07 junho 2018

Resenha - Mais que amigos, Lauren Layne


Livro: Mais que amigos (Love Unexpectedly #1)
Autor(a): Lauren Layne
Editora: Paralela
Páginas: 222
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora
Será que vale a pena arriscar uma grande amizade em troca de um amor inesquecível? Aos vinte e dois anos, a jovem Parker Blanton leva a vida que sempre sonhou. Tem um namorado inteligente e responsável, um emprego promissor e a companhia de seu melhor amigo, Ben Olsen, com quem divide um lindo apartamento. Parker e Ben são tão grudados que muita gente duvida que eles morem sob o mesmo teto sem nunca ter vivido um caso, mas eles não se importam com o que as pessoas pensam. Sabem que não foram feitos um para o outro — pelo menos não para se envolver. Por isso, quando um acontecimento inesperado faz com que Parker se veja sem namorado e com o coração partido, ela sabe que pode contar com Ben para ajudá-la a sacudir a poeira e partir para outra. Afinal, ninguém seria mais ideal do que seu melhor amigo para lhe mostrar os prazeres da vida de solteiro… certo?


Todo mundo sabe que não há amizade sincera entre homens e mulheres, necessariamente um dos lados estará escondendo um interesse romântico e blábláblá. Parker Blanton também acreditava nessa verdade universal, até conhecer Ben. Eles se conheceram em um encontro de calouros, logo antes do inicio da faculdade e não foi necessário expressar com palavras que não rolaria nada a mais entre eles, os dois simplesmente sabiam. Seis anos depois, essa amizade continua monocromática e mais sólida do que nunca.

Ben Olsen sempre fez o perfil pegador babaca, aquele que não leva a mesma mulher para a cama duas vezes e, por isso, nunca liga no dia seguinte. Apesar de ter decepcionado a família com suas escolhas e de não ter sido um aluno exemplar ao longo da faculdade, ele estava indo bem profissionalmente. Para todos as áreas da vida, seu lema é deixar rolar. Parker sempre foi seu oposto completo. A melhor em sala, a workaholic, aquela que tinha metas bem traçadas para o futuro, que já considerava um casamento após cinco anos de namoro... Porém seus planos lhe são arrancados da forma mais dolorosa possível.

Parker estava com o coração quebrado em milhões de pedacinho e nada melhor do que voltar a pista para seguir em frente. Antes, ela precisaria reaprender a interagir com o sexo oposto e contava com a ajuda de Ben para se tornar tão boa quanto ele. Mas talvez, só talvez, fosse mais fácil ter um caso com alguém que ela já conhecesse, com quem pudesse conversar e rir.

Passamos anos e anos tentando explicar para o mundo inteiro que não somos amigos que transam de vez em quando, que não reprimimos uma paixão pelo outro, e agora ela está querendo jogar tudo pela janela.

Criar empatia com os personagens é um dos requisitos para que uma história flua com facilidade, mas se encantar com eles logo na primeira cena é um forte indício de uma leitura cinco estrelas. Parker me ganhou mostrando, em pouquíssimas páginas, que é uma mulher bem resolvida com a vida. Seu melhor amigo e colega de apartamento é uma das pessoas mais importantes da sua vida - assim como seus pais e seu namorado - e azar o de quem não acreditar que nunca rolou nada entre eles. Ben a irrita de muitas maneiras, mas ter que lidar com um desfile de mulheres todas as manhãs, nunca foi uma delas. Ela é decidida, independente e se precisar tomar a iniciativa de algo no qual acredita, ela vai em frente.

Já o Ben é aquela amizade verdadeira, que não mede esforços para te ajudar e além de sincero e divertido, tem ótimas tiradas. Eu queria muito não simpatizar tanto com ele, mas foi impossível. Fui conquistada totalmente quando ele interrompe sua noitada para ajudar a amiga que acabou de cair no fosso. E até então, era zero interesse. A forma como ele reage a sinceridade bêbada da Parker é hilária! Muitos amigos não teriam resistido aos instintos..

Lauren Layne deveria estar escrevendo roteiros de comédia romântica - para maiores de 18 anos, por favor! Uma narrativa fluida, que não perde tempo enchendo linguiça. Os fatos são apresentados, a situação é criada, um ou outro ponto de reviravolta é adicionado e voalá, o livro acabada deixando você com um sorriso bobo no rosto. A autora possui muitos outros livros publicados, e Em Pedaços já chegou nas livrarias também. Só espero que esses sejam os primeiros de muitos outros.

E se o cara certo para aplacar meu desejo sexual for alguém que me faz rir? Alguém com quem consigo conversar.
E se o cara certo...
... estiver bem na minha cara?

A edição está linda, impecável por dentro e por fora. Não encontrei erros de revisão e a diagramação me agradou por não ter aumentado a fonte para crescer o número de páginas. A história é narrada em primeira pessoa pelos protagonistas, o que vem identificado no início de cada capítulo. A capa vende muito bem a proposta do livro, além de ser muito fofa. Meu marido, que é péssimo com essas associações, logo lembrou dos filmes Amizade Colorida e Sexo sem Compromisso, que tem bastante a ver.

Mais que amigos é aquele romance clichê, leve e descontraído, ideal para levar em uma viagem ou te tirar de uma ressaca literária.

Caminhamos de mãos dadas pela praia silenciosa, cada um perdido em seus próprios pensamentos. Mas não crio coragem para perguntar se os pensamentos dele estão se tornando tão perigosos quanto os meus.

Um comentário

  1. Ah como eu amo os clichês!rs
    E oh, eu acredito sim em amizade sincera entre homem e mulher sim! Sei lá, é possível que aja(ao menos, já houve)
    Bem, quanto ao livro, está na minha lista de desejados já tem um tempinho. Adoro um bom romance construído assim, nas diferenças e no nada convencional.
    As dúvidas que vão surgindo, na amizade que pode se perder depois se o "namoro" não der certo. O sentimento...
    Uma briga boa entre razão e emoção e claro que vou torcer para a emoção vencer!
    Espero ler em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥