01 janeiro 2018

Resenha - Um acordo de cavalheiros, Lucy Vargas


Livro: Um acordo de cavalheiros
Autor(a): Lucy Vargas
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 350
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Um romance sensual e arrebatador repleto de intrigas, morte e desejo. Tristan Thorne, o Conde de Wintry, não é um homem para brincadeiras. Com uma vida de segredos, amado e odiado na sociedade, ele não é o parceiro ideal para uma dama. Dorothy Miller não sabe o que há por trás de suas motivações, apenas que ele é bastante intenso. Os jornais dizem que ele bebe demais, joga demais e ama escandalosamente. E até mata. Como uma dama determinada a ser dona do próprio destino como Dorothy Miller acaba em um acordo com um homem como Lorde Wintry? Você teria coragem de guardar um segredo com o maior terror dos salões londrinos? Lembre-se: Nunca faça acordos com ele, pois o conde sempre volta para cobrar.


Dorothy Miller ficou órfã ainda jovem, o que fez com que ela e sua irmã fossem enviadas, separadamente, para a casa de parentes. Dorothy acabou indo para Londres, onde logo assumiu as responsabilidades para com a casa e a sua prima mais nova, já que seu tio era um lorde viúvo e com a saúde debilitada.

Com o passar dos anos a saúde de seu tio foi ficando cada vez pior, e caso o homem morra antes que uma delas se casse, as duas ficaram em uma situação pouco favorável. Depois de uma experiência amorosa frustrante Dorothy decide se abster do casamento, concentrando todos os seus esforços para que a prima encontre um bom partido o mais breve possível. Nos últimos tempos a ela foi tecendo uma teia e contatos contatos influentes, que as colocaria nos salões de baile mais almejados. É assim que as duas se encontram na casa de Lady Russ para o evento pré-temporada mais badalado da sociedade.

Em que momento da noite as coisas desandara, Dorothy não saberia dizer mas o fato é que ela passou a noite dividindo uma garrafa de vinho e trocando confissões com Tristan Thorne, o infame Conde de Wintry. Se o encontro tivesse acabado junto com o vinho talvez Dot não precisasse estar se esquivando do conde com a mesma necessidade com a qual ele a persegue. Ela já é uma solteirona, uma reputação manchada não abalaria sua vida, mas com certeza arruinaria as chances de sua prima fazer um bom casamento naquela temporada.

Desde o momento em que assumiu o título Tristan tinha duas certezas: a de que não iria se casar e a de que torraria toda a herança antes de morrer. Sua família não o tratou com o mínimo respeito ao longo de sua vida e já que o destino lhes pregou uma peça ao colocar o título sob os seus ombros, ele fazia questão de não lhes deixar uma só moeda da herança de seu pai. Se eles o viam como um homem devasso e sem escrúpulos, então gastaria todo o dinheiro com bebidas e mulheres. Ou os deixaria pensar que era assim.

Apesar de ter aproveitado bons momentos ao lado de muitas mulheres, Tristan nunca havia se interessado por uma mulher respeitada na sociedade. O fato dela compartilhar sua falta de interesse em relação ao matrimônio só a tornava mais atraente. Dorothy se via diante de uma grande aventura, a mais emocionante que teria em sua vida. E quanto Tristan conseguiu solucionar suas preocupações sobre a reputação de sua prima, eles decidiram selar um o acordo de cavalheiros mais quente e escandaloso de toda a Londres.

– Um caso. Sexo consensual e prazeroso por mais de uma noite. Eu espero que seja por muitas noites, mas não quero que apague outra vez. Temos que chegar até o final . Gostei muito de lhe proporcionar prazer, Dot, mas um bom sexo é feito de reciprocidade e muito prazer compartilhado.

Se eu disser que a autora não me surpreendeu com o início dessa história, eu estarei contando uma enorme mentira. As primeiras cenas já deixam o leitor com aquele questionamento sobre o rumo da história, pois ela já começa de forma eletrizante, jogando nossas expectativas nas alturas. Se autora baixasse o padrão ao longo do livro, ele poderia terminar com uma avaliação não tão boa assim. Eu conheço a Lucy Vargas faz alguns anos mas ainda não tinha lido nenhuma de suas histórias. Eu já sabia que seriam histórias extremamente escandalosa e ainda sim me surpreendi com o que encontrei aqui. Agora fico me martirizando por não ter lido seus romances antes, mas a felicidade maior é saber que em breve teremos outra publicação dela na Bertrand Brasil.

O casal protagonista é apresentado ao leitor diretamente da cama Tristan Thorne, então nós podemos esperar muitas cenas quentes ao longo do livro. E elas irão se repetir com uma certa frequência até que o casal comece a se envolver de uma maneira mais romântica. Porque se eles não se apaixonassem, não seria um romance de época, certo? Só que a história tem um que de mistério também já que Tristan está longe de ser o devasso que imaginam que seja. Só que as motivações dele para espalhar boatos sobre si mesmo é algo que você só vai entender quanto ler. E eu não digo isso apenas para fazer mistério não.

A história se inicia de forma lenta, contanto vagarosamente sobre os personagens, mas a drama de Tristan demora um pouco mais para fazer sentido. Ele busca uma vingança, que o leva a investigar nobres, invadir mansões e até a trocar favores com alto escalão investigativo do rei. E esconder as motivações do personagens para uma investigação tão minuciosa são uma maneira de prender o leitor na história, mas acho que a autora deu um nó em minha cabeça de forma desnecessária. A minha avaliação do livro não foi prejudicada por isso, mas poderia ter desmotivado algum leitor menos apaixonado.

Apesar dos pesares, gostei muito da forma como a autora entrelaçou todas as tramas do livro, sem deixar que os encontros as escondidas do casal apagassem a busca matrimonial da prima de Dot ou a vingança nebulosa de Tristan. Com a história sendo narrada em terceira pessoa fica muito mais fácil observar o ambiente que os cerca e as pessoas que podem ou não interferir em seus futuros.

Um acordo de cavalheiros é um romance de época muito ousado que super vale a pena ler. Ele trás outros elementos para enriquecer a história o que o torna uma indicação perfeita para aqueles leitores que ainda não são apaixonados por romance de época ou que estão querendo iniciar nesse gênero mas ainda tem receio de não gostar.

- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Lady Whistledown Contra-Ataca.

7 comentários

  1. Dreeh!
    Realmente é um romance inusitado no quesito de como se iniciou, a Lucy soube ser criativa e inovar, ainda mais com uma roupagem mais contemporânea, mesmo sendo um romance do século XIX, quero dizer, ambientado nessa época.
    Acabei de ler Nove regras a ignorar antes de se apaixonar, onde a protagonista tem 28 anos e ainda não casou, o que é raro para a época e também é o debu da irmã mais nova, mas as semelhanças param por aí, mais ou menos, tem outras coisas parecidas, mas não iguais…
    Quero ler com toda certeza.
    Desejo uma semana abençoada e Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “O objetivo de um ano novo não é que nós deveríamos ter um ano novo. É que nós deveríamos ter uma alma nova.”(G. K. Chesterton)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Puxa, não conhecia este livro e já quero muito conhecer a história atrás das personagens e claro, do Conde!
    Gosto destes homens rústicos..rs
    O que não entendi direito é se a mocinha é toda frágil ou ao contrário, bem determinada, como anda acontecendo muito nos livros de época ultimamente(prefiro assim)
    Vai para a lista de desejados com certeza!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi! Gostei como o livro começou. Amo livros sensuais! O que começou como apenas um acordo de noites prazerosas entre os dois, aos poucos se transformará em amor. Vê-los descobrir esse novo sentimento, desvendar o motivo da vingança do Tristan, torna a leitura instigante!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Curto muito um romance de época e quando é também nacional melhor ainda, esse livro já está na lista de leitura faz tempo e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito de livros de romance de época, que bom que a autora já começou surpreendendo com o início da história, e que a história já começa de forma eletrizante. Depois de ler esta sua resenha, adicionei Um acordo de cavalheiros em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  6. Gosta de ser Surpreendida com o livro logo no começo isso faz com que o leitor se prenda de uma vez a Trama e foto do livro se romance de Época fez com que eu tivesse mais atenção ainda voltada para esse livro já adicionei esse livro na minha lista desculpe e também adicionei para minha meta de leitura esse ano visto que uma das minhas metas foi ler mais romances de época

    ResponderExcluir
  7. Oi Dreeh
    A primeira coisa que eu pensei quando comecei a ler a resenha é que é um livro bem ousado por ser um romance de época, e isso me atiçou bastante para a leitura. Não conheço a escrita da autora, mas sei que ela tem o dom de prender o leitor do começo ao fim, e outra coisa legal é a protagonista que foge um pouco do padrão das mocinhas desse gênero, eu gostei.
    Beijos

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥