12 novembro 2017

Resenha - Amor Imenso, Penelope Ward


Livro: Amor Imenso
Autor(a): Penelope Ward
Editora: Essência
Páginas: 272
Adquira: Saraiva Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Desde garoto, Justin amava Amelia, que odiava Justin desde que ele se mudou para a casa vizinha à da sua avó, em Rhode Island. Não, nada disso. Amelia também amava Justin, mas um mal-entendido o fez pensar que a garota mais incrível do mundo não correspondia ao seu amor e, pior, o odiava. Os anos se seguiram, e os dois tomaram caminhos distintos até que o destino – e um empurrãozinho de Nana, avó de Amelia – os reuniu novamente na casa onde se conheceram quando eram adolescentes. Obrigados a compartilhar o mesmo espaço, Justin – que aparece na casa de praia de Nana com a namorada – e Amelia vivem como cão e gato. Orgulhosa, a princípio ela não dá o braço a torcer ao amor que sempre sentiu pelo vizinho e reluta o quanto pode contra os encantos de um Justin, agora, mais maduro e... muito mais atraente. Será que ambos resistirão à paixão e ao desejo que os incita desde a adolescência?


A traição do noivo, a morte a avó e uma herança dividida com a única pessoa que ela amou (a quem ela não vê fazem quinze anos) eram o mix de acontecimentos perfeitos para sacudir a vida de Amélia.

Quando se mudou para Rhode Island, Justin era apenas um garoto. Como seus pais nunca estavam em casa, ele ficava muito tempo com sua vizinha, Naná e foi lá que conheceu Amélia. A menina também passava bastante tempo da casa da avó e depois de um simples gesto de compaixão, surgiu uma amizade que os acompanhou por muito tempo.

No fundo, por trás dessa amizade sempre teve algo a mais. Justin nunca soube esconder o que sentia, ao contrário de Amélia que sempre foi mais discreta. O amor amadureceu junto com eles, mas nenhum dos dois assumia seus sentimentos. Até que uma sequencia de maus entendidos a fez fugir da cidade, sem dar satisfação a ninguém.

Você estava sempre lá... até que você não estava mais. Perder você me ensinou que eu não posso contar com ninguém além de mim mesmo. Formou que eu sou hoje... e isso não é necessariamente uma coisa boa.

Ambos recebem a notícia sobre o falecimento de Naná com um misto de triste e curiosidade, já que ela deixou a casa em que eles passaram boa parte da infância como herança compartilhada para os dois. O reencontro de Amélia e Justin é caótico desde o primeiro instante. Todos aqueles sentimentos ainda existem ali, mas foram soterrados por uma camada de mágoa que será difícil de penetrar.

Amor Imenso foi uma leitura que iniciei de forma totalmente despretensiosa, mas que me arrematou. Eu não consegui largá-lo de jeito nenhum e quando dei por mim, o dia já estava raiando e o livro acabando. A base da trama é bem clichê, mas não se limita a um relacionamento de gato e rato acompanhado de tórridas cenas de sexo. A trama é bem desenvolvida, com um toque de drama e algumas incógnitas para despertar a curiosidade do leitor.

A narrativa é focada no presente, então detalhes como a forma que o relacionamento deles foi construido, o porque Amélia fugiu, o que aconteceu nos últimos anos... todas essas informações são liberadas de forma gradual ao longo do livro. E a autora ainda preparou uma surpresa pro final que deixa qualquer leitor de queixo caído. É aquela virada para não deixar você fechar o livro antes do fim.

A tesão sexual entre os protagonistas é quase palpável, mas não acontecem cenas de sexo a todo momento. Elas se concentram mais do meio para o final do livro, e são muito bem descritas. Nada de esdrúxulo ou irreal. Ao meu ver, o clima de tensão sempre deixa a história muito mais interessante que as cenas em si. O que fez a autora ganhar mais alguns pontos comigo.

Constatei que certas situações podiam ser ainda mais excitantes que o sexo propriamente dito, situações em que você deseja muito alguém que não pode ter.

Foi legal ver Amélia e Justin reconstruindo o seu relacionamento. Por mais que o sentimento que um dia existiu ainda resistisse, eles se separaram muito novos e os obstáculos da vida os transformaram em pessoas diferentes. Construir um relacionamento, mesmo que de amizade, com base em quem um dia eles foram, os condenaria ao fracasso. Eles precisaram aprender a lidar com as frustrações que causaram um no outro, para então se conhecer novamente.

Também gostei muitíssimo da forma como a namorada de Justin foi inserida na história. Sim, ela foi até a casa da Naná com Justin e ela é uma pessoa tão bacana que a Amélia não conseguia sentir raiva dela. Ela não é burra, mas Amélia tão pouco tenta desrespeitá-la. Isso se chama maturidade! E a autora ter transformado o relacionamento das duas em uma amizade é um exemplo de sonoridade daqueles. Fica a dica meninas: brigar por homem é uma perca de tempo sem tamanho.

Como eu não sou muito antenada nas publicações internacionais, ainda não havia ouvido falar desta autora, infelizmente. Agora que já conheci seu potencial posso dizer que tenho boas expectativas para suas novas publicações aqui.

Penelope Ward desenvolveu uma trama na media certa, nada muito profundo ou complexo, o suficiente para prender o leitor e lhe proporcionar bons momentos .

- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Dear Heart, eu odeio você!.

4 comentários

  1. Como não conhecia o livro, estou aqui encantada com tudo.Que capa maravilhosa e daí vem a resenha e o livro nesta altura, já está indo para a lista de desejados!
    Adoro livros assim, com personagens apaixonados,mas que não resolvem tudo com sexo e libertinagem,mas sim, com maturidade e de quebra, com uma história os envolvendo.
    Não conheço o trabalho da autora também,mas já quero mais informações!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu já li resenha desse livro, eu gostei bastante da trama. Eu gostei dessa amizade que cresce desde a infância e vai se transformando em amor, isso é único. Eu estou na ansiedade em ter para ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  3. Dreeh!
    Que vovó mais esperta em deixar uma herança para os 'netinhos' poderem se reencontrar e se acertarem, né?
    Achei bem inteligente por parte da escritora e desejo que eles consigam perdoar as atitudes do passado e que possam curtir o amor presente com toda intensidade.
    “A arte de ser sábio é a arte de saber o que ignorar.” (William James)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Eu adorei esse livro!! Confesso que comecei a ler ele sem muita expectativa, e o livro me surpreendeu bastante. Eu já estava gostando muito do livro no começo, mas depois que a Amélia engravidou, eu fiquei mais apaixonada ainda pela história. Adorei os personagens, e eu também gostei até da Jade.
    Agora estou querendo ler mais livros dessa autora :)

    Beijos!

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥