18 setembro 2017

Resenha - O Beijo Traiçoeiro, Erin Beaty


Livro: O Beijo Traiçoeiro (Traitor's #1)
Autor(a): Erin Beaty
Editora: Seguinte 
Páginas: 440
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.

Sage Fowler nunca foi o tipo de moça que ansiava por um casamento arranjado ou tornar-se dependente de um homem para o resto da vida, e muito disso se deve a criação nada convencional que recebeu de seus falecidos pais, que ensinaram a filha a viver de forma livre, subindo em árvores, pegando mais sol que o necessário e usando calças. Algo bem inapropriado para uma moça.

15 setembro 2017

Resenha - Amor & Gelato, Jenna Evans Welch



Livro: Amor & Gelato
Autor(a): Jenna Evans Welch
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora



Depois da morte da mãe, Lina fica com a missão de realizar um último pedido: ir até a Itália para conhecer o pai. Do dia para a noite, ela se vê na famosa paisagem da Toscana, morando em uma casa localizada no mesmo terreno de um cemitério memorial de soldados americanos da Segunda Guerra Mundial, com um homem que nunca tinha ouvido falar. Apesar das belezas arquitetônicas, da história da cidade e das comidas maravilhosas, o que Lina mais quer é ir embora correndo dali. Mas as coisas começam a mudar quando ela recebe um antigo diário da mãe. Nele, a menina embarca em uma misteriosa história de amor, que pode explicar suas próprias origens. No meio desse turbilhão de emoções, Lina ainda conhece Ren e Thomas, dois meninos lindos que vão mexer ainda mais com seu coração. Uma trajetória que fará Lina descobrir o amor, a si mesma e também aprender a lidar com a perda. Amor & gelato é uma deliciosa viagem pelos mais românticos pontos turísticos italianos, com direito a tudo de mais intenso que o lugar tem a oferecer: desde paixões até corações partidos.

Amor & Gelato de Jenna Evans Welch narra a história de Lina, uma adolescente americana que está passando por um dos momentos mais difíceis de sua vida: a perda de sua mãe. Antes de partir, Hadley decide contar à filha histórias sobre sua juventude, em especial o período em que morou na Itália e as aventuras que viveu ao lado de Howard, um amigo muito querido do qual Lina jamais ouviu falar.

13 setembro 2017

Resenha - Amanhã eu paro!, Gilles Legardinier


Livro: Amanha eu paro!
Autor(a): Gilles Legardinier
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Nathan, filho de uma bruxa da Luz com o mais poderoso e cruel bruxo das Sombras. O adolescente vive com a avó e os meios-irmãos e é visto como uma aberração por seus pares. O Conselho dos Bruxos da Luz vê nele uma ameaça, que precisa ser domada ou exterminada. Prestes a completar dezessete anos – época em que todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom é finalmente revelado bem, como sua denominação como bruxo da Luz ou das Sombras –, agora Nathan terá que correr contra o tempo para achar o pai, que jamais teve oportunidade de conhecer, e salvar a própria pele.


Amanhã eu paro! de Gilles Legardinier narra a história de Julie Tournelle, uma moça francesa com pouca experiência no quesito relacionamentos e sem histórico de grandes aventuras em sua vida. Julie mora em um apartamento situado em um bairro tranquilo da França e trabalha no ramo financeiro em uma agência bancária onde se sente infeliz e não consegue avançar na carreira, motivo pelo qual nossa protagonista começa a sentir a necessidade de algo mais e sentir-se cada vez mais estagnada e incomodada em sua profissão.

Solteira, extremamente carente e desanimada com sua realidade e com o rumo que seu futuro vem ganhando, a moça encontra uma nova motivação quando um vizinho misterioso chega no prédio onde reside, Ricardo Patatras já desperta curiosidade com seu diferente sobrenome e mesmo sem conhece-lo, Julie põe na cabeça que esse pode ser seu príncipe encantado. Com essa ideia em mente, ela tenta descobrir quem seria o tal vizinho, chegando a espera-lo nos corredores, vigia-lo pelo olho mágico da porta e até mesmo vasculhar sua caixa de correios e ficar agarrada enquanto tenta espiar suas correspondências.

O mais engraçado nisso tudo e o que pode vir a ser um incomodo para alguns leitores é que Julie, embora seja uma personagem engraçada, sonhadora e desastrada, também soa como uma mulher ingênua e sem noção, já que a personagem se apaixona pelo vizinho antes mesmo de conhece-lo pelo simples fato de achar seu nome incomum interessante e charmoso, chegando a testar o sobrenome de Ricardo junto ao seu. Com suas mil e uma fantasias e ideias malucas, Julie começa a criar maneiras de se apresentar ao vizinho e fazê-lo enxergar que foram feitos um para o outro.

Talvez seja doentio na minha idade, mas sou sensível às coisas que faço pela última vez. Com certeza é pelo medo de perder as pessoas, do qual já falei para você.

Depois de conhece-lo em uma situação um tanto constrangedora e enfim receber a atenção do rapaz, Julie começa a pôr em prática seu plano de amor perfeito, criando situações para encontrar Ric a todo instante, afinal em sua cabeça essa história de amor tem tudo para ser perfeita, basta apenas que ela o faça perceber isso.

O problema aqui é que mesmo Ric se mostrando interessado e as vezes dando a entender que retribui sua afeição, ainda temos aquele ar de mistério que envolve seu passado e que em nenhum momento ele parece disposto a compartilhar, pelo contrário, qualquer menção a esse assunto faz Ric se afastar, estranho não é mesmo? E é nesse mistério que a Julie reuni suas forças, se metendo em situações improváveis e até mesmo inusitadas para conseguir alcançar seu “felizes para sempre”.

“E o Oscar de melhor mentirosa vai para Julie Tournelle!” A sala inteira se levanta, agradeço ao público e choro diante do bilhão de telespectadores que acompanha a cerimônia ao vivo.

Quando iniciei a leitura de Amanhã eu paro! não sabia muito o que esperar, já tinha visto indicações sobre o livro como uma leitura divertida, e ele de fato é, eu dei boas gargalhadas com as trapalhadas de Julie e me encantei com a narrativa cheia de humor do autor. No entanto me vi incomodada com a construção da personagem, afinal Julie não é nenhuma garotinha, ela possui apartamento próprio, é dona do próprio nariz e possui um emprego de verdade, por esses e outros motivos não consegui me identificar com a moça sonhadora ao excesso e obcecada por um homem que inicialmente nem conhecia o rosto.

Embora tenha me divertido muito com as confusões de Julie, suas atitudes não me convenceram, a moça nem mesmo havia beijado Ric mas pasmem, ela já sentia que o amava e que deviam fazer juras de amor eterno, mas o pior de acompanhar foi seu excesso de carência e o quanto ela se anulava para estar ao lado de um homem que em tantos momentos se mostrou distante de seus interesses. Ric também foi outro personagem que não me cativou, embora cavalheiro, o rapaz é escorregadio quando quer e a teia de mistério que envolvia seu passado e suas motivações não me convenceram ou me fizeram simpatizar com ele.

Apesar das ressalvas, Amanhã eu paro! foi uma história diferente e divertida, e mesmo não suprindo minhas expectativas fico feliz em ter conhecido a escrita do autor que me deixou curiosa para conhecer mais sobre suas obras. Indico o livro para quem procura uma leitura leve, divertida e despretensiosa.

02 setembro 2017

Bienal do Livro Rio 2017 - Parte 1



Finalmente chegou, aqueles dez dias pelos quais ansiamos loucamente. Bienal do Livro, seja no Rio de Janeiro ou em São Paulo, sempre é um momento de reencontros e diversão. Esse ano, por conta da proximidade do casamento, eu não conseguirei participar tão ativamente, mas a Gláucia estará lá para cobrir os principais eventos para vocês.

Porém, contudo, entretanto, eu não poderia simplesmente não ir a Bienal. Essa não era uma opção na minha vida! Fui no dia da abertura para conferir como estava e sai de lá apaixonada, como sempre. Confiram um pouco do que encontrei por lá...

Observação 1. O Stand da Instrínseca é o mais lindo!
Observação 2. Quem gosta de Harry Potter vai PIRAR na Rocco
Observação 3. Existem TRÊS tronos de GoT.
Observação 4. Todas as editoras tem promoção, mas vale a pena peneirar livros na lojas menores.

30 agosto 2017

Clicando por aí - Pre-wedding / piquenique

Quem acompanha o blog nas redes sociais sabe que eu estou na loucura com os planejando do meu casamento. E em meio ao corre corre dos últimos preparativos, nós fizemos uma pausa para fotografar nosso pré-wedding / save the date. Muitos noivos utilizam essas fotos no próprio casamento, seja como item decorativo, convite ou o que mais a imaginação permitir. Há alguns anos, essas fotos eram feitas em estúdio, mas agora ganhou um ar mais casual e significativo, já que podemos optar por lugares que tragam alguma memória afetiva para os noivos. Esse foi o nosso caso.

Escolhemos fotografar na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro, pela variedade de cenários que o lugar nos oferecia. Como eu não me contento com as belezas da natureza, decidi montar um piquenique como cenário extra. Aproveitei o momento para levar fotografar com um livro, do contrário, não seria eu. Eu fiquei muito apaixonada pelo trabalho da Allados Studio e espero que esse ensaio possa inspirar vocês também.



Extra:



- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Piano Vermelho.

28 agosto 2017

Resenha - Big Rock, Lauren Blakely


Livro: Big Rock
Autor(a): Lauren Blakely
Editora: Faro
Páginas: 224
Adquira: Saraiva | Americanas
Livro cedido através da parceria com a editora

“A maioria dos homens não entendem as mulheres.”
Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam. E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?” Quer dizer, a vida ERA assim. Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente - comprometedor... pelo menos durante esse processo. Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado... até agora.



Spencer Holiday é o típico playboy milionário que sente calafrios só em ouvir a palavra relacionamento, mas ao contrário do que estamos acostumadas em acompanhar na literatura, nosso protagonista faz questão de deixar claro para suas conquistas suas verdadeiras intenções: Ele dá o que elas querem e recebe o mesmo favor, afinal tudo não passa de uma troca não é mesmo? Ou deveria ser assim... Sem complicações, sem mal entendidos e sem esperanças de um compromisso sério.

26 agosto 2017

Lançamentos Agosto/2017 - Grupo Companhia das Letras


Tash e Tolstói, Kathryn Ormsbee
Natasha Zelenka é apaixonada por filmes antigos, livros clássicos e pelo escritor russo Liev Tolstói. Tanto que Famílias Infelizes, a websérie que a garota produz no YouTube com Jack, sua melhor amiga, é uma adaptação moderna de Anna Kariênina. Quando o canal viraliza da noite para o dia, a súbita fama rende milhares de seguidores - e, para surpresa de todos, uma indicação à Tuba Dourada, o Oscar das webséries. Esse evento é a grande chance de Tash conhecer pessoalmente Thom, um youtuber de quem sempre foi a fim. Agora, só falta criar coragem para contar a ele que é uma assexual romântica - ou seja, ela se interessa romanticamente por garotos, mas não sente atração sexual por eles. O que Tash mais gostaria de saber é: o que Tolstói faria?



Suicidas, de Raphael Montes
O primeiro romance do jovem autor que se firmou como principal nome do novo suspense brasileiro. Antes que o mundo pudesse sonhar com o terrível jogo da baleia azul, que leva jovens a tirar a própria vida, ou que a série de televisão Thirteen Reasons Why fosse lançada e se tornasse o sucesso que é hoje, Raphael Montes, então com 22 anos, já tratava do tema do suicídio entre jovens com a ousadia que virou sua marca registrada. Em seu primeiro livro, que a Companhia das Letras agora relança acrescido de um novo capítulo, conhecemos a história de Alê e seus colegas, jovens da elite carioca encontrados mortos no porão do sítio de um deles em condições misteriosas que indicam que os nove amigos participaram de um perigoso e fatídico jogo de roleta russa. Aos que ficaram, resta tentar descobrir o que teria levado aqueles adolescentes, aparentemente felizes e privilegiados, a tirar a própria vida. Para isso, contamos com os escritos deixados por Alê, um narrador nada confiável.



Anne Frank: A biografia ilustrada, Sid Jacobson e Ernie Colón
Com acesso total aos arquivos da Casa de Anne Frank, em Amsterdam, Sid Jacobson e Ernie Colón realizaram esta extraordinária graphic novel. A partir de intensa pesquisa e cuidadosa contextualização histórica, os autores reconstituem a vida de Annelies Marie Frank, do seu nascimento, em junho de 1929, até sua morte precoce, em março de 1945, de tifo, no campo de concentração de Bergen-Belsen. Em julho de 1942, Anne, seu pai, Otto, sua mãe, Edith, e sua irmã mais velha, Margot, passaram a viver em um esconderijo em um prédio de Amsterdam para escapar dos nazistas que ocupavam a Holanda durante a Segunda Guerra Mundial. Lá, escreveu a maior parte do diário que se tornaria, nas décadas seguintes, o mais célebre testemunho dos horrores do holocausto.



Como falar com garotas em festas, de Neil Gaiman, Fábio Moon e Gabriel Bá
Os mistérios do amadurecimento na aguardada parceria entre Neil Gaiman e os quadrinistas brasileiros Gabriel Bá e Fábio Moon. Enn é um garoto de quinze anos que nunca se dá bem com as garotas, enquanto seu amigo Vic tem todas a seus pés. Na Londres dos anos 1970, auge do punk, os dois estão prestes a viver a aventura mais espetacular de suas vidas. Ao serem convidados para uma festa, conhecem as belas Stella, Wain e Triolet e descobrem mais segredos do que jamais poderiam supor. Do premiado Neil Gaiman, autor de Deuses americanos e Sandman, e adaptado e ilustrado de maneira extraordinária pelos irmãos Gabriel Bá e Fábio Moon, Como falar com garotas em festas é uma graphic novel eletrizante, uma jornada sobre as descobertas do amor, das diferenças e dos mistérios que cercam o amadurecimento.



As cores do amor, Camila Moreira
Nada pode definir uma pessoa, a não ser o que ela traz no coração. O que define uma pessoa? O dinheiro? O sobrenome? A cor da pele? Filho único de um barão da soja, Henrique Montolvani foi criado para assumir o lugar do pai e se tornar um dos homens mais poderosos da região. No entanto, o jovem se tornou um cafajeste aos olhos das mulheres, um cara egocêntrico segundo os amigos e um projeto que deu errado na concepção do pai. Quando o destino coloca Sílvia em seu caminho, uma jovem decidida e cheia de personalidade, Henrique reavaliará todas as suas escolhas. O amor que ele sente por Sílvia o fará enfrentar o pai e transformará sua vida de uma maneira que ele nunca pensou que fosse possível. Um sentimento capaz de provar que nada pode definir uma pessoa, a não ser o que ela traz no coração.



A bússola de ouro, Philip Pullman
Fronteiras do Universo Vol. 1
Lyra Belacqua e seu daemon, Pantalaimon, vivem felizes e soltos entre os catedráticos da Faculdade Jordan, em Oxford. Até que rumores invadem a cidade — boatos sobre sequestradores de crianças, os Papões, que estão espalhando o medo pelo país. Quando seu melhor amigo, Roger, desaparece, Lyra entra em uma perigosa jornada para reencontrá-lo. O que ela não desconfia é que muitas outras forças influenciam seu destino e que sua aventura a levará às terras congeladas do norte, onde feiticeiras e ursos de armadura se preparam para uma guerra. Embora tenha a ajuda do aletiômetro — um poderoso instrumento que responde a qualquer pergunta —, nada a prepara para os mistérios e a crueldade que encontra durante a viagem. E, mesmo que ainda não saiba, Lyra tem uma profecia a cumprir, e as consequências afetarão muitos mundos além do dela.



Deuses renascidos, Sylvain Neuvel
Gigantes renascidos Vol. 2
Ainda criança, Rose fez uma descoberta inacreditável: uma gigantesca mão de metal, escondida nas profundezas da Terra. Já adulta, ela dedicou sua brilhante carreira científi ca a resolver os mistérios que envolviam o artefato. Por que um robô gigante de origem desconhecida estava enterrado em pedaços ao redor do mundo? Anos de investigação renderam respostas intrigantes e perguntas ainda mais complexas. Mas a verdade está mais perto do que nunca, agora que um segundo robô, mais titânico que o primeiro, se materializou na Terra. E, quando outras máquinas colossais pousam no planeta, a humanidade vive seu pior pesadelo. Rose e seu time do Corpo de Defesa da Terra tentam impedir a invasão. É possível virar o jogo, se conseguirem desvendar os últimos segredos de uma avançada tecnologia alienígena. A arma mais poderosa da humanidade é seu conhecimento - e esta é uma batalha de vida ou morte pelo controle da Terra... e talvez até das estrelas.



O labirinto dos espíritos, Carlos Ruiz Záfon
O Cemitério dos Livros Esquecidos Vol. 4
Madrid, anos 1950. Alicia Gris é uma alma nascida das sombras da guerra, que lhe tirou os pais e lhe deu em troca uma vida de dor crônica. Investigadora talentosa, é a ela que a polícia recorre quando o ilustre ministro Mauricio Valls desaparece; um mistério que os meios oficiais falharam em solucionar. Em Barcelona, Daniel Sempere não consegue escapar dos enigmas envolvendo a morte de sua mãe, Isabella. O desejo de vingança se torna uma sombra que o espreita dia e noite, enquanto mergulha em investigações inúteis sobre seu maior suspeito — o agora desaparecido ministro Valls. Os fios dessa trama aos poucos unem os destinos de Daniel e Alicia, conduzindo-os de volta ao passado, às celas frias da prisão de Montjuic, onde um escritor atormentado escreveu sobre sua vida e seus fantasmas; aos últimos dias de vida de Isabella, com seus arrependimentos e confissões; e a intrigas ainda mais perigosas, envolvendo figuras capazes de tudo para manter antigos esqueletos enterrados. Com O labirinto dos espíritos, Zafón nos conduz ao emocionante desfecho da série que começou com A sombra do vento e emocionou leitores por todo o mundo. Personagens novos e antigos povoam as páginas, se entrelaçando em uma despedida grandiosa.



O dia em que a minha vida mudou por causa de um chocolate comprado nas ilhas Maldivas, Keka Reis
Mia achava que aquele seria um dia qualquer… mas a pré-adolescência é sempre cheia de surpresas Parecia um dia comum. Bom, pelo menos um dia comum do sexto ano. Até que, no meio da aula de ciências, Mia recebeu um embrulho inesperado. Um chocolate Pura Magia! Aquele chocolate trazia as melhores lembranças de seu pai, e há anos ela não encontrava mais pra vender. Junto com o chocolate, um bilhete: "Quer sentar do meu lado hoje na perua?", com a letra do Bereba! E agora? Eles não eram só amigos? Por que tudo estava ficando estranho de repente? O pessoal tinha começado a passar o dia inteiro no celular e a chamar o recreio de intervalo, os adultos só queriam ter conversas sérias, não dava mais para comprar roupa na seção infantil… Como sobreviver a tudo isso e ainda decidir como responder o bilhete?



Uma bolota molenga e feliz, Sarah Andersen
Você está pronta para usar um biquíni? Acha que precisa comer mais couve e fazer ioga? Esqueça tudo isso. É muito melhor ser uma bolota. Uma bolota molenga e feliz! As incríveis tirinhas de Sarah Andersen são para nós, que não economizamos dinheiro na livraria, vivemos à base de café, deixamos tudo para a última hora, somos especialistas em roubar o blusão alheio, não sabemos nos comportar em situações sociais e insistimos em Pensar Demais. Esta segunda coletânea continua exatamente onde a primeira parou: debaixo de uma pilha de cobertas, evitando as responsabilidades do mundo real. Este volume traz tiras que acompanham os altos e baixos da montanha-russa implacável que é o começo da vida adulta, além de ensaios ilustrados sobre experiências pessoais da autora ligadas a ansiedade, carreira, relacionamentos e amor por gatinhos. Tudo isso com o mesmo tom sincero, leve e divertido que já conquistou mais de 2 milhões de fãs no Facebook.

- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Piano Vermelho.

Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥