18 janeiro 2018

Resenha - Corpo, Audrey Carlan


Livro: Corpo (Trinity #1)
Autor(a): Audrey Carlan
Editora: Verus
Páginas: 364
Adquira: Submarino | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
"Eu te amo. Eu te quero. Eu nunca vou te deixar." Gillian Callahan entra em pânico só de ouvir esse tipo de frase. Por anos ela viveu uma relação abusiva com seu ex-namorado violento. Agora ela está livre e segura, trabalhando para uma fundação de apoio a mulheres vítimas de violência - a mesma que a resgatou e salvou sua vida. Gillian não quer saber de homem nenhum. Até conhecer Chase Davis, o presidente da fundação. O bilionário é tão sexy e sedutor que Gillian fica sem chão. Chase sempre consegue o que quer - e ele quer Gillian. Agora ela terá de enfrentar a batalha entre o desejo e o medo. Gillian vai conseguir confiar em Chase? Ela está segura com ele? E quão perigoso pode ser um passado sombrio... não só o dela, mas o do homem que ela aprendeu a amar?


Anos de um relacionamento abusivo deixaram marcas profunda em Gillian Callahan, mas ela quase pode dizer que está inteira novamente. Seu amor próprio foi restaurado, sua carreira na Fundação Safe Haven - a mesma que a salvou da morte - é promissora, ela tem amigos leais que são sua verdadeira família. Porém, envolvimentos amorosos não são tão fáceis assim.

Ela já teve um namorado em sua nova vida, mas o relacionamento acabou terminando porque ele era tedioso na cama, tratando-a como uma boneca de porcelana que fosse quebrar a qualquer comento. Então qual era o problema de simplesmente passar a noite com um cara gato? Usufruir de um corpo sarado, satisfazer a ambos e seguir a vida normalmente? É o que Gigi está se questionando após dispensar o a personificação do super-homem.

Ele é o sexy Super-Homen, mas parece que está se tornando a minha kriptonita.

17 janeiro 2018

Resenha - Não Me Abandone Jamais, Kazuo Ishiguro


Livro: Não Me Abandone Jamais
Autor(a): Kazuo Ishiguro
Editora: Companhia das letras
Páginas: 344
Adquira: Submarino | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Kathy, Tommy e Ruth são clones criados para doar órgãos. Tendo esse cenário de ficção científica por pano de fundo, e o triângulo amoroso como gancho, Kazuo Ishiguro fala de perda, de solidão e da sensação que às vezes temos de já ser "tarde demais". Finalista do Man Booker Prize 2005. Kathy H. tem 31 anos e está prestes a encerrar sua carreira de "cuidadora". Enquanto isso, ela relembra o tempo que passou em Hailsham, um internato inglês que dá grande ênfase às atividades artísticas e conta, entre várias outras amenidades, com bosques, um lago povoado de marrecos, uma horta e gramados impecavelmente aparados. No entanto esse internato idílico esconde uma terrível verdade: todos os "alunos" de Hailsham são clones, produzidos com a única finalidade de servir de peças de reposição. Assim que atingirem a idade adulta, e depois de cumprido um período como cuidadores, todos terão o mesmo destino - doar seus órgãos até "concluir". Embora à primeira vista pareça pertencer ao terreno da ficção científica, o livro de Ishiguro lança mão desses "doadores", em tudo e por tudo idênticos a nós, para falar da existência. Pela voz ingênua e contida de Kathy, somos conduzidos até o terreno pantanoso da solidão e da desilusão onde, vez por outra, nos sentimos prestes a atolar.


Dividido em três partes, o livro de Kazuo Ishiguro, é narrado em primeira pessoa pela perspectiva de Kathy H, e nos conta através de memórias da protagonista, detalhes de sua infância em Hailsham, um internato na Inglaterra onde cresceu ao lado dos amigos Tommy e Ruth, e desde cedo aprendeu que sua vida e de todos os alunos daquele lugar seria breve, chegando o momento que se tornariam cuidadores para em seguida tornarem-se doadores de órgãos, concluindo a missão que lhes foi dada desde o nascimento.

16 janeiro 2018

Resenha - Querido dane-se, Kéfera Buchmann


Livro: Querido dane-se
Autor(a): Kéfera Buchmann
Editora: Paralela
Páginas: 224
Adquira: Subamrino| Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Sara tem muitos sonhos, mas também vários problemas para enfrentar. Para começar, seu namorado acabou de uma hora para outra com ela e por WhatsApp. Pouco depois, ela descobriu que o desgraçado está namorando uma socialite linda e admirada. Parou por aqui? Não: Sara, que é estilista de formação, mas trabalha como costureira, atualmente está de plantão na casa dessa socialite, arrumando as roupas dela. Enquanto lida com o ressurgimento do ex e tenta voltar a achar graça na solteirice, Sara sofre com seu maior medo: fazer trinta anos sem achar a sua cara-metade. Entre lágrimas e muita risada, no entanto, Sara começa a repensar sua vida. E a perceber que está diante de uma pessoa cujos anseios e gostos conhece pouco: ela mesma. Querido dane-se é a primeira ficção de Kéfera Buchmann, que, sem abandonar o bom humor de sempre, fala sobre autoestima, empoderamento e a importância de compreender os próprios desejos para se tornar alguém feliz.


Jussara, que odeia seu 'nome de tia' e prefere ser chamada de Sara, estava progredindo lentamente para a realização dos seus sonhos. Ah, para! Quem ela está tentando enganar? Ela desenha seu próprios modelos há anos e se formou em moda com intuito de abrir seu próprio ateliê. Mas só conseguiu chegar até o ateliê de uma renomada estilista, onde trabalha como costureira.

O plano de casar e formar uma família até os trinta foi abalado consideravelmente quando o babaca do Henrique acabou um namoro de três anos por W-H-A-T-S-A-P-P ! E sua viagem à Paris, que deveria ter acontecido a dez anos, ainda se resume em algumas economias.

Querido diário.
Não. Meu Deus, quantos anos eu tenho?

15 janeiro 2018

Resenha - Antes da Tempestade, Dinah Jefferies


Livro: Antes da Tempestade
Autor(a): Dinah Jefferies
Editora: Paralela
Páginas: 425
Adquira: Submarino | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
"Para conhecer o amor verdadeiro é preciso ser arrasado por ele.” Rajputana, Índia, 1930. Desde a morte de seu marido, a jovem inglesa Eliza tem como única companhia sua câmera. Determinada a se firmar como fotógrafa profissional, ela acaba de aceitar um convite do governo britânico para se hospedar durante um ano no castelo da família real local. Sua missão: fotografar, para o acervo da Coroa inglesa, a vida no Estado principesco de Juraipore. Ao conhecer Jayant, irmão mais novo do marajá, Eliza embarca na aventura mais transformadora de sua vida. Acompanhada pelo príncipe rebelde e misterioso, ela conhecerá uma terra marcada por contrastes — com paisagens de beleza incomparável, cultura rica e vibrante e, ao mesmo tempo, a mais devastadora das misérias. Enquanto Eliza desperta Jayant para a pobreza que circunda o castelo, ele mostra a ela as injustiças do domínio britânico na Índia. Juntos, descobrem uma afinidade de alma e uma paixão arrebatadora. Mas a família real fará de tudo — até o impensável — para impedir a aproximação entre o nobre indiano e a viúva inglesa.


Ahistória de Antes da Tempestade de Dinah Jefferies se passa na Índia de 1930. Eliza perdeu o pai muito cedo, e ainda sente e lembra tudo sobre aquele dia que muito a marcou. Como consequência dessa perda, hoje já adulta, ela não tem uma relação boa com a mãe, que após a morte do marido se afundou na bebida.

14 janeiro 2018

Resenha - Extraordinárias, Duda Porto de Souza e Aryane Cararo


Livro: Extraordinárias
Autor(a): Duda Porto de Souza e Aryane Cararo
Editora: Seguinte
Páginas: 208
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Dandara foi uma guerreira negra fundamental para o Quilombo dos Palmares. Bertha Lutz foi a maior representante do movimento sufragista no Brasil. Maria da Penha ficou paraplégica e por pouco não perdeu a vida, mas sua luta resultou na principal lei contra a violência doméstica do país. Essas e muitas outras brasileiras impactaram a nossa história e, indiretamente, a nossa vida, mas raramente aparecem nos livros. Este volume, resultado de uma extensa pesquisa, chega para trazer o reconhecimento que elas merecem. Aqui, você vai encontrar perfis de revolucionárias de etnias e regiões variadas, que viveram desde o século XVI até a atualidade, e conhecer os retratos de cada uma delas, feitos por artistas brasileiras. O que todas essas mulheres têm em comum? A força extraordinária para lutar por seus ideais e transformar o Brasil.


Mulheres a frente do seu tempo, que não ficaram inertes diante dos acontecimentos ao seu redor. Nenhuma delas cresceu querendo ser revolucionária, mas como não era uma opção se conformar em apenas cumprir o papel que a sociedade lhes designou, elas foram lá e fizeram. Fizeram a diferença pelo seus iguais, pelos seus ideais, pelo seu país e pelo mundo.

Olhando rápido parece que estou falando de alguma mocinha saída de um romance de época, mas Extraordinárias não é um livro de ficção, é um livro sobre a nossa históra. Nele iremos conhecer um pouco mais sobre o nosso Brasil através da vida de quarenta e quatro mulheres que estiveram e sempre estarão vivas, se não na nossa memória, em algum livro de história.

13 janeiro 2018

Resenha - Encruzilhada, Kasie West


Livro: Encruzilhada (Encruzilhada #1)
Autor(a): Kasie West
Editora: Seguinte
Páginas: 304
Adquira: Submarino | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
A vida de Addison Coleman é um grande “e se…?”, graças à sua habilidade especial: Investigar Destinos. Addie é capaz de prever duas possibilidades de seu futuro toda vez que precisa tomar uma decisão. Quando os pais dela anunciam o divórcio, a garota deve escolher se vai morar com o pai entre os Normais ou se prefere ficar com a mãe no Complexo Paranormal. Para ter certeza do que a espera, Addie resolve Investigar. Em uma alternativa, ela conhece Trevor, um Normal sensível com quem logo sente uma conexão. Na outra, se envolve com Duke, o garoto mais popular da escola Paranormal. E agora, em qual futuro Addison estará disposta a viver?


Escondido da sociedade, está o Complexo Paranormal. Uma uma cidade onde todos os moradores possuem poderes mentais. O local é equipado com o que há de mais moderno em tecnologia para que seus habitantes possam estar sempre aprimorando suas habilidade. Por estarem isolados, eles precisaram desenvolver sua própria hierarquia funcional, que vai do governo até as salas de aulas. Esse é um dos motivos que levam os mais jovens a testarem seus dons constantemente. Dessa forma eles podem ser catalogados e, futuramente, direcionados para a área em que contribuirão melhor para a sociedade.

12 janeiro 2018

Resenha - Belas Adormecidas, Stephen King e Owen King



Livro: Belas Adormecidas
Autor(a): Stephen King e Owen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 728
Adquira: Submarino | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Pelo mundo todo, algo de estranho começa a acontecer quando as mulheres adormecem: elas são imediatamente envoltas em casulos. Se despertadas, se o casulo é rasgado e os corpos expostos, as mulheres se tornam bestiais, reagindo com fúria cega antes de voltar a dormir. Em poucos dias, quase cem por cento da população mundial feminina pegou no sono. Sozinhos e desesperados, os homens se dividem entre os que fariam de tudo para proteger as mulheres adormecidas e aqueles que querem aproveitar a crise para instaurar o caos. Grupos de homens formam as “Brigadas do Maçarico”,incendeiam em massa casulos, e em diversas partes do mundo guerras parecem prestes a eclodir. Mas na pequena cidade de Dooling as autoridades locais precisam lidar com o único caso de imunidade à doença do sono: Evie Black, uma mulher misteriosa com poderes inexplicáveis. Escrito por Stephen King e Owen King, Belas Adormecidas é um livro provocativo, dramático e corajoso, que aborda temas cada vez mais urgentes e relevantes.

Em “Belas Adormecidas” acompanhamos em primeira mão a história que, inicialmente, se desenrola na cidadezinha de Dooling, onde uma recém-chegada misteriosa atrai todos os olhares. Evie black, a nova habitante da cidade parece ser a única mulher imune ao caos que se instala logo após a sua chegada.

Algo está errado com as mulheres, não só em Dooling, mas no mundo todo. De repente todas as mulheres ao dormirem são envoltas em uma espécie de casulo e nunca mais acordam, e caso sejam acordadas, ou o casulo rompido de alguma forma, elas despertam de maneira irracional e descontrolada.


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥