08 abril 2017

Resenha - O acordo, Elle Kennedy


Livro: O acordo (Amores Improváveis #1)
Autor(a): Elle Kennedy
Editora: Paralela
Páginas: 360
Adquira: Saraiva Submarino
Livro cedido através da parceria com a editora
Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha. Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.


Hannah Wells tem em seu passado situações que preferia esquecer, mas como não pode apagar o que passou, ela se concentra em viver a vida da melhor maneira. Estudante de música na universidade de Briar, ela é uma aluna inteligente e super dedicada, ainda mais quando se precisa de uma bolsa para seguir estudando, mas não se exclui socialmente. E mesmo que quisesse, Allie nunca a deixaria seguir esse caminho.

Garrett Graham é o lindo, popular e sedutor capitão do time de hóquei da universidade. Quem vê de fora o reconhece como o típico bad boy. Poucos conhecem o amigo que ele pode ser e menos pessoas ainda sabem que o quanto ele (e todo o time) precisa ser esforçados em sala de aula se quiser seguir jogando. Reprovação é sinônimo de banco e é por conta do seu mal desempenho em Ética que Garrett vai precisar de uma ajudinha extra.

Tendo gabaritado a prova, Hannah se mostra a melhor pessoa para lhe dar umas aulas particulares. Infelizmente, para Garrett, ela não pretende ceder a nenhuma de suas súplicas. Ela tem que se concentrar na apresentação do festival de inverno, e mais, eles nem se conhecem! Mas... que tal um acordo? Hannah lhe ensina a matéria, em troca, Garrett lhe ajuda a conquistar Justin Kohl.

Seria tudo bem simples, se eles não tivessem tido tempo de se conhecer melhor, se não descobrissem que o outro não era nada daquilo que imaginavam, se um beijo não tivesse mudado tudo.

Às vezes, as pessoas entram na sua vida e, de repente, você não sabe como foi capaz de viver sem elas antes. E já não consegue entender como vivia a vida, saía com os amigos e dormia com outras pessoas sem ter essa pessoa importante na sua vida.

Existe uma coisa todo new adult que me faz vibrar e temer o início da leitura: a mesmice. Os protagonistas tem o mesmo perfil, os assuntos abordados são limitados, nunca há um grande acréscimo em nossas vidas, mas, eles são viciantes. O grande diferencial entre essas histórias é a forma como o autor vai narrar a história e nesse quesito, Ellen Kennedy da um show.

Narrado em primeira pessoa alternando entre Hannah e Garrett, a livro te conquista na primeira página. Os capítulos são curtos, te induzindo a querer ler só mais um. E de pouco em pouco, você finaliza a leitura sem perceber. Não é necessariamente um capítulo pra cada personagem. Então uma cena que começa sendo narrada por Garrett, pode mudar para a perspectiva de Hannah quando menos esperamos ou mais desejamos. Essas trocas são bem sinalizadas, mas trouxeram muita dinâmica a narrativa.

Todos os assuntos abordados são trabalhados de forma intensa e equilibrados com um toque de humor e sarcasmo. Finalizei a leitura muito mais rápido que eu pretendia, e o sentimento não poderia ser sido outro se não o de apaixonada. Os dois personagens tem fantasmas em suas vidas e a forma como eles lidam com isso foi um dos fatores determinantes para que eu me sentisse assim.

Por que achei que poderia ser uma universitária normal? Não sou normal. Estou quebrada.

O fantasma de Hannah não é tão antigo assim. Aconteceu no ensino médio e devastou não só a ela, mas toda a sua família. Nunca vi um autor tratar um tema tão pesado com tamanha leveza e sem perder a seriedade. Ela optou por seguir em frente, por não ser vítima da vida... Foi emocionante, de verdade.  Garrett mesmo sendo um fofo, ainda deixava aquela imagem de que tudo na sua vida sempre foi fácil. Esse prejulgamento foi quebrado lindamente quando conhecemos melhor sua família, mais precisamente o seu pai, o astro do hóquei tão idolatrado por tantos amigos da universidade.

Há muitos elementos que colocaram O Acordo entre meus livros favoritos. Foi gostoso acompanhar o nascimento de uma amizade que surge aos poucos e que, de maneira tímida, vai se transformando em amor. Foi divertido conhecer os amigos de Garrett e mergulhar na rotina desses jogadores quase profissionais mas que ainda estão presos na faculdade. Foi lindo ver o rumo que suas vidas tomaram.

Se a autora arrasou com a história, a Editora Paralela arrasou no projeto gráfico. Internamente o livro é simples, não tem muito o que destacar. Os capítulos sempre iniciam em uma nova página, a diagramação é confortável para a leitura, são usadas aspas ao invés de travessão e não encontrei qualquer erro de revisão. Agora, a capa é lindinha demais! O padrão criado para os livros nacionais deu um banho no original. Não é apelativo e ainda transmite toda a atmosfera da história. Esse livro possui cenas sensuais, mas não é no nível que a capa original indica.

Esse é o primeiro livro da série Amores Improváveis. Cada um será protagonizado por um dos amigos de Garrett e já adianto para vocês que eu li os três primeiros livros quase que de forma sequencial. Então em breve tem mais resenha para vocês, porque em maio vem o quarto e último livro!

4 comentários

  1. Deve ser um romance fofo dos dois, pois gosto quando começa assim aos poucos sem pressa, vão se conhecendo primeiro nada de vapt vupt rs. A Hanna parece ser uma garota de fibra, pois não sei dos seus fantasmas, mas seguir em frente sem ficar se lamentando, não é para qualquer um. Tenho vontade de ler essa série.

    ResponderExcluir
  2. Suspira!
    Adoro um bom livro de romance, ainda mais quando traz essa pegada de vida, de construção e de ajuda mútua em conhecer um passado e transformá-lo em realidade.
    Mesmo parecendo bem clichê, quero muito ler o livro e me encantar com esse romance juvenil e real.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Dreeh!
    A série tem um nome bem sugestivo: Amores improváveis, e mesmo sugerindo que o amor não possa acontecer diante de pessoas tão diferentes e fatos do passado que ainda atormentam o presente, O Acordo parece que foi bem feito e deu mais que certo.
    “ O amor é a sabedoria dos loucos e a loucura dos sábios.” (Samuel Johnson)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  4. É uma ótima trilogia. A construção das histórias são bem feitas. A forma como Hannah lida com seu passado é bem próxima de como uma pessoa na vida real que venceu um dos seus problemas faz. Dá pra tirar uma boa lição de vida dos livros. Já terminei todos e estou infinitamente triste por perceber que não terão mais. Será que poderiam me indicar livros nessa mesma pegada ?

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥