07 junho 2013

Conhecendo o Autor - Nicholas Sparks


Nicholas Sparks nasceu em Omaha, Nebraska, no dia 31 de dezembro de 1965, véspera de ano novo, a míseros oito minutos de 1966. e vive atualmente na Carolina do Norte com sua esposa e seus dois filhos. Acredite, mas ele foi reprovado em Inglês no primário, e apenas não repetiu de ano porque sua criatividade foi considerada impressionante após ele construir um vulcão de papel machê que cuspia lava roxa. Porem, depois dos 14 anos ele afirma que nunca tirou uma nota a baixo de A, "por alguma razão o meu cérebro acordou" diz ele. Nicholas foi o orador oficial de sua turma, mas não pode comparecer a formatura porque estava em um campeonato de atletismo, onde quebrou alguns recordes, e por causa disso ganhou uma bolsa integral na Universidade Notre Dame. O seu primeiro livro começou a ser escrito nas ferias de verão do seu primeiro ano da faculdade, de uma forma muito engraçada. No seu ano de calouro ele quebrou um recorde na prova de revezamento 4 x 800 metros (que perdura até hoje), mas se machucou e passou o ano reclamando de dores no seu tendão de aquiles. Em casa, cansada de ouvir ele se arrastando e choramingando de um lado para o outro, sua mãe lhe disse "para de ficar aí amuado e faça alguma coisa." Ao lhe questionar o que, ela lhe disse para escrever um livro, e oito semanas depois A Passagem [The Passing] estava finalizado. Seu segundo livro foi escrito em 1989 - um ano após conhecer a sua futura esposa e o ano em que eles se casaram. Os assassinos Reais [The Royal Murderers], segundo ele era um livro mais bem escrito - belíssimos diálogos, mas longo demais. Apesar de ter mandado para varias editoras, ele foi recusado e hoje faz companhia ao primeiro livro no sótão da casa de Nicholas. Seu primeiro livro publicado foi Wokini, escrito com o seu amigo Billy Mills. Em sua vida profissional Nicholas passou por poucas e boas, chegou a ter seu próprio negocio, se endividou e passou por diversos ramos distintos.
Abaixo eu vou transcrever o que ele escreveu sobre o que eu ousaria dizer, o inicio de sua carreira consagrada de autor.
Aos vinte e poucos anos, eu tinha um bom emprego, uma linda esposa, filhos pequenos, uma bela casa com vista para o riacho - o que mais eu podia quer? Foi em maio de 1993, que eu descobri. A série de televisão cheers exibiu seu último episodio. Antes, assisti a um programa de uma hora de duração, apresentado pelo jornalista esportivo Bob Costas. Eu me lembro de que naquela noite passei um bom tempo deitado na cama de olhos abertos. Cheers ficara no ar durante onze anos - um era inteira da minha vida - e eu ainda não tinha realizado meus sonhos. Às 4 horas, conclui que precisava tentar pela ultima vez, mas tinha de ser uma boa tentativa, pra valer, e não uma coisa medrosa e tímida como antes. Pesquisei o mercado, escolhi meu tema (uma historia de amor), evoquei um casal de protagonistas baseados nos avós da minha esposa e, antes de escrever a primeira palavra, passei dois meses pensando no enredo. Naquela época, o mal de Alzheimer era presença constante nos noticiários  decidi que a doença seria o "veículo" que eu usaria para criar o senso de tragédia necessário para uma história de amor de qualidade. Digitei 80 mil palavras, enxuguei para 25 mil e em janeiro de 1995 terminei o livro. Em fevereiro, minha empresa transferiu minha família de Nova Berna para Greensville, Carolina do Sul. Deixei o livro em stand by até ter um endereço permanente. Enviei cartas para 25 agentes em julho e assinei com Theresa Parks da Sanford Greenburger Associates. No dia 19 de outubro o livro cegou a Nova York, e em 23 de outubro de 1995, dois minutos depois do meio-dai, minha vida mudou para sempre. naquele momento, eu me lembro, eu estava servindo frango frito para um grupo de enfermeiras.

Theresa Park vendeu os direitos do romance “The Notebook” à Warner Books, e depois desse fato, o escritor esteve na lista de livros mais vendidos durante 56 semanas. Apesar de ter vários livros publicados e adaptados ao cinema, foi com os livros “A última Música” e “Querido John” que o tornou grande conhecido do público brasileiro.


Obras Publicadas
Wokini (Coescrito com Billy Mills) (1995)
The Notebook (1996) - Diário de uma Paixão (2010)
Message in a Bottle (1998) - Uma Carta de Amor
A Walk to Remember (1999) - Um Amor para Recordar
The Rescue (2000) - O Resgate
A Bend in the Road (2001) - Uma Curva na Estrada (2013)
Nights in Rodanthe (2002) - Noites de Tormenta
The Guardian (2003) - O Guardião
The Wedding (2003) - O Casamento (2012)
Three Weeks With My Brother (2004) - Três Semanas com o Meu Irmão (2015)
True Believer (2005) - O Milagre
At First Sight (2006) - À Primeira Vista (2012)
The Choice (2007) - A Escolha
Dear John (2007) - Querido John (2010)
The Lucky One (2008) - Um Homem de Sorte
The Last Song (2009) - A Última Música
Safe Haven (2010) - Um Porto Seguro
The Best Of Me (2011) - O Melhor de Mim
The Longest Ride (2013) - Uma Longa Jornada (2015)
 
 Adaptações Cinematográficas
1999 - 2002 - 2004 - 2008 - 2010 - 2010 - 2012 - 2013 - 2014 - 2015 - ?


* As partes em itálico foram tiradas fielmente do texto Nicholas Sparks sobre Nicholas Sparks, presente no livro Diário de uma paixão.

 Fonte: livro Diário de uma Paixão, FonteFonteFonte

4 comentários

  1. Adoro saber mais sobre os autores.. incrível como ele tem tantos livros, praticamente 1 por ano.. aja criatividade, hein?! hehe Não podemos desmerecer a sua popularidade e seu grande sucesso, porque ele com certeza é um detentor do segredo do sucesso, apesar de eu não ser fã dele.. hehe Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é muito dramatico, isso nao agrada a todos! rs
      Po ele fez um resumo da vida dele que esta no ultimo livro que eu vi e achei muito bacana!
      Mas incrivel ainda é que muitos deles foram adaptados para o cinema! rsrs

      Excluir
  2. Já li o seu post uma vez nesse blog: é muito bom e a história do Nicholas é bem legal (acho que o sobrenome Sparks não é por acaso, já que significa "brilho" em inglês). A alguns minutos atrás fiz uma resenha de um dos livros dele, poderia dar uma olhada? http://princesadastracaslivrosetc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Ah o Nicholas. suspiro cada vez que falo, escrevo ou leio o nome dele. Tudo que ele faz é perfeitamente lindo, tão cheio de vida, de amor, de sentimento. Amo, simplesmente amo o Nicholas. Eu tenho um amigo, escritor Brasileiro que escreve contos de romance. Eu acho que a escrita dele é muito semelhante a do Nicholas Sparks, no Instagram dele alguns seguidores até o chamam de Nicholas Sparks Brasileiro rsrsrsrsrsrs. Eu amo os dois, o original e a nossa cópia BR kkkkkk. Bom, se quiserem conhecer o trabalho dele eu vou deixar aqui embaixo o conto que mais gostei:

    http://franklinsousa.com.br/eu-vou-amar-voce-pra-sempre/

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥