21 maio 2018

Resenha - Um Verão na Itália, Carrie Elks


Livro: Um Verão na Itália (As irmãs Shakespeare # 1)
Autor(a): Carrie Elks
Editora: Verus
Páginas: 280
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Férias de verão gratuitas em uma bela villa na Itália. A condição? Dividir a casa com seu maior inimigo... O primeiro volume da série As irmãs Shakespeare. Cesca Shakespeare chegou ao fundo do poço. Depois de escrever uma peça de teatro premiada que acabou em desastre, o bloqueio criativo se instalou, sem previsão de ir embora. Seis anos mais tarde, ela acabou de perder mais um emprego pavoroso e está prestes a ser despejada de seu apartamento. Pior ainda, suas irmãs não fazem ideia de como sua vida vai mal. Assim, quando seu padrinho lhe arruma uma temporada de verão em uma bela villa italiana, sem ter de pagar nada por isso, Cesca concorda, meio a contragosto, em ir para lá e tentar escrever uma nova peça. Isto é, antes de descobrir que a casa pertence a seu arqui-inimigo, Sam Carlton. Tendo acabado de ver seu nome em todas as manchetes pelas razões erradas ― mais uma vez ―, o galã de Hollywood Sam Carlton precisa de um lugar para se esconder. Que opção melhor do que a linda villa desocupada de sua família à beira do Lago Como? Só que, quando ele chega, descobre que a casa não está tão desocupada quanto ele esperava. Ao longo do quente verão italiano, Cesca e Sam terão de confrontar o passado. E o que começa como uma hesitante amizade rapidamente se torna uma atração intensa ― e depois uma aventura ardente. Uma coisa é certa: este será um verão abrasador... Esta é a nova e deliciosa série da autora best-seller Carrie Elks. Você vai conhecer a família Shakespeare: quatro irmãs, quatro histórias... quatro maneiras de encontrar o amor verdadeiro.

Aos vinte e quatro anos, Cesca Shakespeare vive pulando de um emprego a outro, cada qual mais decadente e pavoroso, enquanto seus amigos estudam e adquirem posições profissionais promissoras que pagam bons salários, nossa protagonista tenta fingir que sua atual realidade não é a de uma fracassada, que sequer tem dinheiro para se alimentar e pagar o próprio aluguel.

Apaixonada pelo teatro, Cesca conseguiu alcançar seu tão almejado sonho de escrever um roteiro premiado, considerado por muitos um trabalho talentoso. Ver seu sonho de tornar-se roteirista ganhando vida no teatro era mais do que ela poderia esperar, no entanto quando Sam Carlton, o protagonista de sua peça abandona o trabalho durante a estreia, Cesca vê seu planos desmoronar, sua peça ser cancelada e sua vocação ser deixada no esquecimento por longos seis anos.

18 maio 2018

Lançamentos da Faro Editorial (Maio/2018)


12 Lições da História para entender o mundo, Will Durant e Ariel Durant
É comum para o historiador encarar muitos questionamentos ao terminar uma pesquisa profunda sobre a história da humanidade se perguntar: para que serviu todo esse trabalho? Aprendeu mais acerca da natureza humana do que o homem comum aprenderia sem nunca abrir um livro? Conseguiu obter da história algum esclarecimento sobre a nossa situação atual, alguma orientação para nossos julgamentos e políticas? Encontrou algum padrão na sequência de fatos passados que permitam prever ações futuras dos homens ou até o destino dos países? É possível que, afinal, “a história não tenha sentido”, que não nos ensine nada e que o vasto passado tenha sido apenas um ensaio fatigante dos erros que está destinado a cometer no futuro? Neste livro, os vencedores do Pulitzer apresentam uma visão geral sobre os principais temas da vida humana e as lições que podemos extrair ao observarmos essas experiências em 5 mil anos de registros da história mundial.   Trata-se de uma jornada pela história, explorando as possibilidades e limitações da humanidade ao longo do tempo. Escrito para leitores curiosos por História, os autores apresentam numa versão concisa, uma gama de conhecimentos relacionados a 12 temas: geografia, biologia, raça, caráter, moral, religião, economia, socialismo, governo, guerra, crescimento & decadência e progresso. Uma obra-prima para todos que querem entender a essência do comportamento humano, de onde viemos e para onde vamos, não em outras vidas, mas a raça humana, aqui mesmo na terra. Relacionando ideias e realizações com ciclos de guerras, crescimento e conquistas, os autores revelam como a História oferece caminhos e um sentido ao nosso próprio tempo.

14 maio 2018

Lançamentos da Universo dos Livros (Maio/2018)


Apenas Amigos, Christina Lauren
Holland Bakker foi salva de um ataque no metrô pelo musicista irlandês Calvin McLoughlin. Como agradecimento, Holland o apresenta a um grande diretor de musicais e o que era uma tentativa despretensiosa se transforma numa chance inimaginável, pois, antes mesmo de perceber, Calvin foi escalado para um grande musical da Broadway! Ou quase… Até admitir que seu visto de estudante expirou e ele está no país ilegalmente. Sem titubear, e com uma paixão crescente pelo rapaz que só ele ainda não percebeu, Holland se oferece para casar com o irlandês a fim de mantê-lo em Nova York. Conforme a relação dos dois se desenrola de “apenas amigos” a ”casal apaixonado”, Calvin se torna o queridinho da Broadway. No meio de tanto teatro e do gostar-sem-se-envolver, o que fará esse casal perceber que há muito amor verdadeiro em cena?



Tudo O Que Restou, Kerry Lonsdale
Everything Vol. 1
Da autora best-seller do The New York Times, Amazon e Wall Street Journal — um dos maiores destaques literários da contemporaneidade chega ao Brasil pela Universo dos Livros. A sous-chef Aimee Tierney detém a receita perfeita para a vida dos sonhos: casar com seu amor de infância, constituir uma família e comprar o restaurante de seus pais. No entanto, quando seu noivo, James Donato, desaparece em um acidente de barco, seu futuro bem planejado é varrido para o mar. Em vez de caminhar rumo ao altar no dia do casamento, Aimee está no funeral de James – um funeral que lhe traz mais instabilidade do que paz.



O Melhor de Você: Uma História de Amor, Mia Sheridan
Uma mulher destroçada… Crystal aprendeu há muitos anos que o amor só traz sofrimento. Não sentir nada é muito melhor do que ser magoada de novo. Ela protege o coração ferido por trás de uma fachada impassível e traz dentro de si uma profunda desconfiança com relação aos homens, que, segundo sua experiência, só exploram e depois menosprezam as mulheres. Um homem necessitando de ajuda… A despeito de seu passado terrível e sombrio, existe uma inegável bondade em Gabriel Dalton. E, apesar de saber o preço dessa equação, Crystal se sente atraída por ele. O magnetismo dessa relação está derrubando suas defesas e a esperança a faz questionar tudo ao seu redor. Somente o amor pode reparar um coração partido... Crystal e Gabriel nunca imaginaram que o mundo, que roubara tudo deles, traria-lhes um amor tão arrebatador. No entanto, o destino só os conduzirá até certo ponto, e depois a escolha será deles: endurecer seus corações uma vez mais ou criar coragem para arriscar tudo pelo amor?



7 princípios do líder revolucionário, Hugh Blane
Seus funcionários podem ser os mais talentosos do mundo, mas você jamais alcançará resultados marcantes se não transformar o mindset deles. Para tornar-se um líder revolucionário, é preciso mais do que estratégias corporativas, planos de vendas ou pesquisas de mercado: é necessário que cada líder e membro da equipe decida no que focar, acreditar ou criar para si e para os outros.
7 princípios do líder revolucionário apresenta conceitos fundamentais cuja implementação resultará num aumento radical em termos de lucro, performance e relacionamento interpessoal. Com este livro, os líderes aprenderão a:
• Viver sua vida profissional e pessoal com paixão e objetivos extraordinários;
• Executar prioridades estratégicas de modo mais eficaz, obtendo resultados mais rápidos;
• Conservar os melhores e mais brilhantes talentos;
• Gerir funcionários, sócios e gerentes entusiasmados;
• Ser reconhecido como exemplo de inovação, crescimento e mindset positivo;
• Multiplicar a excelência em todas as partes de seu negócio.

11 maio 2018

Resenha - O homem de giz, C.J. Tudor


Livro: O homem de giz
Autor(a): C.J. Tudor
Editora: Intrínseca
Páginas: 278
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes. Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás. Alternando habilidosamente entre presente e passado, O Homem de Giz traz o melhor do suspense: personagens maravilhosamente construídos, mistérios de prender o fôlego e reviravoltas que vão impressionar até os leitores mais escaldados.




O ano é 1986. Um grupo de crianças na casa dos doze anos segue uma trilha de homens palitos desenhados com giz - que até então, era o código secreto que usavam para se comunicar - até um corpo esquartejado. Esse assassinato colocou a pequena cidade de Anderbury na rota de muitos curiosos, mas não foi a única coisa estranha que aconteceu naquele verão.

Eddie Munster diria que as coisas começaram a desandar no dia da feira, quando o acidente em um dos brinquedos o colocou cara a cara com o Sr. Halloran. O novo professor tinha chegado a pouco na cidade, e os forasteiros receberão olhares tortos na primeira oportunidade. Talvez, se alguém tivesse olhado mais de perto, poderia ter enxergado as variáveis que Eddie considerou trinta anos depois.
Talvez seja hora de dar um passeio na boa e velha estrada da memória. Só que não será um passeio por um caminho ensolarado de lembranças queridas. Essa rota específica é escura, um emaranhado de mentiras, segredos e buracos ocultos.

Em 2016, Eddie e sua gangue já não são tão próximos assim. Ele ainda encontra Hoppe e Gav Gordo para beberem alguma coisa, mas a maior parte do seu tempo é dedicado ao trabalho como professor. Como ele mora sozinho na grande e velha casa onde cresceu e todo dinheiro é bem vindo, ele abre um quarto para inquilinos. A pessoa da vez é Chloe, uma jovem descolada com aproximadamente metade da sua idade. É ela quem o surpreende no dia em que a fatídica carta com um homem de giz chega. A carta que o faz desenterrar aquele verão, lembrando-o de todas as perguntas que ficaram sem resposta.

A narrativa em primeira pessoa conta a história a partir de duas linhas do tempo distintas. Elas aparecem de forma intercalada pela maior parte do livro, até que todos os fatos conhecidos do passado são revelados e a história presente se encaminha para o desfecho. A C.J. Tudor utiliza vários recursos para manter a atenção do leitor: brinca com a nossa percepção de realidade, conta fatos de forma subentendida, cria várias tramas paralelas... Deu certo! Demorei alguns capítulos, mas quando engrenei não consegui me afastar do livro. Porém, sinto informar que o desenrolar dos fatos é muito mais instigante que o final em si. Finais em aberto nunca foram os meus preferidos.

Minha vida foi definida pelas coisas que não fiz, pelas coisas que não disse. Acho que o mesmo acontece com várias pessoas. Nem sempre o que nos molda são as nossas realizações, e sim as nossas omissões. Não necessariamente as mentiras, apenas as verdades que não dizemos.

O ponto alto do livro - além dessa edição maravilhoso - é a peculiaridade na personalidade do personagem. Marquei várias passagens que mostram o quanto ele é humano e instigante. Ele levanta questões que só um hipócrita diria que não são validas, como quando diz que os princípios são uma moeda sem valor na rotina do dia a dia, já que você os mantém até o momento em que é conveniente deixá-los de lado. Ou sobre o fato de que todo mundo, em algum momento da vida, faz algo que sabe ser errado. Todos temos segredos que gostaríamos que ninguém soubesse. Mas Eddie não é o único personagem interessante. O pouco que consegui vislumbrar de seus amigos, já me despertou a vontade de conhecer essa história por suas perspectivas.

Dizer que a editora caprichou na edição é um eufemismo. Um livro de capa dura, com a parte visível de suas páginas pintado de preto e trazendo a primeira página de cada capítulo também em preto. Há poucos modelos de capa pelo mundo e a nossa é um das mais bonitas, pois tudo parece ter sido escrito com giz. Não imagino o trabalho que tiveram para dar esse efeito, mas ficou perfeito!

Eu quero que todo mundo leia essa história e venha conversar comigo, porque tenho muitas perguntas para responder e nenhuma teoria em mente. Portanto, leiam!

[...] É um daqueles crimes que sempre provocam o interesse do público. Tem tudo, creio meu: o protagonista estranho, os desenhos de giz assustadores e o assassinato terrível.

10 maio 2018

Lançamentos da Editora Intrínseca (Maio/2018)


Pequenos incêndios por toda parte, Celeste Ng
Em Shaker Heights tudo é planejado: da localização das escolas à cor usada na pintura das casas. E ninguém se identifica mais com esse espírito organizado do que Elena Richardson. Mia Warren, uma artista solteira e enigmática, chega nessa bolha idílica com a filha adolescente e aluga uma casa que pertence aos Richardson. Em pouco tempo, as duas se tornam mais do que meras inquilinas: todos os quatro filhos da família Richardson se encantam com as novas moradoras de Shaker. Porém, Mia carrega um passado misterioso e um desprezo pelo status quo que ameaça desestruturar uma comunidade tão cuidadosamente ordenada. Eleito nos Estados Unidos um dos melhores livros de 2017 por veículos como Entertainment Weekly, The Guardian e The Washington Post, Pequenos incêndios por toda parte explora o peso dos segredos, a natureza da arte e o perigo de acreditar que simplesmente seguir as regras vai evitar todos os desastres.



O labirinto de fogo, Rick Riordan
As provações de Apolo Vol. 3
Apolo, o deus mais glorioso e belo que já existiu, causou a ira de Zeus e foi expulso do Olimpo. Ele foi parar na terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em Nova York. Agora, ele é Lester Papadopoulos, um mortal desajeitado e sem poderes divinos. Para reconquistar seu lugar ao lado do todo-poderoso, Apolo terá que libertar cinco oráculos desaparecidos. Com a ajuda de alguns amigos semideuses, como Percy Jackson, Leo Valdez e a desbocada Meg McCaffrey, Apolo conseguiu sobreviver às duas primeiras provações de sua temporada terrena. Agora, ele vai ter que enfrentar mais um componente do triunvirato do mal formado por antigos imperadores romanos e deve descer até o Labirinto de Dédalo para impedir que o terceiro imperador destrua o próximo oráculo da lista.



Black Hammer: Origens secretas, Jeff Lemire, Dean Ormston e Dave Stewart
Graphic Novel Vol. 1
Black Hammer é representante nobre da obra de Jeff Lemire, um dos maiores nomes dos quadrinhos atualmente. Eleita a Melhor Série Original de 2017 pelo Eisner Awards, o principal prêmio internacional de quadrinhos, a obra de Jeff Lemire com o artista Dean Ormston e o colorista Dave Stewart explora os percalços na vida de heróis em decadência. No passado, eles salvaram o mundo, mas agora levam vidas medíocres em uma cidade rural fora dos limites do tempo. Não há como fugir, mas Abraham Slam, Menina de Ouro, Coronel Weird, Madame Libélula e Barbalien tentam empregar suas habilidades extraordinárias para se libertar desse incomum purgatório. Obrigados a disfarçar seus poderes, sua natureza e suas origens aos olhos dos habitantes locais, eles personificam uma típica família disfuncional, tentando criar para si uma vida normal. Este primeiro volume, Black Hammer: Origens secretas, reúne os primeiros seis fascículos originais e conta ainda com posfácio do autor, perfis da construção de personagens e esboços originais.




Logo, logo, Kelly e Zach Weinersmith
O que será do amanhã? Como acontece o progresso? E, afinal, por que nós ainda não colonizamos a Lua? Nessa obra inteligente e divertida - best-seller do The New York Times e eleita um dos melhores livros de 2017 pelo The Wall Street Journal -, o cartunista Zach Weinersmith e a pesquisadora Dra. Kelly Weinersmith dão um vislumbre de novas e revolucionárias tecnologias que estão por vir - de enxames de robôs a torradeiras movidas a fusão nuclear. Através de pesquisas, de entrevistas com os cientistas que estão possibilitando a realização desses avanços e dos quadrinhos inconfundíveis de Zach, os autores investigam por que essas tecnologias são tão necessárias, como elas podem funcionar e o que atualmente as impede de acontecer.

09 maio 2018

Resenha - Tudo o que acontece aqui dentro, Julio Hermann


Livro: Tudo o que acontece aqui dentro
Autor(a): Julio Hermann
Editora: Faro Editorial
Páginas: 192
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Amar é afogar-se com os próprios sentimentos e continuar respirando. Tudo o que acontece aqui dentro é uma seleção de crônicas sobre o amor em seus diversos estágios, sobre aprender com as experiências da vida... trata-se de um tipo de testamento das coisas do coração. É também um romance narrado pelas memórias de quem as viveu, por cartas que deveriam ter sido rasgadas, registros dos sentimentos pessoais de quem revelou bem mais de si que a maioria de todos nós. Uma das coisas mais bonitas é a maneira com que vamos enfeitando a alma enquanto esperamos alguém chegar "São cartas que escrevi enquanto ainda sentia a ferida arder. Os momentos felizes e os dias em que pensei que não iria aguentar”. Júlio tem um dom. Ele consegue exprimir sobre sentimentos com muita beleza e, ao compartilhar em escritos, permite que nós também possamos nomear o que muitas vezes sentimos e ficamos de algum modo aflitos, por não compreender. É o momento em que o nosso coração encontra a paz. Ele transforma o grito preso nas gargantas em literatura. São linhas que costuram o aprendizado sobre amor com o olhar de uma geração.


Tudo o que Acontece aqui dentro é o livro de estreia de Júlio Hermann e traz em forma de crônica cada fragmento de histórias que marcaram o autor no decorrer de suas aventuras de amor.
Com uma narrativa melancólica e carregada de sentimentos, somos capturados pelas experiências descritas em cada página, por cada dor, esperança e frustração que nos leva a uma jornada de aprendizado e autoconhecimento, seja ele adquirido através de momentos felizes ou até mesmo durante alguma desilusão amorosa.

E nesse enredo que fala de todas as formas de amor, Júlio derrama seu coração através das palavras, emocionando e permitindo ao leitor identificar-se com seus textos em meio a esse turbilhão que é apaixonar-se, ter o coração partido e restaurado com a chegada de um novo amor.

Acho que uma das coisas mais bonitas é a maneira com que vamos enfeitando a alma enquanto esperamos alguém chegar.

Não costumo ler muitos livros de crônicas, no entanto foi grande minha surpresa ao iniciar a leitura desse livro e me deparar com uma obra tão bela por dentro e por fora. Além de possuir edição e diagramação belíssimas, cada crônica inicia com uma música especial, dando um toque ainda mais especial à cada história. O resultado final é uma playlist romântica, sensível e arrebatadora.

A escrita fluída e envolvente é outro ponto importante nesse livro, contudo sugiro que a leitura seja feita aos poucos, para que possam ser sentidos e apreciados cada sentimento compartilhado ao decorrer dos relatos e devaneios do autor.

Dias desses a gente se encontra e eu te conto que todas essas metáforas que eu crio sobre o amor são sobre você. Conto também o quanto valeu a pena nadar contra a correnteza pra te encontrar.

Tudo o que acontece aqui dentro é uma história para ser sentida e principalmente refletida, um verdadeiro convite a relembrarmos a sensação de perder-se em meio a loucura do amor, de estar vivo, de amar e ser amado, de sofrer e se curado. É um convite a nos despirmos das máscaras que por vezes nos impedem de vivermos intensamente e de sermos nós mesmos. É sobre a capacidade de olharmos para o lado e expressarmos sem anseios o que sentimos, antes que morramos engasgados com a torrente de sentimentos que inundam nosso peito.

06 maio 2018

Lançamentos da Editora Valentina (Maio/2018)


A história do cinema para quem tem presa, Celso Sabadin
A palavra pressa é o particípio passado, em latim, do verbo premere (apertar). Assim, pode-se dizer que A História do Cinema para Quem Tem Pressa se propõe a contar uma das maiores sagas do século 20 (e deste início do 21) para quem precisa apertar o passo ou está apertado de tempo. E quem não está? Em 200 páginas, contextualizado com cada momento histórico, e escrito em linguagem clara e acessível, Sabadin traça um panorama do cinema – linguagem que há mais de um século revoluciona nossa maneira de ver a vida –, desde a época em que seus inventores nem sabiam direito o que fazer com ele, até os dias de hoje, quando movimenta bilhões de dólares pelos cinco continentes. A obra passeia com desenvoltura pelos principais “ismos” cinematográficos do mundo – Impressionismo, Expressionismo, Surrealismo, Realismo, Neorrealismo etc. –, ao mesmo tempo que conta como nasceu Hollywood, o que aconteceu quando os filmes começaram a falar, por que os alemães inventaram o filme de terror, por que os detetives do cinema usam capa e chapéu, como as duas Guerras Mundiais mudaram os filmes, por que o cinema francês é tão papo-cabeça, como a chegada da televisão mudou tudo, o que afinal é um blockbuster, onde entra o Brasil nessa história toda, e muitos outros temas e curiosidades sobre a chamada Sétima Arte. Só não explica que loucura é essa que nos faz tão apaixonados pela telona e pelo escurinho. Para isso, seria necessário outro livro. Aí sim, sem pressa.


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥