08 março 2017

Resenha - A Química, Stephenie Meyer


Livro: A Química
Autor(a): Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Páginas: 496
Adquira: Saraiva | Submarino | Travessa | Americanas|  Livraria da Cultura
Livro cedido através da parceria com a editora
Ela trabalhava para o governo americano, mas poucas pessoas sabiam disso. Especialista em seu campo de atuação, era um dos segredos mais bem guardados de uma agência tão clandestina que nem sequer tinha nome. E quando perceberam que ela poderia ser um problema, passam a persegui-la. A única pessoa em quem ela confiava foi assassinada. Ela sabe demais, e eles a querem morta. Agora ela raramente fica em um mesmo lugar ou usa o mesmo nome por muito tempo. Até que um antigo mentor lhe oferece uma saída — uma oportunidade de deixar de ser o alvo da vez. Será preciso aceitar um último trabalho, e a única informação que ela recebe a esse respeito só torna sua situação ainda mais perigosa. Ela decide enfrentar a ameaça e se prepara para a pior batalha de sua vida, mas uma paixão inesperada parece diminuir ainda mais suas chances de sobreviver. Enquanto vê suas escolhas se evaporarem rapidamente, ela vai usar seus talentos como nunca imaginou. Uma trama repleta de tensão, na qual Meyer cria uma heroína poderosa e fascinante, com habilidades diferentes de todas as outras, e prova mais uma vez por que seus livros estão entre os mais vendidos do mundo.

Química é o mais novo trabalho da autora Stephenie Meyer lançado pela Editora Intrínseca para o público adulto. Narrado em terceira pessoa, o livro conta a história da Dra. Juliana Fortis, uma especialista em agentes químicos, recrutada pelo governo para trabalhar em interrogatórios sigilosos a fim de adquirir informações de seus alvos sem deixar qualquer sequela.


Com sua grande habilidade em entregar resultados de forma rápida e sem vestígios, o trabalho da Dra era sempre requisitado e por esse motivo Juliana sabia demais, motivo pelo qual sua vida foi colocada em risco.

Após presenciar a morte de seu chefe e conseguir fugir a tempo, Juliana sabe que será a próxima vítima e dependerá de muita sorte e de todo o seu potencial e conhecimento para manter-se segura. Fugindo por três anos daqueles que a querem morta, nossa heroína não permanece em um só lugar por muito tempo, ela não tem família, não tem emprego e nem mesmo possui um nome verdadeiro. Agora ela é Alex e fará de tudo para vencer aqueles que a querem destruir.

Com sua rotina de fuga, troca de identidades e preparos de armas químicas, Alex é solitária e não confia em ninguém, ela só quer sua vida de volta. Por isso quando um de seus antigos colegas de trabalho faz contato lhe oferecendo a tão sonhada liberdade em troca de uma última missão que poderá salvar parte da população, ela aceita. Mas até onde ela poderá confiar sua segurança para concluir essa última missão?

Em A Química a autora nos apresenta um thriller cheio de suspense com uma protagonista inteligente, forte e introspectiva. Alex é completamente ciente dos riscos que corre e sabe exatamente do que é capaz para manter-se viva.

É melhor pôr as cartas na mesa. Responda a isso então: qual é a pior coisa que você vê quando olha para mim? A resposta sincera saiu antes que ela pudesse pensar. – Um fardo.

Contudo Meyer peca pela descrição excessivamente detalhada durante a narrativa, que embora nos ajude a compreender melhor todo o cenário e os elementos químicos utilizados por Alex, acaba tornando a leitura cansativa. Senti falta de mais eletricidade durante o desenvolvimento da trama, sabe aquele magnetismo que nos prende ao livro até a última página? Não consegui sentir aqui.

Outro ponto importante é um romance que surge durante a trama, algo que a princípio não convence o leitor e beira até o impossível, mas com o tempo esse relacionamento que é deixado em segundo plano pela autora ganha força e solidez, permitindo ao leitor não apenas acreditar, mas torcer pelo casal.

A mulher de um mês atrás teria saído correndo se sentisse a necessidade de qualquer outra coisa mais do que a própria vida. Mas olha o que ela teria perdido! Alex nem conseguia lembrar o que a mantinha firme naquela época. Esse era o tipo de vida que valia a pena lutar para ter.

Mesmo com alguns pontos negativos, vale ressaltar que Stephenie consegue surpreender com seu romance bem elaborado, seus personagens bem construídos e com cenas bem detalhas de tortura, espionagem e o uso de elementos químicos. Esse com certeza é um livro digno de uma adaptação para o cinema.

Em relação a edição física, a Editora Intrínseca mais uma vez está de parabéns! A capa é sombria e misteriosa e combina com todo aquele ar de suspense do livro. As folhas são amarelas, as letras de tamanho confortável para a leitura e não encontrei qualquer erro de revisão.

Indico o livro para quem é fã da autora, (mas não vá achando que encontrará nada parecido com Crepúsculo, a história é bem diferente) e para aqueles que curtem histórias de suspense, vale conferir.



- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de Paris para um e outros contos.


11 comentários

  1. Já li muita coisa a respeito deste livro e sinceramente ainda não sei minha opinião exata. Preciso realmente ler, isso eu sei.
    Não gosto nem um pouco das letras da Stephenie. Aham, não gostei de Crepúsculo, mesmo tendo a saga inteira em livros e vendo todos os filmes. E muitas resenhas que li deste novo trabalho, falam do excesso de detalhes,que atrapalhou e muito o seguimento da trama.
    Ainda lerei e aí sim, terei uma opinião.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Glaucia, tudo bem?
    Fiquei bem curiosa pra este livro quando vi que ia ser lançado, porque a premissa é bem diferente dos outros livros dela. Apesar das descrições exageradas eu acho isso legal porque ajuda na imaginação. Quero ler esta história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Achei bem diferente essa história dela e até deu vontade de ler por isso. Mas acho tão chatinho quando ficam explicando demais alguma coisa. Pode ser bem cansativo mesmo =/
    Apesar disso parece ser uma boa história, então talvez essa parte da narrativa nem me incomodasse tanto. Gosto de ler thriller, coisas com suspense e etc. Então acho que iria gostar desse. Agora me falta é coragem pra arriscar pegar algo dessa autora de novo...

    ResponderExcluir
  4. Glaucia!
    Tenho a maior vontade de ler esse livro, apesar de suas ressalvas pertinentes, porque descrições demais sobre uma área que não conhecemos muito, pode mesmo ficar cansativo e um romance muito sem nada haver, atrapalha e que bom que ficou de lado.
    “Ninguém nasce mulher: torna-se mulher.” (Simone de Beauvoir)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. OI glaucia.
    Eu amo a escrita dessa autora, tanto que corpúsculo foi o primeiro livro que li, e o mais relido da minha estante.
    A autora reuniu duas coisas que amo, que é thriller e suspense, junto com personagens fortes pronto tem ai a receita para meu livro perfeito, achoa que nem preciso dizer o quão ansiosa estou por esta leitura.
    Uma pena que teve alguns pontos negativos, mas infelizmente acontece né.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Apesar de ter gostado e muito da série Crepúsculo, não estou muito animada pra ler esse livro.
    Parece ser uma história bacana, porém como não curto muito o gênero, por enquanto não estou afim de ler.
    Quem sabe mais pra frente?
    Mas acredito que seja uma ótima pedida pra quem gosta do estilo literário.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  7. Olá, vejo que o mesmo erro cometido em A Hospedeira se repetiu em A Química, a leitura fica cansativa pelo excesso de detalhes. Mas o livro tem vários pontos positivos e ainda quero lê-lo. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Gosto de suspense e thrillers, portanto a obra me interessou - diferente do grande best-seller da autora.
    É uma pena que tenha tantas descrições, pois não gosto disso. Em geral deixa a leitura arrastada, mesmo. E tem uns romances que "enfiam" na obra e eu fico me perguntando POR QUE, MEU DEUS????? mas ainda bem que depois a gente acaba torcendo pelos dois.

    Duas Leitoras - no Top Comentarista de Março você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderExcluir
  9. Li os outros livros da autora e gostei. Adoro esse clima investigativo e os mistérios que o envolvem, só achei que teria mais adrenalina e pena que ficou cansativa as descrições, mas quero ler assim mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Um livro que já li da Meyer (e que tirou de mim o preconceito com Crepúsculo kkk) foi A Hospedeira, que amei demais! Estou muito ansiosa para ler esse livro, parece ser maravilhoso, e também amo um Thriller.

    BJS

    ResponderExcluir
  11. Oi Glaucia,
    Estou bem intrigada com esse livro, quando vi o lançamento e vi que seria um thriller eu surtei! Amo um bom suspense e estou empolgada para ler essa trama cheia de tensão que a Stephenie Meyer criou. Já gostei da protagonista, parece ser uma mulher bem fascinante mesmo, uma personagem bem construída. Espero ler o quanto antes esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥