23 maio 2017

Resenha - Cujo, Stephen King



Livro: Cujo
Autor(a): Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 376
Adquira: Saraiva | Livraria da Cultura | Buscapé
Livro cedido através da parceria com a editora

Frank Dodd está morto e a cidade de Castle Rock pode ficar em paz novamente. O serial-killer que aterrorizou o local por anos agora é apenas uma lenda urbana, usada para assustar criancinhas. Exceto para Tad Trenton, para quem Dodd é tudo, menos uma lenda. O espírito do assassino o observa da porta entreaberta do closet, todas as noites. Você pode me sentir mais perto… cada vez mais perto. Nos limites da cidade, Cujo – um são Bernardo de noventa quilos, que pertence à família Camber – se distrai perseguindo um coelho para dentro de um buraco, onde é mordido por um morcego raivoso. A transformação de Cujo, como ele incorpora o pior pesado de Tad Trenton e de sua mãe e como destrói a vida de todos a sua volta é o que faz deste um dos livros mais assustadores e emocionantes de Stephen King.



Esse foi meu primeiro contato com a escrita de Stephen King, claro que já conhecia o autor de ouvir falar e de ver tantos filmes baseados em suas obras, afinal, eu amo um bom terror! Eu sempre resisti um pouco aos livros do King pelo tamanho, desculpem-me, mas assusta a grossura dos livros dele! – e quando vi esse que é razoável em seus números de paginas, pensei: “Porque não começar por este aqui!?”. E assim eu fiz, e caramba, por que não comecei antes. Rsrs Bom, vamos a resenha!

Cujo é um São Bernardo de quase 90 Kg, gigantesco e de uma doçura sem fim! Todos na cidade conhecem e sabem o quanto o enorme cão da família Camber é dócil e bobo, logo, ninguém espera o que está por vir.


"Cujo abriu caminho sem dificuldade pela grama alta do campo norte, aproximando-se ocasionalmente de um ou outro pássaro, sem se dar ao trabalho de começar nova perseguição. Já tinha feito a caçada do dia e seu corpo se lembrava disso, embora o cérebro, não. Aos cincos anos de idade e com quase noventa quilos, era um são-bernardo no auge e agora, na manhã de 16 de junho de 1980, em estágio pré-raivoso."
[Pág. 33]



A família Trenton, composta por Donna, Vic e Tad, mudaram-se para o Maine para que Vic, junto com seu melhor amigo Roger, pudessem tocar sua própria agência de Publicidade. A princípio Donna odeia a ideia de se mudar para o meio do nada, o que gera uma fase bem difícil para o casamento deles.

Entediada e infeliz com a vida que está levando, Donna termina se envolvendo com um cara extremamente agressivo e descontrolado. Quando ela decide por fim ao breve caso, o carinha fica louco da vida e decide não deixar barato. O desejo de vingança do ex-amante acarreta ainda mais problemas para a família.

"Ele sabe, pensou Donna.
[...] Agora não havia mais segredo. Ela ficou se perguntando se era coisa de Steve ou se Vic havia descoberto por conta própria. Tinha quase certeza de que havia dedo de Steve na história, mas isso já não importava mais."
[Pág. 104/105]

Durante esse período, Vic precisa sair da cidade, em uma viagem de trabalho, onde ele e o sócio precisam passar duas semanas em Nova York. Donna então decide ela mesma levar seu carro problemático ao único mecânico da cidade, Joe Camber. Mesmo com pequenos e sutis “avisos” de que não era uma boa ideia ir até lá, ela pega seu pequeno filho, Tad, e vai pra oficina de Joe. Mas o que ela não sabe, é que o pesadelo de seu filho tornou-se real e esta lá, aguardando por eles.


"Cujo saiu da oficina de Joe Camber. Donna olhou para ele, prendendo a respiração. Era o mesmo cachorro.
Era Cujo, mas...
Mas, ai, meu
(ai, meu Deus)
Os olhos do cão se cravaram nos dela. Estavam vermelhos e reumáticos. Soltavam alguma substância viscosa. O cachorro parecia estar chorando balas de goma. O pelo castanho estava duro, misturado com lama e...
Sangue, aquilo é
(é sangue, sangue, Jesus Cristo)".
[Pág. 170]

Os momentos de terror e desespero que Donna e Tad são submetidos a partir daí, são intensos. E eu como mãe, me senti na pele dela durante todo momento, e me desesperei!!! As poucas - ou nenhuma - opções que Donna tinha, o desespero de tentar se salvar e também ao filho. O medo de que algo aconteça a ela e o filho fique ali, sozinho, são pensamentos que torturam a Donna o tempo todo, fora os demais fatores existentes ali, que tornam toda a situação ainda mais difícil e insuportável.

A história trás o bom e famoso terror tradicional de SK, mas também trás o drama de duas famílias que se despedaçam de várias formas.

A narrativa de King é fantástica, e ao mesmo tempo em que estamos na cabeça de Cujo, também estamos na cabeça de cada um dos demais personagens. Sim, achei o máximo poder saber o que se passava na mente, primeiro dócil e depois perturbada do cão. Tornou a leitura ainda mais rica e intensa.

Quanto essa edição da Suma, está simplesmente maravilhosa!!! Com a capa dura e de aspecto emborrachado e seus baixos relevos deu um ar luxuoso ao livro. As folhas são amareladas e a fonte num tamanho ótimo o que deixa a leitura confortável.

Bom, preciso dizer que virei fã de carteirinha da escrita de SK!? Afinal, fã de suas obras eu já era, devido aos filmes. Mas agora quero ler muito mais King, mesmo os tijolões! Rsrss

Quem é fã de terror, fã de SK e ainda não leu Cujo, correr pra ler!!! Tá bom demais!!!


- - - - -
Postagem válida para o TOP COMENTARISTA, Participe!
Valendo um exemplar de O Sol Também é Uma Estrela.

12 comentários

  1. Estou com uma enorme vontade de conhecer esse livro de tão falado que está, e ainda com uma linda edição de capa dura eu tenho que confessar que a editora está se saindo muito bem com os livros.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  2. Jaque!
    Bom ver que tomou coragem e enfrentou o livro do King e melhor ainda saber que adorou, ele realmente tem uma escrita especial e envolvente.
    Deve ser um thriller fantástico, ficar preso dentro do carro com um cachorro que tem raiva e não permite que saiam do carro. Tremendo medo e suspense.
    “A amizade, depois da sabedoria, é a mais bela dádiva feita aos homens.” (François La Rochefoucauld)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Só li um livro desse autor e mais por medo das histórias dele do que por tamanhão, viu! Haha, fui amedrontada por várias resenhas xD
    Mas achei muito doida essa história, por dar até uma ideia até do que se passa na mente do cão. Ver toda a história e o drama, o terror e desespero e essas coisas, desde o comecinho de como ele era até como cada família fica, o que passam e etc....achei isso bem legal na história. Não parece ser daqueles livros de terror que nem dá pra ir à cozinha de noite, então esse leria! xD
    Ele parece muito bom.

    ResponderExcluir
  4. Como assim?rs
    Não conhecia King e o tamanho dos livros dele assustam?rsrsrs
    Eu amo as letras deste autor e o tamanho dos livros é o ponto forte. Porque as histórias são tão boas que a gente nem percebe o peso que os livros trazem.
    Ainda não li este acima, mas quero fazer em breve!!
    O Mestre do terror não ganhou este título a toa!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. A cada resenha que leio das obras desse autor, fico mais interessada em lê-las, e no título Cujo não foi diferente, até pelo fato de mostrar um cão que era dócil, e que se tornou um monstro assassino, e isso me instigou e muito em querer saber qual a explicação que o autor vai dar em relação a esse efeito. Outra coisa que me chamou foi essa intercalação entre os personagens, e em saber também o que se passa na cabeça do cão.

    ResponderExcluir
  6. Stephen King é sempre impressionante, né?
    Estou lendo a hora do vampiro, para um desafio que criei num grupo do facebook: Lendo Stephen King <3
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Ainda não tive o prazer de ler o King e sei que é maravilhoso!
    Amo um bom terror e com certeza vou ler.
    Amei essa capa. Ai gente. Amo serial Killer!

    ResponderExcluir
  8. Já alguns livros do autor e gostei muito. Pretendo ler esse deve ser uma aflição muito grande para a mãe essa situação e para nos leitores também que torcemos pela e mãe e o filho conseguirem sair do carro, mas fico imaginando como eles poderiam fazer isso, com o cão os aguardando, deve ser uma leitura que deixa o leitor com o coração na mão, até a última página.

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nenhum dos livro do autor, mas esse esta na minha lista, li poucas resenhas mas todas tem pontos positivos,alem de eu fica bem curiosa para saber como irão se salvar.

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Stephen King, ele é incrível com seus livros de terror, eu não li nenhum mais com as adaptações do filme que são do livros deles me deixa muito curiosa para ler, ainda mais eu que amo terror. Gostei bastante desse livro, a história é bem interessante.

    ResponderExcluir
  11. Oi Jaque,
    O número de paginas jamais me assusta, eu fujo dos livros do King pelo terror mesmo, sou medrosa assumida haha
    Mas estou há anos trabalhando a minha corajem para ler de uma vez por todas um livro do aclamado King, e já tenho alguns títulos escolhidos, e digamos que são um pouco menos sinistros haha
    Que tenso deve ser acompanhar o terror e desespero da mãe e do garoto, pelo jeito é uma leitura muito assustadora. Só fiquei pensando no cão, um bichinho tão fofo ser transformado em algo tão sinistro. Por que foi escolher justo um cachorro King?
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Jaque ;)
    Nunca li nada do King, mas sempre ouvi vários comentários bons sobre Cujo!
    Você me deixou muito interessada em ler, apesar de eu ser muito medrosa para livros e filmes assim kkkk
    Obrigada pela indicação, com certeza irei lê-lo!
    Bjos

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥