08 dezembro 2022

Resenha - Nós dois na lua, Alice Kellen


 
Autor(a): Alice Kellen
Editora: Essência
Páginas: 384
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Uma noite em Paris. Dois destinos que se entrelaçam. Um amor para a vida inteira. Quando Rhys e Ginger se conhecem nas ruas da Cidade Luz, não imaginam que suas vidas estarão unidas para sempre. Eles parecem ser o oposto um do outro – e, ainda por cima, moram em países diferentes –, mas a conexão entre eles é instantânea e inegável. Ginger vive em Londres e se sente absolutamente perdida, como se tivesse se esquecido dos próprios sonhos. Rhys é incapaz de ficar parado em um mesmo lugar por muito tempo. E ele não sabe quem realmente é... nem o que quer de verdade. Depois daquela noite mágica em Paris, a amizade entre os dois cresce a cada e-mail trocado, a cada mensagem repleta de segredos, dúvidas e inquietações. Mas o que acontece quando o tempo coloca a relação dos dois à prova? É possível flutuarem juntos na superfície da lua, sem colocar seus corações em risco? Apaixone-se por essa história arrebatadora sobre os caprichos do destino, a busca por si mesmo e o poder do amor.

 
Ginger é uma jovem universitária que já tem toda sua vida planejada pelos pais. Eles querem que ela se forme e assuma a empresa da família e colocam todas as suas expectativas nela, que se sente cada vez mais insegura por não saber se é capaz de supri-las.

Após seu namorado pedir um tempo, Ginger decide fazer algo diferente e acaba indo para Paris. É lá que, através de uma compra de um bilhete de metrô, seu destino vai se cruzar com o de Rhys.

Rhys está vivendo em Paris há alguns meses e ao ver Ginger perdida na estação, como ele ficou nas primeiras vezes, decide ajudá-la. Ele trabalha como DJ e viaja por todo o mundo, pois não consegue ficar parado muito tempo em um mesmo lugar.

Os dois são bastante diferentes, mas essa troca de palavras cria uma conexão entre eles e Ginger sabe que quer vê-lo outra vez. Por isso, a jovem passa seu e-mail para Rhys, de forma que eles nunca percam o contato.

A partir disso, nasce uma amizade incrível. Rhys incentiva Ginger a viver a própria vida e se livrar das amarras que seus pais a impõem. Os dois seguem trocando e-mails e se conhecendo melhor, até que um novo encontro acontece no aniversário de Ginger e leva a um beijo, que vai mudar tudo.

07 dezembro 2022

Resenha - Vivendo nas entrelinhas, Juliana Cirqueira



Livro: Vivendo nas entrelinhas
Autor(a): Juliana Cirqueira
Editora: Outro Planeta
Páginas: 256
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Tudo vai bem na vida de Heloísa. O casamento, a mudança para outra cidade, o emprego novo, os amigos. Mas, se está tudo bem, por que ela sente que nada se encaixou como deveria? Ou talvez seja ela quem deva se encaixar. Sendo um ou outro, há um crescente sentimento de que algo se perdeu no caminho. Casada há algum tempo com Guto, Heloísa é uma professora de História que gostaria muito de ter mais tempo para fazer coisas de que gosta. Dividida entre as preocupações do trabalho e as demandas de seu relacionamento, tudo o que ela mais quer é conseguir devorar livro atrás de livro, como fazia na adolescência. É então que descobre um clube do livro por um anúncio esquecido entre as páginas de um livro da biblioteca da escola. Indecisa, mas curiosa, permite-se uma jornada de autodescobertas a partir da literatura. Ela sabe que não é normal o incômodo que sente por atitudes de Guto e por ter seus planos e sonhos relegados a um segundo plano. Agora, com a ajuda de novas e velhas conexões, Heloísa tem a chance de compreender o que falta para si, ainda que isso possa causar uma ruptura muito maior do que ela esperava.


Que privilégio transbordar o amor aos livros, a paixão pelas leituras e as trocas compartilhadas em clubes de leitura escrevendo o seu próprio romance!  

Assim é a estreia de Juliana Cirqueira nessa aventura de colocar em palavras todo seu sentimento como leitora e transformar seu sonho em realidade publicando seu livro. 

Em “Vivendo nas entrelinhas” conhecemos Heloísa - uma jovem professora de história, casada com um advogado super bem sucedido, morando em Vitória há três anos longe de sua família com a qual tinha um lindo relacionamento, porém com a distância e vida corrida quase não os via e sentia uma saudade enorme.  

05 dezembro 2022

Resenha - O Despertar, Nora Roberts


 
Livro: O Despertar (Legado do Coração de Dragão #1)
Autor(a): Nora Roberts
Editora: Essência
Páginas: 432
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

No reino de Talamh, um guerreiro emerge de um lago mítico. Com ele, uma espada que representa o poder e a responsabilidade de proteger o povo feérico. Em outro reino, conhecido como Filadélfia, uma jovem mulher acaba de descobrir um grande tesouro, algo capaz de mudar o rumo da sua vida para sempre. Breen Kelly é uma mulher ansiosa de vinte e poucos anos, que trabalha num emprego que odeia para pagar a faculdade. Mas, quando ela descobre uma herança escondida, Breen decide realizar um grande sonho: visitar a Irlanda, terra de seus antepassados. Lá, sua vida se transforma de uma maneira drástica, e Breen se depara com mistérios que vão além de sua imaginação. Finalmente ela irá entender por que sempre vê um homem misterioso de cabelos prateados e por que ouve sua voz dizendo: “Venha para casa, Breen Siobhan. Está na hora de você voltar para casa”. E por que sempre sonha com dragões. Brenn descobrirá onde está seu verdadeiro destino, repleto de emoções e perigos, numa jornada através de um portal que a levará para uma terra povoada por fadas e sereias... e para os braços de um homem chamado Keegan.
 
Breen Kelly odeia a própria vida. Ela trabalha em um emprego de que não gosta, apenas para conseguir sustentar seu apartamento, suas dívidas estudantis e para ajudar os outros, principalmente a mãe, que é uma mulher bastante difícil de se lidar.

O único conforto de sua vida está em seus amigos Marco, que é seu melhor amigo de infância e divide o apartamento com ela, e Sally e Derrick, um casal incrível que a considera como uma filha de alma.

A jovem garota sempre soube que foi abandonada pelo pai e estava tudo bem com isso, até descobrir a verdade. Em uma pasta escondida na casa da mãe, ela descobre que o homem que supostamente a abandonou sempre lhe enviou dinheiro e ela possui uma fortuna, da qual a mãe nunca lhe contou.

Ao descobrir que todos os seus sacrifícios estavam sendo em vão, Breen pede demissão de seu emprego e leva Marco para passar um mês na Irlanda, de forma a se conectar a origem de seu pai e, talvez, encontrá-lo. O que ela não esperava é que iria descobrir pertencer a um mundo diferente, repleto de magia, criaturas diferentes e muito amor.

02 dezembro 2022

Resenha - Promessas Vazias, Lexi Ryan



Livro: Promessas Vazias
Autor(a): Lexi Ryan
Editora: Planeta Minotauro
Páginas: 470
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora


Brie odeia os feéricos e se recusa a se envolver com eles, mesmo que a consequência disso seja passar fome. Mas, quando sua irmã mais nova é vendida para o sádico rei da Corte Unseelie como forma de quitar uma dívida, Brie fará o que for necessário para resgatá-la – até mesmo firmar um acordo perigoso com o próprio soberano. O plano é se infiltrar na corte inimiga, a dos Seelie, para então roubar uma série de artefatos desejados pelo rei. Sua única chance é se candidatar à noiva do príncipe dos Seelie, Ronan, mas ela logo se dá conta de que o jogo de sedução está afetando seus próprios sentimentos. Para piorar, Brie precisa contar com a ajuda do líder de um grupo rebelde, tão sedutor quanto misterioso, e acaba percebendo que sua missão pode se tornar ainda mais difícil do que parece. Dividida entre duas cortes perigosas e com a vida da irmã em risco, Brie precisará decidir quem será o merecedor de sua confiança. E de seu coração.


Brie e sua irmã mais nova, Jas, foram abandonadas pela mãe ainda crianças quando esta fugiu com seu amante feérico. A partir disso, elas passaram a viver com o tio e, após sua morte, passaram a depender da esposa dele, uma mulher bastante ardilosa.

As duas irmãs foram obrigadas a assinar um contrato que as forçava a pagar um valor exorbitante para viverem em suas casas e esta dívida aumentava cada dia mais. Brie tenta assumir sozinha a bronca de sustentar a si mesma e a irmã, mas não é uma tarefa fácil. Por isso, elas precisam fazer as vontades da tia, cuidando da casa e de suas primas irritantes.

Quando o príncipe Ronan, da corte Seelie, anuncia um grande baile com o objetivo de encontrar sua futura esposa, Jas decide que esta é a chance de ela e a irmã mudarem de vida. Para isso, elas precisam comparecer ao evento, custe o que custar.

Só que é claro que as coisas não acontecem como o planejado. Poucos dias antes do baile acontecer, a tia vende Jas para o cruel rei Unseelie e Brie vai fazer de tudo para ter sua irmã de volta, mesmo que isso signifique embarcar em uma jornada perigosa pelo mundo feérico e se aliar ao maior inimigo do príncipe dourado.

Promessas Vazias é o primeiro volume da duologia These Hollow Vows, escrito por Lexi Ryan e lançado pela Planeta Minotauro. O livro é um grande sucesso no TikTok e uma grande aposta do gênero da fantasia. Prometendo ser uma junção sexy de Corte de Espinhos e Rosas e Príncipe Cruel, eu estava com altas expectativas para essa leitura e fui surpreendido.

01 dezembro 2022

Resenha - Ariadne, Jennifer Saint



Livro: Ariadne
Autor(a): Jennifer Saint
Editora: Planeta Minotauro
Páginas: 288
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Ariadne, a princesa apaixonada pela luz da manhã e pela beleza da dança, cresceu ouvindo histórias de deuses e heróis. Mas essas histórias, contadas pela aia do castelo do grande rei Minos, não eram os únicos sons que ecoavam pelos corredores do palácio dourado: abaixo, muito abaixo das opulentas galerias, vindos dos cantos mais obscuros de um labirinto, os urros de um monstro demandavam sangue. E esse monstro era seu irmão, o Minotauro. Quando Teseu, jovem guerreiro e príncipe de Atenas, chega disposto a derrotar a terrível criatura, Ariadne enxerga uma saída nos belos olhos verdes do herói. Desafiando a ira dos deuses, traindo a própria família e arriscando sua vida por amor, Ariadne ajuda Teseu a matar o Minotauro. Em um mundo em que mulheres parecem ser meros peões nas mãos de homens poderosos, será que a decisão de Ariadne a levará ao final feliz que ela tanto deseja? Ou a ambição de seu amado a conduzirá à ruína?



Nos últimos tempos, recontos de histórias da mitologia tem ficado bastante em alta. Após o sucesso de Lore Olympus, A Canção de Aquiles e Circe, Ariadne chegou prometendo um enorme sucesso. E já posso dizer que entregou tudo que propôs.

O livro narra a história de Ariadne, filha do rei Minos e princesa de Creta. Na cidade onde ela vive existe o labirinto, habitado pelo temível Minotauro. Todos os anos, Atenas envia sacrifícios para serem jogados à mercê do monstro, que é metade homem, metade touro.

Ariadne sofre todos os dias com um sentimento de justiça. O grande Minotauro é seu irmão, que nasceu após sua mãe ter sido amaldiçoada. O pai nunca superou esta situação e se tornou um homem frio e cruel, governando Creta através do medo e do poder. A única companhia da garota é a irmã, Fedra, que lhe dá um pouco de suporte.

Eis que então surge na vida de Ariadne o herói Teseu. Ele é enviado por Atenas como sacrifício, mas ele foi um voluntário. O príncipe deseja entrar no labirinto e acabar de uma vez por todas com o Minotauro. Contudo, a única pessoa que pode ajudá-lo a escapar com vida é Ariadne e ela só o fará sob uma condição: que ele a leve embora quando partir.

Eu estava com altíssimas expectativas para esse livro e todas elas foram superadas. Confesso que não sabia muito sobre o mito real de Ariadne e do Minotauro, já que essa história é pouco abordada nos livros e minha maior referência sobre o assunto estava em Percy Jackson. Mas gostei muito de conhecer mais sobre estes personagens tão marcantes e acompanhar suas aventuras.

A escrita de Jennifer Saint é completamente viciante! Desde a primeira página eu me vi preso na narrativa e li mais da metade do livro num piscar de olhos. Sério! Cada final de capítulo deixa um gancho para o seguinte e é impossível de largar o livro.

Se engana quem pensa que este livro é apenas uma romantização da história da mitologia. Aqui, Jennifer lança questionamentos importantes sobre as intenções de Teseu e seu real papel na batalha do labirinto. Será que ele é realmente o herói aqui?

Ariadne é uma personagem muito bem construída. Levando em consideração que o livro é baseado em um mito grego, é claro que as mulheres não têm voz e são sempre subjugadas. Desde sua primeira aparição, Ariadne sofre com diversos infortúnios apenas por misoginia, enfrentando certos percalços como um mau agouro. Ela não tem um momento de paz e eu senti muita pena dela.

O final foi devastador. Conforme fui lendo, fui percebendo pra onde Jennifer Saint estava levando a história, mas não quis acreditar. A tensão do livro só aumentou no desfecho e eu fiquei nervoso aguardando a conclusão. Há tempos não me sentia assim lendo uma história e amei ter essa experiência novamente.

Ariadne é um livro bem escrito, com narrativa fluida e personagens bem construídos. Amei a história e já quero mais obras da autora sendo publicados por aqui. Com certeza é um livro que vai ficar na minha memória para sempre!






30 novembro 2022

Resenha - As Crianças Daquele Verão, Dot Hutchison




Livro:
 As Crianças Daquele Verão
Autor(a): Dot Hutchison
Editora: Planeta
Páginas: 304
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Quando a agente Mercedes Ramirez chega em casa, encontra uma cena assustadora: um garotinho coberto de sangue na sua varanda, agarrando um urso de pelúcia como se sua vida dependesse disso. Ela não tinha ideia de que aquele era só o começo de um dos casos mais difíceis de sua carreira. Segundo o garoto, um anjo havia assassinado seus pais, levando-o até Mercedes para que ela o mantivesse a salvo. Mas os pais dele não foram simplesmente mortos, e sim massacrados. Não será a última vez que a polícia encontrará uma cena do crime como aquela, já que o “anjo vingador” está fazendo justiça com as próprias mãos... e sua missão parece longe de acabar. Uma por uma, mais crianças chegam à porta de Mercedes, todas com a mesma história de terror. Cada uma delas é sobrevivente não apenas de um massacre, mas também possui histórico de traumas em um lar abusivo. E cada uma delas faz com que Mercedes se lembre de suas próprias cicatrizes.

 
Trabalhando a anos na Divisão de Crimes Contra Menores do FBI, a agente Mercedes Ramirez já trabalhou em muitos casos desafiadores, mas nunca se viu no centro de nenhum deles como agora.

Crianças ensanguentadas são deixadas na porta da sua casa por um anjo justiceiro, com a promessa de que nunca mais precisarão ter medo e que Ramirez as irá proteger. O sangue não era dos menores, mas de seus pais, que foram brutalmente assassinados. Uma depois da outra, em um intervalo de tempo cada vez menor, os menores chegam a sua procura.

Como parte envolvida, mesmo que involuntariamente, ela não pode atuar no caso. Mas o que fazer se ela é a única que consegue acalmar essas crianças? Meninos e meninas, de diversas idades e composições familiares... Todo o caso a faz reviver sua própria história e, um péssimo time do universo faz com que velhos fantasmas sejam despertados.

Esse é o terceiro livro da série The Collector, que trás a detetive Ramizes como protagonista. Apesar da leitura sequencial ser recomendada, ela não é obrigatória. Eu pulei o segundo livro e consegui acompanhar a história tranquilamente. Fiquei um pouco confusa no início, já que alguns personagens dos livros anteriores estavam presentes, mas logo a narrativa explica o que é essencial de se saber.

Apesar de ser um thriller policial, senti que o drama prevaleceu. Não é uma leitura fácil, já que aborda abuso e violência infantil. Ao final de alguns capítulos, existe uma narrativa formatada em itálico, que logo conseguimos ligar ao antagonista. Quem for muito sensível ao tema, sugiro que não leia esses trechos, pois são a parte com mais descrições.

Eu gostei da experiência com essa leitura. Li relativamente rápido, para uma temática que considero pesada, e não queria interromper a leitura depois que cheguei na segunda metade. Quero ler as futuras publicações da autora, mas para quem ainda não leu nada, recomendo fortemente que comece por Jardim das Borboletas.


27 novembro 2022

Resenha - O gato que amava livros, Sosuke Natsukawa


 
Livro: O gato que amava livros
Autor(a): Sosuke Natsukawa
Editora: Outro Planeta
Páginas: 240
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Uma história sobre encontrar a própria coragem, sobre cuidar de si e dos outros – e sobre o imenso poder da literatura. A livraria Natsuke era uma loja de livros usados quase fora da cidade. Quem passava por lá via estantes que iam do chão até o teto, abarrotadas das mais maravilhosas obras literárias. Rintaro Natsuki amava aquele lugar, erguido pelo trabalho do avô que o criou, com todo o seu coração – passou muitas horas felizes lendo o que desejava por aqueles corredores. A livraria era o refúgio perfeito para o garoto doce, porém recluso. Depois que o avô morre, Rintaro percebe-se só e arrasado: tudo indica que ele precisará fechar a livraria. É quando surge um misterioso gato malhado, de nome Tigre, que pede a ajuda do garoto. O gato deve encontrar um verdadeiro amante dos livros para acompanhá-lo em uma missão. A improvável dupla, então, enfrentará três aventuras mágicas para resgatar livros aprisionados, maltratados e abandonados. Fenômeno editorial no Japão, O gato que amava livros é uma história reconfortante sobre encontrar a própria coragem, sobre cuidar de si e dos outros – e sobre o imensurável poder dos livros.



Quando Rintaro Natsuki perdeu o avô, que era seu parente mais próximo, ele perdeu também aquele que o criou, amou e amparou quando sua  mãe veio a falecer. Agora ele se via sozinho, contando apenas com a ajuda de uma tia que conheceu no velório e uma livraria, conhecida como a livraria Natsuki.

Essa livraria era na verdade um sebo modesto e bem organizado que pertencia a seu avô, mas agora Rintaro precisaria se desfazer da livraria porque se mudaria para a casa da tia. No entanto, ele não queria deixar aquele lugar que tanto amava e que foi cenário de momentos felizes enquanto lia em seus corredores. A livraria era seu refúgio e um ponto de conexão com seu avó, e agora ele se via prestes a deixar aquele lugar para trás.

Certa noite depois de ter fechado o sebo, o garoto se deparou com um gato malhado, chamado Tigre, pedindo sua ajuda. Ele precisa resgatar livros nos labirintos e Rintaro um garoto solitário se vê em uma grande aventura onde vai precisar demonstrar seu amor por livros para resgatá-los.

Eu amei a história, porém tenho algumas ressalvas com a escrita que me incomodou um pouquinho. Apesar disso, o encanto da trama não se perdeu, pois a obra de Sosuke Natsukawa fala de livros e do amor pela leitura, além de conter dicas maravilhosas de leituras!

Concluindo, O Gato que amava livros fala sobre o quanto as pessoas querem tudo muito rápido, sobre não separarem tempo para apreciar um bom livro, e sobre essas histórias acabarem esquecidas. O que é triste por um lado, mas me fez pensar no tanto de instagram literário que tenho contato diariamente e a importância que eles trazem para as pessoas. São inúmeras oportunidades de conhecer livros novos, de encontrar pessoas que gostam de livros em comuns e muito mais. Fico tão feliz de pertencer a essa comunidade de leitores.





Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥