10 junho 2020

Resenha - O Melhor Que Podíamos Fazer, Thi Bui


Livro: O Melhor Que Podíamos Fazer
Autor(a): Thi Bui
Editora: Nemo
Páginas: 136
Adquira: Amazon | Submarino | Cultura | Americanas
Livro cedido através da parceria com a editora

Esta é uma história sobre a busca por um futuro melhor e saudosismo pelo passado. Explorando a angústia da imigração e os efeitos duradouros que o deslocamento tem sobre uma criança, Bui documenta a difícil fuga de sua família após a queda do Vietnã do Sul, na década de 1970, e as dificuldades que enfrentaram para construir uma nova realidade. O melhor que podíamos fazer traz à vida a jornada de Thi Bui em busca de compreensão e fornece inspiração a todos aqueles que anseiam por um futuro melhor enquanto recordam o passado de privações.




Já faziam alguns anos que "O melhor que podíamos fazer" estava na minha lista de desejados. Os elogios eram unânimes a cada resenha lida, mas nada me preparou para a profundidade e delicadeza que encontraria nas páginas dessa graphic novel autobiográfica.


A história se inicia enquanto Thi Bui está em trabalho de parto, prestes a dar à luz ao seu primeiro filho. A responsabilidade de fazer o que for necessário para dar o melhor ao seu primogênito e a família que constituiu, lhe permite pela primeira vez se colocar no lugar de sua própria mãe, e refletir sobre todos os sacrifícios que seus pais precisaram enfrentam antes mesmo da queda do Vietnã do Sul, na década de 1970, quando Thi Bui e sua família fugiram para os Estados Unidos em busca de um futuro melhor.⠀

E é no resgate das memórias do passado de sua família, que Thi Bui encontra sua redenção e entendimento sobre os traumas, medos, frustrações e sonhos que acompanharam seus pais desde a infância e os transformaram nos adultos de hoje. Compreende que proximidade e estar perto são coisas diferentes, e que toda a raiva acumulada em seu peito só a mantinha distante da mulher que a amou incondicionalmente.

Muito mais do que um resgate do passado, O melhor que podíamos fazer fala da relação entre pais e filhos, de conexão, palavras não ditas e empatia. Ler essa GN sem se emocionar ou refletir sobre as expectativas que muitas vezes colocamos em nossos pais, é impossível! Será que somos gratos por cada sacrifício que fizeram e fazem por nós?⠀

Uma obra sensível, dolorosa e ao mesmo tempo repleta de reflexões e ensinamentos. A única certeza que temos nessa vida, é que ela é finita. Por isso ame, com todas as suas forças e da melhor maneira que puder! Abrace mais seus pais, seus filhos, sua família e seus amigos. O que nos imortaliza nesse mundo são nossas ações e o amor daqueles que nos manterão vivos em seus corações.


2 comentários

  1. Eu acho que se você colocasse algo que deixasse as pessoas mais curiosas para que elas comprassem o livro que indicou para eles,ai tenho serteza que muita mais gente vai se enteresar pelas coisas que você postar

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei da resenha, vou tentar comprar, pois gosto muito de livros que falam sobre relações pessoais.

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥