23 abril 2014

Resenha - Os Contos De Beedle, O Bardo, J. K. Rowling

Os contos foram traduzidos das runas originais pela personagem Hermione, a partir do velho exemplar herdado por ela. São cinco histórias de fadas diferentes entre si. Histórias populares para jovens bruxos e bruxas, contadas há gerações aos filhos à hora de dormir. Pouco se sabe do passado de seu autor, apenas que Beedle, o Bardo, teria nascido em Yorkshire no século XV e possuía uma longa barba; mas suas histórias foram passadas de geração em geração e têm ajudado muitos pais bruxos. Não muito diferente dos contos escritos para pequenos trouxas. Enquanto nos livros dos trouxas ela está ligada ao comportamento errado, aqui ela está associada aos heróis e às heroínas que são capazes de realizar mágicas para ajudar os outros. Só que ao mesmo tempo bruxos e bruxas descobrem que esta mesma magia pode lhes causar dificuldades e nem sempre é a solução para todos os problemas. Assim como em alguns contos de fadas, as histórias de Beedle podem assustar criancinhas, mas, por outro lado, as inspiram a serem honestas e a usarem seus poderes para o bem, algo que Dumbledore ressalta a todo momento em suas anotações.


SÉRIE: Harry Potter
AUTOR: J. K. Rowling
EDITORA: Rocco



EDIÇÃO: 2008
PÁGINAS: 107



CONCEITO: 5 estrelas
COMPRE: Submarino | Saraiva | Extra
Adicione no  SKOOB



No livro Harry Potter e as Relíquias da Morte – último livro da série do menino que sobreviveu -, Harry e seus amigos são apresentados aos contos de Beedle, o Bardo. Esse singelo livro, apresenta uma reunião de 5 contos normalmente contatos a crianças bruxas – assim como as princesas são contadas para as crianças trouxas.

Todos os contos são bem rapidinhos e gostosos de se ler. O primeiro conto é chamasse o bruxo e o Caldeirão Saltitante. Ele conta a história de um rapaz que herdou de seu pai – um homem bondoso que ajudava a todos com a sua magia – um caldeirão. O rapaz era muito arrogante e achava um desperdício de magia ajudar aos trouxas. O caldeirão é a forma que o pai encontra de ensinar uma lição ao filho, mesmo depois de falecido. O segundo conto fala sobre a fonte da sorte. No dia mais longo do ano, centenas de azarados - ligados ou não a magia - se reunião e torciam para serem os escolhidos que entrariam no jardim e competiriam pela oportunidade de se banhar na fonte e ter sorte para o resto da vida. Desta vez, quatro pessoas tiveram a chance e a disputa deles traz uma bela lição. O coração peludo do mago é conto um tanto quanto estranho. Um jovem mago achava que o amor fazia as pessoas agirem como tolas, perdendo sua dignidade. Até que um dia ele conhece uma jovem com todas as características par uma boa esposa. Ela até se rende aos cortejos do mago, mas ao indaga-lo sobre sua forma fria de agir, as coisas não ocorrem muito bem. Como eu disse, é um conto estranho e que eu nunca contaria aos meus filhos. O quarto conto fala sobre um rei apalermado que decide que somente ele deveria ter poderes mágicos. Ao mesmo tempo em que ele manda caçarem todos os bruxos, ele procura um ‘instrutor de magia’. É claro que todos os bruxos e bruxas de verdade estão se escondendo, com isso, apenas um charlatão se candidata a vaga. Uma velhinha bruxa se diverte com as ‘aulas’ do rei e acaba colocando o charlatão em apuros. Ao descobrir ele a ameaça, e ela claro, não gosta muito disso. Babbitty, a Coelha, e seu Toco Gargalhantes, é um dos contos mais completos do livro e um dos que eu menos gostei. O conto dos três irmãos é famoso a todos que leram HP. Na história, os três rapazes conseguem enganar a morte. Astuta, a morte finge cumprimenta-los e oferece um presente a capa um deles, as relíquias da morte.  Como boa potherhead, este é o meu conto preferido. 

O livro se divide entre os cinco contos, apresentando ao final de cada um deles, anotações do nosso querido Alvo Dumbledore. É importante dizer que ele foi traduzido diretamente das runas pela Hermione Granger. Por conter algumas expressões que nós trouxas, não conhecemos, a J.K.Rowling acrescenta algumas explicações em notas de rodapé. Isso permite que todos – sejam ou não leitores de Harry Potter – consigam compreender os contos em sua totalidade.

Eu particularmente fiquei encantada com esse livrinho tão pequeno e tão fofo. Ele é todo ilustrado, de uma delicadeza sem tamanho! A Rocco está mais do que de parabéns com essa diagramação! No dia em que eu tiver filhos, eu tenho esperanças do meu futuro marido me permita ler esses contos para eles!

É um livro mais do que indicado aos fãs de Harry Potter. Para quem ainda não teve contato com o bruxinho, essa é uma ótima maneira de emergir neste mundo.

3 comentários

  1. Adoro passar por aqui! Sempre algo novo e interessante!
    Aproveito para deixar meus parabens e dizer que sou seguidora!
    Também quero compartilhar com voces, um site que tenho feito comprinhas legais de livros. Eles oferecem alguns cupons de descontos exclusivos o que permite boas compras e meus sorrisos mais largos.
    Beijinhos

    http://codigosdesconto.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bom?
    Esse livro está sempre baratinho no Submarino, mas ainda não consegui comprá-lo. Realmente, é um livro para fãs do Harry Potter. Assim que terminar a leitura do último livro eu quero comprá-lo. Esses contos parecem ser ótimos.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Bem, gostei bastante dos livros do Harry Potter ~na verdade nunca os li, mas sempre quis ler, quem sabe um dia eu leia hahaha
    Bom como não sou fã de Harry Potter não valeria muito a pena eu comprar, porém ele parece muito legal e divertido...
    E fiquei encantada com essa frase sua" Esse singelo livro, apresenta uma reunião de 5 contos normalmente contatos a crianças bruxas – assim como as princesas são contadas para as crianças trouxas." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk muitooooo bom, muito bom mesmo hahah
    Bjs bjs flor...

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥