06 setembro 2013

Resenha - Como eu era antes de você, Jojo Moyes


Livro: Como eu era antes de você
Autor(a): Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Louisa Clark mora junto com sua família – seus pais, sua irmã que é mãe solteira, o sobrinho pequeno e seu avô que precisa de cuidados após sofrer um derrame -, todos juntos em uma casa pequena para tantas pessoas. Aos 26 anos, Lou não tem nenhuma ambição na vida e sua vida gira em torno de ajudar no sustento da família e o seu namorado Patrick – um atleta que pouco da atenção a ela, já que está sempre treinando. Seu emprego em um Café é a sua maior alegria; ela adora aquela rotina e principalmente a oportunidade de conhecer novas pessoas a cada dia, além de conviver com os frequentadores assíduos. Quando o Café fecha as portas ela fica sem rumo. Sem qualificação e precisando de dinheiro, ela aceita trabalhar como cuidadora de um tetraplégico.

Will Traynor sempre foi uma pessoa muito ativa e que gostava de viver a vida – muitas vezes perigosamente -, mas o que ele não esperava era que fosse sofrer um acidente que mudaria a sua vida para sempre, e o pior, por culpa de outra pessoa. Tetraplégico e dependendo de outras pessoas para fazer as coisas mais essenciais como comer ou se virar na cama, ele se torna uma pessoa mal-humorada e amargurada. Mas isso começa a mudar quando o seu destino se cruza com o de Lou. Will não tinha motivação para viver daquele jeito, mas Lou entra de todas as formas convence-lo de que é possível ser feliz mesmo com todas as suas limitações. O resultado disso é uma trama envolvente e emocionante, muito emocionante.

Hesitei do lado de fora do quarto de Will Traynor, e enfim concluí que o local precisava ser aspirado como qualquer outro lugar da casa. Uma das paredes era coberta por uma estante embutida com uns vinte porta-retratos.
Enquanto aspirava ao redor da cama, eu me permitir dar uma olhada neles. Havia um homem saltando de bungee jump de um abismo, os braços abertos como uma estátua do Cristo. Uma foto de um home que poderia ser Will numa espécie de selva, e outra dele em meio a um grupo de amigos bêbados. Os homens estavam de smoking, uns com as mãos nos ombros dos outros.
Lá estava ele numa rampa de esqui, ao lado de uma garota de óculos escuros e longos cabelos loiros. Parei melhor para vê-lo de óculos de esqui. (...)
- Estação de esqui de Courchevel. Há dois anos e meio.
Corei.
- Desculpe. Eu estava só...
- Você estava só olhando as minhas fotos. Pensando como deve ser horrível ter tipo uma vida assim e depois virar um aleijado.
- Não. – Corei ainda mais intensamente.
- O restante das minhas fotos estão na gaveta de baixo caso você fique de novo muito curiosa – disse ele.
Então, com um leve zumbido, a cadeira de rodas virou à direita e sumiu. (pág. 38)

A cada livro que eu leio da Jojo Moyes eu me apaixono mais e mais por sua escrita e pelas estórias que ela cria. É uma leitura tão gostosa que da vontade de adiar o final do livro. Logo de cara conhecemos Will e como tudo aconteceu e nessa parte a história é narrada em terceira pessoa, logo em seguida conhecemos a Lou e a partir daí 95% do livro é narrado em primeira pessoa por ela. Existe uma surpresa no livro que são capítulos narrados por outros personagens da trama. Isso permite a nós entender melhor a situação, pois vemos a visão de outras pessoas que já estavam na vida de Will antes de Lou aparecer.

Os personagens que mais se destacaram pra mim foram a irmã de Lou – Trenna Clark-, a mãe de Will – Camilla Traynor -, e o enfermeiro de Will – Nathan. Nenhum desses personagens ganha muito destaque na narração de Lou, mas eles são fundamentais para as mudanças que ocorrem na vida dela. Eu amei Nathan, sua personalidade, o jeito como encarava as coisas e era amigo de Will - eu queria muito que tivesse um livro contando mais da vida dele-. Por outro lado detestei Trenna; egoísta e mimada, eu tive vontade de estapear ela quase todas as vezes que ela abria a boca. Juro que se eu tivesse uma irmã assim não ia dar certo rs.

Preciso fazer uma advertência a você que se interessou em lê-lo, tenha uma caixa de lenços ao lado porque você vai chorar muito. Eu, por exemplo, li os últimos capítulos chorando rios – o que até dificultou na leitura – e mesmo depois de terminar continuei chorando porque... é uma trama tão real, e pode acontecer comigo, ou com você. E ele levanta questionamentos que você para pra pensar e nossa.. da pra pensar nisso por muito tempo. Acho que por isso ele meche tanto com as pessoas que o leram, porque ele é real, é palpável demais..

A diagramação do livro é simples, e eu achei as margens um pouco grades, mas nada que incomodasse, também não achei nenhum erro de revisão. Agora essa capa.. talvez eu seja um pouco suspeita para falar sobre isso porque sou completamente apaixonada pela capa. Ela é simples e meia ao mesmo tempo – apenas esse fundo cor de nada me desagrada, fica parecendo que o livro esta encardido – e por outro lado não achei que combina muito com o livro.

Enquanto lia eu ri – de gargalhar -, chorei, tive raiva dos personagens, os amei novamente, quis acreditar que as coisas não eram como estavam sendo, aceitei os fatos, quis gritar com eles.. até que vieram às ultimas páginas para me surpreender. Fazendo com que eu amasse o livro e colocando ele na minha lista de favoritos!

Então recomendo que leiam esse livro. Não leiam na rua, mas leiam. Vocês vão se apaixonar por essa história de amor e com certeza verão com outros olhos algumas questões da vida.

16 comentários

  1. Todo mundo fala bem desse livro, mas nunca cheguei a me interessar de verdade em lê-lo, acho que sua resenha me fez reconsiderar essa possibilidade!
    Abraços,
    Gabriel

    http://letrasdepijamas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não posso mais enrolar! Prometo ler esse livro no final de semana... Já estou louca pra saber o que tem nessa história que consegue conquistar e chocar!

    Abraços, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  3. Aimmmm amiga acredita que esse livro tinha na Bienal e não comprei por falta de verba, ele estava R$29,90 e o outro da Jojo A ultima carta de amor estava R$19,90, então comprei o outro, eu amo a capa de livro e a cada resenha fico mais tentada a comprar!!!
    Sua resenha ficou perfeito!
    bjkas
    Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  4. Oie :)

    Concordo com tudo o que você disse em sua resenha, eu ameei esse livro de todo o meu coração e ele me fez repensar e pensar em várias coisas que rodeiam a minha vida e me perguntar : Será que preciso reclamar tanto assim ? muito lindo !! beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Hey flor!

    Super entendo seus sentimentos pela Trenna, eu também queria estapear aquela mulher. Sério, qual o problema dela? A mãe do Will não despertou minha simpatia não, mas Nathan por outro lado virou um queridinho *--*

    Eu adoro a capa também, é uma graça, e chorei tanto, mas tanto. Eu não esperava aquele final, e sinceramente passei os primeiros dias com raiva de como terminou. Mas passado o choque eu parei pra pensar e entendi. Foi necessário, e é real. Me encantei pela escrita da Jojo e quero ler mais livros dela em breve.

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ai amiga, fala sério, não tem como não morrer de amores por esse livro e pelos personagens dele né?! Nossa, como morri chorando ao final, de chegar a sentir uma dor no peito sabe.. como se tivesse perdido alguém da minha família? Só senti isso com A Menina que Roubava Livros.. eu soluçava chorando.. incrível como me afetou. Ótima resenha. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Dreeh,
    Tenho visto muitas resenhas positivas sobre esse livro e estou ficando super curiosa para lê-lo, apesar de parecer ser uma história triste, o que não curto muito, ao mesmo tempo parece ser um livro emocionante.

    http://allmylifeinbooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Um livro maravilhoso, lindo... O melhor livro de 2013.
    Novidades: vai ter o filme :) a MGM comprou os direitos.
    A Jojo twitou que está a pensar escrever uma sequela.

    ResponderExcluir
  9. Nossa eu sou completamente apaixonada por esse livro, acho que nunca chorei tanto ao ler um livro como chorei ao ler esse. Amei a Lou e é claro o Will também, o jeito irônico e sarcástico dele me conquistou e teve momentos que eu até sorri dos micos de Lou e da alfinetada de Will. Gostei bastante do Nathan também, enfim adoooorei esse livro e espero ler outros títulos da Jojo. Ótima resenha!
    Beijos!

    http://meudiariojk.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Antes mesmo de acabar de ler o livro, minha cabeça e meus olhos doíam de tanto chorar (isso é verdade). A partir do momento que eu li que o que o Will tinha era incurável e também, os planos dele... eu já sabia que iria chorar muito mesmo no final.
    Como não falar da Lou! Ela era uma menina de 26/27 anos sem qualquer tipo de ambição ou sonhos, se via trabalhando naquele café pelo resto da vida. Eu gosto de pensar em como Lou e Will mudaram a vida um do outro.
    Pra você ver os caminhos que a vida pode tomar. E pensar que se ele não tivesse se acidentado, ele não teria conhecido a Lou (meio estranha minha linha de pensamento, eu sei), estaria em Londres com a Alicia (na minha opinião, uma traíra). Will ainda seria um homem arrogante e Lou seria uma mera desempregada.
    Ele aprendeu a ser feliz ao lado dela e, ela aprendeu que a vida é uma só e passa muito rápido. Um acidente como esse pode acontecer em qualquer lugar, a qualquer momento, com qualquer um! Nathan foi meu queridinho o tempo todo, seria emocionante ter mais do que um ou dois capítulos com o ponto de vista dele.
    Treena para mim foi uma das personagens mais mesquinhas e egoístas que eu já vi. Sei que Thomas era uma criança muito fofa e tal (até quando xingava, coisa que eu não incentivo!) mas, uma pessoa que todos diziam ser tão inteligente tem o descuido de engravidar no último ano da faculdade? Para mim a Lou demonstrou ser muito mais inteligente e dedicada a família que ela em muitos momentos.
    Eu ri muito com as tiradas sarcásticas do Will e como a Lou respondia para ele (como ela falar que ele parecia um mendigo com aquele cabelo!)
    Nada que eu escreva pode descrever um milésimo da importância desse livro. Importante porque nos faz repensar o modo que vivemos e que rumo vamos tomar na vida. Depois de ler você fica com aquela vontade de sair e fazer algo de útil (depois de se recuperar das lágrimas, claro).

    Amei a sua resenha! Está de parabéns! <3

    Mayara

    ResponderExcluir
  11. Sempre que começo a ler um livro procuro dar rostos aos personagens. Quando soube que Emilia Clarke e Sam Claflin, seriam Lou e Will, fiquei mais animada ainda em começar a ler este livro.
    Embarquei na história como se já conhecesse Lou e Will, e o resultado foi simplesmente maravilhoso.
    Um livro sensível, emocionante e bem escrito. Não senti falta de nada. Super recomendo. Só preparem os lenços, pois o choro é garantido. ;)

    ResponderExcluir
  12. Sempre que começo a ler um livro procuro dar rostos aos personagens. Quando soube que Emilia Clarke e Sam Claflin, seriam Lou e Will, fiquei mais animada ainda em começar a ler este livro.
    Embarquei na história como se já conhecesse Lou e Will, e o resultado foi simplesmente maravilhoso.
    Um livro sensível, emocionante e bem escrito. Não senti falta de nada. Super recomendo. Só preparem os lenços, pois o choro é garantido. ;)

    ResponderExcluir
  13. Oii! Gostei muito desse livro.
    Mas ele não entrou mesmo na minha lista de favoritos ou mais emocionantes porque em vários momentos a Jojo dava pistas do que iria acontecer, tornando o livro meio previsível.
    De qualquer forma a história é linda e eu estou apaixonada pelo Will <3
    O modo como a Jojo escreve me agrada muito, tanto que li em dois dias!
    Recomendo o livro e já estou doida para ler o "Depois de Você" e 'ansiosíssima' pelo filme *-*

    ResponderExcluir
  14. Eu acredito que foi um dos romances mais profundos que li. E, por incrível que pareça, senti que foi curto. Seis meses resumidos em 320 páginas... Mas é o suficiente para arrancar um rio de lágrimas de qualquer ser humano que seja realmente humano.
    O tema é de uma grandeza sem fim, de abertura de horizontes perante a ignorância do ser humano em aceitar as decisões alheias. Mas como aceitar quando se ama? É egoísmo de qual parte?

    Já presenciei situação similar, então, lendo e tentando sugar tudo o que o livro tem de bom a oferecer, compreendi muitas coisas.

    Chorar é praticamente inevitável. Livro recomendado.

    Marcelo.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Arrasada e Abalada. Assim me encontro após ler esse livro.
    O mais impressionante é que realmente faz pensar na vida, só que eu em todo tempo só me via nela! Nossa, eu não aguentaria.
    E ao contrário do que todos falam acho que a Treena foi incrível, a pessoa que deu forças a Lou, uma grande amiga mesmo e entendo que família tem seus contratempos e simplesmente amei a relação delas e tenho certeza que se não fosse ela, Lou não teria conseguido.

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥