06 outubro 2017

Resenha - Fraude Legitima, E. Lockhart


Livro: Fraude Legitima
Autor(a): E. Lockhart
Editora: Seguinte
Páginas: 280
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Jule West Williams é uma garota capaz de se adaptar a qualquer lugar ou situação. Imogen Sokoloff é uma herdeira milionária fugindo de suas responsabilidades. Além do fato de serem órfãs, as duas garotas têm pouco em comum, mas isso não as impede de desenvolver uma amizade intensa quando se reencontram anos depois de terem se conhecido no colégio. Elas passam os dias em meio a luxo e privilégios, até que uma série de eventos estranhos começa a tomar curso, culminando no trágico suicídio de Imogen e forçando Jule a descobrir como viver sem sua melhor amiga. Mas, talvez, as histórias das duas garotas tenham se unido de maneira inexorável — e seja tarde demais para voltar atrás.


Na época que Mentirosos foi lançada, a editora recomendou que a leitura fosse feita no escuro. Quanto mais sem informação o leitor estivesse, melhor seria sua experiência com a obra. Acredito que o mesmo é válido para Fraude Legítima. Evite sinopses, comentários ou resenhas que contam demais.

Quem conseguiu ler Mentirosos sem pegar nenhum spoiler ou informação prévia sobre o enredo, percebeu que precisava prestar atenção nos mínimos detalhes se quisesse acompanhar o ritmo da autora. E ainda sim, há uma grande chance de você ter fechado o livro com aquela sensação de que tiraram seu chão, pois o final é genial e surpreendente. Fraude Legítima segue o mesmo princípio.

Se pelo menos pudesse voltar no tempo, poderia ser uma pessoa melhor. Ou uma pessoa diferente. Seria mais ela mesma. Ou menos.

A história é narrada de uma maneira peculiar. O primeiro capítulo é, na verdade, o penúltimo, e a partir dele termos duas linhas do tempo que seguem caminhos opostos. Uma nos mostra o que vai acontecer a partir daquela situação, enquanto a outra - que é a predominante - vai retrocedendo no tempo, apresentando ao leitor o caminho trilhado pelos personagens até aquele momento.

Eu adoro histórias que não são contadas de maneira linear, mas da forma como a autora contou aqui, eu nunca tinha visto. As cenas são narradas partindo do princípio que você está por dentro sobre tudo que está sendo falado. Só que não. A briga que aconteceu ou a conversa que eles tiveram e que são informações chaves para você entender a situação atual, só serão contadas mais a frente. Isso porque cada capítulo ou pausa retrocedem dias, semanas ou meses na história. É uma loucura que cumpre o seu papel de prender a atenção do leitor.

Essa é a história de origem de Jule West Williams. Quando estava vivendo no Playa Grande, ela diria que esta era a história favorita sobre a sua vida.

Outro fator que contribui significativamente para instigar a nossa curiosidade, é o ar de delírio que a história tem. A gente simplesmente não sabe o que é real e o que é mentira, porque a personagem se contradiz em vários momentos. Não que ela conte uma mesma história de maneiras diferentes, mas ela dá a entender que nem tudo que ela diz é verdade. Não tenho certeza se me expressei claramente, por isso separei esse quote a cima. Além disso, tem algumas coisa que são tão loucas, que o leitor realmente se questiona se pode confiar ou não no que está lendo.

Em vários momentos eu me questionei se estava entendendo corretamente os acontecimentos. Na verdade eu me desesperei por estar fazendo essa leitura sozinha. Eu queria ter certeza se estava entendendo corretamente a história, precisava de alguém para conversar sobre os fatos descritos ali e eu não tinha ninguém. Por isso já deixo a dica: façam essa leitura em conjunto. Sua experiência vai ser ainda mais interessante.

Ela sabia que mulheres raramente eram o centro desse tipo de história. Não passavam de um refresco para os olhos, companheiras, vítimas ou interesses amores. Em geral, existam para ajudar o grandioso herói branco e heterossexual em sua jornada épica e muito foda. Quando havia uma heroína, ela era muito magra, usava quase nenhuma roupa e tinha dentes perfeitos.
Jule sabia que não não parecia com aquelas mulheres. Nunca ia parecer. Mas ela era tudo o que aqueles heróis eram - e, em certos aspectos, mais ainda.

Sendo honesta com vocês, eu descobri grande parte do mistério nos primeiros capítulos, assim que consegui me situar na história. No último capítulo eu levei aquele susto básico porque a autora conseguiu ir além para trazer um desfecho que eu nunca imaginaria, mas de uma forma geral a história é bem óbvia. Além disso, o posicionamento de uma das protagonistas com relação ao seu lugar no mundo, me agradaria muito em uma situação normal. Porém o 'q' de loucura que ela apresenta distorce totalmente dessa 'filosofia'. É com como se ela fosse uma extremista, e isso não é bom para ninguém.

Fraude Legitima é uma teia de informações muito bem trançada e isso cobra demais a atenção do leitor, que precisará analisar atentamente toda informação, por mais simples que ela possa parecer, para tentar não ser surpreendido com o desfecho dessa história.

- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Tartaruga até lá embaixo.

9 comentários

  1. Olá, depois de ler Mentirosos, E. Lockhart entrou para minha lista de "Vou ler tudo que esse autor lançar", pois a escrita da autora é simplesmente MARAVILHOSA e agora que sei como ler suas obras (atenção aos mínimos detalhes) foi aproveitar ainda mais Fraude Legítima. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Acho que depois de ler Mentirosos não tem como ler qualquer livro da E. Lockhart sem ficar atento a história tentando descobrir a raiz do segredo e se questionando o que é real ou não. kkkk Acho muito louco o tombo que a gente leva no final quando a resposta é revelada e fica tipo "O QUE?!?!?!?!".

    ResponderExcluir
  3. Não é um livro que a capa tenha chamado minha atenção, porém como gosto muito desse gênero investigativo acho que seria um livro que gostaria.
    A premissa me chamou atenção, apesar de já ter lido vários spoilers por aí.
    Mas ainda não li nenhum livro da autora.
    Gostei bastante da resenha.

    beijos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  4. Amei a resenha, me deixou instigado a ler. Esse é o meu blog, dá uma passadinha lá: https://seriesfilmeslivrosebugs-blogger.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Só quem já leu o trabalho da autora, sabe do que ela é capaz! A moça manda bem demais e as reviravoltas que ela traz, são ímpares!
    Ainda não conhecia este novo livro dela, mas por tudo que li acima, claro que lerei!
    Mesmo me achando um pouco lesa com descobrir os mistérios que cercam os livros, eu sempre me viro bem(nem que seja perto do final..rs)
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Dreeh!
    Já gostei de ver que o livro não é mais do mesmo e a trama é bem intrigada, nos instigando a leitura.
    Personagens com habilidades e caráter duvidosos é intrigante.
    Muito bom ver mais um livro que cria anti heroínas, deve ser cheio de ação.
    É a primeira vez que vejo um livro começar do final para o começo, e por ser diferente, deve mesmo causar estranhamento, mas no mundo literário, gosto quando há inovação.
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Saber quando se deve esperar é o grande segredo do sucesso.” (Xavier Maistre)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  7. Não li Mentirosos e este me deixou bem curiosa. Gostaria muito de ler e me situar na história onde duas formas de contar a história foram apresentadas. Gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  8. Olá Dreeh! Mentirosos foi uma leitura desafiadora pois várias vezes tive que reler os parágrafos a procura de algo que deixei escapar, e os acontecimentos lentos me deixaram um pouco frustrada mas no final E. Lockhart me surpreendeu. E essa trama também promete fazer o mesmo, adorei o "parece que você está entendendo tudo, só que não". A forma que a autora conta a história na sequencia irregular de acontecimentos é outra peculiaridade que passei a apreciar. Ainda estou tentando decifrar essa capa, mas parece impossível. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!!
    Sempre tive um pé atrás com Mentirosos, pois muita gente amou, assim como muita gente odiou. Como até hoje dei o azar de não seguir a advertência dos outros em relação a algum livro e no fim acabei quebrando a cara, Mentirosos talvez seja meu eterno Grande Talvez -q
    Não curti muito essa capa, mas a sua resenha me deixou curiosa. Sou meio lerda pra esse tipo de livro onde cada detalhe conta pro final, e provavelmente eu ficaria relendo cada página duas vezes só pra me certificar de que não perdi nada. Porém a narrativa não linear sempre é algo que me chama a atenção, me prende na leitura e em livros com algum mistério envolvido, sempre é uma boa jogada. Quero muito dar uma chance a esse livro, pra então tirar uma conclusão sobre ler Mentirosos ou não.
    Beijos, flor <3

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥