11 julho 2019

Resenha - O perfume da folha de chá, Dinah Jefferies


Livro: O perfume da folha de chá
Autor(a): Dinah Jefferies
Editora: Paralela
Páginas: 432
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurence, no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império. Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos. Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita.

perfume da folha de chá é uma obra recheada de segredos e aparências que nada condizem com a realidade dos personagens, a obra se passa num país chamado Ceilão que curiosamente é o Sri Lanka dos dias atuais, o que torna essa trama ainda mais interessante e prazerosa, não somente pelo contesto em que está inserida, mas também pelo cenário onde ela é construída.

Tudo se passa no ano de 1925 quando Gwendolyn Hooper, com 19 anos, vai para o Ceilão, já casada com Laurence, que é proprietário de uma fantástica fazenda de chá, ele é um dos maiores empresários do seu tempo.

Após uma temporada na Inglaterra, ela percebe que seu marido esconde alguns segredos do passado e começa a afastar-se dela.

Com o passar dos anos Gwendolyn se torna uma perfeita esposa e dona de casa, controlando os gastos e coordenando os afazeres domésticos, e é neste momento que ela percebe que as contas não batem e que não só Laurence como sua família mantêm segredos e intrigas que ela desconhece.

A relação entre marido e mulher é fria e distante, eles não dialogam e falta parceria, Gwendolyn tenta uma aproximação e mostrar ao marido que ele pode confiar o segredo a ela, porém suas tentativas são sem sucesso.

A única pista que ela tem é que Laurence já foi casado e que sua esposa morreu de forma trágica, porém, ninguém comenta sobre o assunto.

Nossa mocinha é uma mulher apesar de jovem, muito curiosa e interessada pelos negócios, por isso, ela anda por toda a fazenda e começa a se incomodar com a maneira que os empregados são tratados.

Gwen não entende as razões de seu marido e a relação dos dois fica ainda mais abalada com a presença da irmã de Laurence (Verity) que passou a morar com o casal, o que fez gerar algumas intrigas entre ambos e de Christina, viúva e dona de um banco, conselheira de Laurence e também sua amante no passado.

Entre segredos e conflitos mal resolvidos há um passar de tempo, onde um agradável acontecimento surpreende e une o casal, mas como dizia minha a avó “nem tudo que reluz é ouro”, uma infeliz decisão traz à tona uma grande tristeza que torna Gwen uma mulher desesperançosa e vazia.

No decorrer dos anos ela tenta se reerguer, mas ainda assim sua dor é muito grande e persiste em ficar, existem sequelas de sua decisão e elas não voltam atrás.

Este livro me fez refletir sobre o papel da mulher no casamento e na vida em sociedade, e como estamos evoluindo dentro deste tema, a anos não muito distantes mulheres eram encorajadas a sentirem-se inferiores aos homens e eram submetidas à vontades alheias as delas, apesar do sofrimento a que eram expostas,tinham a obrigação de manter uma postura e controle absoluto sobre suas emoções, sem sequer terem o direito de vivenciarem sua dor, sempre exercendo o papel da esposa e dona de casa perfeita .

Com uma pegada envolvente, O perfume da folha de chá nos faz ansiar por uma conclusão, porém, no desenrolar da trama somos confrontadas com a dor e sofrimento da personagem principal, confesso que algumas vezes achei que já sabia o final da história, mas para minha surpresa, o final não foi nem um pouco clichê como eu pensava. Com certeza esta é uma leitura que eu recomendo!

Um comentário


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥