10 dezembro 2018

Resenha - Não Confie em Ninguém, Charlie Donlea


Livro: Não Confie em Ninguém
Autor(a): Charlie Donlea
Editora: Faro Editorial
Páginas: 352
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
O melhor livro de Charlie Donlea - até agora. O destino de Grace Sebold toma um rumo inesperado durante uma tranquila viagem com o
namorado. O rapaz é assassinado... e ela é condenada pelo crime. Depois de dez anos na prisão, surge a chance de Grace provar sua inocência ao conhecer a cineasta Sidney. Em um documentário que exibe as falhas do processo, a cineasta questiona se a condenação foi fruto de incompetência policial ou se a jovem foi vítima de uma conspiração. Antes do término das filmagens, o clamor popular leva o caso ser reaberto, mas um novo fato provoca uma reviravolta: Sidney recebe uma carta anônima afirmando que ela está sendo enganada pela assassina. A cineasta começa a investigar o passado de Grace e quanto mais se aprofunda na história, mais dúvidas aparecem. No entanto, agora, o que está em jogo não é apenas a repentina fama e carreira, mas sua própria vida.



Sidney é uma cineasta que viu seu estrelato chegar ao lançar dois documentários onde provou a inocência de duas pessoas condenadas injustamente por crimes que não cometeram. Desde então ela recebe inúmeras cartas de presos querendo que ela prove sua inocência. Agora, no horário nobre, Sydney precisa decidir que história vai contar e é aí que resolve fazer um favor para uma antiga amiga.

O país parou quando a jovem Grace Sebold foi presa na ilha de Santa Lúcia, no Caribe, acusada de matar seu então namorado, Julian Crist. Os dois eram estudantes de medicina com um futuro promissor, mas então a tragédia aconteceu. Pouco tempo depois do crime, a polícia local fez de tudo para apontar Grace como culpada e logo ela foi condenada, sem chance de condicional.

09 dezembro 2018

Resenha - Opostos, Jennifer L. Armentrout


Livro: Opostos (Saga Lux #5)
Autor(a): Jennifer L. Armentrout
Editora: Valentina
Páginas: 344
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Katy sabia que o mundo mudou na noite em que os Luxen chegaram. Ela não podia acreditar que Daemon deu as boas-vindas à sua raça ou ficou de pé enquanto sua espécie ameaçava destruir todos os humanos e híbridos na Terra. Mas as linhas entre o bem e o mal se misturaram, e o amor se converteu em uma emoção que poderia destruí-la… destruir a todos. Daemon fará qualquer coisa para salvar aos que ama, inclusive se isto implica em traição. Eles deverão se unir a um inimigo improvável se quiserem ter alguma possibilidade de sobreviver à invasão. Mas quando rapidamente se torna impossível distinguir o amigo do inimigo e o mundo está desmoronando ao seu redor, eles podem perder tudo - inclusive aquilo que mais amam - para assegurar a sobrevivência de seus amigos... e da humanidade. A guerra chegou à Terra. E não importa o resultado, o futuro nunca será o mesmo para os que ficarem.


que Katy mais temia aconteceu: os Luxen invadiram a Terra e seus amigos - e Daemon - se juntaram aos seus, sem conseguir resistir aos próprios instintos. Agora ela está com os Originais que a salvaram e com Beth, que não está nas melhores condições, tentando decidir qual o próximo passo a tomar.

O mundo que a garota conhece está prestes a ruir se a guerra que se aproxima realmente eclodir. Luxen de um lado, a raça humana do outro. O que será de uma garota híbrida em meio a esse caos? Se precisar escolher entre Daemon e todos os humanos da Terra, qual será a decisão de Katy? Estará ela preparada para tomá-la?

08 dezembro 2018

Resenha - A Revolução dos Bichos, George Orwell


Livro: A Revolução dos Bichos
Autor(a): George Orwell
Editora: Quadrinhos na Cia
Páginas: 176
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
A obra-prima de George Orwell adaptada para os quadrinhos. Clássico moderno, A revolução dos bichos ganha vida e movimento no traço do gaúcho Odyr. Ao narrar a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos, a obra mostra como o conflito os leva a uma tirania ainda mais opressiva que a dos humanos. Odyr passou os últimos anos envolvido numa empreitada desafiadora: transformar em quadrinhos um dos maiores clássicos da literatura mundial, A revolução dos bichos. Em tinta acrílica, fazendo com que cada página se tornasse uma verdadeira obra de arte, Odyr deu forma à narrativa de George Orwell ― e a personagens antológicos como os porcos Napoleão e Bola-de-Neve. Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945, essa breve narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. Mas não só. Mais de sessenta anos depois, A revolução dos bichos se tornou uma alegoria universal sobre as fraquezas humanas que levam à corrosão de grandes ideias e projetos de revolução política.

Em A Revolução dos Bichos somos apresentados a Granja Solar, uma fazenda que já teve dias melhores para o seu proprietário, o Sr. Jones e para os animais ali existentes, que se consideram cada dia mais escravizados e menosprezados pelos humanos que apenas usufruem dos benefícios da natureza sem jamais produzir ou dar algo em troca.

Cansados das condições que precisam enfrentar, os animais decidem se reunir para planejar uma revolução: Expulsar qualquer humano daquela pacata fazenda na Inglaterra e assumir o poder. Por serem considerados os mais inteligentes entre os bichos, os porcos Bola de Neve e Napoleão assumem o comando, arquitetando um plano infalível que colocaria a Granja em posse dos animais. Com o sucesso do ataque, os animais tomam as rédeas da fazenda e começam a trabalhar em harmonia para reestabelecer as colheitas na granja e melhorar as condições de vida precárias em que se encontravam.

07 dezembro 2018

Resenha - Velhos são os outros, Andrea Pachá


Livro: Velho são os outros
Autor(a): Andrea Pachá
Editora: Intrínseca
Páginas: 208
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Depois de quase vinte anos à frente de uma Vara de Família, cuidando de casos de divórcios, pensão, guarda e convivência familiar, a juíza Andréa Pachá se viu diante de um novo desafio: assumir uma Vara de Sucessões, onde lidaria com julgamentos de inventários, testamentos e curatelas. É a partir das experiências dessas audiências que Pachá desenvolve seu novo livro Velhos são os outros. Com talento singular para transformar as vivências no tribunal em ficção e uma capacidade impressionante de criar personagens muito vívidos e com desejos e motivações com os quais todos se identificam, Pachá narra acasos do tempo, da memória e das relações em família da perspectiva da Justiça mas sobretudo da perspectiva humana. Histórias delicadas, bem-humoradas e emocionantes sobre a longevidade pela qual tantos de nós anseiam — aquela que trará consigo as alegrias, dores, descobertas e perdas que só quem já caminhou bastante pode experimentar.


Quem diz não ter medo de morrer, de certo está mentindo. Podemos ser destemidos na juventude, quando andamos sozinho nas ruas em plena madrugada ou cometemos alguma imprudência no trânsito. A verdade que nos achamos intocados, superiores as fatalidades. Essa coragem mingua quando falamos em envelhecer. Afinal, a morte parece estar cada dia mais próxima. É por isso que ninguém quer ficar velho.

[...] queremos ser adolescentes para experimentar as novidades que a vida traz. Queremos amadurecer para ter autonomia segurança, liberdade. Mas quem quer envelhecer? Depois que a velhice chega, o que vem?

06 dezembro 2018

Resenha - Mapa dos Dias, Ransom Riggs


Livro: Mapa dos Dias ( O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares #4)
Autor(a): Ransom Riggs
Editora: Intrínseca
Páginas: 448
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Mapa dos dias é a aguardada continuação de uma das séries de maior sucesso dos últimos anos. Para os leitores que estavam com saudades do universo mágico criado por Ransom Riggs, esta sequência vai além do prometido e descortina um cenário ainda mais rico, com novas criaturas, mistérios que envolvem todo o mundo peculiar e uma infinidade de aventuras a serem exploradas. Fascinante e imperdível para os amantes da série e para os novos fãs que certamente virão. Jacob voltou para sua casa nos Estados Unidos após vencer os etéreos no Recanto do Demônio, mas ainda não sabe como conciliar a vida normal e tudo o que viveu. Agora que Emma, a srta. Peregrine e seus outros amigos vivem com ele no presente, em sua casa na Flórida, vamos acompanhá-los no processo de reconstrução do mundo peculiar. Mas essa ideia cai para segundo plano quando eles descobrem um bunker subterrâneo na casa onde seu avô morou. A partir daí, surgem pistas de uma organização secreta que caçava etéreos e ajudava peculiares por todos os Estados Unidos, e isso os inspira a sair em uma missão tão perigosa quanto significativa por esse território desconhecido. Um mundo novo, sem regras nem ymbrynes; um país em que clãs vivem em conflito e em que cada fenda temporal esconde criaturas nunca antes vistas. A série de Ransom Riggs é sucesso absoluto no Brasil e no mundo, tendo conquistado milhões de leitores graças a uma encantadora combinação de mistério, romance, aventura, viagem no tempo e à sombria seleção de fotografias antigas, da coleção pessoal do autor – desta vez, muitas delas coloridas.



Após os eventos em Biblioteca de Almas, Jacob retornou para casa, tentando encontrar uma forma de viver sua vida normal e conciliá-la com a peculiar, voltando para a fenda no País de Gales e reencontrando seus amigos e a doce Emma. Mas algo mudou no mundo peculiar e Jacob não precisa mais pensar no assunto quando a Srta. Peregrine e todos os seus amigos aparecem em sua casa, nos dias atuais.

Por algum motivo, o tempo reiniciou para todos os pupilos da Srta. Peregrine e eles podem circular livremente no tempo presente, sem envelhecer aceleradamente. Agora eles estão em missão por todo o Recanto do Demônio, tentando reconstruir o próprio mundo, desbravando fendas e salvando peculiares.

05 dezembro 2018

Resenha - Pequenos Incêndios Por Toda Parte, Celeste Ng


Livro: Pequenos incêndios por toda parte
Autor(a): Celeste Ng
Editora: Intrínseca
Páginas: 416
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Um encontro entre duas famílias completamente diferentes vai afetar a vida de todos. Em Shaker Heights tudo é planejado: da localização das escolas à cor usada na pintura das casas. E ninguém se identifica mais com esse espírito organizado do que Elena Richardson. Mia Warren, uma artista solteira e enigmática, chega nessa bolha idílica com a filha adolescente e aluga uma casa que pertence aos Richardson. Em pouco tempo, as duas se tornam mais do que meras inquilinas: todos os quatro filhos da família Richardson se encantam com as novas moradoras de Shaker. Porém, Mia carrega um passado misterioso e um desprezo pelo status quo que ameaça desestruturar uma comunidade tão cuidadosamente ordenada. Eleito nos Estados Unidos um dos melhores livros de 2017 por veículos como Entertainment Weekly, The Guardian e The Washington Post, Pequenos Incêndios Por Toda Parte explora o peso dos segredos, a natureza da arte e o perigo de acreditar que simplesmente seguir as regras vai evitar todos os desastres.



Em Shaker Heights, Ohio, tudo segue um padrão e planejamento perfeitos para agradar seus moradores, até mesmo as cores das casas. E para a jornalista Elena Richardson que sempre planejou todos os detalhes da sua vida, incluindo com quem casar e quantos filhos ter, não poderia haver lugar melhor e mais organizado para morar. Elena é a típica mãe exemplar, que se envolve nas atividades dos filhos, faz caridade e cumpre com todos os seus compromissos. No entanto, a chegada das novas inquilinas Mia Warren e sua filha adolescente Pearl promete interferir na rotina padronizada da família Richardson, principalmente quando os quatro filhos do casal se afeiçoam a ambas. A Partir daí a vida dessas duas famílias começam a se interligar.

04 dezembro 2018

Resenha - A Construção de Noah Shaw, Michelle Hodkin


Livro: A construção de Noah Shaw (Confissões de Noah Shaw #1)
Autor(a): Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Páginas: 294
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Neste volume, velhos esqueletos são descobertos e novas promessas se mostram mortíferas. É o que acontece depois do "felizes para sempre". Noah Shaw enfrentou as forças do destino e o próprio pai para ficar com Mara. As mais absurdas provas se interpuseram no caminho do casal. De ter de escolher entre matar a amada ou seu irmão até lidar com uma médica psicopata, Noah precisou de toda a inteligência e perspicácia para viver seu amor. Agora, os dois finalmente estão juntos e em paz. Mas algo está à espreita. Vários Agraciados morrem, aparentemente por suicídio. A habilidade de Noah de sentir o que eles sentem, no entanto, coloca em xeque essa versão: eles não queriam morrer. Então, por que se mataram? Stella, uma das companheiras de Mara no Horizontes, afirma que a garota é a responsável. Noah se recusa a acreditar. Mara é uma força incontestável, mas ela não sente prazer em matar. Ou ele estaria equivocado? À medida que mais Agraciados morrem, ele precisa decidir se confia em seu coração ou nas evidências. E precisa decidir se seria capaz de viver seu amor, mesmo banhado em sangue.


O caminho que Noah e Mara traçaram até, finalmente, ficarem juntos não foi tranquilo e agora, o catalisador de boa parte de seus problemas está morto. Não pode se dizer que Noah esteja triste por se tornar um órfão; ter sido nomeado o único herdeiro de todo o legado podre construido por seu pai é o que realmente lhe enfureci. Essa foi uma jogada calcula do homem para continuar sendo uma presença incomoda ao filho, mesmo depois que seu corpo não for nada além de pó.

Ele só queria poder ignorar tudo isso, construir uma nova vida em New York ao lado de Mara, mas um fenômeno estranho está se espalhando entre os Agraciados e seus amigos acreditam que, nos resultados das pesquisas financiadas por seu pai enquanto tentava lhe salvar de seu futuro como Agraciado, existe alguma resposta.

Se antes Noah poderia sentir quando algum deles estava morrendo, agora ele consegue captar os últimos pensamentos e até lembranças dessas pessoas. O mais perturbador é que, sequencialmente, vários agraciados estão sumindo para depois se suicidar. Só que eles não querem morrer, todos pedem socorro!

Não existe aviso sobre quem será o próximo, por isso é importante correr e quebrar esse ciclo o quanto antes. Mas se torna uma missão difícil quando não se sabe com quem pode contar. Leo é um desconhecido, Mara está escondendo algo, Jamie nunca foi confiável, Daniel sempre colocará a irmã em primeiro lugar e Ganso é um coringa, não se sabe para quem...

Amar alguém é o mesmo que afirmar que confia na pessoa. O mesmo que entregar seu coração e contar que ela vá protegê-lo. Mantê-lo seguro.
Manter segredos é o mesmo que atirar o coração para o alto e brincar de pegá-lo sozinho. Mas, na realidade, é com o amor o outro que você está brincando, com a felicidade dele.

Michelle Hodkin está na minha lista de desejado faz muitos anos, desde o lançamento de A desconstrução de Mara Dyer no Brasil. Mas vida de leitor é sempre daquele jeito, né? Entre o querer ler e o fato concretizado as vezes há um longo caminho. Quando fiquei sabendo dessa trilogia, que seria ambientada no mesmo universo, eu agarrei a oportunidade de ler. SEM. LER. A. SINOPSE. Eu sou campeã de fazer isso, mas dessa vez eu me dei mal. Mais ou menos...

Apesar de iniciarmos uma nova saga, Confissões de Noah Shaw é uma continuação real do seu antecessor. A autora da algumas pequenas informações ao longo da história, que funcionam mais para relembrar do que de fato informar. A história tem uma pegada de fantasia - algo que eu não fazia ideia -, e a mitologia que envolve os Agraciados é bem complexa. Eu entendi o mínimo para dar seguimento na leitura, mas não recomendo.

O que eu preciso que vocês saibam é que, mesmo não entendendo as referências, mesmo perdida nas relações entre os personagens, mesmo achando tudo muito louco, eu finalizei a leitura. Hodkin tem uma narrativa viciante! São tantos acontecimentos, descobertas e reviravoltas que não consegui parar para respirar, que dirá pensar em abandonar a leitura. Eu devorei o livro, talvez por estar avida por informações que me fizessem compreender melhor esse universo, mas essa está longe de ser uma leitura leve. A história gira em torno de suicídios e existe uma espécie de nuvem negra que paira sobre os personagens que eu não consigo explicar. É bem importante leve a sério a advertência da autora sobre o peso dos temas abordados e se você não estiver preparado, é melhor não ler.

Uma vida com propósito. É o que supostamente devemos querer, ou criar. Carpe dien, aquela merda de sempre… Acontece que não tenho um.

Sempre pensei que a saga de Mara Dyer - porque ela continua, só está sendo narrada por outro personagem - era sobre uma adolescente problemática tentando se reencontrar. Se deixarmos a fantasia de lado e ampliarmos os problemas para um grupo bem heterogêneo, é exatamente o que encontramos. Sei que fui apresentada a Noah de maneira errada, e irei corrigir isso. Mas já estou louca para saber quais serão seus próximos passos.


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥