28 fevereiro 2018

Resenha - O Casamento, Victor Bonini


Livro: O Casamento
Autor(a): Victor Bonini
Editora: Faro
Páginas: 368
Adquira: Submarino | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Para os noivos é o dia mais importante de suas vidas. Meses atrás, os amigos diriam que o namoro de Plínio e Diana tinha prazo de validade. Eles se conheceram de um jeito bizarro, pensam completamente diferente e nenhuma das famílias aprova o relacionamento. Mas eles resistiram a tudo. E agora vão se casar. Para o detetive é a melhor chance de pegar um criminoso. O mais íntegro dos convidados esconde um segredo devastador. Mas alguém sabe e está disposto a espremê-lo com chantagens. É então que o detetive Conrado Bardelli se hospeda no hotel-fazenda onde ocorrerá o casamento. Ele precisa descobrir o lobo entre as ovelhas. E rápido. Pois, a cada nova ameaça, o chantagista eleva o tom e falta pouco para a bomba explodir. O casal está pronto para o sim. A noiva se prepara para caminhar pelo tapete vermelho. Até que alguém diz: não saia do carro! Enquanto a plateia espera ansiosa em frente ao altar, algo brutal acontece na antessala. Só quando veem as paredes lavadas com sangue é que os convidados se rendem ao desespero. Começa uma confusão para interromper a marcha nupcial e chamar a polícia. Ninguém sabe o que fazer. E Bardelli, que lidava com um caso de extorsão, descobre que se meteu em algo muito pior. Agora, ele é o único capaz de encontrar respostas. O problema é que as mortes não param de acontecer...


Aquele seria um final de semana memorável para Diana, Plínio e todos os seus trezentos convidados. Um hotel-fazenda no interior de São Paulo foi reservado não apenas para celebrar a união do casal, mas para reunir os convidados em um feriado prolongado de muitas comemorações. Enquanto a noiva se sobrecarregava com os últimos detalhes da cerimônia, alguns de seus convidados tentavam salvar seus segredos sórdidos.

O detetive particular Conrado Bardelli é um velho amigo do pai da noiva, mas precisava se lembrar que estava ali a trabalho. Seu cliente - amigo da família da noiva - vinha sendo chantageado por conta de um caso extraconjugal - com a irmã do noivo - e o último malote de dinheiro deveria ser entregue naquele final de semana, no hotel. O que transformava vários convidados em suspeitos.

O que era para ser um trabalhoso caso de extorsão se desenrola perigosamente quando um importante convidado é brutalmente assassinado. Nos dois dias que passou observando aquelas pessoas, Conrado flagrou muitas atitudes desconexas. Nada que o levasse diretamente ao chantagista e/ou assassino, mas mesmo que investigar um homicídio estivesse fora de sua área de atuação, ele não descansaria até desvendar o segredo de cada um daqueles indivíduos.

Nada daquilo, aliás, se parecia com um conto de fadas. Quanto mais Lyra conhecia os convidados, mais se deparava com o lado podre daquela gente. Não era por se tratar de um casamento que as coisas tinham de parecer um sonho.

Pensem em uma pessoa que quis virar noites, que torrou os neurônios procurando ligações improváveis e que, ainda sim, terminou o livro chocada: eu. QUE LIVRÃO DA PORRA! Não lembro qual foi o último livro que exigiu tanto da minha imaginação ou que mexeu tanto com a minha cabeça. Thriller psicológico é isso, e esse é um nacional para nos encher de orgulho.

O casamento é narrado em terceira pessoa, que nos leva na maior parte do tempo no encalço do detetive Conrado, mas que muda de perspectiva sempre que é necessário conhecermos a história por um outro ângulo. É assim que sabemos como Diana e Plínio se conheceram, como Gurgel se sente ao receber uma nova ameaça ou quando uma pessoa se lembrar de um fato importante para a investigação. Mas eu recomendo: não acredite em tudo que seus olhos leem.

A narrativa é fluida, instigante, daquelas que você não tem vontade de largar. Nos primeiros capítulos introduzem os personagens e a situação ao leitor. Fiquei confusa com todos aqueles nomes e me questionando se eram todos necessários... e eram! Todos os personagem são suspeitos, mas sempre cremos mais em um do que em outros. Na reta final eu achei, ACHEI, que pudesse estar certa. Mas o autor me enganou direitinho. Vibrei pela minha astúcia para minutos depois olhar para o livro com cara de bug... o marido me achou só um pouquinho maluca, risos.

Essa foi a primeira obra de Victor Bonini que li e já posso dizer que to ansiosa por novos livros. Vibrei ao descobrir que esse é o segundo livro do autor, mas quase cai pra trás ao ler a sinopse de Colega de Quarto. Tudo porque o caso que será investigado foi citado algumas vezes por Conrado, logo, termos mais desse detetive maravilhoso! E também a explicação de algumas referências. Autores que interligam suas histórias sem torná-las dependentes me conquistam demais.

Uma coisa é aceitar uma verdade. Mas suspeitar é outra coisa. É involuntário. Automático como perceber que você ama alguém. De repente, você nota que alguma coisa não encaixa. E o seu cérebro faz o resto. O seu coração pode escolher ignorar aquilo, tudo bem, mas calar o cérebro é matar a razão.

A história é dividia em quatro partes (e eu adorei os nomes delas). A Solenidade é a mais extensa, e acaba com a descoberta do assassinato; A arrumação mostra o inicio das investigações da polícia até que o fim do final de semana quando os últimos convidados retornam a capital; Felizes para sempre é o desdobramento da investigação de Conrado onde surgem milhares de teorias; e Até que a morte os separe é onde seu cérebro vai bugar com todas as revelações. O início de cada capítulo nos situa em relação ao tempo. Eles são subdivididos em várias pequenas partes, normalmente marcada pela mudança de cenas. E essa capa é perfeita. Seus poucos elementos são o suficiente para mostrar a ideia da história, mas sem revelar nada.

O casamento é um livro fantástico para os amantes de thrillers. Quem curte romance e está querendo se aventurar em um novo gênero, pode apostar aqui também pois o clima do casamento, o adultério e mais, prometem saciar sua sede de romance.

2 comentários

  1. Oi, Dreeh.

    O que era pra ser um casamento normal, acabou tendo como alvo uma investigação de um assassino... Uau, é algo bem inimaginável, seguindo essa linha tênue.


    ResponderExcluir
  2. Fiquei lendo a resenha e tentando me recordar do nome de um filme, bem estilo B, que vi há muito tempo atrás, onde o cenário era um casamento em uma fazenda, com direito a crimes e suspeitos. Nada a ver e tudo a ver!rs
    Mas voltando ao livro,já havia visto a capa por aí, pelo mundo literário, mas não havia parado para ler nem a sinopse e esta é a primeira resenha que leio. E claro que já quero mais é ler o livro todo.
    Adoro livros com investigações, ainda mais quando o autor consegue dar um nó na nossa cabeça.rs
    Vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥