10 novembro 2017

Especial Tartarugas Até lá Embaixo - Mensagem



Ei gente, tudo bem com vocês? Espero que sim! A semana especial de Tartarugas até lá embaixo está chegando ao fim e com isso nos despedimos desses personagens fascinantes e tão reais criados por John Green

Mas fica a pergunta: o que aprendemos com essa trama e com esses personagens? Qual mensagem o autor quis transmitir para seus leitores? Teria sido seu papel apenas entreter ou agregar valor e reflexão? Acho que nesse caso a resposta é bem óbvia não é mesmo?Em Tartarugas até lá embaixo, John aprofundou seus leitores na problemática de uma doença bem conhecida, mas que certamente poucos conhecem de fato suas implicações. Quando anunciou o lançamento desse livro, o autor explicou ao seu público que mesmo se tratando de uma ficção, muito de si estaria impresso nessa obra. E através de sua própria experiência com esse distúrbio, John nos faz compreender de forma exata o quanto essa doença pode afetar a mente de um indivíduo.

Tartarugas até lá embaixo é uma declaração de humanidade e de realidade vividas por John Green que mesmo com seus anseios teve a coragem de transformar seus medos e perturbações em uma história poética, real, reflexiva e que agregasse conhecimento aos seus leitores. 

 
Isso me leva a pensar no quanto estamos dispostos a compreender as dificuldades alheias e nos colocar no lugar do próximo sem minimizar seus anseios. Aza teve a sorte de possuir apoio familiar, tratamento adequado e uma amiga que compreendia sua doença e suas limitações. Mas será que nós estaríamos aptos a lidar com alguém que precisasse dessa mesma compreensão? Até onde nos doaríamos a causa? Fica esse questionamento e o desejo de que possamos ser melhores como amigos, ouvintes e principalmente como pessoas.

Então foi isso pessoal, espero que tenham curtido essa semana especial e que eu tenha despertado em vocês muito mais do que a vontade de ler um livro, mas o desejo de compreender e se colocar no lugar do outro em meio as suas dificuldades. O mundo certamente seria melhor se cada um fizesse sua parte.

- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Dear Heart, eu odeio você!.


5 comentários

  1. Gostei bastante de toda essa semana dedicada ao livro, e ao autor.
    Acho legal quando livro consegue passar uma mensagem tão boa, ainda mais sobre uma doença que afeta além do corpo, o cérebro também. Isso nos faz pensar em como uma ajuda pode significar tanto para uma pessoa.

    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  2. Não seria um livro de John se não houvesse uma mensagem nele!Acho que em todos os livros do autor ele deixa essa marca impressa:sempre uma lição ali, escancarada para nos fazer mudar algum pensamento turvo que tenhamos!
    Quero muito ler o livro, ainda mais depois de uma semana de posts tão bacanas e com informações que quebraram um pouco as resenhas negativas que andei lendo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Eu achei muito legal o John Green ter escrito sobre sobre um distúrbio que ele possui. Achei muito legal a mensagem desse livro, e acredito que ele mostra bem como é viver com o TOC, e acho que para mim, eu também vou me colocar no lugar da Aza, e vou entender melhor como essa doença afeta a vida.
    Eu estou querendo muito ler esse livro, e estou adorando a semana especial :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu gostei muito dessa semana de John Green. Eu gostei bastante em conhecer mas sobre a obra e também sobre essa doença, e a forma de ele ter essa coragem de demonstrar ao seus leitores sobre esse problema foi maravilhoso, um ensinamento para o resto da vida! Estou ansiosa para ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  5. Glaucia!
    É verdade: o quanto estamos dispostos a entender as dificuldades alheias?
    O livro parece mesmo tratar de uma questão séria e é declaração de humanidade.
    Deve ser bem difícil para quem tem uma doença como o TOC conviver em sociedade e ainda tem de enfrentar seus próprios 'fantasmas' interiores.
    “A arte de ser sábio é a arte de saber o que ignorar.” (William James)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥