26 fevereiro 2015

Resenha - Os Imortais de Meluha, Amish Tripathi

A terra de Meluha, criada por um dos maiores monarcas, Lorde Rama, é um império cercado de perigos e ameaças, como a extinção do rio Saraswati reverenciado pelo povo, e que agora está lentamente secando. Eles também enfrentam ataques terroristas devastadores vindos do leste, a terra dos Chandravanshis. Para complicar ainda mais as coisas, estes parecem ter se aliado aos Nagas, uma linhagem de verdadeiros guerreiros que vivem à parte da sociedade em razão de suas deformidades físicas. A única esperança para os Suryavanshis é uma antiga lenda: Quando o mal atinge proporções épicas, quando tudo parece perdido, quando parece que os teus inimigos triunfaram, um herói vai emergir. Shiva é um rústico imigrante tibetano ou realmente esse herói? E afinal, ele quer ser esse herói? Desenhado de repente ao seu destino, por dever, bem como pelo amor, vai Shiva levar a vingança Suryavanshi e destruir o mal?

SÉRIE: Shiva #1
AUTOR: Amish Tripathi
EDITORA: nVersos
EDIÇÃO: 2014
CONCEITO: 5 estrelas
PÁGINAS: 394
Livro cedido de parceria com a Editora
Adicione no SKOOB


Os Imortais de Meluha é o primeiro e excelente livro da trilogia de Shiva. O livro já chama atenção de cara pela capa e pela sinopse. Para nos situarmos melhor, o local ainda não é chamado de Índia, ou seja, é um local fictício e não é ao mesmo tempo.

Tirando os clichês que envolvem uma história sobre Deuses, o diferencial é que Shiva era um simples mortal, não era semi Deus nem nada parecido. Baseado em sua personalidade , ele seguiu apenas o caminho da justiça e, com isso, acabou chegando ao destino de se tornar um Deus.

Por mais que Os Imortais de Meluha tenha um rico grupo de povos e locais, nem por isso a linguagem e os entendimentos se tornam uma tarefa árdua. Nem de perto é o carnaval de povos e reinos que é Game of Thrones, por exemplo. A narrativa flui de forma eficaz e o ritmo do livro se mantém numa boa constante. Tem tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, mas é tudo tão bem amarrado e contado que não dá vontade de largar a leitura em momento nenhum.

Uma outra coisa legal sobre o livro é que ele não é “preto ou branco”. O bem e o mal caminham lado a lado e trocam de posição de acordo com o interesse de cada povo. Ou seja, o que pode ser mal para um pode não ser necessariamente mal para outro. O autor, de forma sutil, nos chama atenção para o fato de que nem tudo o que é diferente de nós representa uma ameaça e há muito mais coisas por trás das coisas que os olhos não enxergam.

Lendo sobre nosso protagonista, até bate aquela vontade de ser (o tempo todo) justo e fazer escolhas certas a todo o momento, desempenhar o nosso papel na sociedade para, quem sabe, possamos nos tornar um Deus. Rs. Brincadeiras a parte, se todos nós tomarmos uma boa atitude sempre que possível e necessário, com certeza iremos tornar o ambiente ao nosso redor um lugar muito melhor, ou pelo menos estaremos contribuindo para isso. Acho que essa foi a melhor lição que o livro tenta passar.

Para terminar, eu mais do que indico este livro, para amantes de uma excelente aventura ou apenas quer ler um livro intenso e com alguma mensagem legal. A ideia de fazermos o bem para nos tornarmos algo além do que somos não é original. A forma como ela é contada é que é inspiradora e é apenas mais um sopro de incentivo para nos tornamos pessoas melhores.


- - - - -
Essa postagem está participando do TOP COMENTARISTA, 
Veja como participar aqui.

17 comentários

  1. Adorei! Como você disse, a história não parece muito original mas o importante é o modo como é contada. Adorei a mensagem que você passou com a resenha também, sobre desempenhar o papel na sociedade. Acho que está faltando um pouco disso em cada cidadão. Mas torço muito para que um dia as coisas mudem.
    Beijos,
    Carol

    ResponderExcluir
  2. Realmente a historia não é muito original.. mas achei legal o livro além de ter uma aventura passar uma mensagem legal pro leitor.. e a capa tá muito bonita..

    ResponderExcluir
  3. Apesar de não ser tão original a historia, gostei dela, pela maneira que o autor descreve. A capa é um show a parte. Eu me apaixonei por ela, hehe. Comprar só pela capa, hehe

    ResponderExcluir
  4. Gostei da capa
    Sua indicação foi recebida com sucesso
    Adoro livros de aventuras e fantasia.
    Embora eu nunca ter ouvido falar deste livro e muito menos do autor
    mas gostei sim

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Não gostei da capa e nem muito da sinopse. O livro chama atenção sim, mas eu não gostei muito. Acho que o tempo em que a história se passa me desanimou um pouquinho. Claro, posso mudar de ideia se algum dja eu lê-lo, mas, enquanto isso não acontece... Rs

    abs

    ResponderExcluir
  6. Oooi,

    Eu gostei da capa e sinopse, e gostei bastante do seus elogios. Eu gosto bastante de aventura sabe?
    Principalmente quando o bem e mal estão juntos sabe? gosto de me ver nessas situações e tals. No momento não estou lendo nenhuma série porque tô sem tempo, mas vou deixar anotadinho aqui.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  7. cara achei mega interessante a história do livro e como gosto de livros assim vou deixar anotado para uma possível leitura.
    sem contar que essa capa é lindaaaaaaaaaaaaa!

    ResponderExcluir
  8. Eu estava a espera deste laçamento muiiiiiiito tempo e agora veio o segundo livro. Estou em cólicas de ansiedade para ler o livro e você me eixou ainda mais curiosa com essa resenha super positiva da obra.
    Quero desesperadamente.

    http://cafeecomletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Gostei da capa, mas não compraria só de vê-la. Não leio muito história de deuses, e como você disse sobre a leitura, acho que não é cansativa, e flui bem. Gosto de livros que nos trazem uma mensagem, talvez eu leia em uma oportunidade, pois com aspectos positivos que você deixou dele, espero ter uma boa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Lendo a sinopse parece que a história não faz muito o meu perfil, porém sua resenha foi tão bacana que até fiquei com aquela pulga atrás da orelha imaginando o quanto estou sendo preconceituosa só por não ser muito fã dessa coisa toda que envolve deus e etc. Quem sabe quando surgir uma oportunidade. Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  11. Olá

    Apesar dos clichês de histórias do tipo, que você mesmo ressaltou, eu acho que gostaria de ler o livro. Fiquei bem curioso com seus comentários principalmente sobre o lugar remeter à Índia (mesmo que não seja por lá de fato). Anotei a dica, mas não sei quando poderei ler.

    Abraço!
    www.pipocaradioativa.coom.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Douglas!
    Cara, adorei sua resenha e a premissa do livro. Ficção fantástica é meu gênero preferido e por ser um livro que se passa, e não, na Índia acredito que dá para aprender alguma coisa legal da mitologia daquela região.
    Abraços

    www.estantejovem.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Douglas, tudo bem?
    Sua resenha ficou ótima e você me deixou aqui pensando: se você faz o bem ou o mal segundo seus interesses, como isso poder ser algo bom? Temos que fazer o bem em todas as circunstâncias e fazer não porque é o certo, e sim porque vem do nosso coração. Agora, é a pura verdade, o que é bom para mim, pode não ser para o outro. Acho que vou adorar esse livro!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Douglas.
    Essa coisa envolvendo deuses e semi deuses chama minha atenção, gosto dessa mitologia.
    Ainda bem que o autor não exagerou na quantidade de reinos e povos, sempre me enrolo quando isso acontece.
    Uma narrativa fluida e que ainda tem uma mensagem bacana pra passar merece ser lida, dica aceita e anotada.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  15. Gostei da mensagem que o livro passa, o ambiente somos nós que fazemos, se todo mundo se esforçar podemos nos tornar pessoas melhores vivendo em lugares melhores, não chegando a se tornar um deus, obviamente... rs... achei a história interessante, mas por ser trilogia vai ficar nem mais pra frente a leitura, depois que eu terminar algumas que já tenho aqui.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  16. Olá, Douglas.

    Ainda não conhecia o livro, mas achei ele bem bacana. Gostei ainda mais quando soube que não é apenas um livro que nos conta uma história, mas que nos passa uma mensagem também. Anotei a dica e espero poder lê-lo em breve!

    Até mais,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Eu achei essa capa bem chamativa, linda *-*
    E a história também me parece ser muito bem trabalhada!
    Nunca li um livor assim, mas ele entrou pra minha lista de livros.
    Gosto de livros com mensagens :D
    bjs
    www.horadaleitur.blogspot.com.br

    ResponderExcluir


Mais que Livros - 2015. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.
Miss Mavith - Design with ♥