08 janeiro 2018

Resenha - Sangue por Sangue, Ryan Graudin


Livro: Sangue por Sangue (Lobo por Lobo #2)
Autor(a): Ryan Graudin
Editora: Seguinte
Páginas: 440
Adquira: Submarino | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Para o Terceiro Reich, a Segunda Guerra Mundial pode ter acabado, mas para a resistência a luta está apenas começando. Yael é sobrevivente de um campo de extermínio e tem uma habilidade especial é uma metamorfa, capaz de mudar a aparência física e assumir a forma de qualquer pessoa. Ela também é uma garota em fuga o mundo acabou de vê-la atirar e matar Adolf Hitler. Yael é a inimiga número 1 da Germânia e de seus aliados, e vai precisar se infiltrar no território inimigo mais uma vez se não quiser pagar com o seu próprio sangue. Em meio a segredos sombrios acompanhados por verdades obscuras, apenas uma pergunta paira na mente de todos do grupo de Yael o quão longe você iria por aqueles que você ama.

ESSA RESENHA POSSUI SPOILER (EXISTENTE NA SINOPSE) DO LIVRO ANTERIOR.
LEIA A RESENHA DE LOBO POR LOBO.


Durante a Segunda Guerra Mundial, Yael passou por experimentos científicos que imputaram a ela a capacidade de se transformar em qualquer pessoa. Ela usufruiu dessa habilidade em diversos momentos, inclusive ao conseguiu fugir do campo de concentração. E agora, disfarçada de Adele Wolfe, ela colocou em prática o principal objetivo da Resistência.

Hitler, Himmler e Geyer - eles não a tinham criado.Tampouco a tinham quebrado. Mas Yael tentaria destruí-los com tudo o que havia dentro dela - luz do sol e sofrimento, vidas roubadas e morte na ponta de suas asas.

Com o alvo supostamente aniquilado, a Resistência está preparando o seu levante e Yael precisa retornar a Alemanha o mais rápido possível para informar sobre o engano que cometeu. Mas agora que ela se tornou a principal inimiga da nação, seu retorno será um pouco mais conturbado. Principalmente com sua consciência insistindo que faça algo pelos inocentes que foram prejudicados por estarem associadas à falsa Adele.

Ao usar uma Wolf como meio para por seus planos em prática, Yael colocou toda a família sob ameaça.  Mesmo que tenha tentado proteger Felix Wolfe, o rapaz acaba sofrendo as consequências por ser irmão de quem é. E obter informações se torna o principal meio para que ele possa vingar os seus.

Interessado em Adele há algum tempo, Luka Lowë não perdeu a chance de estar ao seu lado por mais algum tempo. Não que ele soubesse o quão caro aquele tempo seria. Todo prestígio conquistado no Tour do Eixo é esquecido diante do fato que ele foi o responsável de colocar a falsa Adele diante de seu alvo. Provar sua inocência será tão difícil quanto acreditar que aquela garota é, na realidade, uma metamorfa.

Em um ambiente onde nem sempre é claro quem são os inimigos ou os aliado, os três partem juntos ruma a Alemanha. Cada um possui seu próprio objetivo. Felix quer acabar com a Resistência, Luka quer salvar sua pele e Yael quer um mundo livre.

Os Wolfe ficariam a salvo, mas haveria sangue. Sangue por sangue. Sangue para pagar. Um mundo inteiro de sangue.

O desfecho da duologia distópica criada pela Ryan Graudin com base em uma realidade alternativa a nossa própria história, não pode ser descrito como nada menos que incrível. Sangue por Sangue me intimidou com seu volume de páginas, mais eu só precisei começar para não querer larga-lo mais. O que foi uma grata surpresa, já que demorei um pouco para engrenar no livro anterior. Narrado em terceira pessoa, era essencial para a história que nesse volume tivéssemos os pontos de vista de Luke e Felix, e assim foi feito.

Mesmo apreciando quase todos os gêneros literários, todo livro que insere um romance ou insinua a probabilidade de tal, já me conquista um pouco mais. Talvez por isso o Luka esteja em alta conta para mim. Facilita o fato dele ser um personagem incrivelmente fofo. Doce, sensível e com um coração do tamanho do mundo, Luka tem a habilidade de conquistar facilmente o leitor. Ele é um ponto fora da curva em um mundo tão traiçoeiro.

Já Felix é um dos personagens mais contraditórios que conheci. Ele é extremamente leal a sua família e essa é uma característica que eu super consigo entender, mas também fazia cada burrada, que chegava a dar raiva. Por outro lado eu sentia pena do rapaz que entendia as motivações por trás das ações de Yael, mas que não queria ser desleal a queles que ama. Felix é um personagem humano, que mostra todas as vertentes de nossa alma e talvez, só talvez, eu agisse como ele se fosse posta a prova.

Em uma história repleta de ação e reviravoltas, a autora conseguiu prender cada ponta que havia ficado solta. O final me deixou em choque, e é bem verdade que ainda estou tentando me recuperar. Ryan Graudin entrega ao seu leitor uma trama bem construida, sem páginas desnecessárias ou personagens sobressalentes. Tudo aqui foi planejado para nos fazer refletir e perder o fôlego.

Sou fã da capa nacional desenvolvida pela Editora Seguinte. Com cores fortes e elementos de guerra, ela apresenta sem enredo mas sem entregar nenhuma informação. Internamente, o livro é dividido em grandes blocos e apresenta uma diagramação simples, confortável para a leitura. Existe um conto intitulado Iron to Iron, narrado por Luke e que conta um pouco da sua relação com a verdadeira Adele. Ele foi publicado entre os livros e a amazon indica que ele possui cerca de cem páginas. Quantidade que, ao meu ver, o torna relevante. Porém nunca vi a editora se pronunciar sobre um possível lançamento, mesmo que exclusivamente em ebook. Vamos fazer campanha?!

Yael não era um monstro. Luka não era a próxima geração do nacional-socialismo. Eles eram o que o Reich mais temia. Uma garota judia e um menino alemão segurando o futuro e o passado de mãos dadas.

Sangue por Sangue finaliza de forma maestral a história que me fez questionar, mais de uma vez, os rumos da nossa sociedade. A leitura é recomendada para todos que procuram uma grande aventura. Para aqueles que gostam de livros com cenários reais, indico também A Cidade Mudara, primeira obra da autora.


- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Lady Whistledown Contra-Ataca.

5 comentários

  1. Oi! Acompanhar um livro que se passa em um cenário da Segunda Guerra Mundial, é pra mim, no mínimo diferente.

    A busca desenfreada pelo verdadeiro Hitler e por seu sangue, a capacidade da Yael em se transformar no que quiser, é uma mistura de realidade e fantasia fantástica.

    Ao mesmo tempo, mesmo sendo ficção, o livro nos dá a oportunidade de ter uma ideia de como seria se Hitler tivesse vencido a guerra.

    ResponderExcluir
  2. Quando li a resenha do primeiro livro, já me peguei me questionando e muito sobre o tema. Falar ou escrever sobre Hitler sempre é algo que mexe comigo e mesmo sofrendo horrores, não abro mão de sempre procurar por livros que mexem com essa parte negra da nossa história.
    Sei que este livro é bem diferente e todas as resenhas estão super positivas. Trazer personagens fortes, determinados, em busca de uma "salvação", parece ter sido uma experiência única!
    E o melhor de tudo, o autor ter conseguido colocar em somente dois livros, tanto conteúdo, sem deixar o enredo arrastado.
    Lerei com toda a certeza do mundo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Dreeh!
    Interessante ver que a autora cria um mundo pós segunda guerra e com ascensão dos nazistas, já me atraiu por aí…
    Não li ainda o anterior, mas já gostei de saber que todo enredo termina sem nenhu furo e com tudo muito bem explicado.
    Já anotei aqui para fazer a leitura da duologia.
    Desejo uma semana mais que abençoada e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Gosto de livros de distopia, então pretendo ler esta duologia, gosto de histórias com ação e reviravoltas, então acabei ficando muito curiosa para ler esta livro, que bom que a autora conseguiu prender cada ponta que havia ficado solta na história, pretendo ler esta duologia em breve.

    ResponderExcluir
  5. Oi Dreh!
    Não conhecia a duologia, mas a empolgação de algumas resenhas que li me animou a ler. Por se passar na segunda guerra mundial, o enredo é bem original, os livros que li da mesma época sempre tem o mesmo toque e esse parece diferente. Yael parece uma personagem admirável, pelos gestos dela no meio de tudo que está vivendo..
    É ótimo quando o autor sabe finalizar uma história sem continuações desnecessárias, e ainda assim finalizar a história com exito!
    Beijos

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥