19 novembro 2018

Resenha - Princesa das Cinzas, Laura Sebastian


Livro: Princesa das Cinzas (#1)
Autor(a): Laura Sebastian
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
A jovem Theodosia tem seu destino alterado para sempre depois que seu país é invadido e sua mãe, a Rainha do Fogo, assassinada. Aos 6 anos, a princesa de Astrea perde tudo, inclusive o próprio nome, e passa a ser conhecida como Princesa das Cinzas. A coroa de cinzas que o kaiser que governa seu povo a obriga a usar torna-se um cruel lembrete de que seu reino será sempre uma sombra daquilo que foi um dia. Para sobreviver a essa nova realidade, sua única opção é enterrar fundo sua antiga identidade e seus sentimentos.
Agora, aos 16 anos, Theo vive como prisioneira, sofrendo abusos e humilhações. Até que um dia é forçada pelo kaiser a fazer o impensável. Com sangue nas mãos, sem pátria e sem ter a quem recorrer, ela percebe que apenas sobreviver não é mais suficiente. Mas a princesa tem uma arma: sua mente é mais afiada que qualquer espada. E o poder nem sempre é conquistado no campo de batalha.


Aos seis anos de idade, Theodosia, a herdeira do trono de Astrea viu seu país ser invadido, sua mãe ser morta e seu povo ser escravizado enquanto os Kalovaxianos usufruíam das riquezas encontradas em suas minas e humilhavam os habitantes daquela terra.

Para sobreviver, Theo precisou abrir mão do próprio nome, de sua língua e dos costumes do seu povo. Ela agora é conhecida como Thora – A Princesa das Cinzas, um nome que simboliza o que sobrou de sua herança e ao mesmo tempo a impede de esquecer tudo o que se perdeu naquele fatídico dia quando seu mundo e tudo o que conhecia foi destroçado pela ganancia e pela luxuria do Kaiser.

Dez anos sendo criada e moldada conforme a cultura e costumes dos kalovaxianos, Thora ainda é exposta e humilhada como uma joia roubada de Astrea, devendo obediência enquanto é castigada e chicoteada publicamente a cada tentativa de rebelião de seu povo. Carregada de marcas físicas e emocionais, ela sobrevive com a esperança de que um dia poderá vingar os astreanos e recuperar o trono que lhe é de direito.

Você sabe quem é – disse-me ela. Sua voz não vacilou, mesmo quando gotas de sangue brotaram onde a lâmina cortou sua pele. – Você é a única esperança do nosso povo, Theodosia.

Mas o momento da retaliação chega somente quando Thora é forçada a chegar ao seu limite. Com sangue nas próprias mãos ela compreende que já não existe espaço para esconder-se naquela corte de mentiras, onde sua posição nos últimos dez anos é de apenas sobrevivente. Com a ajuda de três guardiões, Thora precisará demonstrar que sua prioridade é lutar pelo povo e assumir seu lugar como herdeira da Rainha do Fogo. Mas será que ela terá forças para isso?

Embora Princesa das Cinzas possua uma proposta interessante e uma mocinha que tem tudo para liderar uma rebelião, senti que a história foi enfraquecida com a construção de uma princesa que se acomodou e se conformou em apenas sobreviver, enquanto seu povo era dizimado.

Quando o tal esperado momento de rebelião surge, aumentando também nossas expectativas relacionadas ao confronto de Thora e seu algoz, encontramos uma resistência da própria personagem que se compadece de amizades que fez entre kalovaxianos, motivo que a faz protelar sua vingança, mesmo enquanto o sangue de seu povo é derramado dia após dia.

Essa falta de ação e até mesmo covardia de Thora põe em questionamento sua posição de herdeira do trono Astrea, afinal o que se espera de uma Rainha é sua lealdade com o povo e coragem para lidera-lo, característica que em momento algum vi explícita em nossa protagonista. Thora quer vingança, mas não toma ações para fazê-lo, o que a torna uma personagem covarde e fraca, longe da heroína que esperamos encontrar ao ler esse livro.

Sou um cordeiro na toca do leão e não sei se sou capaz de sobreviver.

Embora o livro não tenha superado minhas expectativas, posso dizer que senti empatia pela dor e sofrimento de Theodosia e principalmente pela vida castigada seu povo. Mas espero que o próximo volume nos apresente uma personagem mais madura, forte e decidida. E que Astrea tenha a vingança que merece e o restabelecimento do poder perdido.

[...] enquanto a coroa de minha mãe era forjada em ouro negro e engastada em rubis, a que o kaiser me manda é moldada em cinzas e, assim que Hoa a coloca no lugar, ela começa a se desfazer, deixando rastros em meus cabelos, pele e vestido. Minha mãe era conhecida como a Rainha do Fogo, majestosa e forte. Mas eu sou a Princesa das Cinzas, uma piada viva.

5 comentários

  1. Oi Glaucia,
    Sem dúvidas é um livro MUITO bem escrito, adorei como a autora sub julgou primeiro a protagonista, depois mostrou a mulher forte que ela é. E olha, se tem algo que me conquista em livros do gênero, são heroínas, mulheres fortes, que almejam seu futuro, por isso me conquistou.
    O livro conquista desde o designer, até a história, já o desejo.
    Eu também tenho altas expectativas com ele, espero não me decepcionar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Por muitas vezes o medo acaba nos deixando acuados e pelo que entendi acima, foi exatamente isso que aconteceu com Thora. Tão jovem, vendo tudo que tinha ser tomado e praticamente tendo que renascer das cinzas.
    A vingança precisa de tempo para acontecer e acredito que a autora só fez uma pequena introdução a tudo que virá pela frente!
    A princesa acabará deixando que toda sua força seja mostrada e essa "covardia" inicial e a falta de ações, irão se transformar em luta por ela mesma e seu povo!
    A capa deste livro é belíssima e espero conseguir ter e ler ele em breve!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Me lembrou um pouco o enredo de A Rainha Vermelha, até a capa me lembro um pouco. Parece ser interessante e que vai mostrar gradualmente a superação e o Crescimento da personagem ao decorrer dos livros, mas não sei se tem espaço pra mais uma série n minha lista de desejados, ela já está abarrotada kkkk

    ResponderExcluir
  4. Comprei esse, mas enquanto espero chegar li várias resenhas, e parece que "Princesa das Cinzas" deixou todo mundo dividido :P Sua resenha memso me deixou dividida: Uma covarde eu aceito, adoro personagens com falhas, mas covarde em exagero não me agrada... Nem a ideia dela adiar a vingança por amigos que fez entre os inimigos de seu povo.

    ResponderExcluir
  5. Esse livro conseguiu deixar todo o meio literário / que eu via muita gente que falava que tinha relação de Amor e Ódio com o livro e outro dizendo que simplesmente adoraram Mas também tinha outras que falava que odiou livro e foi um grande desperdício de tempo e dinheiro então não sei ao certo que esperar desse livro Disseram que ele era uma cópia muito mal feita de corte de espinhos e rosas e isso me deixou bastante preocupada

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥