28 junho 2014

Resenha - Absoluto, M.S. Fayer

Ela era um fenômeno, como estudante de direito. Ele era o advogado mais temido do estado. Prestes a se formar com honras, Kate se viu imersa no mundo do Direito civil, antes mesmo de estar com seu diploma em mãos. Conhecendo o trabalho do Dr. Gabe Szaloki, ela foi pega, inesperadamente, em uma onda avassaladora de atração, mas ainda assim relutou a se permitir viver esse tórrido romance. Porém, Gabe não era imbatível apenas nos tribunais. Ele queria Kate a qualquer custo e mostraria a ela porque ele sempre saía vitorioso em seus casos. Em meio a casos jurídicos, os dois se enfrentam em um duelo de palavras, que serve apenas para acender a chama incandescente que Gabe sente por Kate. Kate se vê seduzida pouco a pouco pelo poderoso advogado, entregando seu coração de maneira despretensiosa. Maquinações invejosas, um conflito e um mal entendido fazem com que os dois se afastem. E quando a verdade vem à tona, Gabe tem que provar que seu amor por Kate é simplesmente absoluto.

SÉRIE: Trilogia da Lei #1
AUTOR: M.S. Fayer
EDITORA: Charme
EDIÇÃO: 2014
CONCEITO: 4 estrelas
PÁGINAS:
Livro cedido de parceria com a Editora Charme
Adicione no SKOOB



Kate é uma aluna aplicada e dedicada ao que faz, não é atoa que está concluindo a faculdade com mérito. Quando o juiz da corte local convida um grupo de formandos da sua universidade para assistir ao fantástico advogado Gabe Szaloki em ação, ela obviamente está entre os selecionados. A primeira troca de olhares acontece com o julgamento ainda em curso. Mesmo a distancia, o olhar que ele lhe lança faz com que um calafrio percorra sua espinha.

Definitivamente ele era um homem digno de ser olhado. Admirado e exaltado. Não somente era majestoso atuando em sua área profissional, como era o exemplar masculino mais lindo que Kate já pusera os olhos (pág. 21)

Sim, ela atraiu sua atenção pela excepcional beleza que ela nem imagina que tem, mas o que a torna inesquecível é sua inteligência e audácia. Afinal de contas, quantas pessoas – quem dirá formandos – teriam a coragem de apontar uma possível falha no seu julgamento? Após esse dia, eles se esbarram diversas vezes e em todas, ela reafirma ambas as características. Porém, essa mistura de beleza e inteligência também chama a atenção de outros rapazes, como Peter.

Antes mesmo de colar grau, Kate recebe uma proposta de emprego de uma das grandes empresas de advocacia do mercado. Essa oportunidade é excepcional, pois por não ser mais uma mera estagiaria, ela deixará de apenas escrever relatórios e colocará em pratica aquilo que aprendeu durante o curso. Tentando equilibrar sua vida profissional e pessoal, Kate passa por muitos momentos delicados até que consiga seu final feliz.

O livro é narrado em terceira pessoa, não permitindo que o leitor tenha duvidas sobre o que os personagens estão pensando no momento. Achei isso importante para o envolvimento do leitor. Um capítulo sempre leva o leitor ao seguinte, fazendo assim com que leitura te prenda do inicio ao fim. Tive um pequeno problema com a escrita da autora no inicio do livro. A estrutura de algumas frases me deixou confusa, isso aconteceu nos primeiros capítulos, até que eu me acostumasse.

Eu devorei o livro em um dia, isso é prova suficiente do quão bom ele é. Mesmo assim tenho uma ressalva. Em alguns poucos momentos a autora optou por utilizar palavras mais rebuscadas e sinceramente até agora eu não sei o significado de algumas. E não, isso não tem nada a ver com a parte jurídica, sobre a qual a autora falou com maestria. Se fosse no contexto de um julgamento ou algo do tipo eu super apoiaria, mas mão foi esse o caso e por isso me incomodou, pois não achei que contribui para a trama.

Agora vamos aos personagens. Kate é uma mocinha que merece destaque! Nos livro mais calientes é muito comum encontrarmos maravilhosos protagonistas, mas com uma mocinha sem graça e/ou irritante. Kate é exatamente o oposto. Ela é inteligente, decidida e não tem medo de correr atrás do que quer. Em alguns momentos eu me irritei bastante com ela, por algumas atitudes que não condiziam com o que a personagem era, mas suas atitudes foram compreensíveis. Ela estava agindo sobre pressão, tentando resolver as coisas como qualquer mulher de atitude tentaria e querendo proteger a todos. Da para entender alguns deslizes né?

Kate mora com duas amigas e entre elas a que recebeu o maior destaque foi a Fay. Ela é uma versão da Kate mais explosiva e menos preocupada com a vida. Ouvi dizer que o segundo livro terá outra protagonista, então acredito que será sobre ela.

Gabe é uma atração a parte. Pela sinopse nós podemos pensar que ele é um maníaco, mas não é bem por ai. Apesar de seu interesse, ele não persegue a personagem com a obsessão de tê-la. Achei isso muito bacana, pois foge totalmente do que estamos acostumados. O clima entre eles acontece em banho Maria até o ponto de ebulição. Fayer, parabéns por ter saído da mesmice e apresentado aos seus leitores uma história onde os personagens tiveram tempo de se entregar... Há, eu mencionei que ele é Húngaro? Sim, nada do deus americano... Essa pequena diferença trouxe elementos que só agregaram ao romance como apelidos carinhos nos no idioma dele. #socute

Essa resenha está se tornando maior do que eu esperava, mas antes de finalizar tenho que parabenizar a editora pelo trabalho de capa e diagramação. Para quem não sabe, esse é o primeiro livro que a Editora Charme está colocando nas livrarias e vou dizer, nem parece. As folhas são amareladas, com letras em bom tamanho e boas margens. A capa ficou bem brilhante, digna de qualquer editora grande do mercado. Fiquei bem feliz com o material que recebi e sei que vocês também ficaram quando tiverem seus exemplares nas mãos.

É isso, espero que vocês possam ler e que o devorem assim como eu. Livro Recomendado =)


- - - - -
Essa postagem está participando do TOP COMENTARISTA,
Veja como participar aqui.

20 comentários

  1. Dreeh, não posso negar que a capa é maravilhosa. Não costumo ler livros assim, é claro que não posso generalizar tanto, pois as vezes nos surpreendemos. Quando li que você o devorou em um dia, fiquei pensando "minha nossa!". Mas, mesmo assim os personagens não me interessam e a história em si também não me chama a atenção.
    Enfim, a sua resenha ficou ótima, e isso não é novidade... haha.
    Beijos!
    Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
  2. Essa capa é uma tentaçao, mas mesmo assim nao sinto a menor vontade de ler o livro. Nao goste de livros hots porque eu acho que todos sao sempre tao iguais :/ essa menina linda que nao se acha linda e o cara gato vai dar em cima dela kkkkkk alem de que nao gosto de saber tanto da intimidade de um casal nao kkkk
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Não gosto do gênero, e não tenho interesse em ler o livro "/

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bom?
    Eu li o livro, mas não curti tanto assim como você. Achei a história apenas OK e não consegui empatia com o casal. Também senti falta de explicação sobre as palavras que você citou durante a resenha. Acredito que o romance poderia ter sido mais trabalhado porque ficou bem clichê.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. A capa desse livro é deslumbrante. Gosto do gênero e concordo quando diz que algumas protagonistas costumam ser muito chatas e assim como ressaltou, não senti isso na Kate. O enredo é bem interessante e tenho certeza que todas as leitoras advogadas ou aspirantes iram se deliciar com a leitura. Espero ter a oportunidade de conferir a história, sinto que não irei me decepcionar.

    ResponderExcluir
  7. Ai mulherada pira em livros assim, eu já fico longe. Como diria um amigo meu: livros assim fazem as mulheres quererem o homem perfeito.

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Heey!

    Essa questão das palavras rebuscadas é um problema mesmo. Às vezes acho que alguns autores as inserem na narração só pra dar um ar de quem entende das coisas, sem perceber que isso só deixa nós leitores ainda mais confusos. Não sei se foi esse o caso da autora. Enfim, o livro parece bom, ainda mais que você leu em um único dia, deve prender mesmo o leitor. Vou ver se confiro por mim mesma.

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Mesmo não tendo curtido a capa e a sinopse, fiquei mais animada com sua resenha. Só não entendi muito bem o que de tão diferente tem na escrita da autora que precisa de um tempo pra acostumar.
    Que bom que a Charme chegou chegando, sem medo de ser feliz. rs
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A forma como ela estrutura as frases, algumas fezes fica confuso.

      Excluir
    2. Ah, sim. Algum beta deveria ter falado isso pra ela, ou até mesmo o revisor. Vira e mexe eu mudo frases ou sinalizo para que o autor mude. Frase truncada não dá!

      Excluir
  10. Eu estou bem ansiosa pra ler este livro, desde que vi que seria lançamento da editora fiquei curiosa por ele. Que bom que a Editora fez um bom trabalho de edição, pois a primeira impressão é bem importante né. Espero ter a oportunidade de lê-lo em breve.

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Ameeeei a capa! uieee! E quem não amaria?!!!! kkkkkkk
    Tem cara de ser um ótimo livro!
    A Kate parece ser uma gracinha, tipo, aquelas mocas destemidas, valentes, inteligentes!!! Gostei~!! =D

    ResponderExcluir
  12. Não há frases truncadas. A questão é que a escrita dela é estilo Nora Roberts. Quem já leu livros dessa autora reconhece bem o estilo. Sem contar que, mesmo que fossem palavras "de outro mundo", certamente elas serviriam para enriquecer o vocabulário do leitor...
    Enfim, não é só mais um livro hot. Na verdade, nem tem tantas cenas de sexo. Ele é mais sensual. Quem o ler, verá que é diferente do que há no mercado atualmente.
    Permitam-me demonstrar o que quero dizer nesses dois links:
    http://blogeverythingbutthebooks.com/2014/05/22/resenha-absoluto-da-m-s-fayes/
    http://blogeverythingbutthebooks.com/2014/06/12/especial-dia-dos-namorados-com-absoluto-m-s-fayes/

    ResponderExcluir
  13. Jesus, depois desse último comentário tenho até receio de dizer o que pensei, por isso só vou colocar aqui: esse eu passo (achei a capa muito G magazine, um pouco apelativa) hihihih

    ResponderExcluir
  14. Juro eu devo estar com muita falta de sorte, faço o comentario e ele não FOIIIIII.....
    Bem eu gosto desse estilo de livro, mesmo minha mãe não comprando para mim kkkkk, mas eu gosto q em um livro tenha historias, não apenas coisas sem conteudo u.u
    A resenha foi otima, meus parabens u.u
    Bjs bjs

    ResponderExcluir
  15. Não é o livro que quero ler atualmente.... por isso, passo.
    Mas uma boa para as mega fãs do gênero. E sim, também achei a capa bem apelativa! kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  16. Esse negócio da estrutura confusa das frases e o fato da autora usar palavras rebuscadas sem necessidade me desanimaram demais. Tá, já não era uma leitura que eu estava louca para fazer - o livro não pertence a nenhum dos meus gêneros preferidos -, então foi mais um empurrãozinho que eu levei para longe dele. A única coisa que realmente me agradou foi a capa, só porque o cara é lindo... rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  17. Ana Paula Marques1 de julho de 2014 00:22

    Fala sério. G Magazine? O modelo é lindo e a capa também. Não tem nada de apelativa. Só pq o cara é super gato, é G Magazine?
    E eu concordo com a menina ai em cima sobre a escrita da autora. Ler não é só passatempo. As pessoas deveriam aproveitar a oportunidade para aprender novas palavras, e enriquecerem seus conhecimentos.
    É frustrante entrar num blog literário e ver comentários tão preconceituosos quanto esses, viu?

    ResponderExcluir
  18. Olha...eu tenho que dizer que me surpreendo com a diversidade de opiniões...Mas isso é bom porque estamos num país democrático.
    Desculpem a demora em elogiar a resenha! Eu estava atolada em coisas e mais coisas.
    Escrita rebuscada. Anotado. Embora eu ache que quem me conhece já deve saber que eu tenho mania de rebuscar mesmo, sem querer parecer mais culta. Até nas minhas divagações eu rebusco e abuso de termos criativos. É um vício...sorry...hihihih...

    Enfim...teve gente que curtiu a capa e gente que não curtiu. E é isso aí. As vezes bate um fling ou não, né?!
    Nunca tive pretensão alguma de tornar meu livro em algo 50 Tons de Sacanagem, ou mega sucesso e campeão de bilheteria. Acho que escrevo para o entretenimento singelo na vida de cada leitor.
    E eu tenho que admitir. Eu amo clichesismo. De boa. Porque eu gosto de finais felizes...hehehe..

    Bom, eu adoro saber as opiniões divergentes de vcs. Thanks pelo carinho em ler!

    Ótima resenha!

    Bjuu

    M.S. Fayes

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥