23 fevereiro 2016

Resenha - Vale das Chamas, J. Barton Mitchell


Livro: Vale das Chamas (Saga da Terra Conquistada #3)
Autor(a): J. Barton Mitchell
Editora: Jangada
Páginas: 496
Adquira:  Saraiva | Amazon | FNAC | Livraria Cultura | Travessa | Submarino | Americanas
Livro cedido através da parceria com a editora
Vale das Chamas é o desfecho eletrizante e surpreendente da Saga da Terra Conquistada. Agora, a Torre Partida, o mais famoso marco das Terras Estranhas, não existe mais. Zoe foi sequestrada pelos Confederados e Holt Hawkins e Mira Toombs tentam unir os últimos sobreviventes na luta contra os invasores. Mira sai em busca de Zoey, ao mesmo tempo em que tenta reunir uma frágil coalização de Mercadores do Vento, guerreiros Hélices Brancas e uma facção rebelde dos Confederados, um grupo heterogêneo em que a desconfiança impera. Enquanto isso, Holt viaja com Ravan e Avril, de volta ao lugar para onde jurou que jamais voltaria: o Fausto, a cidade desértica e perigosa do Bando. Ele vai para lá para resolver questões do passado com Tiberius e convencê-lo a lutar contra os Confederados. Tiberius, porém, tem seus próprios problemas para resolver. O Bando vive uma verdadeira guerra civil. Rebeldes tomam uma parte da cidade. Se Holt quer a ajuda do Bando, em troca ele talvez tenha que se aliar ao seu pior inimigo.

ESSA RESENHA NÃO POSSUI SPOILER DOS LIVROS ANTERIORES.
LEIA AS RESENHAS DE CIDADE DA MEIA-NOITE E A TORRE PARTIDA.

Estava tudo prestes a começar... e a terminar.

Terceiro livro da trilogia que mistura distopia com ficção científica, Vale das Chamas veio para responder as últimas perguntas em aberto numa história eletrizante do início ao fim. Se você ainda não leu o livro anterior, aconselho que pule a sinopse. Agora vamos lá...

Zoey, Mira e Holt tem muitos inimigos, mas ainda esses possuem um inimigo em comum com o trio protagonista: os Confederados. Esses seres que ninguém sabe ao certo o que são e nem o que vieram fazer no nosso planeta, mas que reduziu a cinzas a civilização como conhecíamos. Para tentar retornar o que lhes foi tirado, eles precisaram se separar para alcançar o maior número de aliados possível, e juntos lutarem até o último suspiro.

- Os Mercadores do Vento falam do Vale das Chamas - disse ela. - O ponto onde somo todos testados. Não há dúvida, estamos nesse lugar agora. O lugar onde vamos mergulhar nas chamas e sair vivos... ou queimar até a morte. Eu escolho sair viva. Lutar. Porque acredito que tudo o que queremos está do outro lado dessas chamas. Acredito que, quando o sol nascer amanha, este planeta será nosso outra vez. [...] Nós já passamos por tantas coisas juntos, mudamos de uma forma que nunca pensei que poderíamos. Deem este último passo comigo, não porque vocês tenham que fazer isso, mas porque acreditam. Se eu cair, então não vai ser porque parei e esperei que as chamas me consumissem. Será porque eu segui em frente, mergulhei no inferno, apesar do medo. Com vocês.

Muitos personagens, muitos acontecimentos. Esse livro é tão intenso que agora não me surpreendo com a quantidade de páginas, ao contrario! O autor foi impar na forma como conduziu os acontecimentos até o desfecho de cada trama paralela e com certeza irá agrada até os fãs mais críticos.

Ao longo dos livros muitas perguntas surgiram, porém a resolução delas não sanava as dúvidas. O resultado era proporcionalmente inverso: quando mais resposta obtidas, mais perguntas surgiam. Afinal de contas, a mitologia criada é rica e muito complexo. Tanto que não me envergonho de dizer que precisei reler algumas explicações até finalmente entender tudo o que significavam. Porém, ao fechar esse livro, fiquei com a mente vazia. Não só por ter todas as dúvidas sanadas, mas entorpecida pelo que havia lido.

- Talvez um líder não seja um sabe-tudo cheio de autoconfiança e experiência, que nunca cometa erros e tenha sempre uma resposta na ponta da língua. Talvez às vezes ele seja apenas alguém que tenha um lugar para onde precise ir. E a única maneira de chegar lá... seja levando todo mundo com ele.

Uma coisa eu já tinha certeza antes mesmo de iniciar a leitura: haveriam mortes. Uma batalha final na magnitude que era prometida precisava de mortes para ser crível, mas é sempre tão triste quando personagens que nos cativam não resistem as provações. E olha, não houve piedade por aqui. Foram muitas mortes. Mas antes dessa tristeza, quero falar um pouquinho dos personagens.

Mira e Holt me conquistaram no primeiro livro e o desenvolvimento gradual desse romance não só combinou perfeitamente com o momento vivido por eles, como nos arrebatou aos pouquinhos. É incrível perceber como eles amadureceram mas sem perder a essência do que eram. E eles passam por tantos momentos difíceis nesse livro. Acontecem algumas coisas que os levam a crer na morte do outro e olha, é literalmente de cortar o coração.

- Você se lembra da primeira vez que nos vimos? [...] Me surpreender ver com chegamos tão longe. Pensar em como tudo era antes de você entrar na minha vida. Em como tudo foi depois... Não posso imaginar como seria sem você. Você é uma parte de mim agora e eu não acredito que seja por acaso.

Zoey também foi um exemplo de evolução. Ela que começou a história como uma garotinha perdida, terminou o livro tomando decisões importante com muito mais firmeza que muito adulto. Eu mesma não sei se teria tamanha coragem. Só que não foram apenas eles, vários outros personagens apareceram ou cresceram na trama agregando suas tramas pessoas e muita ação. Na lista daqueles que conquistaram um pedacinho do meu coração estão Avril e, surpreendentemente, Ravan. Elas fizeram sua primeira aparição em A Torre Partida e acabaram mostrando que, por baixo daquele jeito irritante, haviam corações apaixonados.

Também gostei muito de conhecer os Mercadores do Vento e na nova participação do Bando. Eles sem duvida foram responsáveis por momentos que me tiraram o folego. Farei um pequeno adendo, mas quero pedir para aqueles que leram o livro que não me odeie, vocês simplesmente vão entender: simpatizo com os confederados!

Mira sorriu ao perceber que eles eram como crianças. Os Confederados, os grandes conquistadores da Terra, não eram nada parecidas com o que a maioria dos sobreviventes acreditava.

Eu já cansei de elogiar o J. Barton Mitchell, então agora quero falar um pouquinho do trabalho feito pela Editora Jangada. Internamente o livro segue o mesmo padrão agradável a leitura, com fontes razoáveis, bons espaçamentos e páginas amareladas. Pela primeira vez a capa foi completamente diferente da original e posso dizer que gostei do resultado. Esse tom azulado fica em harmonia com as demais capas e a imagem me lembra de um momento bem importante da história.

Dito isto, preciso insistir que, caso você ainda não tenha iniciado essa série, que o faça imediatamente! Eu nunca gostei de histórias de alienígenas, mas o enredo da Saga da Terra Conquistada não se limita a ficção-científica. É uma história que fala sobre amor, honra e fé, sobre batalhar por aquilo que você acredita e buscar um recomeço. Só que tudo isso num mundo caótico e eletrizante. Por favorzinho, leiam!

- Todos enfrentamos momentos assim. Escolhas que ficam entre nós e o que temos que fazer. O ponto em que você precisa decidir seguir em frente... ou simplesmente ficar onde está e virar cinzas.

- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Depois de Você.

14 comentários

  1. Andressa,não li ainda esse livro da Saga da Terra Conquistada.Mas parece bem interessante,pois gosto muito de tramas que misturam ,distopias com ficção científica.Fiquei curiosa com Zoey,Mira e Holt e a história de amor deles.Que bom que há muitos personagens com os corações apaixonados.Gostei também dessa capa.Com certeza irei iniciar a leitura dessa capa.Com certeza irei iniciar a leitura dessa Saga,pois amo histórias que falam de amor,honra e fé.Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Andressa, eu não conhecia essa saga de livros eu amei a sinopse e procurei mais sobre a saga e goste bastante é bem o tipo de gênero literário que eu gosto de ler, já coloquei toda a saga na minha lista de leitura, obrigada pela dica bjs.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser incrivel. Sou apaixonada por ficções cientificas!
    Amei seu blog, seu layout é lindo e da vontade de ficar só por aqui haha
    Beijos
    Isa Nonemacher

    ResponderExcluir
  4. Não sou muito de ler coisas do tipo, mas sempre tem aqueles que a história é boa e vejo resenhas que dão vontade de ler. Achei esse interessante, não conhecia e parece ser muito bom. Vou procurar mais dele, ver se leio, quem sabe. A dica é boa.

    ResponderExcluir
  5. Andressa, preciso ser sincera em lhe dizer que até então não conhecia a serie. Mas depois de ver tantos elementos que me atraem e que com toda certeza irão me conquistar, como ser uma distopia cheia de aventuras e que nos traz uma bela mensagem, adicionei imediatamente em minha lista de desejados. Achei tudo realmente impressionante!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia essa série, e me interessei, eu gosto de ficção científica, até prefiro as que focam bem neste assunto, mas gosto das que envolvem romance e outras tramas atrelado ao enredo. Pelo que percebi o livro possui muita ação. A capa é linda, gostei muito, já me ganhou começando por ela. Gostei muito da resenha, embora não saiba nada dos livros anteriores, sua resenha conseguiu me deixar com muita vontade de conferir a obra.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Olá Dreeh,
    Não conhecia essa saga, mas fiquei intrigada com a história, ainda mais por ser uma mistura de distopia com ficção cientifica, e além disso, por falar sobre amor, honra e fé. Parece ser uma leitura que nos prende até o último capítulo, nesse caso até o último livro. Vou adicionar a Saga da Terra Conquistada na lista de desejados. Valeu pela dica!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Gente, adoro distopias e ficção científica, tenho certeza que adoraria ler essa trilogia. Está indo pra minha lista de desejados. Assim que puder vou ler.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  9. Nunca nem ouvi falar nessa autora, acredita? Mas gostei da trama, distopia virou febre, no mundo editorial.

    ResponderExcluir
  10. Nunca ouvi falar dessa série, nem dessa autora. Mas essa capa? Que LINDA! Chama bastante a atenção. Sou fã de uma boa distopia, mas como agora está quase tudo igual estou desanimando um pouco. Vou procurar saber mais sobre essa série, me interessou bastante. Beijos

    ResponderExcluir
  11. Gente do céu. QUE CAPA MARAVILHOSA <3 Sério, me apaixonei nesta capa, ela me lembra bastante o livro instrumentos mortais - que tbm tem capas lindas <3
    Eu nunca tinha ouvido falar dessa saga, mas ela parece ser bastante interessante, por ser o último livro não tem como dizer muito, mas vou procurar os anteriores para saber.


    Beijos.

    http://maniasdeescritores.com/

    ResponderExcluir
  12. Essa capa é perfeita.
    Como ainda não tinha ouvido falar dessa trilogia, fiquei boiando, dei uma pesquisar antes de continuar ler a resenha, e confesso que estou apaixonada , quando casando com essa série, sua resenha me deixou super curiosa, as capas são linda e eu ainda não li nenhum livro distopia com ficção científica, o que me deixou ainda mais ansiosa, por que amo distopia.

    ResponderExcluir
  13. Ainda não conhecia essa autora e nem os seus livros, mas gostei bastante da resenha, infelizmente não pretendo lê-lo agora. A verdade é que acabei enjoando de distopias, de qualquer forma ele já foi adicionado na lista de leituras!!

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Ainda não conhecia essa Trilogia mas pela resenha desse livro fiquei curiosa sobre a historia que parece bem interessante e quero ler a resenha dos primeiro livro para ver se realmente gosto da serie !!

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥