30 dezembro 2021

Resenha - O Exorcismo da Minha Melhor Amiga, Grady Hendrix



Livro:
 O Exorcismo da Minha Melhor Amiga
Autor(a): Grady Hendrix
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

O diabo é páreo para a força de uma amizade?Outono de 1988. As melhores amigas Abby e Gretchen cursam o ensino médio em uma prestigiosa escola católica, mas são meninas populares que idolatram Madonna e odeiam os pais. Quando as duas experimentam alucinógenos, Gretchen decide nadar nua no riacho, mas acaba desaparecendo a noite inteira e volta… estranha. Está carrancuda, irritadiça, cheia de espinhas e cicatrizes e usa sempre as mesmas roupas largas e feias. Não demora muito para eventos bizarros e sangrentos começarem a acontecer por onde ela passa. Preocupada com a amiga, Abby decide investigar o que aconteceu naquela noite. Suas descobertas são aterrorizantes, e tudo indica que Abby não vai escapar ilesa se não se afastar de Gretchen. Agora, o destino das duas depende de uma única pergunta: a amizade delas é forte o bastante para derrotar o diabo? Em uma trama eletrizante, sensível, demoníaca e com uma trilha sonora memorável, Grady Hendrix explora as dinâmicas sociais de Charleston nos anos 1980 – tão assustadoras quanto o próprio diabo – e constrói um testemunho emocionante sobre o poder da amizade. Um filme inspirado na obra está em produção, dirigido por Damon Thomas (Killing Eve e Penny Dreadful) e distribuído pelo Amazon Studios.


Desde seu aniversário de 10 anos, Abby sabia que a amizade com Gretchen seria para valer. Ela foi a única a aparecer em sua festa temática e a partir daí, as duas tornaram-se inseparáveis e agora, no auge da adolescência e em pleno ensino médio, essa amizade ainda prevalece.

Certa noite, Abby e Gretchen estão fazendo um experimento na casa de outra amiga, no entanto, a experiência não acontece da forma como elas esperavam. Para esquecer o ocorrido, as amigas decidem nadar peladas. Elas só não imaginavam que essa decisão resultaria no desaparecimento de Gretchen em plena madrugada, muito menos que quando Abby conseguisse encontra-la algo estaria muito errado.

29 dezembro 2021

Resenha - Billy Summers - Stephen King


 
Livro: Billy Summers
Autor(a): Stephen King
Editora: Suma de letras
Páginas: 472
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Billy Summers é uma história de guerra, amor, sorte e destino, com um herói complexo buscando sua última chance de redenção. Impossível de largar e impossível de esquecer. Billy Summers é o homem com a arma; um assassino de aluguel e um dos melhores atiradores do mundo. Mas ele tem um critério: só aceita o serviço se o alvo for realmente uma pessoa ruim. Agora, Billy quer se aposentar, mas antes precisa realizar um último trabalho. Veterano da guerra no Iraque e um mágico quando se trata de desaparecer depois do crime, o hábil assassino tinha tudo planejado. Então, o que poderia dar errado? Basicamente tudo. Quando Billy se acomoda em uma cidadezinha do interior, disfarçado como um escritor tentando superar um bloqueio criativo enquanto espera seu alvo ser transferido para julgamento, ele não imagina a trama de traições, perseguições e vingança que o aguarda.



Billy Summers era militar e lutou pelo seu país na guerra, onde tornou-se um exímio atirador. Ao deixar esse período de serviço para trás, o homem passou a trabalhar como assassino de aluguel. Seu único critério é matar pessoas que são ruins, nada além disso. E após anos sendo o melhor nesse trabalho, Summers decidiu que está na hora de aceitar seu último trabalho e começar uma nova vida, se aposentando de vez.

28 dezembro 2021

Resenha - Procura-se um namorado, Alexis Hall


 
Livro: Procura-se um namorado
Autor(a): Alexis Hall
Editora: Paralela
Páginas: 424
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Quando uma foto comprometedora vai parar nos tabloides britânicos, Luc O'Donnell vê sua reputação e seu emprego ameaçados. Para limpar sua imagem, ele sabe que precisa de um namorado perfeito. E quem é melhor que Oliver Blackwood, o advogado com quem sua amiga vem tentando juntá-lo há anos? Luc O'Donnell, infelizmente, é um cara famoso. Quer dizer, mais ou menos. Sendo filho de duas estrelas do rock, ele é uma das subcelebridades preferidas dos tabloides. E agora que seu pai está voltando aos holofotes, ele se tornou o centro das atenções, o que significa que uma foto comprometedora pode – e vai – estragar tudo. Mas Luc tem um plano: para limpar sua imagem, ele só precisa de um namorado normal e bonzinho, e Oliver Blackwood é as duas coisas, além de advogado, vegetariano e basicamente alérgico a qualquer tipo de escândalo. O único problema é que, tirando o fato de ambos serem gays e solteiros e precisarem de acompanhantes para um evento, Luc e Oliver não têm nada em comum. É por isso que eles estabelecem um namoro falso, até quando for necessário. Mas o perigo de namorar de mentira é que se parece muito com namorar de verdade. E, quando sentimentos verdadeiros começam a surgir, eles precisam descobrir como fazer dar certo – não para as câmeras, mas para si mesmos.

 


Lucien O'Donnell é filho da ex-estrela do rock, o inconfundível Jon Fleming. Por conta disso, sua vida nunca foi muito fácil, já que cada passo em falso ia parar nos tabloides, principalmente depois que seu ex-namorado vendeu seus segredos para a mídia. Ele não tem contato nenhum com o pai e só queria viver uma vida normal, mas a predileção dos repórteres pela sua desgraça está o afetando significativamente.

27 dezembro 2021

Resenha - Amor & Azeitonas, Jenna Evans Welch




Autor(a): Jenna Evans Welch
Editora: Intrínseca
Páginas: 448
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

O que a lenda de uma cidade submersa tem a ver com a vida de uma adolescente? No caso da greco-americana Liv Varanakis, a resposta é tudo. Quando era pequena, Liv e seu pai passavam horas tentando descobrir a localização de Atlântida, mas, desde que ele foi embora sem explicação, ela evita pensar na cidade perdida a todo custo. Com dezessete anos, Liv tem uma nova vida, um novo namorado e está muito bem, obrigada. Até que um cartão-postal amassado chega de Santorini e faz seus planos irem por água abaixo. Nele, seu pai explica que está gravando um documentário a respeito de Atlântida e que mandou uma passagem de avião para Liv ir até a Grécia ajudá-lo. Agora, ela terá que deixar para trás tudo que construiu e embarcar rumo ao desconhecido. O reencontro dos dois traz à tona milhares de perguntas e emoções, e, para piorar, Theo, o assistente charmoso de seu pai, insiste em filmar esses momentos constrangedores. Pelo menos Liv pode aproveitar a ilha paradisíaca, com seu pôr do sol magnífico, a água turquesa, as casinhas brancas e a culinária deliciosa. Porém, com o passar dos dias, a garota começa a desconfiar de que não foi Atlântida que a trouxe até ali, e sim algo muito mais importante. Com mais de 105 mil exemplares vendidos no Brasil, as histórias de Jenna Evans Welch trazem protagonistas que desbravam o mundo em uma verdadeira jornada de amadurecimento, com direito a segredos de família e romances inesquecíveis. Após conquistar corações com Amor & gelato, que se passa na Itália, e Amor & sorte, que explora a Irlanda, é a vez de nos apaixonarmos por uma ilha grega repleta de mistérios em Amor & azeitonas.

Em Amor e Azeitonas vamos conhecer Liv, uma greco-americana, que passou a infância vendo o pai falar da lenda '"uma cidade submersa",  isso criou uma conexão muito forte entre os dois. Porém, num momento o pai dela simplesmente vai embora,  causando uma mágoa enorme no coração de Liv e deixando ela e a mãe passando por muitas dificuldades. 

Anos se passaram sem contato e agora Liv recebe um cartão postal do pai convidando-a para ir até a Grécia, ajudá-lo em um documentário… 

24 dezembro 2021

6 meses de Kindle Unlimited por R$9,99

Amazon libera promoção de 6 meses de Kindle Unlimited por R$ 9,99! Aproveitem!

Para assinar, clique aqui



Aproveite 6 meses de Kindle Unlimited pagando apenas R$ 9,99 
● Tenha acesso ilimitado a mais de 1 milhão de eBooks.
● Explore nossa seleção de revistas.
● Leia em qualquer lugar e em qualquer dispositivo com o App Kindle.

23 dezembro 2021

Resenha - Ruína e Ascensão, Leigh Bardugho




Livro:
Ruína e Ascensão (Grishaverso #3)
Autor(a): Leigh Bardugho
Editora: Minotauro
Páginas: 336
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Não estou arruinada. Eu sou a ruína. Após o seu embate com o Darkling, Alina Starkov se vê encurralada no subsolo, tentando recuperar as forças para salvar Ravka das garras de seu oponente. Sob a proteção e a vigilância do Apparat, Alina atinge outro status agora não é somente a Conjuradora do Sol, mas sim uma Santa que carrega em seus ombros a esperança de fiéis que rezam por um futuro mais brilhante. No entanto, invocar a luz nunca foi tão difícil. Com o futuro do país em suas mãos, Alina partirá em busca do terceiro amplificador de Morozova, o mitológico pássaro de fogo, com o objetivo de derrotar o Darkling e libertar Ravka de uma vez por todas.

 


No final de Sol e Tormenta, Alina Starkov entrou em conflito direto com o Darkling, tentando sacrificar sua própria vida para derrotar o seu inimigo de uma vez por todas. Porém, seus planos não tiveram o efeito desejado e o Conjurador de Sombras escapou, mas não sem deixar consequências. Agora, presa no subterrâneo aos serviços do Apparat, Alina apenas sente um vazio imenso onde antes estava o seu poder de Conjuradora do Sol.

O Apparat tornou Alina uma mártir e seu nome está na boca das pessoas como o de uma verdadeira santa. Por trás disso, é claro que o sacerdote tem planos maiores e está criando um exército de fiéis que fariam de tudo em nome de Alina. Só que para mantê-los na linha, ele precisa que Alina faça parte do show, mas tudo que ela deseja é voltar para a superfície e seguir com seus planos.

22 dezembro 2021

Resenha - Amor, Mentiras e Rock & Roll, David Yoon


 
Livro: Amor, Mentiras e Rock & Roll
Autor(a): David Yoon
Editora: Seguinte
Páginas: 368
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Em seu segundo romance para jovens, David Yoon conta a história de Sunny, um garoto que acaba preso em uma mentira sobre ter uma banda de rock para conquistar uma garota. Sunny Dae é nerd – e com orgulho. Essa é a fama que ele e seus dois melhores amigos conquistaram na escola, onde curtir RPG definitivamente não é visto com bons olhos. E estava tudo bem, até Sunny conhecer Cirrus Soh, a garota mais descolada e confiante que ele já viu. Quando Cirrus acha que o quarto do irmão de Sunny é na verdade o dele, o garoto não consegue corrigir o engano. Com os olhos dela brilhando ao ver as guitarras e os pôsteres de rock na parede, ele acaba dizendo que tem uma banda – embora não saiba nem segurar uma guitarra, ops. Agora sua única esperança para sustentar a história e conquistar Cirrus é fazer com que seus amigos nerds topem participar de seu plano maluco de tornar essa banda realidade, vestindo as roupas que o irmão mais velho deixou para trás quando se mudou para Hollywood e ensaiando na sala de música da escola. O problema é que logo Sunny descobre que a vida de um rockstar mentiroso não é só fama e glória...

Sunny Dae é um jovem nerd que sofre um constante bullying por conta disso. Ao lado de seus dois melhores amigos, Milo e Jamal, ele passa boa parte do seu tempo criando artefatos para o jogo de Dungeons & Dragons.

Os pais de Sunny são dois workaholics assumidos e seu irmão mais velho está tentando construir sua carreira como astro do rock em Hollywood, o que deixa o garoto se sentindo rejeitado por todo mundo. Mas quando Cirrus Soh aparece em sua vida, ele está determinado a mudar isso.

21 dezembro 2021

Resenha - Corpos Secos, Luisa Geisler Marcelo Ferroni Natalia Borges Polesso Samir Machado de Machado


 
Livro: Corpos Secos
Autor(a): Luisa Geisler Marcelo Ferroni Natalia Borges Polesso Samir Machado de Machado
Editora: Alfaguara
Páginas: 192
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Vencedor do Prêmio Jabuti na categoria Romance de Entretenimento. Uma doença fatal assola o Brasil e o transforma em uma terra pós-apocalíptica: sem governo, sem leis e sem esperanças. Os sobreviventes tentam cruzar o país em busca de um porto seguro. Primeiro, o uso de novos agrotóxicos sem os devidos testes. Depois, a reação inesperada com as larvas que eles deveriam dizimar. Não se sabe quem foi o primeiro infectado, apenas que o surto começou no Mato Grosso do Sul. São os chamados corpos secos: espectros humanos que não possuem mais atividade cerebral. Mas seus corpos ainda funcionam e anseiam por sangue. Seis meses depois, há poucos sobreviventes. Um jovem aparentemente imune à doença está sendo estudado por uma equipe médica e precisa ser protegido a qualquer custo; uma dona de casa vive em uma fazenda no interior do Brasil e se encontra sozinha precisando reagir para sair de seu isolamento; uma criança vê a mãe tentar de tudo para salvar a família e fugir do contágio; uma engenheira de alimentos percebe que seus conhecimentos técnicos talvez não sejam suficientes para explicar o terror que assola o país. Juntos, eles vão narrar suas jornadas, em busca do último refúgio ao sul do país. Escrito em conjunto por quatro autores, Corpos secos não é só um thriller, nem um romance-catástrofe. É uma narrativa sobre os limites da maldade humana, e as chances de redenção em meio ao caos.


Apocalipse zumbi em terras brasileiras. Como boa fã de The Walking Dead, foi impossível resistir a premissa desse livro, onde encontramos um Brasil sofrendo com a pandemia de uma doença contagiosa. Doença essa que torna as pessoas “secas”, o que remete imediatamente a famosa série de TV, mas também nos causa identificação devido à pandemia que estamos vivendo.

20 dezembro 2021

Resenha - Para Ressignificar um Grande Amor, Akapoeta



Livro:
 Para Ressignificar um Grande Amor 
Autor(a): Akapoeta
Editora: Paralela
Páginas: 184
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Em seu novo livro, João Doederlein (Akapoeta) nos conduz por seu processo de cura e autoconhecimento, resgatando uma lição importante para todos nós: a vida não é feita de certezas, e recriar faz parte do ciclo. “Em Para ressignificar um grande amor, pude conhecer outra faceta da pessoa incrível que é João. Ele se abre à sensibilidade das palavras, às formas criativas e ilimitadas dos ressignificados e ao jogo de sentimentos que fluem nesta história que ele conta com mãos tão apaixonadas. Matilda foi seu grande amor, e o eu-lírico começa o livro resgatando uma lição importante para todos nós: a tentativa de ressignificar alguém que nos marcou é um movimento necessário para a manutenção da vida. Ele diz: ‘finais não são absolutos. O amor encerra, a gente não’, como quem ainda sente na pele a dor amargurada de algo que poderia ter dado certo, mas não deu. Mesmo assim, se concede a oportunidade de continuar vivendo e seguindo – tanto na vida quando na narrativa da sua história. Esta obra me trouxe sorrisos, reflexões, e me inspirou a escrever. Acho que é isto o que uma boa história faz: te move, te cutuca, te alavanca a outros universos. E aqui estou eu, apaixonado por cada palavrinha que o mundo do João me apresentou.” ― Igor Pires da Silva. “Se apaixonar é perceber que todas as palavras desconhecidas já existiam dentro da gente. Se desapaixonar é descobrir o nosso próprio significado para cada uma delas. Este livro é um lindo presente para quem se perdeu nesse processo e sabe que o caminho de volta exige coragem. Recomendo a leitura para todas as vezes em que o amor te virar as costas.” ― Bruna Vieira

Viver um grande amor é uma experiência única, mas nem sempre tem um final feliz. E quando ele acaba, o que podemos fazer? João Doederlein decidiu resignifica-lo e, através de seu novo vocabulário, nos ensina a fazer o mesmo.

O autor nos apresenta as diversas etapas desse processo, que começa com alguns sentimentos que levam ao desamor, passando pela solidão e culminam na sua preparação para o proximo grande amor. Acredito que uma poesia é única, pois sua interpretação vai depender da vivência de cada individuo. E por isso me identifiquei tanto com o ultimo capítulo! Não que eu esteja a procura de um amor, mas porque o vivo todos os dias.

19 dezembro 2021

Resenha - Belo Mundo, Onde Você Está, Sally Rooney


 
Livro: Belo Mundo, Onde Você Está
Autor(a): Sally Rooney
Editora: Companhia das letras
Páginas: 352
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Alice conhece Felix pelo Tinder. Ela é romancista, ele trabalha num armazém nos subúrbios de uma pequena cidade costeira da Irlanda. No primeiro encontro, enquanto os dois tentam impressionar, a fagulha de algo mais aparece. Em Dublin, Eileen está tentando superar o término de seu último relacionamento enquanto precisa lidar com a falta da melhor amiga, que se mudou para o litoral. Ela acaba voltando a flertar com Simon, um homem mais velho que acompanha sua vida há tempos. Alice, Felix, Eileen e Simon ainda são jovens, mas sentem cada vez mais a pressão do passar dos anos. Eles se desejam, se iludem, se amam e se separam. Eles se preocupam com sexo, com amizade, com os rumos do planeta e com o próprio futuro. Seriam eles as últimas testemunhas do ocaso? Eles vão conseguir encontrar uma forma de viver mais uma vez em um belo mundo? Com uma prosa única e brutal, Sally Rooney constrói mais um romance inigualável sobre o que significa amadurecer sem deixar a si mesmo para trás.


Belo mundo onde você está foi meu primeiro contato com a escrita de Sally Roony, conhecida pelo sucesso de Pessoas Normais , também lançado pela Editora Companhia das letras.

Nessa obra conheceremos Alice e Eileen, amigas de longa data, ambas com aproximadamente 30 anos e lidando com as inseguranças, dúvidas e aflições da vida adulta, principalmente no quesito relacionamento. Eileen está envolvida com um velho amigo, enquanto Alice se relaciona com um carinha que conheceu no Tinder.

18 dezembro 2021

Resenha - Destruidor de Mundos, Victoria Aveyard



Livro:
 Destruidor de Mundos (Realm Breaker #1)
Autor(a): Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 560
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Ano após ano, Corayne assiste sua mãe, uma célebre pirata, partir para o alto-mar e desbravar todos os reinos de Todala, sem jamais poder acompanhá-la. Quando um misterioso imortal e uma assassina de aluguel aparecem dizendo que ela é a última descendente viva de uma poderosa linhagem ― e a única pessoa capaz de salvar o mundo de um perigo iminente ―, ela aproveita a chance para ir em busca de sua própria aventura. O problema é que o perigo é muito maior do que ela imaginava: um homem sedento por poder, determinado a reabrir os portais que, no passado, levavam para outros mundos, povoados por criaturas sinistras. Com a ajuda de um grupo de bandidos e maltrapilhos, Corayne terá de provar que o heroísmo pode surgir até nos lugares mais inesperados.


Ninguém espera que os heróis fracassem em sua missão de salvar o mundo, porque esse cenário não é amplamente explorado. E mesmo os que não são meros mortais, estão suscetíveis a encontrar alguém mais forte ou inteligente. Pois bem, em Todala eles foram superados por uma dupla sagaz, determinada a reabrir os portais de acesso a outros mundos e, com isso, levar o fim de tudo o que se conhece.

A esperança de alguns recai em Corayne, a filha de uma conhecida pirata, que vai embarcar nessa ao lado de um grupo nada convencional.

Eu gosto muito da criatividade da Victoria Aveyard para desenvolver nações, culturas e relações, mas acho que ela se empolgou demais em Destruidor de Mundos. O primeiro livro de uma série de fantasia nunca é fácil ou rápido. São muitas informações a serem absorvidas! Nessa narrativa temos também muitas frentes e, por conta disso, muitos personagens. Eu abandonei e retomei essa história umas boas cinco vezes. Isso antes de passar do capítulo 1. O que já tinha alto potêncial para ser arrastado fica ainda pior quando tudo é altamente descrito. Então a história demora para engrenar, MUITO. Mas depois até que vale a pena.

O trio de personagens principais é formado por Corayne, Dom e Sorasa. DIficil dizer qual deles me agradou mais. Corayne, que sempre viu a mãe embarcando em aventuras, tem usa primeira chance de viver a aventura dela, mas que não é só isso, afinal, ela tem uma baita responsabilidade Sorasa é o perigo em forma de mulher. Ela mostra quem é nos detalhes, de forma natural e fluida. Vibrei em diversas de suas cenas, inclusive nos embates com Dom. Mas acreditem, existem muitos outros personagens.

Eu não sei o que esperar da continuação, e sinceramente estou me preparando para ler apenas se estiver num ritmo muito bom de leitura. Está previsto para sair no Brasil em Agosto desse ano., vamos aguardar rs.


16 dezembro 2021

Resenha - Querido Evan Hansen, Val Emmich, Steven Levenson, Justin Paul e Benj Pasek



Livro: Querido Evan Hansen
Autor(a): Val Emmich, Steven Levenson, Justin Paul e Benj Pasek
Editora: Seguinte
Páginas: 336
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Dos criadores do premiado musical da Broadway Dear Evan Hansen, esta é uma história emocionante sobre solidão, luto, saúde mental e amizades inesperadas. Evan Hansen sempre teve muita dificuldade de fazer amigos. Para mudar isso, decide seguir as recomendações de seu psicólogo e escrever cartas encorajadoras para si mesmo, com esperança de que seu último ano na escola seja um pouco melhor. O que não esperava era que uma das cartas fosse parar nas mãos de Connor Murphy, o aluno mais encrenqueiro da turma. Quando Connor comete suicídio e sua família encontra a carta de Evan, todos começam a pensar que os dois eram melhores amigos. Sem conseguir explicar a situação, Evan acaba refém de uma grande mentira. Ao mesmo tempo, graças a essa (falsa) amizade, o garoto finalmente se aproxima de Zoe, a menina de seus sonhos, e passa a ser notado no colégio. No fundo, Evan sabe que não está fazendo a coisa certa, mas se está ajudando a família de Connor a superar a perda, que mal pode ter? Evan agora tem um propósito de vida. Até que a verdade ameaça vir à tona, e ele precisa enfrentar seu maior inimigo: ele mesmo.

Evan Hansen é um jovem garoto bastante tímido e solitário, com bastante dificuldade em se relacionar com outras pessoas. Durante todo o verão ele participou de um estágio como guarda florestal, onde caiu de uma árvore e quebrou o braço. Agora, ele está retornando para um novo ano letivo, tendo seu gesso como única companhia.

Durante suas consultas com o psicólogo, Evan foi incumbido de escrever cartas para si mesmo, uma tarefa para ajudá-lo a ver o lado bom das coisas e incentivá-lo a ter dias melhores. O garoto não está nem um pouco afim disso, mas faz pela obrigação. Mal sabia ele que uma dessas cartas viraria sua vida do avesso.

11 dezembro 2021

Resenha - O Grande Panda e o Pequeno Dragão, James Norbury



Livro: O Grande Panda e o Pequeno Dragão
Autor(a): James Norbury
Editora: Fontanar
Páginas: 160
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Uma jornada inspiradora de companheirismo, coragem, delicadeza e superação. Com bom humor e mais de 120 ilustrações, O Grande Panda e o Pequeno Dragão é o presente ideal para quem busca ânimo, calma e conforto. “Estamos perdidos de novo”, disse o Grande Panda.
“Quando me perco”, disse o Pequeno Dragão, “sempre ajuda voltar ao início e tentar lembrar por que comecei.” Quando estava passando por um momento difícil, o autor e ilustrador James Norbury buscou inspiração na filosofia budista para conseguir enfrentar um obstáculo por vez, encontrando serenidade pelo caminho. Para compartilhar o que aprendeu, criou o Grande Panda e o Pequeno Dragão, dois amigos que embarcam em uma jornada pelas estações do ano. Muitas vezes eles se sentem perdidos, mas acabam por descobrir coisas maravilhosas. Juntos, eles exploram as dores e as alegrias que nos conectam, e aprendem a viver o momento, a estar em paz com a incerteza e a encontrar a força para superar os obstáculos da vida.


O Grande Panda e o Pequeno Dragão são dois grandes amigos que estão em uma jornada. Para eles, o importante não é o destino e sim o caminho para chegar até lá e quem está ao seu lado. Juntos, os dois atravessam o mundo e enfrentam as quatro estações do ano e se amparam a cada dificuldade encontrada em sua caminhada.

09 dezembro 2021

Resenha - Willa - a garota da floresta, Robert Beatty



Livro: Willa - a garota da floresta
Autor(a): Robert Beatty
Editora: Milk Shakespeare
Páginas: 304
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Quem é essa garota querendo desafiar o mundo? Willa é uma garota da floresta que sai à noite para buscar mantimentos para o seu clã. Sua missão é entrar escondida nas cabanas das pessoas e pegar o que eles têm em excesso. É uma tarefa arriscada ― se for apanhada será o seu fim. O povo do dia mata tudo o que não conhece, foi o que sempre ouviu. Numa noite, quando retorna para a sua comunidade, Willa começa a questionar aquele modo de vida, os furtos, a que era obrigada, e vai descobrindo que nem todas as pessoas do povo do dia são ruins e nem todos em sua comunidade são bons. Então muitos dos ensinamentos que recebeu desde a infância começam a desmoronar.

Willa é uma garota da floresta que mora com a avó e seu clã em Dead Hollow, uma tribo que já foi numerosa e vive na floresta liderada pelo Padaran. Assim como as demais crianças Faeran, ela é obrigada a roubar dos humanos a mando de seu líder e sabe que essa é uma tarefa arriscada, afinal cresceu aprendendo sobre a crueldade dos humanos, que destroem tudo o que não conhecem. Mas suas habilidades de fundir-se ao ambiente a tornaram uma das melhores caçadoras de seu povo. Até que durante uma de suas caçadas Willa é ferida por um humano que se oferece para ajuda-la, indo contra tudo o que a garota conheceu sobre esse povo. Tal experiência mostrará que talvez nem todos os ensinamentos que recebeu na infância são uma verdade absoluta, o que levará Willa a questionar tudo o que aprendeu sobre os humanos e sobre sua própria tribo. Contudo, Willa logo descobrirá que alguns segredos ainda permanecem escondidos e ela precisará de determinação para trazê-los à tona.

07 dezembro 2021

Resenha - 27 dias, Alison Gervais



Livro: 27 dias
Autor(a): Alison Gervais
Editora: Faro
Páginas: 288
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Sensação internacional com mais de 25 milhões de leitores! Quando Archer Morales dá fim a sua vida, todos os colegas de escola ficam abalados. Hadley Jamison sente a perda de forma mais acentuada. Eles estudavam na mesma sala e só agora ela percebe que nunca conversou com Archer – o que a faz se questionar como não notou que havia algo de errado acontecendo. Tentando entender e lidar com aquela atitude trágica, Hadley vai ao funeral de Archer. Após conhecer a família dele, ela é abordada por um homem sombrio, que se apresenta como Morte, e faz uma proposta surpreendente e, ao mesmo tempo, assustadora. Ele oferece 27 dias para Hadley voltar no tempo e alterar o passado. 27 dias para ela ajudar Archer a mudar seu destino ou, então, Hadley é quem sofrerá as consequências. Mesmo confusa, a jovem aceita a proposta. Sua missão não será fácil. Com os dias correndo, ela tem pouco tempo para ajudar Archer a sair do caos que o levou a cometer um ato tão brutal. Mas entrar na mente de uma pessoa em desespero pode colocá-la igualmente em perigo.


No dia em que recebeu a notícia da morte de Archer Morales, Hadley Jamison sentiu como se parte da culpa fosse dela. Archer havia cometido suicídio, mas apesar de todos os colegas da escola sentirem o abalo, foi Hadley que se incomodou com o fato de nunca ter dado atenção ao colega. Será que um pouco mais de empatia e sensibilidade da parte dela ou de seus colegas teria mudado a decisão do garoto?

06 dezembro 2021

Resenha - Mordida, Sarah Andersen




Livro: Mordida
Autor(a): Sarah Andersen
Editora: Seguinte
Páginas: 112
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Em seu novo livro, Sarah Andersen traz uma história de amor inusitada entre uma vampira e um lobisomem, com a linguagem em quadrinhos que já conquistou milhares de fãs na internet e nas livrarias. Em seus trezentos anos de vida, a vampira Elsie nunca encontrou um par perfeito. Tudo muda quando ela conhece Jimmy, um lobisomem encantador, com uma forte tendência a sair correndo por aí na lua cheia. Cada qual com seus hábitos incomuns, juntos eles levam uma vida de casal deliciosamente macabra, curtindo filmes de terror e livros de suspense, fazendo passeios à sombra e saciando seu apetite voraz em jantares refinados (sem alho!). Com traço gótico, humor ácido e repleto de romantismo, Mordida retrata os dramas reais de se apaixonar por alguém perfeito para você – mas ao mesmo tempo muito diferente. Em edição de luxo, com capa dura de tecido e laterais pintadas de preto, este é um livro de morrer.


Sarah Andersen é uma quadrinista conhecida pelas suas histórias em quadrinhos já publicadas aqui no Brasil pela Seguinte, como A Louca dos Gatos e Ninguém Vira Adulto de Verdade. Eu já conhecia o trabalho da autora, por algumas tirinhas publicadas na internet, e sempre fiquei curioso em ler mais do seu trabalho e aí que Mordida entrou.

04 dezembro 2021

Resenha - De folhas que resistem, Raïssa Lettiére



Livro: De folhas que resistem
Autor(a): Raïssa Lettiére
Editora: Biblioteca Azul
Páginas: 144
Adquira: Amazon
A obra de estreia de Raïssa Lettiére. “Nestas folhas que resistem, Raïssa Lettiére apresenta uma nova paisagem no descampado da nossa literatura ― não um bosque coberto por relva delicada, mas uma mata voraz e misteriosa, o que é tanto um fato inesperado quanto uma realidade artística a ser celebrada.” – João Anzanello Carrascoza. Um enigma na curva de uma estrada e os quatro braços de uma cruz. Um homem que vê a mãe perder a sanidade aos poucos. Outro que confere o obituário de jornais em busca de um nome conhecido. Uma refeição que evoca todas as últimas ceias. Uma amizade de infância, em meio a empurrões e quedas, leva a uma decisão irreversível. Em De folhas que resistem, Raïssa Lettiére compõe uma proposta literária potente, em harmonia com o que há de melhor na produção literária contemporânea. A autora traz contos com aroma e cor, para que os leitores possam experimentá-los com todos os sentidos de que puderem lançar mão e misturá-los de forma sinestésica no embate com o texto. Temas como memória, desejo e conflito familiar se descortinam no embate entre a intimidade e a vida social de suas personagens.

Intenso, poético e impactante, “De folhas que resistem”, romance de estreia de Raïssa Lettiére lançado pela @editorabibliotecaazul convida o leitor a embarcar em uma jornada surpreendente, sombria e sensorial. A obra que reúne 21 contos trata de assuntos atuais de nossa sociedade e cotidiano, trazendo personagens multifacetados, cada um resistindo à sua maneira às adversidades da vida.

Passeando por temas como esquecimento, abuso psicológico, conflitos familiares, relacionamento abusivo/ tóxico, mágoa, pedofilia e culpa, cada conto possui uma atmosfera única e envolvente, fugindo da previsibilidade do gênero e entregando ao leitor uma experiência única e deliciosamente viciante. Apesar de não consumir o gênero com frequência, confesso que aqui me vi envolvida desde a primeira página, não apenas pelo suspense que a autora cria em cada uma de suas histórias, mas pela forma enigmática e surpreendentemente inteligente com as quais são escritas.

03 dezembro 2021

Resenha - Sem Ar, Jennifer Niven



Livro: Sem ar
Autor(a): Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Páginas: 392
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
O romance mais pessoal da autora de Por Lugares Incríveis. Passar o verão numa ilha remota não era o plano de Claudine Henry. Ela deveria estar viajando de carro com sua melhor amiga, aproveitando cada minuto antes de ir para a faculdade. Mas depois que seus pais anunciam o divórcio, o mundo dela vira de cabeça para baixo — e Claude vai parar nesse destino improvável, acompanhando a mãe que tenta se reconstruir depois da separação. Ali, a garota não tem internet, sinal de celular ou amigos. Até que conhece Jeremiah. Com o espírito livre e um passado misterioso, a química entre os dois é imediata e irresistível. Enquanto vivem aventuras pelas praias, dunas e florestas, Claude e Miah tentam não se apaixonar — afinal, esse relacionamento tem os dias contados. Mas talvez viver esse romance seja exatamente do que Claude precisa para começar a escrever sua própria história.

Claudine Henry tinha os próximos passos de sua vida bem demarcados. O ensino médio está acabando e como ela e sua melhor amiga, Saz, vão para faculdades diferentes, decidiram partir em uma viagem de carro juntas no verão, antes da derradeira despedida. Mas uma notícia familiar coloca toda a vida de Claude em cheque e tira seu chão.

Quando o pai de Claude a chama para conversar, ela sabe que algo está errado, mas em momento algum esperava que ele anunciaria o divórcio. Com essa notícia, tudo que a menina conseguiu absorver foi que seu pai não queria mais uma família e estava mandando ela e a mãe para longe.

Assim, todos os planos de viagem de Claude precisaram ser cancelados. Ela e a mãe então partem para Atlanta, para visitar os avós da menina, e depois vão para uma ilha ao sul da Geórgia, onde passarão o resto do verão, de forma que a mãe faça pesquisas para seu novo livro. O local é uma reserva natural, com praticamente nada para fazer e onde não há sinal de internet. Somando tudo isso com a gama de sentimentos dentro de Claude, a menina está a ponto de surtar.

Quando Claude bate os olhos em Jeremiah, a química entre eles é inegável. O garoto é um espírito livre da ilha, com muitas histórias a contar sobre tudo, exceto sobre ele mesmo. Não se sabe se é a beleza, a personalidade ou o mistério de Jeremiah que atraem Claude, mas não demora para a garota começar a nutrir sentimentos pelo rapaz.

Contudo, ao final do verão Jeremiah vai partir e ele não quer se envolver com ninguém, para não magoar e nem ser magoado quando precisar ir embora. Estará Claude preparada para se aventurar por essa relação com prazo determinado? Conseguirá a menina resistir a este forte sentimento, mesmo sabendo que terminará com o coração partido?

01 dezembro 2021

Resenha - É assim que se perde a guerra do tempo, Amal El-Mohtar e Max Gladstone



Livro: É assim que se perde a guerra do tempo
Autor(a): Amal El-Mohtar e Max Gladstone
Editora: Suma de letras
Páginas: 192
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Entre as cinzas de um mundo em ruínas, uma soldada encontra uma carta que diz: Queime antes de ler. E assim tem início uma correspondência improvável entre duas agentes de facções rivais travando uma guerra através do tempo e espaço para assegurar o melhor futuro para seus respectivos times. E então, o que começa como uma provocação se transforma em algo mais. Um romance épico que põe em jogo o passado e o futuro. Se elas forem descobertas, o destino será a morte. Ainda há uma guerra sendo travada, afinal. E alguém precisa vencer.



É Assim que se Perde a Guerra do Tempo foi lançado pela Editora Suma em fevereiro deste ano e parecia uma história que tinha tudo para me conquistar. O livro foi muito aclamado pela crítica, vencendo importantes prêmios de literatura e se trata de uma ficção científica, onde duas agentes do tempo rivais se apaixonam em meio a uma guerra onde são peças chave para seus lados vencerem.

Porém, o livro não funcionou muito bem para mim. Pensei que por se tratar de um livro curto, com pouco menos de 200 páginas, seria uma leitura rápida, mas não foi bem assim. Os autores quiseram ambientar o leitor em sua trama, descrevendo detalhadamente alguns cenários e ações que deveriam fazer algum sentido, mas não fizeram. Eu li várias palavras sem conseguir captar seu real significado ou seu contexto dentro da trama.

Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥