12 outubro 2017

Resenha - A Hora do Lobisomem, Stephen King



Livro: A Hora do Lobisomem
Autor(a): Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 152
Adquira: Saraiva | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
UMA CRIATURA CHEGOU A TARKER’S MILLS. A HORA DELA É AGORA, O LUGAR DELA É AQUI. O primeiro grito veio de um trabalhador da ferrovia isolado pela neve, enquanto as presas do monstro dilaceravam sua garganta. No mês seguinte, um grito de êxtase e agonia vem de uma mulher atacada no próprio quarto. Agora,a cada vez que a lua cheia brilha sobre a cidade de Tarker’sMill, surgem novas cenas de terror inimaginável. Quem será o próximo? Quando a lua cresce no céu,um terror paralisante toma os moradores da cidade. Uivos quase humanos ecoam no vento. E por todo lado as pegadas de um monstro cuja fome nunca é saciada. Um clássico de Stephen King,com as ilustrações originais de Bernie Wrightson.

Em “A Hora do Lobisomem” acompanhamos a trajetória de uma pequena cidade, Tarker’s Mills que em Janeiro do ano de 1983 começa a ser assombrada por um monstro.

Muitos relatam ser um Lobisomem, de início, obviamente poucos acreditam na história, afinal, não existem Lobisomens. Os meses vão passando, e a cada lua cheia, uma vez por mês, um novo assassinato, um novo ataque.


Até que as pessoas começam a ficar apavoradas! A cidade passa a ter toque de recolher e os moradores tomam medidas preventivas, como por exemplo, não sair de casa de maneira alguma após anoitecer.

No feriado de 4 de Julho, um dos dias mais aguardados pelo pequeno Marty, os fogos são cancelados por conta do horário do toque de recolher, ninguém fica do lado de fora depois que escurece.

O garoto fica inconformado com o fato, e com a ajuda do seu Tio Al, que dá ao menino uma caixa de fogos de artifícios, ele decide fazer seu próprio “4 de Julho” particular.

Marty, um menino em sua cadeira de rodas, vai ser quem consegue desvendar o mistério da besta que assola sua cidade. Mas será que ele sobrevive pra contar a história?

A criatura se move devagar, as narinas largas se dilatando ritmicamente. Farejando a presa, quase com certeza farejando a fraqueza de presa. Marty consegue sentir o cheiro, os pelos, o suor, a selvageria. A coisa rosna de novo. O lábio superior grosso, da cor de fígado, se repuxa e mostra as presas.

O garoto confronta a fera, e acaba por deixa-la marcada. Com isso, desvendar quem é o Lobisomem fica muito mais fácil, e quando descobrimos quem é, ficamos de queixo caído. É alguém que jamais imaginaríamos. E a partir daí é aberta a temporada de caça.

A história é narrada em terceira pessoa, e não é uma narrativa sequenciada. São narrados os momentos isolados do período em que a fera ataca, os capítulos são divididos em meses do ano. Cada capítulo, um mês, um novo ataque, e assim a história evolui.

Como toda obra de King, o mistério te prende, e os detalhes que nos são dados, fazem nossa imaginação voar e se apavorar por conta própria.

Amei o desfecho, e não poderia ter sido menos previsível. Esse livro, em especial, é bem curtinho. Com uma média de 150 páginas, é uma leitura rápida.

Então se você tem interesse em ler seu primeiro livro do autor, talvez esse seja uma boa pedida.


- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Tartaruga até lá embaixo.

4 comentários

  1. Amo os livros do King, todos que já tive a oportunidade de ler foram pra mim experiências incríveis. Agora uma coisa que eu já vi algumas pessoas comentando é que as vezes ele dá uma escorregada nos finais dos livros. Mas pelo que entendi esse não é o caso. Já adicionado na minha lista. Curti muito a resenha.

    ResponderExcluir
  2. Olá Jaque! Eu não curto muito livros de terror mas os elogios à escrita de King me fazem ter vontade de ler uma obra. Como você falou A Hora do Lobisomem pode ser o primeiro que eu leia pois adorei a resenha, gosto muito de histórias com lobisomens, mistério e desfechos imprevisíveis. Obrigada pela dica, beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, é incrível como Stephen King consegue desenvolver uma trama são bem caracterizada em um número modesto de páginas. Ainda que se trate de lobisomens, as particularidades do autor tornam a trama singular e viciante, ainda mais por contar com um final inesperado. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Quando vi a adaptação deste livro(já bem antiga) fiquei com o mesmo na cabeça por muito tempo. Na época, o filme foi impactante para mim e até hoje, de vez em quando, eu revejo.
    Adorei esta nova roupagem do livro e até acho engraçado um livro do Mestre ser tão curtinho.rs
    Beijo

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥