27 setembro 2020

Kindle Unlimited - 3 meses por R$1,99

A promoção de 3 meses de Kindle Unlimited por R$ 1,99 voltou!

Para assinar, clique aqui



Aproveite 3 meses de Kindle Unlimited pagando apenas R$ 1,99 (Válido até 30/09/2020)

● Tenha acesso ilimitado a mais de 1 milhão de eBooks.
● Explore nossa seleção de revistas.
● Leia em qualquer lugar e em qualquer dispositivo com o App Kindle.

23 setembro 2020

Resenha - Obsidiana Fraturada, Victoria Gomes


Livro: Obsidiana Fraturada
Autor(a): Victoria Gomes
Editora: Independente
Páginas: 273
Adquira: Amazon

Laura está morta. Mas esse é apenas o começo da sua história. Vinda do interior de Minas Gerais, fugindo de seu passado conturbado, a estudante chegou ao Rio de Janeiro com a esperança de um novo começo. Mas o que deveria ser o início de um ano letivo tranquilo e proveitoso na faculdade faz virar de ponta cabeça a vida de um grupo de amigos. O relacionamento tóxico lentamente construído entre eles ameaça colapsar com a chegada de uma nova peça, que desperta o pior que há em cada um e os força a encarar seus próprios demônios. Entre mentiras, segredos e obsessõs, decisões erradas levam a resultados catastróficos. Em uma narrativa envolvente e sufocante, descubra o que cada um esconde por trás de uma máscara de perfeição. *Aviso: esse livro pode conter gatilhos emocionais. Leia o capítulo de aviso antes de prosseguir com a leitura.

Laura está morta! Mas esse é apenas o início da história de uma garota que poderia ser eu, você, uma irmã, uma amiga...

Quando deixou o interior de Minas Gerais e se mudou para o RJ em busca de um recomeço, Laura acreditava estar fazendo a melhor escolha. Ela iniciaria o ano letivo em uma nova faculdade, conheceria gente nova e ressignificaria sua história. Recém-saída de um relacionamento abusivo, Laura já carregava cicatrizes físicas e emocionais aos 18 anos. Foi difícil se libertar, mas ela jurou que o ciclo jamais se repetiria. O que ela não imaginava, é que mudar de cidade não garantiria sua segurança. Laura mais uma vez seria a obsessão de um homem que não aceitaria não como resposta. Que não respeitaria seu espírito livre e seu direito de escolha, que influenciaria no curso da sua vida.

Tudo começou quando seu caminho se cruzou com o de um grupo de amigos na faculdade. De longe, muitos diriam que se tratava de um relacionamento genuíno, no entanto, Laura logo perceberia que a fachada sustentada por eles era frágil e repleta de segredos obscuros. Ela deveria manter distância, porém, quanto mais conhecia os novos amigos, mais se via afundada nessa teia de mentiras e falsidade. O final de sua história nós já sabemos, porém, é o seu papel nessa trajetória que fará com que o leitor ame, se identifique e torça pela personagem até o último respiro.

Impactante, intenso e reflexivo, Obsidiana Fraturada é uma obra com muitos gatilhos, verdades cruéis e difíceis de digerir. A autora soube construir um enredo instigante e com muita representatividade, ao mesmo tempo em que trouxe alertas importantes e necessários.

Gostei da forma como Victoria Gomes deu voz e explorou as diferentes realidades entre os personagens, desde questões de caráter, personalidade e diferenças sociais. Não é um livro com o final feliz que desejamos, é um alerta contra a violência, um verdadeiro grito de socorro, uma obra que precisa ser lida, sentida e digerida.


14 setembro 2020

Resenha - De repente dois, Natália Dias


Livro: De repente dois
Autor(a): Natália Dias
Editora: Independente
Páginas: 374
Adquira: Amazon

Marco Bittencourt tinha tudo o que queria: uma vida rodeada de luxo, mulheres à sua disposição e liberdade. Porém, tudo isso muda completamente quando Guilhermina Medeiros resolve reaparecer na sua vida. Antes intensa, carismática e alegre, Guilhermina se tornou uma mulher insegura, triste e marcada pelo sofrimento. Ela era um antigo amor que Marco, ingenuamente, achava que já tinha superado. E a mulher não reaparece sozinha, surge com dois bebês, que ela jura pela sua vida que são filhos dele. O homem, que antes não tinha preocupação nenhuma além do seu trabalho como psicólogo e da administração da academia, vê-se responsável por dois bebês e por uma mulher, que incrivelmente ainda mexe com seus sentimentos e desejos. Marco terá que descobrir se conseguirá lidar com a árdua tarefa de ser pai de dois e ainda decidir se está disposto a deixar Guilhermina e todos os seus segredos entrarem novamente na sua vida. HISTÓRIA PROIBIDA PARA MENORES DE DEZOITO ANOS.

Desde que o amor da sua vida o abandonou sem qualquer explicação, Marco Bittencourt tenta seguir a vida e esquecer a mágoa que o corrói a cada instante. Para isso, ele se mantém ocupado com seus pacientes no consultório de psicologia, a administração da academia que lhe pertence e as noites de sexo sem compromisso, até que, seu passado bate à porta, trazendo Guilhermina Medeiros, a mulher que partiu seu coração de volta, mas com uma grande adição, um casal de gêmeos que ela jura que são filhos dele.

Guilhermina, antes conhecida pela sua vivacidade, espírito indomável e vaidade, agora não passa de uma lembrança da mulher que Marco um dia conheceu. O que aconteceu para que aquela mulher forte e cheia de vida se transformasse na versão submissa, insegura e retraída que o encara? Ele não sabe, sua única certeza é que precisa ajudá-la, mesmo que isso reviva todos os meses de dor e sofrimento que enfrentou após seu sumiço.

E enquanto o coração de Marco vai amolecendo na convivência com os gêmeos, os motivos que envolvem a fuga de Guilhermina são entregues, mostrando que situações traumáticas possuem o grande poder de desestruturar vidas e relacionamentos, mesmo os mais sólidos.

Com uma história bem construída e diálogos divertidos, De repente dois é uma comédia romântica com uma pitada de sensualidade. O livro também traz temas importantes e reflexivos, mas a autora não se aprofunda muito nessas questões, permitindo que a obra permaneça com um tom leve, e que o foco principal se desenvolva na retomada das relações entre o casal e na construção da família que se forma.

Acompanhar o empoderamento de Guilhermina e aceitação de seu corpo após a maternidade foi o ponto alto da história, bem como a transformação de Marco de solteirão em exemplo de pai cuidadoso e babão. Eu morri de amores por esse homem! E não posso deixar de mencionar Luna e Mateo, os gêmeos que roubam a cena em muitos momentos da história.

De repente dois é o típico romance para devorar e se apaixonar. Indico o livro para quem busca uma leitura leve, bem escrita, com altas doses de fofura e um final emocionante.


09 setembro 2020

Resenha - A Guardiã, Gabriel Gouvêa


Livro: A Guardiã (A Caverna de Cristal #01)
Autor(a): Gabriel Gouvêa
Editora: Amazon
Páginas: 333
Adquira: Amazon

Aos 14 anos, Ishtar teve sua vida - e toda a sua noção de realidade – completamente modificadas. Já não bastassem os acontecimentos estranhos em sua vida desde o seu último aniversário, um inesperado ataque de um monstro levou-a ao convite que mudaria a sua vida: tornar-se estudante no Colégio dos Guardiões, onde poderia desenvolver poderes incríveis que nem ela mesma sabia possuir. Vivendo agora em uma cidade estranha, onde acaba conhecendo seres de dimensões paralelas, ela terá de aprender a lidar com seus poderes e essa nova realidade, contando com a ajuda dos amigos que fará nessa jornada de aprendizado. A Caverna de Cristal é o primeiro volume da série A Guardiã, e irá agradar aqueles que gostam de livros de fantasia.


Mundos paralelos, demônios e uma guerra entre o bem e o mal são os principais ingredientes da fantasia infanto-juvenil A Guardiã, escrita pelo autor nacional, Gabriel Gouvêa.

Ao completar seus 14 anos, Ishtar percebe que eventos estranhos começaram a acontecer ao seu redor. Ela quer acreditar que tudo não passa de sua imaginação fértil, no entanto, ao ser atacada por um demônio, sua noção de realidade é completamente alterada e ela descobre que seu mundo, é apenas um dentre diversas dimensões existentes no universo, que além da humanidade, existem outras civilizações e espécies, e que uma dimensão negra aprisiona demônios que constantemente tentam atravessar as fronteiras protegidas pelos guardiões.

Após sobreviver ao ataque, Ishtar descobre que sua energia é equivalente ao necessário para se tornar uma guardiã, mas também para atrair demônios. E é por esse motivo que a adolescente é convidada a ingressar no Colégio dos Guardiões na cidade de Médita (capital eleita como símbolo de união entre as raças) e dessa forma, estudar e desenvolver potenciais poderes que ela nem imaginava possuir.

Nessa nova realidade, Ishtar conhecerá costumes e seres de outras dimensões, fará amizades que ultrapassarão as barreiras entre raças e compreenderá mais das responsabilidades e perigos de se tornar uma guardiã.

Primeiro volume de uma trilogia, A Guardiã é um livro introdutório, e o autor não economizou nos detalhes para ambientar o leitor nesse novo universo, o que pode deixar a leitura um pouco mais lenta em alguns pontos, mas nos permite ter a sensação de imersão total na obra. Além de construir uma personagem feminina forte, corajosa e decidida, gostei também da forma como a crítica racial e os preconceitos foram inseridos no contexto da história, levantando reflexões sobre o tema e mostrando que independente de idade, precisamos combatê-los, em qualquer dimensão.

Por se tratar de um primeiro volume, algumas pontas ficam soltas, mas acredito que o autor trabalhará mais essas questões nos próximos livros, então fica a expectativa de encontrar além de respostas, mais informações sobre novas dimensões.

05 setembro 2020

Resenha - Sol da Meia-Noite, Stephenie Meyer


Livro: Sol da meia-noite
Autor(a): Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Páginas: 736
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Um dos maiores fenômenos editoriais dos últimos tempos, a saga Crepúsculo narra a icônica história de amor de Bella Swan, uma garota tímida e desastrada, que acaba de mudar de cidade, e Edward Cullen, um rapaz misterioso que esconde um segredo aterrorizante: é um vampiro. Desde a primeira troca de olhares, ele fez tudo para ficar longe dela, mas e se as coisas não tiverem acontecido exatamente assim? Até agora, os leitores conheceram essa trama inesquecível apenas pelos olhos de Bella. No aguardado Sol da meia-noite, vamos testemunhar o nascimento desse amor pelo olhar de Edward, mergulhando em um universo novo, sombrio e surpreendente, cheio de revelações. Conhecer Bella foi o que aconteceu de mais irritante e instigante em todos os anos de Edward como vampiro. À medida que conhecemos detalhes sobre seu passado e a complexidade de seus pensamentos, conseguimos entender por que Bella se tornou o eixo central de uma batalha decisiva em sua vida. Como Edward poderia seguir seu coração se isso significava colocar a amada em perigo? Do que ele seria capaz de abrir mão? Em Sol da meia-noite, Stephenie Meyer faz um retorno triunfal ao universo de Crepúsculo e nos transporta mais uma vez para Forks, convidando-nos a revisitar cada detalhe dessa história que conquistou milhões de fãs em todo o mundo. Em meio a uma paixão cercada de perigos sobrenaturais, vamos descobrir como Edward encara seus prazeres mais profundos e as consequências devastadoras de um amor proibido e imortal.


Há mais de dez anos, a história da mortal que se apaixonou por um vampiro me arrebatou de maneira única e inexplicável. Me apresentou o mundo da literatura sob um novo panorama e transformou a garota que anteriormente não tinha o hábito de ler, em uma leitora voraz, que criou coragem para falar de literatura na internet, iniciar sua coleção de livros e conhecer nesse universo mágico, uma geração de fãs que se tornariam seus melhores amigos.

E é por isso que Sol da meia-noite representa muito mais do que o lançamento de um livro, ele é um sonho realizado para os fãs de Crepúsculo, que ao longo dos anos, guardaram essa história no coração, e se permitiram viver suas fantasias dentro de suas próprias realidades.

03 setembro 2020

Resenha - Veloz: Correndo Contra o Amor, Evilane Oliveira


Livro: Veloz: correndo contra o amor (Colors #05)
Autor(a): Evilane Oliveira
Editora: Amazon
Páginas: 214
Adquira: Amazon

Felipe tem algumas coisas que os meninos da sua idade desejam ardentemente, mas ele não dá a mínima para elas. Ele só quer sair da faculdade e trabalhar em uma das oficinas da sua família. Esse é o seu plano. Até o seu brinquedo favorito retornar à cidade. Aurora está com o coração mais quebrado que anos atrás, quando Felipe a afastou, a intimidou perante a escola e a fez correr. Perder os pais mexe com a cabeça de uma pessoa, e isso a modificou profundamente. Agora Aurora só quer ser boa para o seu irmão mais novo. Até que seu carrasco coloca os olhos sobre ela. Felipe um dia a fez correr, mas isso não acontecerá novamente. Dessa vez, ela precisa afastar o gelo na barriga, o suor nas palmas das mãos e o palpitar do coração. Esses podem ser indícios de medo, mas Aurora não pode mentir para si mesma. A cada aproximação e olhares, ela sente a atração pulsando em suas veias. Porém, quem se apaixona por seu algoz? Pelo visto, Aurora.

Felipe e Aurora eram amigos de infância, mas após um mal entendido e muita mágoa acumulada, a amizade se quebrou, transformando-os em verdadeiros inimigos.

Para descontar a dor que Aurora o fez sentir, Felipe se torna cruel e pratica bullying com a garota à cada oportunidade. Aurora vira seu "brinquedo", e é nela que ele desconta toda sua frustração, até quê, uma mudança para outro estado os separa. O que é um alívio para Aurora, mas não para Felipe.

Sete anos depois, Aurora perde os pais em um acidente de carro e retorna para o Rio de Janeiro para morar com os avós. Além do pesadelo de perder sua família, ela precisará enfrentar seu "carrasco". Aurora sabe que Felipe estuda na mesma faculdade que ela precisará frequentar, e como imaginado, o encontro entre eles tratá à tona um passado triste e um histórico de bullying que ela só queria esquecer.

No entanto, algo está diferente agora. Aurora se transformou em uma mulher linda e Felipe em um bad boy desajado. Ao mesmo tempo em que ele tenta odiá-la, também sente uma forte atração. Sabem a história do amor e o ódio caminham lado a lado? É o que temos aqui!

- Sei que estamos andando em uma corda bamba - Aurora me encara e eu aperto o volante -, e eu vou ser a única a cair.

Não vou negar, odiei o Felipe com todas as minhas forças no início da história, mas quanto mais eu lia, mais queria saber o desfecho dessa trama. O saldo? Ri, passei raiva e me emocionei com esses personagens falhos, mas tão bem delineados e marcados pela dor. Então só posso indicar para que vocês leiam e se apaixonem também. Fui dormir as 3h da manhã envolvida por esse romance que me encantou e me deixou com um sorriso bobo no rosto. Fazia tempo que eu não devorava uma história tão rápido! Super indico!

Aos poucos, estou percebendo que o que ele sempre fala é verdade. Eu sou dele.

O livro faz parte da série Colors, mas pode ser lido de forma independente, pois são casais diferentes.

31 agosto 2020

Resenha - A Outra Face, Ricardo Valverde


Livro: A Outra Face
Autor(a): Ricardo Valverde
Editora: Intrínseca
Páginas: 301
Adquira: Amazon

Uma perseguição mortal. Uma paixão improvável e inesperada. Um suspense de tirar o fôlego. O psiquiatra do Vaticano, doutor Federico Vergara, viaja a Istambul para diagnosticar a órfã Hazael Kaige como esquizofrênica e interná-la em um sanatório da cidade. A jovem, que vive nos porões da Catedral de São Jorge, diz receber o espírito de Simão Iscariotes, pai de Judas, e insiste em dizer que não foi ele quem traiu Jesus. Alex, um ex-combatente do exército italiano, é enviado à capital da Turquia com a missão de matá-los caso o combinado tenha o seu curso alterado. Textos secretos e sonhos com o passado podem revelar a verdadeira história de Judas? Será mesmo que ele entregou Jesus?



E com um beijo na face, Judas traiu Jesus...

E se te dissessem que existe outra verdade por traz do beijo da traição que entregou Jesus aos romanos? Você ouviria essa história?

Hazael Kaige, uma jovem que vive nos porões da Catedral de São Jorge afirma receber o espírito de Simão Iscariotes, pai de Judas, que revelou em detalhes os últimos dias antes da crucificação, provando que não foi seu filho quem traiu Jesus. Tais revelações são preocupantes para a igreja, obrigando o Padre Delgado a enviar o médico psiquiatra do Vaticano Dr. Vergara para Istambul. Sua missão: diagnosticar a moça como esquizofrênica e enviá-la para um hospital psiquiátrico de segurança máxima. Para garantir que não haverá falhas no plano, o Comandante Alex é enviado para seguir Vergara e garantir que Hazael seja enviado ao sanatório, caso contrário, ambos deverão ser executados.

Em Istambul, a missão de Vergara se prova infundada. Ao conhecer Hazael e se deparar com o sobrenatural frente a frente, sua fé vacila. Enviá-la para um sanatório seria um equívoco, no entanto, quais seriam os motivos que levariam a igreja a calar a moça? Suas dúvidas e incertezas os colocarão na mira de Alex, que iniciará uma perseguição frenética e sem escrúpulos entre Istambul e Capadócia.

Em meio às fugas, Vergara compreenderá mais sobre a vocação de Hazael e o significado que tais revelações apresentam para a igreja, bem como seu propósito nessa história. Paralelamente, acompanhamos um demônio e sua sede de vingança se apossar de Padre Delgado no Vaticano e influenciar na caçada ao casal. Cientes de que a ameaça que enfrentam não se trata apenas de intervenções humanas, mas de forças demoníacas, Vergara e Hazael precisarão de toda a ajuda para sobreviver a essa missão. Tanto no mundo carnal, quanto no espiritual.

Com uma escrita fluida e bem detalhada, o que nos permite ter a sensação de andar pelas ruas de Istambul e visitar pontos importantes, o autor entrega um suspense repleto de perseguição, fé e esperança, inserindo também uma história de amor que ultrapassará as barreiras da compreensão, mas que certamente deixará o leitor com o famoso quentinho no coração.


24 agosto 2020

Resenha - A Odisseia de Hakim, Fabien Toulmé


Livro: A Odisseia de Hakim (#01)
Autor(a): Fabien Toulmé
Editora: Nemo
Páginas: 272
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Do celebrado quadrinista francês Fabien Toulmé, autor de Não era você que eu esperava e Duas vidas. “Nunca pensei que isso pudesse me acontecer. Mas me dei conta de que qualquer um pode virar um refugiado. Basta que seu país desmorone. Ou você desmorona junto, ou você vai embora.” A história real de Hakim, um jovem sírio que teve de deixar tudo para trás: sua família, seus amigos, seu negócio próprio, seu país. Tornando-se assim um refugiado. Porque a guerra estourou, porque o torturaram, porque o país vizinho parecia capaz de oferecer-lhe um futuro e segurança. Um testemunho poderoso e comovente sobre o que é ser humano em um mundo, muitas vezes, desumano.



Hakim é o filho mais velho de uma família de nove irmãs e irmãos que vem construindo sua vida e carreira na Síria. Sua infância e adolescência se passaram entre a escola e o viveiro de seu pai, motivo pelo qual na vida adulta, ele decidiu seguir a mesma profissão que aprendeu a amar e construir seu próprio negócio de jardinagem. Dedicado e trabalhador, o jovem Hakim já havia conquistado seu espaço nos negócios e adquirido a casa que um dia seria o lar da família que formaria. Tudo estava indo bem, até que em 2011, protestos começam a acontecer em sua cidade, os habitantes não aguentam mais a opressão do governo de Bashar al-Assad e clamam por um pouco de liberdade.

A esses manifestantes, o governo responde com prisão, tortura, sequestro e violência. Hakim tenta não se envolver nos protestos, mas acaba participando “indiretamente”, decisão que lhe custa tudo o que construiu ao longo dos anos. Para ter uma chance de permanecer vivo e recomeçar em segurança longe da guerra civil que oprime a Síria, Hakim precisará abandonar seu país, família, amigos e sonhos. Tornando-se um refugiado.

A Odisseia de Hakim é o primeiro volume de uma história real dividida em três partes. Desde os primeiros capítulos, Fabien Toulmé nos convida a refletir sobre a situação dos refugiados, a triste realidade que é deixar seu país e sua história de vida, os números de mortes que viram estáticas, mas que são pessoas, como eu e você. Pessoas com medo, vivendo o pesadelo da guerra, mas com esperança de apenas construir uma vida digna em outro país.

Essa graphic novel é um verdadeiro exercício de empatia e de solidariedade, não só por Hakim e por sua história de vida narrada por Toulmé, mas por todos aqueles que precisam imigrar com o coração partido ao deixarem sua própria “casa”. Por aqueles que tentam criar raízes longe de sua terra natal.

"Nunca pensei que isso pudesse me acontecer. Mas me dei conta de que qualquer um pode virar um 'refugiado'. Basta que seu país desmorone. E aí, ou você desmorona junto, ou você vai embora."

18 agosto 2020

Magia Quântica - Sílvio Guerrinha


Livro: Magia Quântica
Autor(a): Sílvio Guerrinha
Publicação: Amazon.com Services LLC
Páginas: 162
Adquira: Amazon

Um formulário mágico completo e diferente dos outros. Aborda a magia numa perspectiva moderna, eficaz e científica, alicerçando-se na física quântica. Um compêndio com mais de 150 feitiços em 162 páginas, alguns pouco conhecidos, de diversos sistemas (desde magia egípcia, magia cigana, magia afro-brasileira de umbanda e candomblé, entre mais). O livro é fruto de vários anos de pesquisa, e escrito não por um mero curioso do tema, mas sim por um praticante experiente de longa data. Método inédito divinatório de numerologia por Cagliostro, poderoso exorcismo egípcio, feitiços ciganos que já não existem em livros atuais, são alguns exemplos.



Sobre o autor:            


Sílvio Guerrinha é natural de Portugal, nascido no ano de 1979, Capricorniano. Leitor ávido, escritor profissional e pesquisador dedicado sobre temas espirituais. Estudou e praticou espiritualismo e ocultismo desde os 17 anos, aprendeu sobre Chakras, Mesmerismo e Mediunidade num conhecido Centro Espírita da sua cidade, Sines, Espiritismo Allan Kardec. Seus estudos e práticas incluem meditação, magia, magia egípcia, desenvolvimento psíquico, terapia com cristais, visão remota, metafísica, tarologia, física quântica. Para solidificar e testar seus próprios conhecimentos, ele concluiu um curso online de parapsicologia de 150 horas em 8 de junho de 2018, no Centro de Excelência. Algumas de suas áreas de interesse são: Espiritismo, Umbanda (Espiritismo Afro-Brasileiro), Xamanismo, Metafísica, Parapsicologia, Ufologia, Lei da Atração, Gnose, Cosmopaganismo, Sincromisticismo, Mitologia Egípcia e Suméria, Simbologia Ocultista, Alquimia, Tarologia, Poesia, Física quântica.

17 agosto 2020

Resenha - La casa de papel: Escape Book, Ivan Tapia


Livro: La casa de papel: Escape Book
Autor(a): Ivan Tapia e Montse Linde
Editora: Outro Planeta
Páginas: 208
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Escape book baseado na série La casa de papel
Sergio Marquina, mais conhecido como “o Professor”, líder do maior roubo da história da Espanha, passou parte de sua infância e adolescência no hospital de San Juan de Dios de San Sebastián, onde se tornou amigo de Jero Lamarca. Nos piores dias de Jero, Sergio, que já revelava ter uma mente privilegiada, criou jogos para manter sua amigo acordado. Quando Sergio se perdia nos pensamentos, era Jero que o trazia de volta ensinando-o a fazer dobraduras de papel. Já faz um tempo desde o roubo milionário na Casa da Moeda. Hoje, enquanto junta as poucas coisas restantes na oficina de motocicletas prestes a fechar, Jero recebe um pacote. No interior, uma carta não assinada, um caderno, uma caixa fechada com cadeado, uma foto de uma máscara de Dalí e uma gravata vermelha. Jero não tem dúvidas. Lá fora, Sergio Marquina o deixou um tesouro escondido, uma nova oportunidade. Ele só precisa desvendar as pistas para encontrá-lo. E você? Será capaz de chegar ao final?

Escape Book de La Casa de Papel é narrado por Jero Lamarca, amigo de infância de Sergio Marquina, mais conhecido como Professor. O livro é uma extensão do universo da aclamada série espanhola, no entanto, aqui não temos os personagens que já conhecemos na produção da Netflix Brasil. O protagonismo e ponto de vista ficam por conta desse novo personagem apresentado, que aos poucos, compreendemos possuir grande relevância no passado do Professor.

Ao receber um pacote misterioso contendo um caderno, uma caixa com cadeado, uma foto da máscara de Dalí e uma gravata vermelha, Jero tem a certeza de que em algum lugar, Sergio Marquina lhe reservou uma chance de recomeçar, ele só precisa seguir as pistas para encontrar sua recompensa.⠀

Diferente dos livros que estamos habituados, esse Escape Book não segue uma ordem de leitura padrão, cada capítulo trás enigmas que desafiam o leitor a desvendar qual será a próxima página, deixando a leitura mais dinâmica. Eu já conhecia alguns livros nesse formato, mas por se tratar de uma série que eu já acompanhava, a experiência foi ainda mais interessante e enriquecedora.

Apesar de Jero não ser um personagem existente na série, sua história ajuda a conhecermos um pouco mais sobre Sergio Maquina, a mente por trás do roubo milionário na Casa da Moeda da Espanha. Foi impossível ler as cartas que Jero encontrava sem a voz do Professor, e mais impossível ainda não sentir vontade de assistir a série novamente.

Envolvente e desafiador, O Diário do professor é perfeito para os fãs da série e para quem procura um formato de leitura mais interativo. Já adianto que as pistas não são fáceis de desvendar, mas não se preocupe, também há páginas com respostas para nos ajudar nessa missão.


12 agosto 2020

Lançamentos da Editora Intrínseca (Agosto/ 2020)



Sol da meia-noite
, Stephenie Meyer

Um dos maiores fenômenos editoriais dos últimos tempos, a saga Crepúsculo narra a icônica história de amor de Bella Swan, uma garota tímida e desastrada, que acaba de mudar de cidade, e Edward Cullen, um rapaz misterioso que esconde um segredo aterrorizante: é um vampiro. Desde a primeira troca de olhares, ele fez tudo para ficar longe dela, mas e se as coisas não tiverem acontecido exatamente assim? Até agora, os leitores conheceram essa trama inesquecível apenas pelos olhos de Bella. No aguardado Sol da meia-noite, vamos testemunhar o nascimento desse amor pelo olhar de Edward, mergulhando em um universo novo, sombrio e surpreendente, cheio de revelações. Conhecer Bella foi o que aconteceu de mais irritante e instigante em todos os anos de Edward como vampiro. À medida que conhecemos detalhes sobre seu passado e a complexidade de seus pensamentos, conseguimos entender por que Bella se tornou o eixo central de uma batalha decisiva em sua vida. Como Edward poderia seguir seu coração se isso significava colocar a amada em perigo? Do que ele seria capaz de abrir mão? Em Sol da meia-noite, Stephenie Meyer faz um retorno triunfal ao universo de Crepúsculo e nos transporta mais uma vez para Forks, convidando-nos a revisitar cada detalhe dessa história que conquistou milhões de fãs em todo o mundo. Em meio a uma paixão cercada de perigos sobrenaturais, vamos descobrir como Edward encara seus prazeres mais profundos e as consequências devastadoras de um amor proibido e imortal.


                                          A Casa Holandesa, Ann Patchett

Após a Segunda Guerra Mundial, graças à conjugação de sorte e um investimento fortuito, Cyril Conroy entra no ramo imobiliário, criando um negócio que logo se tornará um império e levará sua família da pobreza a uma vida de opulência. Uma de suas primeiras aquisições é a Casa Holandesa, uma extravagante propriedade no subúrbio da Filadélfia. Mas o que seria apenas uma adorável surpresa para a esposa acaba desencadeando o esfacelamento de toda a estrutura familiar. Quem narra essa história é o filho de Cyril, Danny, a partir do momento em que ele e a irmã mais velha — a autoconfiante e franca Maeve — são expulsos pela madrasta da casa onde cresceram. Os dois irmãos se veem jogados de volta à pobreza e logo descobrem que só podem contar um com o outro. E esse vínculo inabalável, ao mesmo tempo que os salva, é o que bloqueia seu futuro. Apesar de suas conquistas ao longo da vida, Danny e Maeve só se sentem verdadeiramente confortáveis quando estão juntos. Narrada ao longo de cinco décadas, A Casa Holandesa é uma história sobre a dificuldade de superar o passado. Com bom humor e raiva, os dois rememoram inúmeras vezes seu relato de perda e humilhação e a relação entre o irmão indulgente e a irmã superprotetora enfim será colocada à prova quando os Conroy se virem forçados a confrontar quem os abandonou. Uma saga sobre o paraíso perdido, A Casa Holandesa se debruça sobre questões de herança, amor e perdão, uma narrativa sobre como gostaríamos de ser vistos e quem de fato somos. E, embora seja um livro repleto de reviravoltas que farão o leitor devorar a história, seus personagens ficarão marcados por muito tempo na memória.



Os Dois Mundos de Isabel
, Daniela Arbex

A primeira biografia da premiada jornalista Daniela Arbex narra a história da brasileira centenária que ergueu a voz para ajudar milhares de pessoas. Nascida no interior de Minas Gerais, em 1924, Isabel Salomão de Campos é da primeira geração de brasileiros de uma família de imigrantes libaneses. Criada no sertão mineiro, em uma fazenda, a menina mostrou ser diferente desde pequena. Aos 9 anos via e ouvia coisas que não conseguia explicar, benzia pessoas sem acesso a remédios e a cuidados médicos, e, aos 14, conseguiu sozinha a autorização do prefeito de sua cidade para criar uma escola para os filhos dos colonos. A professora seria ela própria. Foi no início da vida adulta que Isabel teve um entendimento mais amplo da sua vocação. Quando descobriu que as tais “coisas” que via desde a infância eram espíritos se comunicando com ela, Isabel deu início a um longo processo de aprendizado no espiritismo, sendo a primeira mulher a erguer publicamente sua voz para falar deste mundo invisível. Sua vida foi marcada pela luta contra o preconceito religioso e contra a invisibilidade imposta às mulheres. Obstinada, ela criou outras duas escolas, retirou mais de 500 crianças das ruas ao longo de toda a vida e construiu uma rede de solidariedade que atende famílias em situação de vulnerabilidade social em mais de 40 bairros de Juiz de Fora, cidade onde Isabel ainda mora e onde fundou a Casa do Caminho, um centro não só para celebração da sua fé́, mas de acolhimento. Jornalista investigativa premiada, conhecida por dar voz aos excluídos, Daniela Arbex remonta a história de Isabel e de muitos dos que foram influenciados por seu trabalho. Entre relatos de fé, cura e conforto espiritual ou de simples admiração por uma vida inteira dedicada ao outro, Os dois mundos de Isabel é uma biografia que dialoga com muitas histórias brasileiras. Com prefácio de Caco Barcellos, o livro é, sobretudo, uma narrativa de coragem. Em tempos de violência e intolerância, falar sobre uma mulher que lutou com a única arma que tinha ― o amor ― é, no mínimo, revolucionário.


                                     Cartas para Martin, Nic Stone

Justyce McAllister é um garoto de dezessete anos com um futuro brilhante pela frente. É um dos melhores alunos de uma prestigiada escola de Atlanta, tem uma mãe amorosa e um melhor amigo incrível. No entanto, um episódio de violência policial traz à tona que a distância entre ele e seu futuro é quase um abismo. Porque Justyce McAllister é negro, e isso significa que, muitas vezes, é julgado pela cor de sua pele. Ao ser agredido e detido injustamente, o olhar de Justyce desperta para um novo mundo, um lugar solitário em uma sociedade que insiste em vê-lo como ameaça ou como promessa de fracasso. Ele se dá conta, então, de que não pode mais fingir que não tem nada errado e decide iniciar um projeto: escrever cartas para Martin Luther King Jr., um dos mais importantes ativistas políticos pelos direitos dos negros, símbolo da luta contra a segregação racial nos Estados Unidos, morto em 1968. Ao tentar aplicar os ensinamentos de Luther King em sua vida, Justyce começa a trilhar um caminho para entender não só como deve reagir diante das injustiças, mas que tipo de pessoa ele quer ser. Em meio a questões familiares, desentendimentos com os amigos e complicações da vida amorosa, nas cartas ele expõe suas dúvidas, sua angústia, sua revolta e a percepção clara de que a sociedade não é tão igualitária quanto deveria. No livro de estreia de Nic Stone, vemos Justyce passar pelos desafios da adolescência, amadurecer e encarar o racismo que tanto afeta sua existência. Comovente e extremamente necessário, Cartas para Martin é um relato sobre ser um jovem negro e sobre o direito inalienável de existir. Um livro impossível de ignorar.



Liberdade Igual
, Gustavo Binenbojm

Uma reflexão sobre liberdades individuais no contexto do Brasil moderno e sobre o papel do Estado que garante e limita estas liberdades. A liberdade é o atributo essencial da humanidade do homem. Escolher o próprio destino e construir a própria visão de mundo são elementos fundamentais do que significa ser humano. Mas como viver é conviver, a liberdade deve ser igual, de modo que todos e cada um possam ser livres à sua maneira. Somos igualmente livres para sermos diferentes, navegando ao sabor de nossas circunstâncias individuais e coletivas. No entanto, o avanço do populismo radical, em ambos os lados do espectro político, ameaça as liberdades individuais e investe contra a democracia. No Brasil, o peso de uma herança autocrática ainda se faz sentir em nossas instituições político-jurídicas e na cultura nacional. A defesa da liberdade como conquista civilizatória se faz necessária e urgente. Os ensaios reunidos em Liberdade igual: O que é e por que importa, de Gustavo Binenbojm, analisam diferentes manifestações do exercício do direito de escolha no Brasil. O autor, que defendeu perante o STF causas como a da liberação de biografias não autorizadas e a derrubada da censura ao humor e à crítica jornalística em período eleitoral, constrói sua reflexão a partir desses e outros casos recentes, como a propagação de fake news e a censura em plataformas digitais e o episódio de Natal do Porta dos Fundos protagonizado por um Jesus gay. Cada texto traz uma perspectiva original e renovadora sobre os avanços e os desafios da sociedade brasileira na busca de liberdade igual para todos os seus cidadãos.


                                     Cercado de Idiotas, Thomas Erikson


Após uma entrevista desastrosa com um empreendedor de sucesso — genuinamente convencido de estar “cercado de idiotas” —, o especialista em comunicação Thomas Erikson passou a se dedicar à missão de entender como as pessoas funcionam e por que temos dificuldade de desenvolver uma conexão com certos tipos de indivíduo. Após anos de estudos e treinamentos ministrados, nasceu o livro Cercado de idiotas, que se tornou um fenômeno editorial não só na Suécia, terra natal do autor, mas em diversos países, e já teve mais de 1,5 milhão de exemplares vendidos. Nesta obra, Erikson traz uma proposta ao mesmo tempo simples e pioneira: um método de avaliação baseado em quatro tipos de personalidade — vermelho, amarelo, verde e azul. Ao compreender o funcionamento de cada cor, o leitor vai aumentar seu autoconhecimento, aprimorar suas habilidades sociais, mediar conflitos com confiança e tirar o melhor das pessoas com quem convive no dia a dia. Erikson também compartilha dicas simples sobre linguagem corporal e comunicação escrita, além de conselhos valiosos sobre quando é hora de ir com tudo ou se é melhor dar um passo atrás e agir com mais cautela. Repleto de momentos de inspiração e considerado pela Publishers Weekly “um guia útil para se comunicar com os incomunicáveis”, Cercado de idiotas nos auxilia a entender melhor as pessoas que estão à nossa volta, inclusive aquelas que parecem estar além da compreensão.


Piano Mecânico
, Kurt Vonnegut

Clássico redescoberto da literatura distópica narra um mundo dominado por gerentes, engenheiros e máquinas
Em um futuro não muito distante, pós uma nem tão distópica Terceira Guerra Mundial, as máquinas finalmente venceram. Quase tudo foi automatizado e logo a sociedade se dividiu sob um novo sistema de estratificação não mais baseado em dinheiro, mas sim em inteligência. De acordo com seu QI e capacidade intelectual, os indivíduos são classificados e registrados em um cartão perfurado e sua posição social ― um destino de glória ou esquecimento ― só pode ser definida a partir da análise desses dados. Do lado dos privilegiados ― engenheiros e gerentes ― o doutor Paul Proteus leva uma vida confortável no alto escalão das Indústrias Illium, o maquinário que controla toda a vida da cidade homônima. Sua casa confortável, o prestígio entre os pares, a esposa atenciosa e dentro dos padrões: absolutamente tudo está em seu devido lugar e a ordem impera. A visita inesperada do inquieto e inconformado Ed Finnerty, um ex-colega de trabalho, promove um abalo sísmico em Paul e suas consequências, a princípio restritas à psique, logo se transformam em uma ameaça não apenas ao seu estilo de vida, mas ao de toda a estrutura que o cerca. Quando atravessa o rio que divide a cidade e suas castas, Paul vê com os próprios olhos como é a vida de quem foi excluído do sistema. Mais do que uma crítica à automação e ao progresso desenfreado das tecnologias, Piano mecânico é um livro sobre o desconforto inerente que toda estrutura social causa ao homem moderno. Escrito logo após a publicação de 1984, livro pelo qual Vonnegut admitiu ter sido fortemente influenciado, a obra compartilha com Orwell a ansiedade do pós-guerra e o medo de que, em tempos de paz, as nações venham a se submeter a níveis potencialmente paranoicos de controle social.

03 agosto 2020

Resenha - 1793, Niklas Natt Och Dag


Livro: 1793
Autor(a): Niklas Natt Och Dag
Editora: Intrínseca
Páginas: 432
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Em seu romance de estreia, o sueco Niklas Natt och Dag cria um retrato vívido da sombria Estocolmo do final do século XVIII. Estamos no outono de 1793. Logo pela manhã, ainda de ressaca, o sentinela Mickel Cardell é alertado sobre um corpo que foi encontrado flutuando nas águas fétidas do lago da Ucharia. Os esforços para identificar o cadáver totalmente mutilado são confiados ao incorruptível advogado Cecil Winge, que pede a ajuda de Cardell para resolver o caso. O tempo, no entanto, é curto: a saúde de Winge é frágil, a situação política do país, instável e, pelas esquinas, proliferam paranoia, violência e conspirações. Winge e Cardell mergulham nas sarjetas de um mundo brutal de ladrões, mercenários e aristocratas corrompidos. De um filho de fazendeiro percorrendo um caminho traiçoeiro ao procurar fortuna na capital a uma jovem órfã enviada para uma casa de correção por um pároco impiedoso, a complexa investigação passará pelas muitas camadas de uma sociedade corrupta. Ricos e pobres, bons e maus, vivos e mortos: o cadáver retirado do lago pode comprometer e fundir todos esses mundos. Ousado e brilhante, 1793 é um noir histórico eletrizante que, a cada página, torna-se ainda mais perturbador.



Resenha  Era dia, mas Mickel Cardell ainda estava bêbado quando foi abordado por duas crianças. Elas alegavam ter visto um cadáver boiando em um rio putrefato perto dali. Sendo uma região usada como descarte por diversos abatedouros, Cardell só acreditou no que de fato era, quando arrastou um corpo mutilado para beira do rio.

01 agosto 2020

Livros com narrativas infantis

Narrativas infantis sempre trazem histórias emocionantes e com muito aprendizado. Diferente da perspectiva de personagens adultos, elas mostram uma visão mais objetiva, ingênua e sincera dos acontecimentos. Eu sempre aprendo muito com esses livros, e é por isso que selecionei alguns títulos para indicar para vocês.



Vamos à lista:

📖 Vejo você no espaço – Alex tem 11 anos e é apaixonado pelo espaço sideral. Seu sonho é construir um foguete e enviar seu ipod para o espaço, assim como seu astrônomo favorito um dia fez. Para além da fantasia infantil, esse livro fala sobre negligência, amizade e a importância da família como base para o crescimento.

📖 Passarinha – Kathleen tem 10 anos e é portadora da Síndrome de Asperger. Após a morte de seu irmão mais velho, ela tenta encontrar o desfecho que sua família merece. Esse é um dos livros mais delicados que já li. Fala sobre luto e sobre lidar com o diferente ao entendermos sobre a percepção de Kate sobre o mundo e sobre a vida.

📖 Ecos – Considerado um conto de fadas dark, Ecos possui três contos emocionantes que se interligam pelo poder transformador da música e pelo sonho juvenil. Esse é um livro que parte o coração em muitos momentos, ao mesmo tempo em que restaura.

📖 Pax – A amizade entre um menino e sua raposa em meio aos perigos da guerra é o pano de fundo dessa obra que emociona desde a primeira página.

📖 Extraordinário - Auggie nasceu com uma deformidade facial e precisará lidar com todo o preconceito a sua volta. Sua jornada mostrará que independente do exterior, somos todos iguais: humanos e imperfeitos.

📖 Quarto – O mundo de Jack se resume ao quarto em que nasceu e cresceu com a mãe. Ao fugirem desse cativeiro, ele descobrirá a extensão do que existe lá fora. Esse é um livro angustiante e com gatilhos, mas com um olhar inocente em uma história emocionalmente pesada.

📖 Passarinho – Joia tem 12 anos e cresceu em um lar assolado pela tristeza e pelo silêncio. Seu nascimento foi marcado pela trágica morte de seu irmão, e seu avô não fala uma palavra desde aquele fatídico dia. Esse livro fala sobre solidão, palavras não ditas e amizade.

Incluiriam algum outro livro nessa lista? Vamos conversar!


22 julho 2020

Meu Romance Favorito na Literatura

mybest Brasil me convidou para contar qual o meu romance favorito em um artigo muito especial.

Diferente das listas de DISTOPIA, LGBT e FANTASIA que já falei por aqui, dessa vez, as indicações foram selecionadas por 10 influenciadoras literárias diferentes, cada uma com seu romance queridinho na literatura. Então, preparem-se pois tem muita dica boa por lá.

Apesar da escolha difícil, eu não poderia deixar de incluir Crepúsculo nessa lista, né! Vocês sabem o quanto esse romance faz parte da minha história como leitora, mas eu falo mais sobre isso no site da mybest Brasil.


Para conferir o artigo completo no site da mybest Brasil, basta clicar aqui. Além desse artigo, lá vocês encontrarão diversas outras listas com os temas mais variados. 

Agora me conta qual seu romance favorito na literatura? Vou adorar saber.


10 julho 2020

Resenha - Verity, Colleen Hoover


Livro: Verity
Autor(a): Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Adquira: Amazon | Submarino | Livraria Cultura
Livro cedido através da parceria com a editora

O amor é capaz de superar a pior das verdades?
Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história... E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série. Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos desde o dia em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imediatamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragédias ocorridas às filhas do casal. Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity?

Verity Crawford é autora best-seller de uma série de suspense. Seus livros, escritos pela perspectiva do vilão, são aclamados pela crítica e pelo público, que anseiam por cada lançamento. Até que, uma tragédia a impossibilita de continuar escrevendo.

Por questões contratuais, a editora sugere que uma nova autora, com experiência no gênero, concluia a história sob um pseudônimo. E é Lowen Ashleigh, uma autora quase falida a escolhida para escrever a sequência desse fenômeno literário.

25 junho 2020

Resenha - Feitos de Sol, Vinícius Grossos


Livro: Feitos de Sol
Autor(a): Vinícius Grossos
Editora: Faro
Páginas: 256
Adquira: Amazon | Submarino | Shoptime
Livro cedido através da parceria com a editora

E se você soubesse que o mundo está prestes a acabar, qual seria o último momento que você gostaria de guardar para sempre? E se fosse sua última chance de seguir seu coração e descobrir um mundo novo de possibilidades? E se você encontrasse o verdadeiro amor prestes a enfrentar o bug do Milênio? Essas eram algumas das dúvidas que Cícero tinha em mente, no auge de seus 15 anos e prestes a vivenciar a virada dos anos 2000. Mas tudo isso mudou no instante em que Vicente atravessou o seu caminho e colocou tudo de pernas para o ar. A Faro Editorial lança em julho “Feitos de Sol”, o novo romance de Vinicius Grossos, um dos mais amados autores nacionais de YA. Vinícius incluiu nesta obra cenas que ele próprio viveu: a luta por aceitação em um lar religioso e o medo do fim do mundo. Neste romance, vamos acompanhar os planos finais de dois meninos que viram suas vidas se entrelaçarem quando um grande desastre estava prestes a acontecer. Vicente, um jovem reprimido por uma família extremamente religiosa e conservadora. Cícero, um garoto criado apenas pela mãe com muito carinho, mas com enormes dúvidas quanto ao seu papel no mundo. Unidos pelo destino em busca da última edição de uma revista da qual eram fãs, Vicente e Cícero vão descobrir o valor da amizade e do primeiro amor, o peso do ódio e do preconceito, e meio a momentos inesquecíveis em uma das décadas mais fantásticas: os anos 90. Um a história delicada e divertida sobre o primeiro amor e suas consequências.


Aos quinze anos, Cicero não tem muitas preocupações. Sua mãe é sua melhor amiga e a relação deles é a melhor que qualquer um poderia desejar. Sua amizade com Karol - uma amizade com benefícios, por assim dizer - segue fluindo normalmente e sua série de quadrinhos favorita, Under Hero, está prestes a lançar o seu volume final.

O ano é 1999 e Cícero acredita que o Bug do Milênio está prestes a acontecer, com a virada para o ano 2000. O garoto tem a certeza de que isso trará o fim do mundo, já que os computadores não entenderão a nova data e dispararão todos os mísseis existentes, destruindo tudo ao seu alcance.

22 junho 2020

Resenha - Black Hammer: Era da Destruição II, Jeff Lemire


Livro: Era da Destruição - parte II (#04)
Autor(a): Jeff Lemire
Editora: Intrínseca
Páginas: 192
Adquira: Amazon | Submarino | Cultura | Americanas
Livro cedido através da parceria com a editora


Criada por Jeff Lemire e Dean Ormston, a premiada série Black Hammer conquistou o público e a crítica ao unir elementos de grandes clássicos dos quadrinhos, tramas únicas e personagens complexos. Sucesso inquestionável, agora a intensa jornada se encaminha para o desfecho, quando finalmente vamos descobrir o que aconteceu com os maiores heróis de Spiral City.






Dez anos atrás, quando salvaram Spiral City das ameaças do ANTIDEUS, Abraham Slam, Menina de Ouro, Barbalien, Joseph Weber e Madame Libélula foram considerados mortos. Os corpos, jamais foram encontrados, o que levou a crer que se desintegraram durante a batalha. Mas a verdade, é que nossos heróis foram misteriosamente transportados para um mundo prisão, onde por anos precisaram esconder a própria identidade até encontrar uma maneira de retornar.

No terceiro volume da série, a verdade relacionada ao mundo prisão é revelada, trazendo consigo segredos dolorosos para nossos ex-heróis. Agora, eles querem uma nova chance de retornar a antiga vida e enfrentar o ANTIDEUS. No entanto, alguns desejos podem colocar em perigo o equilíbrio do mundo. Estariam eles dispostos a correr o risco?

E chega ao fim a jornada de nossos heróis! Quando descobri que esse era o último volume de Black Hammer, comecei a leitura tomada de emoções. Afinal, ao mesmo tempo em que ansiava por conhecer o desfecho para esses personagens, não queria me despedir. E talvez tenha sido esse o motivo da minha surpresa quando me vi tão perdida ao iniciar essa HQ, que imaginei que traria todas as respostas que eu aguardava, contudo, o autor seguiu por um caminho inesperado, nos mostrando uma nova realidade alternativa para nossos personagens. Escolha essa que me deu a sensação de permanecermos dando voltas na história, sem sair do lugar.

E eu não estava enganada! Quando todas as informações se conectam, nossos heróis são colocados à prova mais uma vez, frente a uma escolha que influenciará suas vidas e o destino de Spiral City. Depois de dez anos vivendo uma ilusão, qual será a melhor escolha?

Terminei essa leitura com a sensação de: eles mereciam mais, no entanto, após dias absorvendo todas as opções que Lemire nos apresenta durante esses quatro volumes, percebi que não havia alternativas e que a história criada pelo autor ia muito além de merecimento e compreensão.

Com muito suspense, ação e mistério, o autor construiu uma história de heróis que deixarão saudade, e inseriu em seu enredo elementos como altruísmo, amizade, amor e família.


17 junho 2020

10 Distopias Que Você Precisa Conhecer

Eu sempre falo que sou bem eclética quando falo de livros, mas se tem um gênero que sou apaixonada, é a Distopia. Primeiramente por trazer assuntos que esbarram tanto na nossa própria realidade como sociedade, mas também por inserir fantasia para tratar de pautas tão importantes e que precisam ser refletidas e analisadas.

Nos últimos meses, tem sido um hábito constante responder mensagens relacionadas a essa temática, e é por isso que foi um prazer quando a mybest Brasil mais uma vez me convidou para falar dos meus 10 livros distópicos favoritos.

Alguns títulos como Ceifador e Estilhaça-me são óbvios nessa seleção, no entanto, tentei diversificar e trazer livros que falei poucas vezes por aqui, mas que certamente tem todos os ingredientes para encantá-los.

Para conferir minhas indicações e o artigo completo, basta clicar aqui. 


10 junho 2020

Resenha - O Melhor Que Podíamos Fazer, Thi Bui


Livro: O Melhor Que Podíamos Fazer
Autor(a): Thi Bui
Editora: Nemo
Páginas: 136
Adquira: Amazon | Submarino | Cultura | Americanas
Livro cedido através da parceria com a editora

Esta é uma história sobre a busca por um futuro melhor e saudosismo pelo passado. Explorando a angústia da imigração e os efeitos duradouros que o deslocamento tem sobre uma criança, Bui documenta a difícil fuga de sua família após a queda do Vietnã do Sul, na década de 1970, e as dificuldades que enfrentaram para construir uma nova realidade. O melhor que podíamos fazer traz à vida a jornada de Thi Bui em busca de compreensão e fornece inspiração a todos aqueles que anseiam por um futuro melhor enquanto recordam o passado de privações.




Já faziam alguns anos que "O melhor que podíamos fazer" estava na minha lista de desejados. Os elogios eram unânimes a cada resenha lida, mas nada me preparou para a profundidade e delicadeza que encontraria nas páginas dessa graphic novel autobiográfica.

04 junho 2020

Resenha - A Prometida, Kiera Cass


Livro: A Prometida (#1)
Autor(a): Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

A autora da série best-seller A Seleção está de volta com um novo universo apaixonante! Quando o rei Jameson se declara para a Lady Hollis Brite, ela fica radiante. Afinal, a jovem cresceu no castelo de Keresken, competindo com as outras damas da nobreza pela atenção do rei, e agora finalmente poderá provar seu valor. Cheia de ideias e opiniões, logo Hollis percebe que, por mais que os sentimentos de Jameson sejam verdadeiros, estar ao seu lado a transformaria num simples enfeite. Tudo fica ainda mais confuso quando ela conhece Silas, um estrangeiro que parece enxergá-la ― e aceitá-la ― como realmente é. Só que seguir seu coração significaria decepcionar todos à sua volta…
Hollis está diante de uma encruzilhada ― qual caminho levará ao seu final feliz?



Enquanto provoca sorrisos em Jameson, Lady Hollis também desperta sentimentos controversos pelo castelo de Keresken. Outras meninas na corte lhe invejam, algumas famílias começam a sussurrar sobre admirá-la e um comissário do rei sente confiança o suficiente nela para lhe pedir um favor político. O elemento desconhecido na estratégia de Dalia e Hollis se chamava Silas Eastoffe, um estrangeiro que havia acabado de ganhar asilo no castelo, após fugir - juntamente com sua família - do sombrio reino de Isolte.

30 maio 2020

Resenha - Disputa Irresistível, Vi Keeland


Livro: Disputa Irresistível
Autor(a): Vi Keeland
Editora: Essência
Páginas: 136
Adquira: Amazon
Livro cedido através da parceria com a editora

Bennett Fox entrou na minha vida em uma manhã infernal de segunda-feira. Eu estava atrasada para o primeiro dia em meu novo emprego: um trabalho pelo qual eu teria que batalhar, por causa de uma inesperada fusão. Enquanto carregava meus pertences para o meu novo escritório, recebi uma intimação para comparecer ao estacionamento. A policial de trânsito tinha multado uma longa fila de carros - exceto pelo Audi estacionado na minha frente, que por acaso era da mesma marca e modelo do meu. Irritada, decidi presenteá-lo com minha multa. Provavelmente o dono pagaria sem nem se questionar. Porém, acidentalmente, quebrei o limpador de para-brisa enquanto deslizava o bilhete para a janela do carro. As coisas só começaram a melhorar quando encontrei um homem lindo no elevador. Tivemos um desses breves momentos que só acontecem nos filmes. Você sabe do que eu estou falando... Seu corpo se acende, fogos de artifício explodem e o ar ao seu redor crepita com eletricidade. Talvez o novo trabalho não fosse tão ruim assim. Ou pelo menos foi o que eu pensei, até eu entrar no escritório do meu novo chefe e conhecer meu concorrente. O homem do elevador era agora meu inimigo. Seu olhar não tinha sido por causa de qualquer atração mútua. Foi porque ele me viu vandalizar seu carro. E agora ele não podia esperar para aniquilar sua rival.

Deve ter uma maneira melhor de começar um dia de trabalho, que não envolva ter o carro vandalizado por um desconhecido ou ganhar uma multa de estacionamento que não é sua. Talvez, não chegar atrasado para uma reunião com o chefe, onde seria apresentado ao adversário pela vaga de Diretor Criativo da nova empresa fosse o ideal. Mas se Annalise O’Neil pudesse escolher uma única coisa para mudar naquela manhã, seria que os desconhecidos continuassem anônimos.

A fusão de duas empresas sempre tem um início caótico. Para Annalise e Bennet Fox, a boa notícia é que nenhum deles perderia o emprego. A ruim, é que um dos dois precisaria se mudar para o Texas. A dinâmica proposta pela diretoria é simples. Cada um irá apresentar seu plano de marketing para três potenciais clientes, quem for escolhido mais vezes, fica na cidade.

Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥