07 novembro 2018

Resenha - Leah Fora de Sintonia, Becky Albertalli


Livro: Leah Fora de Sintonia (Creekwood #2)
Autor(a): Becky Albertalli
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Leah odeia demonstrações públicas de afeto. Odeia clichês adolescentes. Odeia quem odeia Harry Potter. Odeia o novo namorado da mãe. Odeia pessoas fofas e felizes. Ela odeia muitas coisas e não tem o menor problema em expor suas opiniões. Mas, ultimamente, ela tem se sentido estranha, como se algo em sua vida estivesse fora de sintonia. No último ano do colégio, em poucas semanas vai ter que se despedir dos amigos, da mãe, da banda em que toca bateria, de tudo que conhece. E, para completar, seus amigos não fazem ideia de que ela pode estar apaixonada por alguém que até então odiava, uma garota que não sai de sua cabeça. Nesta sequência do sucesso Com Amor, Simon, vamos mergulhar na vida e nas dúvidas da melhor amiga de Simon Spier. Em um livro só dela, mas com participações mais do que especiais dos personagens do primeiro livro, vamos acompanhar Leah em sua luta para se encontrar e saber com quem dividir suas verdades e seus sentimentos mais profundos. Em Leah fora de sintonia, Becky Albertalli mostra por que é uma das vozes mais importantes e necessárias de sua geração. Sem nunca soar didática, a escritora lança mão dos mesmos ingredientes que tornaram Com Amor, Simon um sucesso mundial: a leveza, o senso de humor, a representatividade e a certeza de que vale a pena contar histórias sobre jovens que podem até estar perdidos, mas estão determinados a encontrar seu caminho.




Leah Burke está no último ano do ensino médio, filha de mãe solteira e de vida menos privilegiada, a adolescente que ama tocar bateria e desenhar - mesmo odiando expor seus talentos, está se sentindo deslocada ou como ela prefere dizer, está fora de sintonia.

O que a assusta são as mudanças que estão prestes a acontecer, como por exemplo, o último ano no colégio chegando ao fim e a ansiedade dela e dos colegas para decidir a melhor faculdade. Leah não tem certeza de como se sente ou como lidar com essa transição, e para piorar as coisas ela está se apaixonando por uma garota que faz parte do seu grupo de amigos.

É um saco quando a vida continua sem você. Às vezes, eu me sinto deixada de lado até quando a vida continua junto comigo.

Assumir essa paixão não seria algo complicado, o problema é que Leah não se assumiu bissexual nem mesmo com o melhor amigo Simon, e somente sua mãe sabe a verdade por trás dos sentimentos, incertezas e inseguranças que Leah carrega.

- Leah. – Ela balança a cabeça. – Você precisa parar de fazer essas coisas. – De fazer o quê? – De desistir das coisas quando algo dá errado.

Leah fora de sintonia é a continuação de Simon Vs a Agenda Homo Sapiens e por se tratar de a melhor amiga do personagem que conhecemos anteriormente, iniciamos a trama com aquela sensação de já termos sido apresentados a ela. No entanto quando Becky Albertalli se aprofunda mais em suas camadas, percebemos que Leah tem um lado frágil que não conhecemos no livro anterior, e que suas dúvidas e dilemas são completamente aceitáveis para a nova fase que chegou a sua vida.

Ter medo ao lidar com mudanças é normal, mas o que senti durante a leitura foi que a verdadeira insegurança de Leah era se aceitar fisicamente e assumir sua orientação sexual para os amigos. Ao longo da trama esses questionamentos permanecem, mas a autora invés de trabalhar esses assuntos optou por inserir um crush na trama que me pegou de surpresa e não convenceu. E o tempo que deveria ser utilizado para desenvolver essa aceitação de Leah foi usado para fazer com que o leitor acreditasse nesse relacionamento, que por consequência acabou ganhando maior destaque na história.

Embora o livro não tenha seguido da forma que imaginei, preciso dizer que o mais interessante nessa trama é a representatividade apresentada. E por mais que as inseguranças e questionamentos de Leah e Simon sejam tão facilmente solucionados ao longo da história, a ideia de que um dia nossos jovens poderão sentir-se aceitos e inseridos com essa mesma facilidade é de fato algo que almejamos para o futuro.

- Sabe o que eu desejo para você? – pergunta ela, por fim. E abre um sorriso quase melancólico. – Desejo que deixe as coisas serem imperfeitas.


2 comentários

  1. Ainda não li este livro,mas acabei lendo um tanto de coisas negativas a respeito desta continuação.
    Não sei se procedem, mas eu acredito que por Simon ter sido um livro maravilhoso, criou-se uma grande expectativa neste trabalho e a autora não supriu isso.
    Mas pelo que entendi lendo acima, é um livro leve, engraçado e sim, necessário!
    Como gosto de leituras leves e descontraídas, com certeza, espero ler!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ou Glaucia,
    Não li os livros anteriores, só assisti a adaptação de "Com amor, Simon" e amei, por isso coloquei os livros nos desejados.
    O legal é que a autora cria protagonistas que muitos se identificam, protagonistas reais, confesso que no começo das resenhas que vi achei a Leah meio chatinha, mas entendo a personalidade dela!
    Tenho que dizer, esse é o primeiro livro adolescente que leio, em que a protagonista está acima do peso, mas isso não é colocado em evidência, nem como algo ruim!!
    Quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥