Sinopse: Uma adolescente madura, bonita e muito inteligente. Arrogante, narcisista e solitária. Reprime o peso da solidão e lida com uma serie de problemas psicológicos em seu cotidiano.



Malena é um romance jovem adulto escrito pelo autor @leonicruzleo, lançado de forma gratuita no Wattpad por tempo limitado. O link para conhecer esse drama psicológico adolescente pode ser encontrado também no perfil do autor.

Narrado em terceira pessoa, a trama nos apresenta o cotidiano de Malena, uma adolescente de 16 anos que acaba de ingressar no Colégio Paulistano como bolsista. Filha de um enfermeiro que trabalha dia e noite para sustentar a casa e cuidar da filha, Malena cresceu solitária e sem uma figura materna, mas não sem o carinho e atenção do pai sempre que possível.

Linda, inteligente e madura para a idade, Malena chega ao novo Colégio causando um verdadeiro alvoroço entre os alunos, mas diferente do que estamos acostumados nos clichês adolescentes, Malena é uma garota narcisista, dissimulada e manipuladora. Ela não se importa em fazer amigos ou em fazer parte de um grupo, pelo contrário, Malena se mostra confortável na própria pele e companhia. E por incrível que parece, é essa sua autenticidade que acaba chamando a atenção e atraindo pessoas, o que torna impossível para a garota se manter na bolha que criou ao longo da vida.

Confesso que quando iniciei essa história foi difícil gostar de Malena, foi difícil até entender o motivo de tanta gente a querer por perto. Fiquei incomodada com algumas das respostas que ela dava para adultos e colegas, mas principalmente no tratamento rígido muitas vezes direcionado ao seu pai, um homem tão doce e amoroso.

No entanto, decidi dar uma chance para Malena com o intuito de compreender o que havia escondido por trás da fachada que ela desesperadamente tentava manter. O que encontrei foi uma jovem marcada por traumas, pela solidão e por não saber ser diferente. Nossa protagonista comete muitas burradas durante a história, mas seu amadurecimento é perceptível, o que nos faz torcer por ela.

Para além dos clichês adolescentes, Malena fala sobre família, amizade, depressão, drogas e suicídio. Não foi uma obra fácil de digerir, mas valeu a pena acompanhar o processo de início de cura da personagem e os sinais importantes que acionam alertas para pais.


16 março 2021

Resenha - Contos de Awnya: Ravel, Flávio A S Fernandes


 Livro: Contos de Awnya: Ravel
Autor(a): Flávio A S Fernandes
Editora: Independente
Páginas: 426
Adquira: Amazon

E se você fosse o seu maior inimigo? Esta é a grande questão de Ravel, um talentoso mago que desenvolveu intolerância à magia. Toda vez que conjura um encantamento ou um feitiço o seu corpo sofre graves consequências, pondo em risco a sua própria vida. Entretanto, foi em uma de suas crises provocadas pelo uso insistente da magia, que descobriu uma possível solução para a sua condição. O problema é que o caminho escolhido poderá guiá-lo para a destruição antes mesmo da resolução! Desbrave este mundo de fantasia medieval cheio de ação, magia, criaturas míticas e de aventuras nos mais diversos cenários, desde florestas, um vasto oceano, até um deserto de areias escaldantes!


Contos de Awnya é uma fantasia medieval escrita pelo autor nacional Flávio A. S. Fernandes. Nessa obra, nosso protagonista é Ravel, um mago talentoso que desenvolveu intolerância à magia, o que o incapacita de conjurar encantamentos de forma natural como os demais magos, transformando cada tentativa em um risco fatal.

Mas Ravel não se dará por vencido facilmente, nem aceitará sua “sorte” sem que todas as possibilidades de vencer essa condição que lhe foi imposta pela vida de forma injusta sejam esgotadas. A grande questão é que a jornada escolhida pelo nosso protagonista o colocará em um caminho fadado ao uso de magia, o que significa que sua trajetória possa terminar antes mesmo do fim. Será que Ravel conseguirá encontrar as respostas que precisa há tempo?

08 março 2021

3 MESES DE KINDLE UNLIMITED POR R$1,99

A promoção de 3 meses de Kindle Unlimited por R$ 1,99 voltou!

Para assinar, clique aqui



Aproveite 3 meses de Kindle Unlimited pagando apenas R$ 1,99 
● Tenha acesso ilimitado a mais de 1 milhão de eBooks.
● Explore nossa seleção de revistas.
● Leia em qualquer lugar e em qualquer dispositivo com o App Kindle.

27 fevereiro 2021

Resenha - Royal City: Segredos em família, Jeff Lemire


 Livro: Royal City: Segredos em família (Royal City #1)
Autor(a): Jeff Lemire
Editora: Intrínseca
Páginas: 160
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Em um de seus trabalhos mais pessoais e ambiciosos, o criador da aclamada série Black Hammer conta a história de uma família desestruturada e dos fantasmas que a assombram. Um dos maiores nomes da nova geração de quadrinistas, o premiado Jeff Lemire conquistou um lugar de destaque com trabalhos para Marvel, DC, Dark Horse, entre outras. Seu estilo vai do pop ao cult, e suas obras tratam com sensibilidade e irreverência de temas como solidão, família, morte, amor e amizade. Escrita e ilustrada pelo autor, a série Royal City narra o drama de uma família disfuncional e o cotidiano de uma cidade em decadência. Há algo diferente em Royal City, uma estranheza que parece envolver tudo e todos. É nessa cidade outrora próspera que mora a família Pike, dilacerada desde a misteriosa morte do caçula, Tommy, décadas antes. Desde então, os Pike são assombrados por esse fantasma, que aparece para cada familiar de uma forma, seja como o menininho ingênuo, o homem casto, o adolescente revoltado ou o beberrão inconsequente. Quando o pai sofre um derrame, Patrick Pike, um escritor em crise, volta a contragosto para a cidade e para as lembranças das quais tanto quis fugir. Ele logo se vê mergulhado nos segredos e problemas da família, e seu encontro com Tommy pode ter consequências devastadoras. Com toques de realismo fantástico e mistério, Royal City: Segredos em família reúne os cinco primeiros fascículos de uma saga urbana sobre uma família em colapso e sobre os traumas e as memórias que o passado não conseguiu enterrar.

Royal City é o mais recente trabalho de Jeff Lemire lançado pela Editora Intrínseca. Nessa trama que possui como pano de fundo uma cidade em meio à decadência, conhecemos os Pike, uma família emocionalmente divida e desestruturada após a perda do filho mais novo.

Desde 1993, quando Tommy morreu de forma misteriosa, os integrantes da família Pike tentam lidar com a dor do próprio luto, cada um com sua individualidade. O problema é que essa perda os distanciou física e emocionalmente, enfraquecendo dia após dia as relações familiares. Peter e Patrícia Pike vivem um casamento falido, onde já não são capazes de encontrar a felicidade ao lado do outro, no entanto, algo ainda faz com que se tolerem e permaneçam juntos, mesmo que a contragosto. Com os quatro filhos as coisas não são diferentes. Tara é corretora de imóveis da cidade e planeja construir um resort onde hoje funciona a fábrica que emprega grande maioria dos habitantes de Royal City, inclusive seu marido. Richie é um alcoólatra que deve grana para gente perigosa, Patrick é escritor de um único romance de sucesso enfrentando um bloqueio criativo para continuar seu novo livro e Tommy está morto.

22 fevereiro 2021

Clube Mais que Livros

Finalmente posso dividir com vocês esse projeto que venho idealizando faz algum tempinho. Quando pensei em criar o #ClubeMaisQueLivros, minha ideia era muito mais do que expandir o conteúdo que entrego aqui e em outras plataformas, mas também estar mais próximo de vocês diariamente, oferecendo projetos exclusivos e intimistas.

E foi então que nasceu a ideia de um Clube de apoiadores lá no Catarse. O projeto possui duas categorias, cada uma pensada com muito carinho e com seus pacotes de benefícios, e é possível fazer parte do Clube com contribuições a partir de R$ 7.

Para cada categoria, me inspirei em livros que significam muito para mim e que sempre indico para vocês. Expliquei mais sobre ambos no canal e no site do Catarse, mas vocês também podem tirar qualquer dúvida comigo.

Muito mais do que um projeto profissional, o clube é a oportunidade de trabalhar com o que amo, aumentar nossa conexão e entregar muito mais conteúdo para vocês.
Para fazer parte desse clube, basta acessar (https://www.catarse.me/maisquelivros).


⁉️Gostaram da novidade? Espero que o #ClubeMaisQueLivros seja um quentinho no coração de vocês e que juntos possamos construir uma comunidade literária com muita troca, companheirismo e incentivo a leitura.



14 fevereiro 2021

Resenha - Ei, você!, J.F. Lemos



Livro:
 Ei, você!
Autor(a): J. F. Lemos
Editora: Pandorga
Páginas: 288
Adquira: Amazon

Anna Elizabeth Jones tinha tudo. Era linda, talentosa e vivia em um lar luxuoso de uma família rica de Manhattan, nos Estados Unidos. Mas, apesar das aparências, ela se descobre miserável. Em um ato de coragem, Anna toma o controle de sua vida e, no final, se vê sozinha ao chão da sala. Tendo que recomeçar, descobre na gastronomia algo que aquece seu coração. E, quando tudo parecia estar indo bem novamente, Ethan rompe o noivado. Devastada e assombrada pelos fantasmas do passado, ela parte para Incline Village, na Califórnia. Noah Collins tinha muitas cicatrizes, nenhuma na sua pele, todas na sua alma. Abandonado pelo pai quando criança, carregava consigo sentimentos obscuros e a sensação de ser inadequado para o que ele mais desejava na vida. Ele sempre amou somente uma única mulher e não suportou vê-la feliz nos braços de outro homem. Por isso, abandona tudo e todos, partindo para a Marinha. Dez anos depois, um acidente o faz retornar para sua cidade natal. Naquele momento, Noah já não era mais o mesmo garoto.


Antes que tivesse a oportunidade de entender o que queria para a própria vida, Anna já tinha seu destino traçado pelos pais. Ela era herdeira de uma empresa de advocacia renomada, era brilhante nas causas em que se envolvia e tinha um noivo que além de exercer o mesmo ofício, também a amava. Por um período, Anna conseguiu suprir as expectativas colocadas sobre ela, até que, a necessidade de ser sincera com o que sentia falou mais alto: Ela não estava feliz, precisava trilhar seu próprio caminho, o que significava desapontar sua família.

A revelação de suas escolhas criou uma barreira inesperada em seu lar, e o afastamento daqueles que deveriam apoiá-la incondicionalmente, foi um golpe duro. Apenas com a ajuda da avó e do melhor amigo Igor, Anna iniciou o processo de se reerguer e se dedicar à gastronomia, área na qual sentia tanta conexão, ela só não imaginava que a vida mais uma vez a obrigaria a se reinventar e recomeçar.

Leve, fluído e divertido, Ei, você! é o romance de estreia da autora @authorjflemos. A obra é narrada pela perspectiva de Anna e possui em seu enredo nuances de comédia romântica com uma pitadinha de drama e cenas sensuais. O livro tem capítulos curtos e uma trama extremamente envolvente, o que torna quase impossível larga-lo antes de descobrir o que nos aguarda na próxima página.

Diferente dos clichês que conhecemos, aqui temos uma protagonista feminina forte, corajosa e decidida, que enfrenta de cabeça erguida os tombos da vida invés de chorar pelos cantos. Some isso a um melhor amigo mulherengo, mas sempre disponível quando necessário e um mocinho que exala cavalheirismo, beleza e sensualidade. E sim, temos um romance de aquecer o coração!

Acredito que quando encontramos o caminho certo e o trilhamos, fazendo aquilo que fomos destinados a fazer, todo o resto se encaixa.


Ei, você! É um livro que arranca suspiros, emociona e também faz o coração acelerar - que final foi aquele??? A história de Anna nos faz refletir sobre o quanto precisamos ser honestos com nossa própria essência, e o quanto expectativas alheias podem ser um fardo difícil de carregar. A autora também aborda temas como traição, abandono familiar, carreira e recomeço. Sem dúvida um romance lindo que eu adoraria ver na sessão tarde!



Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥