23 julho 2017

Resenha - Fera, Brie Spangler


Livro: Fera
Autor(a): Brie Spangler
Editora: Seguinte
Páginas: 384
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Dylan não é como a maior parte dos garotos de quinze anos. Ele é corpulento, tem quase dois metros de altura e tantos pelos no corpo que acabou ganhando o apelido de Fera na escola. Quando ele conhece Jamie, em uma sessão de terapia em grupo para adolescentes, se apaixona quase instantaneamente. Ela é linda, engraçada, inteligente e, ao contrário de todas as pessoas de sua idade, parece não se importar nem um pouco com a aparência dele. O que Dylan não sabe de início, porém, é que Jamie também não é como a maioria das garotas de quinze anos - ela é transgênera, ou seja, se identifica com o gênero feminino, mas foi designada com o sexo masculino ao nascer. Agora Dylan vai ter que decidir entre esconder seus sentimentos por medo do que os outros podem pensar ou enfrentar seus preconceitos e seguir seu coração.


Dylan tem apenas quinze anos e vive o drama de não se aceitar fisicamente. Alto demais, com pelos demais (daí o apelido fera). Seu único amigo, o popular JP, parece não entender o que se passa com o amigo e simplesmente torna as coisas mais difíceis para ele.

Ao cair do telhado, num acidente suspeito, sua mãe exige que ele passe a frequentar um grupo de ajuda. É lá que ele conhece Jamie, uma menina excepcional e que pouco se importa com aparência física.

21 julho 2017

Lançamento Julho/2017 - Editora Intrínseca


Piano vermelho, Josh Malerman
Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação - ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição. Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração. Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir. Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo.



Amor & gelato, Jenna Evans Welch
Depois da morte da mãe, Lina fica com a missão de realizar um último pedido: ir até a Itália para conhecer o pai. Do dia para a noite, ela se vê na famosa paisagem da Toscana, morando em uma casa localizada no mesmo terreno de um cemitério memorial de soldados americanos da Segunda Guerra Mundial, com um homem que nunca tinha ouvido falar. Apesar das belezas arquitetônicas, da história da cidade e das comidas maravilhosas, o que Lina mais quer é ir embora correndo dali. Mas as coisas começam a mudar quando ela recebe um antigo diário da mãe. Nele, a menina embarca em uma misteriosa história de amor, que pode explicar suas próprias origens. No meio desse turbilhão de emoções, Lina ainda conhece Ren e Thomas, dois meninos lindos que vão mexer ainda mais com seu coração. Uma trajetória que fará Lina descobrir o amor, a si mesma e também aprender a lidar com a perda. Amor & gelato é uma deliciosa viagem pelos mais românticos pontos turísticos italianos, com direito a tudo de mais intenso que o lugar tem a oferecer: desde paixões até corações partidos.



Em busca de abrigo, Jojo Moyes
Afastada da mãe desde a juventude, quando fugiu de sua pequena cidade rural na Irlanda, Kate jurou que seria uma mãe presente. Mas a vida é um ciclo que se repete, e Kate agora precisa encarar o abismo que surgiu entre ela e a filha, Sabine. Prestes a viajar para encontrar a avó que nunca conheceu, Sabine não está nada animada. Mas a natureza impetuosa e inquisitiva da jovem forçará a avó a encarar seus segredos há muito enterrados e a fará perceber que talvez tenha chegado a hora de finalmente curar as feridas do passado. Em seu primeiro romance, Jojo já exibia seu talento para contar histórias emocionantes e narrar a vida em família, seus segredos, traições e dores do passado, mas também a redescoberta do amor. Em busca de abrigo é uma trama cheia de surpresas, assim como a vida real.



Hotel Valhala: Guia dos mundos nórdicos, Rick Riordan
Muitos já ouviram falar do corajoso exército de Odin e dos grandiosos guerreiros vikings que vivem em Valhala, treinando dia e noite para lutar no Ragnarök... Porém poucos sabem que muitos desses guerreiros chegam ao Hotel Valhala sem a mínima ideia do que estão fazendo ali. Para resolver esse problema, Hotel Valhala: Guia dos mundos nórdicos foi criado para oferecer todo o conhecimento de que um novo hóspede precisa para sobreviver durante a hospedagem eterna na pós-vida viking. Com dados essenciais, entrevistas exclusivas e muitas reflexões, o guia é um compêndio de informações sobre a personalidade de cada deus e deusa, sobre os seres míticos mais assustadores e as criaturas fantásticas mais incríveis dos nove mundos, tudo pensado para ajudar o guerreiro recém-chegado a começar o treinamento para o Ragnarök com o pé direito.



Breve história de sete assassinatos, Marlon James
Em 3 de dezembro de 1976, às vésperas das eleições na Jamaica e dois dias antes de Bob Marley realizar o show Smile Jamaica para aliviar as tensões políticas em Kingston, sete homens não identificados invadiram a casa do cantor com metralhadoras em punho. O ataque feriu Marley, a esposa e o empresário, entre várias outras pessoas. Poucas informações oficiais foram divulgadas sobre os atiradores. No entanto, muitos boatos circularam a respeito do destino deles. Breve história de sete assassinatos é uma obra de ficção que explora esse período instável na história da Jamaica e vai muito além. Marlon James cria com magistralidade personagens - assassinos, traficantes, jornalistas e até mesmo fantasmas - que andaram pelas ruas de Kingston nos anos 1970, dominaram o submundo das drogas de Nova York na década de 1980 e ressurgiram em uma Jamaica radicalmente transformada nos anos 1990. Um romance épico, brilhante e arrebatador, vencedor do Man Booker Prize de 2015.



O árabe do futuro 3, Riad Sattouf
Uma juventude no Oriente Médio (1985-1987)
Chega às livrarias o terceiro volume da premiada série O árabe do futuro, que narra a infância nada comum do quadrinista Riad Sattouf, passada entre a Líbia, a Bretanha e a Síria. No mais novo capítulo da história do adorável menino de cabeleira loura e cacheada e de sua família itinerante, vemos um Riad no alto de seus sete anos, tentando a seu modo se adequar aos costumes e às dinâmicas do vilarejo em que mora na Síria e se entrosar com seus primos e amigos da escola. Entre armas de brinquedo, jejuns, professores com ares de James Dean, brigas familiares e um amor incondicional por Conan, o Bárbaro, o pequeno Riad testemunha, mais do que o ambiente político explosivo da Síria de Hafez Al-Assad, a crise que se abate sobre a família. A mãe está farta das restrições e das condições precárias de vida, enquanto o pai se vê cada vez mais dividido entre suas aspirações profissionais, as reivindicações da esposa e o peso da tradição. Um dos graphic novels mais importantes da atualidade, comparado aos aclamados Maus e Persépolis, O árabe do futuro é um análise sensível, divertida e por vezes pungente sobre infância, globalização, política e o embate entre o Ocidente e o mundo árabe.  Com traços simples e cores fortes, Riad Sattouf oferece um relato lúdico e singelo da vida em meio a realidades tão diferentes.


As upstarts, Brad Stone
Há pouco tempo seria inimaginável alguém entrar no carro de um completo estranho para ir até o trabalho ou viajar para outro país e se instalar na casa de um mero desconhecido. Hoje, porém, vivemos na chamada economia do compartilhamento, por meio da qual a vida diária é facilitada por aplicativos e sites que conectam necessidades a indivíduos capazes de atendê-las. Uma representação palpável dessa cultura são as upstarts, a nova geração de empresas de tecnologia que têm revolucionado o Vale do Silício. Em As upstarts, Brad Stone traz a história dos dois grandes expoentes desse fenômeno: a Uber e o Airbnb. Por meio de sua análise bem embasada e entrevistas com fundadores das duas empresas, vemos como o enorme ímpeto e autoconfiança de um empreendedor pode mudar o mundo e gerar fortunas, mas também turvar seu discernimento e ameaçar tudo o que foi conquistado. Em uma incursão pelo lado humano da tecnologia que aproximou pessoas, possibilitou trocas culturais, gerou renda para gente comum e criou uma genuína comunidade, vê-se também impactos não necessariamente positivos, como a reconfiguração de bairros inteiros e os ecos gerados no mercado imobiliário, a insatisfação de parceiros e conflitos com concorrentes, além de sérios questionamentos sobre ética, condições de trabalho e segurança dos usuários, que põem os governos em uma sinuca de bico regulatória e ameaçam setores tradicionais da economia. Você pode nunca ter entrado em um carro da Uber ou se hospedado em um imóvel do Airbnb, mas com certeza tem sua vida e cidade impactadas por essas duas companhias e sentirá na pele os muitos desdobramentos das batalhas travadas por esses gigantes e as inovações que ainda estão por vir. Por isso, além de uma história de superação e sucesso, As upstarts é um retrato de uma era e leitura obrigatória para quem quer entender tanto o mundo de hoje quanto o que virá.



Como ajudar as crianças a aprenderem, Paul Tough
Em Como as crianças aprendem, também lançado pela Intrínseca, o jornalista Paul Tough analisou as pesquisas que mostram de que forma habilidades como perseverança, autocontrole e resiliência desempenham um papel crucial no sucesso tanto acadêmico quanto pessoal de uma criança no futuro. Agora, em Como ajudar as crianças a aprenderem, Tough mergulha em uma nova série de questões angustiantes: Qual é o impacto que crescer na pobreza tem no desenvolvimento mental e físico de uma criança? Como a adversidade enfrentada em casa afeta o sucesso em sala de aula, indo da pré-escola até o ensino médio? Que atitudes os adultos responsáveis pela criança - dos pais e professores até os legisladores e filantropos - podem tomar para aumentar sua chance de ser bem-sucedida no futuro? Tough mais uma vez nos encoraja a ver os desafios da infância de uma forma mais ampla. Em vez de tentar elaborar um jeito de "ensinar" como alguém pode ser determinado e centrado, o autor traz insights de como melhorar os ambientes - tanto na escola como em casa - em que as crianças estão inseridas para que as atitudes e habilidades necessárias para se ter um futuro melhor possam se desenvolver. Lançando mão das últimas descobertas dos campos da psicologia e da neurociência, Tough revela ideias e estratégias para uma nova abordagem em relação à infância na adversidade, uma voltada para que muito mais crianças sejam bem-sucedidas.



Como as crianças aprendem, Paul Tough
Essa pergunta intriga pais e pedagogos do mundo inteiro, e a resposta mais comum tende a ser que o potencial de sucesso de uma criança varia de acordo com sua inteligência. Mas, nas últimas décadas, pesquisadores vêm constatando que notas altas e testes de QI não são indicadores de uma educação de qualidade - e muito menos uma garantia de sucesso na vida. O jornalista Paul Tough coloca em debate o atual paradigma da educação e questiona o valor dado à ideia de que uma criança bem-sucedida é aquela capaz de memorizar todo o conteúdo transmitido na sala de aula. Em Como as crianças aprendem, o autor aborda com grande clareza o problema e alerta: não estamos dando a devida atenção ao desenvolvimento de qualidades não cognitivas, como curiosidade e a capacidade de lidar com o estresse. Com base em dados científicos, Tough defende que é possível proporcionar uma educação de qualidade tanto para alunos privilegiados quanto para as crianças e adolescentes que vivem em situação de pobreza e dependem de políticas públicas ineficientes. O objetivo: fazer com que nossos filhos estejam mais preparados para a vida e sejam capazes de conquistar realização pessoal e melhores oportunidades. Como as crianças aprendem, agora relançado com novo título, foi publicado no Brasil originalmente em 2014 como Uma questão de caráter. O livro permaneceu por mais de um ano na lista de mais vendidos do The New York Times e foi traduzido para 27 idiomas.

- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Meus dias com você.

19 julho 2017

Resenha - A Árvore dos Anjos, Lucinda Riley


Livro: A Árvore dos Anjos
Autor(a): Lucinda Riley
Editora: Arqueiro
Páginas: 496
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Trinta anos se passaram desde que Greta deixou de morar no solar Marchmont, uma bela e majestosa residência na região rural do País de Gales. A convite de seu velho amigo David, ela decide retornar ao lugar para comemorar o Natal. Porém, devido a um acidente de carro, Greta não tem mais lembranças da época em que vivia na propriedade, assim como de boa parte de seu passado. Durante uma caminhada pela paisagem invernal de Marchmont, ela encontra uma sepultura no bosque, e a inscrição na lápide coberta de neve se torna a fagulha que a ajudará a recuperar a memória. Contudo, relembrar o passado também significa reviver segredos dolorosos e muito bem guardados, como o motivo para Greta ter fugido do solar, quem ela era antes do acidente e o que aconteceu com sua filha, Cheska, uma jovem de beleza angelical... mas que esconde um lado sombrio. Da aclamada autora da série As Sete Irmãs, A Árvore dos Anjos é uma história tocante sobre amores e perdas, sobre como nossas escolhas de vida podem tanto definir quem somos como permitir um novo começo.


Árvore dos Anjos conta a história de Greta e seu velho amigo David que vão para o solar Marchmont, no País de Gales, no natal de 1985 comemorar essa data. Mas nada parece como antes, porque Greta, há quase 30 anos perdeu sua memória em um acidente e não reconhece mais o local onde passou uma parte muito importante da sua vida.

17 julho 2017

Resenha - Dez mil céus sobre você, Claudia Gray


Livro: Dez mil céus sobre você (Firebird #2)
Autor(a): Claudia Gray
Editora: Agir Now
Páginas: 336
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Marguerite Caine fez o impossível, viajando por dimensões alternativas com o Firebird — uma invenção brilhante criada por seus pais, seu namorado, Paul, e o amigo da família, Theo. Mas ela também chamou a atenção de inimigos poderosos, dispostos a sequestrar, chantagear e até matar para usar os poderes do Firebird para propósitos escusos. Quando a alma de Paul é dividida em quatro fragmentos — que se encontram presos dentro de Pauls em outras dimensões —, Marguerite fará qualquer coisa e irá a qualquer lugar para salvá-lo. Mas o preço de seu retorno em segurança é alto. Se ela não sabotar os próprios pais em múltiplos universos, Paul vai continuar perdido para sempre. Mas Marguerite acredita que é possível salvar seu amor sem sacrificar a família, e para isso pede a ajuda do brilhante Theo. Os dois criam um plano para recuperar Paul e o Firebird, mas para que ele dê certo eles precisarão superar um concorrente genial e vão colocar em risco não só sua vida mas também a de todas as versões de si mesmos em várias dimensões. Desta vez a missão leva os dois aos universos mais perigosos até então: uma São Francisco dividida pela guerra, o submundo do crime de Nova York e uma Paris iluminada onde a outra Marguerite esconde um segredo chocante. Cada salto deixa Marguerite mais perto de salvar Paul — mas sua jornada revela verdades sombrias que fazem com que duvide da única constante que encontrou em todos os mundos: o amor que sentem um pelo outro.

ESSA RESENHA PODE CONTER SPOILER DO LIVRO ANTERIOR.
LEIA A RESENHA DE MIL PEDAÇOS DE VOCÊ.


Na primeira vez que Marguerite usou o firebird, um equipamento inventado pela equipe de seus pais, seu objetivo era ir atrás do homem que, aparentemente, traiu sua família. A viagem não só comprovou a teoria de sua mãe sobre a existência de universos paralelos, como também mostrou que o inimigo não é quem ela imaginava ser.

Na primeira vez que eu viajei para outra dimensão, fui pensando em tirar a vida de alguém. Agora meu plano é salvar uma vida.

A Tríade é maior empresa de tecnologia da atualidade. Pensando sempre um passo a frente, eles apoiaram as pesquisas de Sophie Caine e acabaram financiando todo o projeto do firebird. O que lhes concedia um certo poder sob os rumos da pesquisa, mas não o suficiente para subjugar a ética da Dra. Caine. Quando Marguerite retorna para casa com informações relevantes a cerca dos interesses escusos da Tríade, as ameaças veladas se tornara muito reais.

Paul foi sequestrado enquanto coletar novas informações sobre os planos da Tríade e acabou sendo usado para chantagear aqueles que queria proteger. Sua alma foi espalhada pelo multiverso, fragmentada em quatro pedaços e se ninguém as reunisse novamente, ele estaria perdido para sempre. Marguerite não hesita em aceitar a proposta que salvará seu namorado mas, para tentar minimizar os danos que precisará causar, ela contará com a ajuda brilhante de Theo.

Dez mil céus  e um milhão de universos e ainda seria pouco para viver com você. Nada menos que  o para sempre.

Se o primeiro livro demorou para me prender à história, aqui a ação me manteve vidrada desde o início. Em Dez mil céus sobre você vamos conhecer quatro novos mundos e dessa vez, as mudanças entre os personagens que conhecemos e suas outras verões serão ainda mais fortes. O ditado que diz 'nem tudo o que pare é' deve ser levado em consideração a cada nova página.

A capa do livro é composta por uma versão da cidade de São Francisco que foi destruída pela guerra e por uma Paris que pertence ao que chamamos de russoverso. Mais uma vez esse se tornou o meu universo favorito! É o único momento em que a personagem volta a um universo por onde ela já passou e pode verificar as consequências que seus atos tiveram naquela vida. Todos universos desse livro são muito diferentes entre si, e cada um deles deixa sua marca em Marguerite.

Marguerite sempre acreditou que o amor que ela sentia seria inabalável em qualquer universos que fosse. Descobrir que as coisas não funcionam exatamente assim mexem muito com ela e também com o leitor. É fácil querer se apaixonar mais por determinado personagem ou passar a odiar outro por conta de suas novas verões, mas precisamos lembrar que a versão alternativa deles não são eles. Por mais que alguns traços de personalidade se mantenham inalterados, cada versão possui seu livre arbítrio.

Estarrecida é uma palavra que definem bem meu estado ao final dessa leitura. Foram tantas reviravoltas ao longo da trama que eu nem deveria me surpreender com os acontecimentos, mas a imaginação da autora não tem fim. Já estou com o coração na mão só de pensar como os fatos irão se desenrolar no último livro da trilogia.

Ficção científica não é um gênero que me atrai muito, mas a trilogia Firebird está me surpreendendo a cada livro! Quem ainda não teve a oportunidade de conhecer está perdendo uma história incrível!

- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Meus dias com você.

15 julho 2017

Parceria com autor: Marina Machado

Oi gente, tudo bem com vocês? Espero que sim! Faz um tempinho que não fechamos novas parcerias com autores aqui no blog, mas é com muito prazer que apresento a vocês nossa nova parceria com a autora Marina Machado.



Marina Machado nasceu em Araxá, Minas Gerais. É formada em Direito. Em 2016, publicou a poesia "Um bolero" numa antalogia. O romance Uma janela para o céu é a realidade de um sonho e o início de outras histórias permeadas de amor e muito senso de humor.











Julyana Barocci é o perfeito retrato da mulher contemporânea: ela é determinada, bem-sucedida e tem o emprego dos sonhos. Agora, aos 35 anos, percebe que conquistou tudo o que queria. Bem, quase tudo. Quando o assunto é relacionamentos, o retrato não é tão fiel assim. Em Uma janela para o céu, Julyana narra com bom humor suas aventuras e inseguranças na busca por seu par ideal. Com o súbito aparecimento de seu pai desconhecido, ela descobre os fatos que a fizeram se separar do único namorado a quem amou de verdade – e de quem ficou separada por vinte anos. Essa visitinha do passado veio para esclarecer questões mal-resolvidas ou para complicar a vida de Julyana de vez?




E então o que acharam? Em breve teremos resenha desse livro lindo aqui no blog. Para quem curtiu o trabalho da Marina, aqui vai mais algumas informações: A autora estará no dia 22/07 fazendo uma sessão de autógrafos em Porto Velho - RO na Livraria da Leitura Porto Velho Shopping as 16:00h. E para quem é do RJ, a autora está confirmada para a Bienal do livro, então corram para conferir seu trabalho e garantir um autógrafo.


- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Meus dias com você.

12 julho 2017

Resenha - Os Mistérios de Sir Richard, Julia Quinn


Livro: Os Mistérios de Sir Richard (Quarteto Smyth-Smith #4)
Autor(a): Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Sir Richard Kenworth tem menos de um mês para encontrar uma esposa… Por isso sabe que não pode ser muito exigente. Mas, quando vê Iris Smythe-Smith ao violoncelo no tradicionalmente desafinado recital de sua família, pensa que o destino trabalhou a seu favor. Ela é o tipo de garota que não atrai muitos olhares, porém algo o faz ter certeza de que é a escolha perfeita. Iris Smythe-Smith já se acostumou a ser subestimada… Com seu cabelo muito claro, a pele alva e o jeito discreto, ela quase sempre passa despercebida, ainda que seja a única do Quarteto Smythe-Smith que realmente sabe tocar um instrumento – não que alguém consiga escutá-la em meio à cacofonia dos concertos. Por isso, quando o charmoso Richard Kenworthy pede para ser apresentado a ela, Iris fica envaidecida, mas também desconfiada. E quando o pedido de casamento dele se transforma numa situação comprometedora, Iris tem a sensação de que ele está escondendo algo… ainda que Richard pareça mesmo apaixonado e que o coração dela esteja implorando para que diga sim.


ESSA RESENHA NÃO POSSUI SPOILER DOS LIVROS ANTERIORES.
LEIA A RESENHA DE SIMPLESMENTE O PARAÍSOUMA NOITE COMO ESTAA SOMA DE TODOS OS BEIJOS.


Os Mistérios de Sir Richard é o quarto e último volume da série Smyth-Smity escrito pela autora Julia Quinn lançado no Brasil pela Editora Arqueiro. Depois de acompanharmos o desfecho das histórias de amor de Honoria, Daniel e Sarah que protagonizaram os livros antecessores, chegou o momento de encontrarmos um final feliz também para Iris, a integrante do quarteto que pouco chama a atenção devido a sua palidez ou “falta de cor” como diz sua irmã, embora seja a única prima que realmente saiba tocar um instrumento musical.

10 julho 2017

Resenha - A distância que nos separa, Kasie West


Livro: A distância que nos separa
Autor(a): Kasie West
Editora: Verus Editora
Páginas: 240
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Caymen Meyers aprendeu desde cedo a não confiar nos ricos. E, depois de anos observando-os, ela tem certeza de que eles são bons em apenas uma coisa: gastar dinheiro em inutilidades, como as bonecas de porcelana da loja de sua mãe. Assim, quando Xander Spence entra na loja, basta um único olhar para Caymen perceber que ele tem muita grana. Apesar de ele ser um fofo e entendê-la como ninguém, Caymen é esperta e sabe que o interesse de Xander não vai durar. Porque, se tem algo que ela aprendeu com a mãe, é que caras ricos vão inevitavelmente partir o seu coração. Mason, o cantor de rock tatuado — e classe média —, tem muito mais a ver com ela, certo? Então por que ela não consegue tirar Xander da cabeça? Quando a amizade e a lealdade de Xander estão prestes a convencer Caymen de que ser rico não é uma falha de caráter, ela descobre que o dinheiro tem um papel muito maior no relacionamento dos dois do que ela poderia imaginar. Será que Caymen vai arriscar ter o coração partido para encontrar o seu verdadeiro amor?


Caymen ainda não sabe o que quer fazer da vida após o ensino médio, mas continuar trabalhando na loja de bonecas de porcelana da mãe não é uma opção. Sendo a filha responsável que sempre foi, ela pretende adiar a faculdade para ajudar a mãe de forma integral, até que a loja gere lucro o suficiente para contratar uma ajudante de verdade. Mas a longo prazo, permanecer ali não é uma opção. Ela só precisa descobrir como contar isso para sua mãe sem deixá-la chateada.

A grande maioria dos clientes da Dolls and More são os riquinhos da cidade e, apesar de tratá-los com cordialidade, Caymen sabe que não deve confiar em ninguém que tenha muito dinheiro. Esse foi um ensinamento de sua mãe, que ela nunca pensou em questionar, até o dia em que ela conhece Xander Spence. Ele não pode negar sua origem, mas também não pode ser definido apenas por ela. A cada novo encontro, Caymen se surpreende mais a personalidade dele, mas nenhuma atitude enfraqueceria tanto sua vontade de se afastar do garoto como o fato dele entendê-la como ninguém.

Eu o observo enquanto me aproximo. Olhos destreinados poderiam não perceber a riqueza que emana do cara, mas conheço riqueza, e ele exala esse cheiro.

Ao mesmo tempo que esconde de sua mãe a amizade com Xander, ela não tem problema nenhum em apresentar o tatuado Mason. O vocalista da banda local está nitidamente interessado em Caymen e ela sabe que um relacionamento com ele muito mais viável. Mason é muito gente boa, mesmo com sua mania de fazer contato físico com as pessoas ao seu redor, mas será que Caymen conseguirá vê-lo como algo mais que um amigo?

Romance clichê, cheio de fofura e com uma trama digna de filme da sessão da tarde, é isso que espero quando leio um livro da Kasie West. A temática adolescente narrada de maneira fluida e contagiante, fizeram desta uma leitura rápida e prazerosa. A única coisa que me incomodou na foi a autora não ter desenvolvido melhor as problemáticas abordadas. Alguns assuntos com potencial para discussão que foram levantados, principalmente na reta final do livro, mas a autora não aprofundou nenhum deles e ainda me deixou com a sensação de algumas pontas ficaram soltas. Não chegou a ser um defeito que tirou o brilho da história, mas poderia ter adicionado mais conteúdo para o leitor.

A sinopse nos leva a crer que a história vai gira em torno da escolha de Caymen sobre confiar seu coração a Xander ou não, mas acho que a indecisão dela sobre o futuro é muito mais relevante para o leitor. Quando terminamos o colégio, a sociedade espera que o jovem saiba exatamente que carreira deseja seguir. Acontece que ninguém da condições para que esse mesmo jovem conheça as possibilidades existentes. Que são muitas! A autora encontrou uma forma de explorar essas possibilidades e foi bem interessante. Infelizmente se tornaria uma prática inviável se todos decidissem fazer por conta própria, mas ainda sim foi interessante.

Acho que a infelicidade é o resultado de expectativas frustradas.

Graficamente o livro está impecável. A editora está criando uma identidade visual para as obras da autora, o que eu acho muito bacana, que transmite facilmente toda a atmosfera da história. Acredito que a fotografia da capa represente uma determinada cena, mas eu ficaria muito mais feliz se a protagonista tivesse sido representada com roupas que combinem mais com ela no seu dia a dia. Roupas confortáveis, um copo de café e o casal passeando em uma calçada... seria perfeito! A diagramação é simples e confortável para leitura.

Esse é um livro jovem, indicado para aqueles momentos em que você precisa de uma leitura leve e descontraída.

Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥