22 julho 2020

Meu Romance Favorito na Literatura

mybest Brasil me convidou para contar qual o meu romance favorito em um artigo muito especial.

Diferente das listas de DISTOPIA, LGBT e FANTASIA que já falei por aqui, dessa vez, as indicações foram selecionadas por 10 influenciadoras literárias diferentes, cada uma com seu romance queridinho na literatura. Então, preparem-se pois tem muita dica boa por lá.

Apesar da escolha difícil, eu não poderia deixar de incluir Crepúsculo nessa lista, né! Vocês sabem o quanto esse romance faz parte da minha história como leitora, mas eu falo mais sobre isso no site da mybest Brasil.


Para conferir o artigo completo no site da mybest Brasil, basta clicar aqui. Além desse artigo, lá vocês encontrarão diversas outras listas com os temas mais variados. 

Agora me conta qual seu romance favorito na literatura? Vou adorar saber.


10 julho 2020

Resenha - Verity, Colleen Hoover


Livro: Verity
Autor(a): Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Adquira: Amazon | Submarino | Livraria Cultura
Livro cedido através da parceria com a editora

O amor é capaz de superar a pior das verdades?
Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história... E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série. Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos desde o dia em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imediatamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragédias ocorridas às filhas do casal. Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity?

Verity Crawford é autora best-seller de uma série de suspense. Seus livros, escritos pela perspectiva do vilão, são aclamados pela crítica e pelo público, que anseiam por cada lançamento. Até que, uma tragédia a impossibilita de continuar escrevendo.

Por questões contratuais, a editora sugere que uma nova autora, com experiência no gênero, concluia a história sob um pseudônimo. E é Lowen Ashleigh, uma autora quase falida a escolhida para escrever a sequência desse fenômeno literário.

08 julho 2020

Dark - 3ª Temporada



O fim é o começo, e o começo é o fim. Tudo está conectado!

Após duas temporadas de muito suspense, paradoxos e viagens no tempo, a famosa e complexa série alemã da @netflixbrasil chega ao seu último ciclo com muitas lacunas a serem preenchidas. Será que a origem por trás de toda as coisas insanas que acontecem na pequena cidade de Winden finalmente serão reveladas?

Diferente das temporadas anteriores e dos ciclos de viagens no tempo, a terceira e última fase de Dark expande a série para outro universo paralelo, mudando não apenas a perspectiva da história em alguns pontos, mas também o protagonismo e relevância de cada personagem na trama.

Mas engana-se quem acredita que todas as respostas serão entregues de bandeja. A terceira temporada de Dark se mostra ainda mais complexa, colocando em questão a ardente luta entre bem e mal e a origem do loop infinito que conecta Winden e seus moradores. Em quem podemos confiar nessa história? Quem está falando a verdade? É difícil saber!

Dizer que Dark conclui a série com chave de ouro seria um equívoco, mas ela chega quase lá. Ao inserir esse universo alternativo na trama, senti que a história perdeu dinamismo e se tornou redundante em alguns momentos, o que é uma pena, pois esses excessos foram um impeditivo para amarrar todas as pontas soltas e para que outros personagens e questões ganhassem mais destaque.

O final, embora longe de se considerar feliz, foi honesto com os temas debatidos ao longo da trama e surpreende com sua simplicidade. Muito além da ficção científica, universos paralelos e linha temporal, Dark fala sobre amor e sua capacidade de construir e destruir, criar heróis e vilões.


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥