07 março 2018

Resenha - Deixada para trás, Charlie Donlea


Livro: Deixada para trás
Autor(a): Charlie Donlea
Editora: Faro Editorial
Páginas: 368
Adquira: Submarino | Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Nicole Cutty e Megan McDonald são alunas do ensino médio na pequena cidade de Emerson Bay, Carolina do Norte. Quando elas desaparecem de uma festa na praia em uma noite quente de verão, a polícia inicia uma busca maciça. Nenhuma pista é encontrada e a esperança é quase perdida, até Megan milagrosamente aparecer depois de escapar de um bunker no fundo da floresta. Um ano depois, o best-seller de sua provação transformou Megan de heróina local para celebridade nacional. É uma história triunfante e inspiradora, exceto por um detalhe inconveniente: Nicole ainda está desaparecida. A irmã mais velha de Nicole, Livia, é uma perita forense e espera que em um breve dia o corpo de Nicole seja encontrado e entregue a alguém como ela para analisar as provas e finalmente determinar o destino que sua irmã teve. Em vez disso, a primeira pista para o desaparecimento de Nicole vem de outro corpo que aparece no necrotério, de um jovem ligado ao passado de Nicole. Livia vai até Megan para pedir ajuda, esperando descobrir mais sobre a noite em que as duas foram levadas. Outras meninas também desapareceram e Livia está cada vez mais certa de que os casos estão conectados. Mas Megan sabe mais do que ela revelou em seu livro best-seller. Flashes de memória estão se juntando, apontando para algo mais escuro e mais monstruoso do que sua memória descreve. E quanto mais ela e Livia cavam, mais elas percebem que às vezes o verdadeiro terror está em encontrar exatamente o que você está procurando.


Livia Cutty é médica patologista, uma das melhores e mais dedicada em seu curso, e desde o desaparecimento de sua irmã caçula, ela decidiu especializar-se como legista forense, dessa forma compreenderia mais a fundo a complexidade de um corpo que assim como o de sua irmã traria respostas quando fosse encontrado. Centrada e aplicada, Livia se supera a cada dia em sua área, no entanto a culpa por não ter atendido a última ligação de Nicole na noite de seu sequestro a consome dia e noite. O que aconteceu com sua irmã? Estaria ela ainda com vida?

Dúvidas vem à tona quando Livia recebe o corpo de Casey Delevan em sua mesa de autopsia. A princípio a morte de Casey é tratada como suicídio, mas enquanto o examina Livia percebe que se trata de um possível assassinato. Suas suspeitas aumentam à medida que investiga mais a fundo a “história” que o corpo lhe entrega, mas quando descobre que aquele homem era um ex-namorado de sua irmã e que sua morte ocorreu exatamente no mesmo período do sequestro de Nicole, Livia decide ir atrás de respostas.

Uma vida pode acabar, o doutor Colt lhe dissera, mas às vezes seu caso vive para sempre

Durante sua pesquisa sobre a morte de Casey e sua verdadeira relação com Nicole, Livia usa de todos os artifícios possíveis para encontrar respostas para o caso arquivado de sua irmã. O que acontece é que na mesma noite do sumiço de Nicole, Megan McDonald também foi sequestrada. As duas adolescentes estudavam na mesma escola, e embora não cultivassem uma amizade, a vida dessas garotas foram marcadas pelo sequestro naquela fatídica noite.

No entanto, Megan conseguiu escapar do cativeiro, e a notícia de seu retorno triunfal ganhou o topo das atenções na mídia, rendendo-lhe um livro, entrevistas e muita comoção do púbico sedento por detalhes. Quanto mais o fato do seu retorno ficava em evidência, mais o desaparecimento de Nicole foi ofuscado, caindo no esquecimento. Agora cabe a Livia desvendar esse mistério.

Perceber que todos os holofotes que deveriam estar voltados para o caso de Nicole, ainda permanecem em Megan, transformando-a em uma heroína que conseguiu se libertar de seu captor, deixa Livia enfurecida. Ela só não imagina que a imagem que Megan sustenta é apenas fachada e que em seu interior ela ainda grita por socorro e por uma solução ao desaparecimento da colega. Porém quando Megan a procura, sua percepção começa a mudar, juntas elas irão atrás de novas pistas, mas será que a sede de respostas de ambas será o suficiente para desvendar o desaparecimento de Nicole?

Arrependimento não se pode medir. O meu não pode ser maior do que o seu. Meu pai sempre dizia: ou você tem ou não. – Randy apontou para o saco de pancadas. – E você não vai se livrar dele dando socos nessa coisa. – Imagino que não. - Então do que se trata? Do que você se arrepende? Livia olhou para o saco, e para Randy de novo. – De não ter atendido o telefone.

Quem me conhece sabe que adoro um bom thriller psicológico, então quando a Faro anunciou o lançamento de Deixada para trás, imaginei que essa seria uma ótima forma de conhecer a escrita de Charlie Donlea, e descobrir o motivo do autor receber tantos elogios. E olha, tenho que confessar que não me arrependi.

Narrado em terceira pessoa, o livro nos apresenta a perspectiva de personagens importantes na história, inclusive do próprio sequestrador, que com identidade oculta nos apresenta seu íntimo e sua necessidade em manter tais vítimas em seu poder. Achei essa sacada do autor genial e me vi folheando o livro freneticamente em busca de respostas para as pistas que surgiam confundindo ainda mais minhas teorias, que foram muitas.

Livia foi minha personagem favorita na história, ela é inteligente, sagaz e não se dará por vencida facilmente. Megan embora ainda fragilizada com os acontecimentos vivenciados no ano anterior, também se mostrou uma peça importante durante toda a trama e sem ela Livia certamente teria dificuldades em avançar com sua investigação.

Concluindo, Deixada para trás foi uma leitura incrível, que me ganhou com sua trama inteligente, bem construída e me deixou com a pulga atrás da orelha até o último momento. Para quem busca uma história inquietante, cheia de suspense e mistérios, essa é a dica certa. Leiam!

2 comentários

  1. Oi, Glaucia.

    Será que a Megan, ou alguém ligado a ela tem alguma ligação com o sumiço/sequestro da Nicole?

    Tudo pode ser uma farsa...

    Mas, seria muito previsível, se fosse o namorado assassino...

    O assassino ter seu ponto de vista narrado traz mais emoção para o livro!

    Enfim, em breve vou lê-lo e espero me surpreender!

    ResponderExcluir
  2. Terminei este livro ontem a noite e ainda estou com toda a história meio que presa na garganta.
    Já tinha lido muita coisa positiva, mas não poderia nunca imaginar que seria tão bom!
    Uma história impressionante e realmente, Lívia é fabulosa e sagaz! Quisera eu ter um décimo da determinação desta moça e Megan, mesmo irritante as vezes, acaba a história de uma maneira genial.
    E que final!!!Wowwwww.
    Super recomendado para quem gosta de um bom suspense e grandes reviravoltas.
    Beijo

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥